Como é o cotidiano de um profissional de Gestão Hospitalar

  • 21/set/2017

Como é o cotidiano de um profissional de Gestão Hospitalar

O profissional de Gestão Hospitalar enfrenta muitos desafios na tentativa de garantir um padrão de excelência na unidade de saúde que administra. Suas atribuições vão desde o controle de fluxo de pacientes e exames, a organização do tempo de atendimento, a qualidade na assistência até a organização de recursos físicos e humanos.

Para que o gestor se destaque e se mantenha dentro do mercado cada vez mais dinâmico, concorrido e cheio de inovações tecnológicas, é essencial estar atento às novas tendências nos principais hospitais e centros de saúde.

Nesse contexto, é muito importante para o futuro profissional de Gestão Hospitalar conhecer as metodologias de trabalho, as principais regulamentações da ANVISA e as tecnologias da informação voltadas para os serviços hospitalares.

Você conhece a metodologia Lean em hospitais? Sabe como funciona o armazenamento de informações na nuvem? Então acompanhe nosso artigo, vamos falar sobre isso e muito mais a seguir!

Aplicação da metodologia Lean em hospitais

A linha filosófica de trabalho Lean Manufacturing pode ser traduzida do inglês como “manufatura enxuta”. É de suma importância que todo gestor em saúde conheça a metodologia, para que seu trabalho seja mais efetivo e dê melhores resultados à instituição e aos pacientes.

O Lean Manufacturing é definido como um modelo operacional que abrange os principais desperdícios na linha de produção, com o auxílio das ferramentas da qualidade. Entre os principais desperdícios em instituições de saúde podemos citar:

  • exagero em materiais e equipamentos;

  • tempo gasto aguardando atendimento, alta ou medicação;

  • transporte de pacientes, equipamentos e exames;

  • processamento inadequado;

  • erros em realização de procedimento, tais como medicação, organização de consultas, internações e prescrição de medicamentos.

Essa filosofia visa eliminar os processos e as atividades que não beneficiam nem agregam valor para o cliente.

O Lean Manufacturing tem como objetivo reduzir os desperdícios e diminuir drasticamente o tempo dos processos — ao passo que aumenta a lucratividade da empresa.

Adoção do armazenamento na nuvem na Gestão Hospitalar

É fundamental para um profissional de Gestão Hospitalar conhecer e adotar as tecnologias mais atuais na área. Por meio delas, uma série de possibilidades são criadas para o melhoramento dos procedimentos, impactando diretamente o atendimento aos pacientes, a entrega de exames e a redução de erros em gestão.

Dentro do serviço hospitalar, fala-se muito em armazenamento “cloud” — termo que vem do inglês e significa nuvem. Trata-se de uma plataforma digital utilizada para salvar documentos, dados, listas e registros de pacientes e das próprias instituições que a usam.

São diversas as vantagens em se utilizar o sistema de armazenamento na nuvem para salvar arquivos. Por meio dessa plataforma, você tem maior organização com laudos e exames, sendo mais fácil encontrá-los pela busca no sistema, e ainda conta com mais segurança no armazenamento, uma vez que os arquivos não se perdem nem se deterioram com o tempo.

A tecnologia de armazenamento digital oferece:

  • possibilidade de realizar o compartilhamento do resultado de exames médicos online com outros profissionais, mesmo a distância;

  • acesso às informações clínicas salvas no Prontuário Eletrônico, as quais os pacientes e médicos podem consultar e compartilhar remotamente, apenas com o acesso à internet;

  • agilidade na busca de documentos e a fácil visualização desses arquivos, com imagens em excelente qualidade e sem nenhuma dificuldade de legibilidade.

Além de tudo isso, o serviço na nuvem ainda permite uma ampliação nas instalações do hospital, uma vez que não há mais a necessidade de salas de arquivos e, portanto, não ocorre a perda de muito espaço físico.

O processo de mudança no qual exames impressos são transferidos para um ambiente digital surtiu grande impacto no setor financeiro e de gestão dos hospitais. Quando se analisa o impacto da inserção da tecnologia da informação na área da medicina diagnóstica, observam-se diversos benefícios relacionados ao custo do serviço.

Os benefícios para a gestão da instituição são principalmente relacionados aos aspectos financeiros e à otimização do serviço prestado pelo hospital. A redução de custos de operações ocorre por meio da realização de mais exames em menor tempo, da redução de impressões e da forma de armazenamento, uma vez que eles serão arquivados online.

Cabe ao gestor do hospital escolher um sistema de armazenamento na nuvem que ofereça segurança aos dados dos pacientes. Quando as informações são mantidas em discos ou equipamentos internos, elas podem se perder ou estragar.

O papel da ANVISA na rotina do gestor hospitalar

A ANVISA, abreviação para Agência Nacional de Vigilância Sanitária, é uma organização reguladora que tem como objetivo a elaboração, normatização e fiscalização de instituições ligadas ao controle sanitário de produtos ou serviços.

Todo profissional de Gestão Hospitalar deve conhecer as normas da ANVISA e qual seu papel dentro da rotina hospitalar, e fazer com que as regulamentações da agência sejam de fato cumpridas, garantindo o bem dos funcionários e dos pacientes.

Quando essas normas não são seguidas, os resultados tendem a ser danosos a todas as partes envolvidas:

  • Ao paciente, que fica exposto a riscos de contaminação, tratamentos ineficazes e agravamento do seu quadro clínico.

  • À instituição hospitalar, que acaba se envolvendo em processos, autuações, multas — além de sofrer uma redução no número de pacientes, causando um enorme prejuízo financeiro e uma baixa na sua reputação.

  • Ao profissional de Gestão Hospitalar, que se torna alvo de fiscalização e que pode ser autuado com multas e ter que interditar setores, equipamentos hospitalares e leitos.

Portanto, a principal atribuição de um gestor hospitalar é organizar os processos internos de instituições dedicadas à saúde. Mas pudemos ver que vão além disso, pois podem cuidar do controle de estoque, do gerenciamento da manutenção de equipamentos e da limpeza de resíduos hospitalares e até mesmo da gestão de recursos humanos.

A rentabilidade de um bom profissional de Gestão Hospitalar dependerá da sua formação, das suas atribuições dentro do ambiente hospitalar, da sua área de atuação e do cargo que ocupa. De acordo com o Site Nacional de Empregos, o salário inicial varia de R$ 1.300,00 até R$ 5.500,00. A partir daí, os valores vão aumentando conforme o plano de carreira e as possibilidades do mercado.

Gostou deste post? Então não deixe de conferir para quem o curso de Gestão Hospitalar é indicado!