8 formas de entrar na faculdade e melhorar sua carreira

  • 24/jul/2017

8 formas de entrar na faculdade e melhorar sua carreira

Diferentemente do que muita gente pensa, existem várias formas de entrar na faculdade e começar o tão sonhado curso superior.

Então, se você quer voltar a estudar, fique atento às possibilidades e analise qual delas melhor se encaixa no seu perfil. Mas não perca tempo, afinal, qualificação profissional faz toda a diferença em um mercado competitivo como o nosso.

O que é importante ter em mente é que a forma de ingresso não interfere em nada no profissional que você vai se tornar. Isso dependerá exclusivamente da sua dedicação ao longo do curso.

Por ser assim, listamos neste post 9 formas de entrar na faculdade. Confira e aproveite!

1. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)

O ENEM foi instituído no ano de 1998, e o seu objetivo inicial era analisar a qualidade das instituições de ensino médio no Brasil. Porém, no ano de 2009, a sua finalidade foi ampliada, e ele passou a ser utilizado como um mecanismo de seleção de alunos para ingresso nas universidades federais.

Até a edição de 2016, o exame funcionava da seguinte forma: o candidato realizava a prova em dois dias seguidos, sábado e domingo. As provas eram de múltipla escolha e, no segundo dia, havia uma prova aberta de redação. A partir de 2017, o ENEM passa a ser aplicado em dois domingos consecutivos, mantendo o mesmo formato de provas — a grande diferença é que a prova de redação passa a ser realizada no primeiro dia do exame.   

Posteriormente, a nota é divulgada pelo Ministério da Educação e, com base nela, o candidato poderá se inscrever para os cursos disponíveis em universidades públicas ou, ainda, utilizar a nota no Sistema de Seleção Unificada (SISU) e tentar uma vaga em uma universidade particular de sua preferência.

O interessante desse sistema é que você pode aproveitar a nota de duas formas. A primeira é como resultado geral da avaliação; a segunda, por sua vez, é como ponto em algumas instituições que utilizam o exame como complemento para a nota do candidato.

Vale lembrar que, caso você tenha intenção de tentar algum tipo de financiamento estudantil, é importante que faça a sua inscrição e realize a prova, porque muitos desses programas incluem o ENEM como pré-requisito para a inscrição no processo de bolsa.

2. Vestibular convencional

Algumas universidades ainda possuem provas próprias e processos seletivos específicos para o ingresso de alunos.

Se esse for o caso da instituição em que você almeja fazer a graduação, é importante que acompanhe os prazos e, claro, as regras do edital. Não deixe isso passar em branco, porque é muito comum que elas mudem de uma instituição de ensino para outra.

3. Avaliação continuada

Também conhecida como avaliação seriada, essa forma de ingresso na universidade é bem diferente, mas muito interessante.

Nela, o aluno realiza três provas ao longo de todo o ensino médio — uma prova para cada série. Ao final, a soma das notas é utilizada como critério de classificação.

Esse critério é utilizado na Universidade de Brasília, na Universidade Federal de Lavras e na Universidade de Pernambuco.

4. Prova agendada

Hoje em dia é muito comum que as universidades agendem dias específicos para que os candidatos realizem as provas.

O interessante é que é possível adequar o processo seletivo à necessidade individual do candidato. Isso facilita o procedimento, já que é possível planejar uma data mais tranquila, descansar alguns dias antes etc.

5. Análise de histórico escolar

Não é muito comum, mas já existem instituições que aceitam que o candidato ingresse na universidade por meio de análise do histórico escolar e do currículo profissional.

As notas analisadas são as do ensino médio, e um exemplo de faculdade que adota esse procedimento é a Universidade do Vale do Itajaí.

6. Obtenção de novo título

Quando você já tem um primeiro curso superior, mas quer voltar a estudar na universidade, é possível participar de um processo seletivo conhecido como obtenção de novo título.

Quando possível, a instituição de ensino destina algumas vagas de cursos superiores para uma seleção exclusiva entre aqueles que querem conquistar outro diploma.

É preciso entrar no site da universidade ou faculdade para verificar quais são as vagas disponíveis e em que cursos e acompanhar o edital do processo. Algumas instituições exigem uma prova, já outras aceitam o ENEM como parte da seleção.

7. Transferência de curso

Se você já estiver na universidade, mas não estiver satisfeito com o curso, é possível tentar uma transferência de área sem precisar realizar outra prova de seleção.

Essa transferência pode ser interna ou externa. A interna acontece dentro de uma mesma universidade, e a externa, por sua vez, demanda a mudança de curso e de instituição de ensino.

Independentemente da sua opção, é essencial que se organize com antecedência, confira as regras de cada instituição, reúna os documentos necessários e observe os prazos. Cumprindo regularmente todas as regras, as chances de êxito são grandes.

8. Entrevista

A entrevista é muito comum nos Estados Unidos, mas já está sendo utilizada no Brasil.

Por aqui, normalmente os alunos participam da reunião e também apresentam algum documento complementar que será considerado para a decisão final.

Esse documento — que pode ser o histórico escolar ou a nota do ENEM, por exemplo — varia conforme a instituição.

Uma questão relevante é que, para todas as formas de ingresso, pode-se considerar estudar presencialmente ou a distância. O que realmente importa é a seriedade da instituição de ensino escolhida e o comprometimento dos professores e dos alunos.

Vale ressaltar que as instituições reconhecidas pelo MEC, sejam presenciais ou a distância, podem emitir diplomas de conclusão de curso de graduação, sem nenhum diferencial entre eles.

Os documentos são válidos para comprovar a realização do curso e são igualmente aceitos pelo mercado de trabalho. Portanto, pense em qual modelo de estudo se adequa mais ao seu perfil e à sua rotina e comece já!

Escolhendo o curso certo e dedicando o máximo do seu tempo ao estudo, com certeza você será um profissional diferenciado. E com tantas formas de entrar na faculdade você não tem mais desculpas para não começar!

Gostou deste post? Então aproveite para aprender a se organizar financeiramente depois de voltar aos estudos!