Cinco dicas para abandonar hábitos nocivos ao seu desenvolvimento

  • 07/nov/2016

Cinco dicas para abandonar hábitos nocivos ao seu desenvolvimento

Você já parou para pensar quais são os hábitos que podem estar travando seu desenvolvimento profissional? Talvez vencer alguns pequenos maus costumes pode representar um grande avanço para a conquista dos seus objetivos. São atitudes simples que você pode tomar facilmente. Reunimos abaixo algumas dicas que podem ajudar você a progredir mais facilmente. Confira:

  1. Pare de procrastinar

O ditado “não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje” é um velho conhecido de todos. Junte a ele o outro ditado “tempo é dinheiro” e você tem uma dica valiosa. Aproveite ao máximo seu tempo e use o “amanhã” para adiantar ainda mais seus projetos. Vale lembrar que nos deparamos frequentemente com imprevistos e contar com tempo extra para enfrentá-los pode ser o que vai fazer a diferença na boa condução de suas metas.  Portanto, comece a tomar decisões já e declare guerra à procrastinação.

  1. Não deixe que o passado dite o futuro

O passado deve ser encarado como experiências valiosas. Encare seus erros como “lições aprendidas”. Nesse sentido, nossos erros são valiosos. No entanto, deve haver um filtro para diferenciar o que foi aprendido de traumas. Procure encarar suas experiências com maturidade e não deixe que determinem suas escolhas para o futuro.

  1. Não seja resistente a mudanças

É comum nos sentirmos desconfortáveis quando somos submetidos a mudanças. Afinal elas costumam nos tirar da zona de conforto. E nada mais nocivo para o desenvolvimento pessoal do que permanecer nessa condição. O novo traz consigo desafios para os quais nem sempre nos sentimos preparados. Se você pensar bem, são nessas circunstâncias que somos obrigados a nos desenvolver e avançar.  Nesse sentido, a mudança é extremamente positiva, pois obriga o profissional a se adaptar e, com isso, se desenvolver. Encare os novos desafios como um upgrade de suas capacidades.

  1. Aprenda a dizer NÃO

É humanamente impossível agradar a todos e, ao tentar fazê-lo, a tendência é que você acabe falhando com todos, ou no mínimo, preterindo um compromisso para atender a outro. O melhor a se fazer é ser honesto consigo mesmo e, consequentemente com os outros.  Tenha seus objetivos em primeiro plano e esteja pronto a declinar de tarefas que sabe que não poderá (ou não terá interesse) em cumprir. É mais digno e respeitoso do que simplesmente se comprometer e não fazer.

  1. Acredite: nem sempre você está com a razão

A autoconfiança é um traço extremamente positivo para o profissional. No entanto, ela deve ser acompanhada de autocrítica e humildade. Esteja pronto para ouvir outros pontos de vista, filtrá-los e assimilá-los quando pertinentes. Quando somos refutados precisamos ter clareza para ouvir e recuar caso o argumento seja coerente. Seja honesto consigo mesmo e não se apaixone por suas ideias. Você pode (e deve) se libertar do vício de julgar-se sempre certo, deve perder o medo de estar errado.