7 formas de encontrar motivação para estudar

  • 18/set/2017

7 formas de encontrar motivação para estudar

Fazer um curso de graduação não é tão simples quanto parece. Depois do vestibular, os desafios só aumentam. Se você trabalha e estuda, então, as coisas podem ficar ainda mais complicadas — e é aí que pode aparecer a famosa desmotivação.

Em meio a uma rotina cansativa e estressante, não é incomum que estudantes se sintam desmotivados e desinteressados. Afinal, a faculdade exige esforço e tempo de dedicação, e, se você não se lembra constantemente dos benefícios que ela trará para você, pode acabar pensando em desistir.

Para ajudar você a manter esses pensamentos bem longe e focar nos estudos, preparamos uma lista com 7 formas infalíveis para encontrar motivação para estudar. Confira!

1. Estabeleça metas

Se o que está desmotivando você é o conteúdo acumulado, essa é uma excelente solução. Liste todos os conteúdos que você precisa estudar e estabeleça as prioridades. Depois, defina um prazo limite para finalizar tudo o que está atrasado.

Com a lista bem-definida, crie metas diárias ou semanais, de forma que seja possível passar por todo o conteúdo dentro do prazo estabelecido e sem deixar nada de fora. Assim, você não ficará sobrecarregado e evitará aquela sensação incômoda de estar fazendo pouca coisa enquanto as tarefas só se acumulam.

2. Programe recompensas

Agora que você tem metas a serem atingidas, permita-se ter uma recompensa a cada etapa superada. Ao encerrar um conteúdo, você pode, por exemplo, tirar um tempo para ver um filme, sair com os amigos ou jantar fora com a sua família.

Pense em algo que realmente faça diferença para você, assim, a espera pela recompensa lhe dará mais ânimo para cumprir suas metas de estudo. Mas atenção: cuidado para não perder o controle das recompensas e deixar a disciplina de lado.

3. Teste novos métodos de estudo

Pode ser que a desmotivação tenha surgido porque você está estudando da maneira errada. Cada pessoa assimila o conteúdo de forma diferente, e o método sugerido pelo seu professor pode não ser o melhor para você.

Pense sobre o modo como você gosta de aprender. Pesquise sobre diferentes métodos de estudo e teste todos os que parecerem adequados para você. Se nenhum deles der certo, nada impede você de combinar métodos diferentes ou de desenvolver a sua própria estratégia. O importante é encontrar a forma mais eficiente.

Além dos métodos de estudo, também é interessante pensar na modalidade de cursos que é mais adequada à sua realidade. Se seu principal problema é tempo, por exemplo, pode ser interessante buscar uma modalidade de estudos mais flexível.

A educação a distância (EAD), por exemplo, tem ganhado cada vez mais espaço entre os brasileiros e é uma ótima opção para quem busca por flexibilidade sem perder a qualidade.

Muita gente questiona sobre essa modalidade de ensino, mas vale lembrar que não existe nenhuma diferença entre os diplomas conquistados pela EAD e os dos cursos presenciais. Ambos os tipos de curso e as instituições de ensino são reconhecidos tanto pelo MEC (Ministério da Educação) quanto pelo mercado de trabalho.

4. Busque desafios

Estudar precisa ser uma atividade interessante. Quando você entra em uma rotina que não lhe oferece nenhum desafio, é normal que a desmotivação aconteça. Então, se aquele conteúdo parece fácil demais, que tal se aprofundar um pouco mais?

Quando você se sente desafiado, o cérebro trabalha para encontrar respostas. Assuntos que despertam sua curiosidade ou que o permitem pensar em aplicações práticas podem ser ótimos gatilhos para melhorar o seu desempenho nos estudos.

5. Estude com casos reais

Outro fator que pode causar a desmotivação é a aparente distância entre o que você estuda e a vida real. Uma alternativa para isso é procurar por estudos de caso — materiais que mostram como as ferramentas estudadas podem ser aplicadas e trazem resultados em problemas reais.

Se você estuda Marketing, por exemplo, não é difícil encontrar estudos sobre grandes marcas, campanhas ou estratégias que renderam excelentes resultados. Também existem muitos exemplos de resultados negativos e estudos sobre “o que não fazer”.

Esses exemplos ajudarão você a compreender as ferramentas na prática e entender melhor como elas se aplicam à realidade da profissão.

6. Pense no motivo que levou você até ali

Aquele curso certamente não foi uma escolha arbitrária. Quando decidiu entrar na faculdade, é provável que você tenha pesquisado bastante, conversado com pessoas, avaliado possibilidades. Então, você sabe exatamente quais são os motivos que o levaram até ali.

Relembre sua trajetória, as dificuldades que já superou, e pense nos benefícios que terá depois de finalizar essa etapa da sua vida. Se for necessário, escreva uma lista que você possa reler sempre que sentir necessidade. Quando você pensa nos seus objetivos, eles ficam mais claros, parecem mais próximos e tangíveis, permitindo que você consiga reencontrar neles a motivação para estudar perdida.

7. Leia sobre pessoas que inspiram você

Aqui está uma dica para quem não está confiante sobre os benefícios que a faculdade trará. Pesquise sobre pessoas de sucesso e entenda como o curso contribuiu para a carreira delas.

Elas certamente passaram por problemas parecidos com os seus e, em algum momento, é possível que tenham se sentido desmotivadas. Mas, se elas conseguiram, você também pode conseguir, certo?

É claro que são realidades diferentes, que ninguém é igual a ninguém e que existem inúmeros fatores que influenciam você. No entanto, lembrar que os objetivos que você almeja já foram possíveis para alguém — tão humano quanto você, diga-se de passagem — é uma forma de lembrar que, por mais longe que o sucesso pareça estar, cada passo que você dá o aproxima mais dele.

Como já foi dito, as pessoas aprendem de maneiras diferentes. Da mesma forma, cada um de nós é motivado por coisas diferentes. Por esses motivos, escolha a estratégia que se adapte à sua realidade e que melhor atenda às suas necessidades, trabalhe com ela e você certamente reencontrará o impulso que lhe falta para avançar nos estudos.

E aí, gostou deste post? Agora que já conheceu as melhores formas de buscar motivação para estudar, que tal colaborar com aqueles que estão na mesma situação que você?

Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e contribua para que mais pessoas continuem seus estudos com entusiasmo!