7 dicas para ter mais proatividade no trabalho

  • 02/maio/2017

7 dicas para ter mais proatividade no trabalho

Em um mercado cada vez mais exigente e competitivo, torna-se um desafio destacar-se profissionalmente. Juntam-se a esse cenário as constantes crises econômicas e políticas que atingem o país, dificultando ainda mais o alcance e a permanência no cargo almejado. Para garantir a estabilidade e obter condições de pleitear a ascensão na carreira, é fundamental que o profissional tenha proatividade no trabalho.

Contudo, essa não é uma tarefa fácil, já que ser proativo exige o desenvolvimento e o aprimoramento de uma série de habilidades, o desempenho de determinadas ações, bem como a tomada de atitude e iniciativa. Com vistas a te ajudar a fazer a diferença em sua carreira e auxiliar no crescimento da empresa em que atua, daremos 7 dicas para ter mais proatividade no trabalho. Não perca tempo para colocá-las em prática já!

1. Use os conhecimentos do curso superior

Seja qual for a área de formação universitária, o curso superior fornece conhecimentos que ajudam o graduado a tornar-se um profissional proativo. Esses conhecimentos são tanto técnicos quanto atitudinais. As instruções de ordem técnica são relativas especificamente às competências da profissão, enquanto que as instruções referentes às atitudes dizem respeito a ações de desempenho, atuação profissional.

Assim, por exemplo, uma pessoa formada em administração possui, entre outros, conhecimentos de gestão, finanças e recursos humanos capazes de ajudar a identificar e solucionar problemas de uma empresa. Já os conhecimentos construídos na prática, por meio de estágios e experiências profissionais, dão a esse administrador a capacidade de saber a hora certa de se antecipar, colocar-se à disposição, perceber prioridades etc..

Usados de modo adequado – na identificação de gargalos na cadeia produtiva, criação de técnicas que ajudem a aumentar a produtividade ou na otimização de ferramentas e processos –, esses conhecimentos podem contribuir para gerar mudanças na empresa. Essas formas de proatividade têm impacto positivo muito grande sobre a maneira como os gestores veem os profissionais que as executam.

2. Conheça as demandas da empresa

Para ser proativo, é preciso que o profissional conheça as demandas da organização em que trabalha, a fim de que possa, então, atuar com efetividade e mostrar o seu valor a ela. Saber as necessidades da empresa exige que o profissional busque informações sobre o andamento dos vários setores da corporação e faça uma cruzamento entre elas, assim como esteja constantemente atento acerca das tendências do mercado e atuação da concorrência.

Ao ser capaz de perceber e se inteirar sobre as demandas da corporação, o profissional terá uma dimensão mais real e completa do que é preciso fazer para ajudar a saná-las. Assim, ao verificar que a lucratividade da empresa tem se mantido estável, o mesmo administrador do exemplo anterior pode propor um plano de medidas para diminuir os custos de funcionamento e ao mesmo tempo aumentar os ganhos da organização.

3. Faça análises críticas

A partir dos conhecimentos provenientes da própria profissão e com base nas demandas da empresa, o profissional têm condições de fazer análises críticas com vistas a melhorias dos processos da empresa. Essas análises exigem a integração desses conhecimentos e demandas a fim de encontrar problemas e propor soluções, permitindo tomadas de decisão rápidas e corretas.

Nessa perspectiva, um profissional graduado em Logística, por exemplo, pode, a partir da observação de que um dos turnos da indústria produz mais do que os outros dois, passar a analisar quais fatores estão contribuindo para isso. Em seguida, o profissional tem a possibilidade de elaborar um relatório para o seu chefe, mostrando, de modo técnico, as análises que fez e as conclusões a que chegou.

4. Estabeleça prioridades

Muitas vezes, o empregado fica mal visto pelo chefe – correndo até o risco de ser demitido – por não executar as tarefas quando elas são requeridas, o que pode estar acontecendo não por lentidão ou ineficácia, mas, pela ausência de prioridades. Portanto, saber o que é mais urgente entre os trabalhos a serem desenvolvidos e, então, estabelecer prioridades, é fundamental para exercer a proatividade.

Para isso, é crucial conhecer a dinâmica geral da empresa e as especificidades envolvidas no setor de atuação. Assim, independentemente de sua área de formação, o profissional deve listar as atividades que lhe competem e comparar a exigência de cada uma delas para o andamento dos diferentes setores da organização. Ao fazer isso, ele é capaz de identificar os níveis de urgências e conferir as devidas prioridades.

5. Resolva problemas

Uma das práticas proativas que mais chamam a atenção dos chefes e levam ao consequente reconhecimento do profissional é a capacidade de resolver problemas. Tendo isso em vista, é preciso manter-se atento às necessidades dos gestores para apresentar soluções rápidas e adequadas às demandas que surgirem.

Para resolver problemas, é importante trabalhar em equipe, fazer análises e colocar conhecimentos em prática. Desse modo, por exemplo, se o problema surgido estiver em um procedimento executado com ineficácia, é necessário que, em conjunto aos colegas, o profissional elenque e analise os erros, trace um plano de ação e coloque a mão na massa. Se possível, tudo isso deve ser feito antes mesmo de o chefe mandar.

6. Antecipe-se

A proatividade é tradicionalmente caracterizada pelo comportamento de antecipação diante do desenvolvimento de atividades. Por isso, antecipar-se é pré-requisito para o profissional que tem como meta ser proativo. Além disso, atuar antecipadamente é uma atitude muito valorizada no mercado corporativo, já que ela reduz o tempo gasto com o desempenho de tarefas, ajuda na prevenção de prejuízos e otimiza os processos.

Uma forma comum de antecipar-se é tomar a iniciativa antes mesmo de receber ordens para isso, o que é feito nas mais diferentes situações de trabalho, como na execução geral de procedimentos, e identificação e resolução de problemas. O profissional de Logística que elaborou o relatório no exemplo dado acima pode se antecipar montando um plano de ação.

7. Coloque-se sempre à disposição

Estar sempre disposto a contribuir com a empresa é um atributo fundamental de quem deseja crescer na carreira, já que as companhias buscam por profissionais com disposição para fazê-las crescerem. Por isso, é fundamental que o funcionário seja proativo no trabalho ao colocar o seu tempo e energia à disposição da empresa nas atividades cotidianas, o que inclui a disposição para qualificação técnica constante.

Não deixe de compartilhar com os amigos em suas redes sociais!