Conheça as profissões que podem ajudar o meio ambiente

  • 17/jul/2017

Conheça as profissões que podem ajudar o meio ambiente

Preservar o meio ambiente é obrigação de todo habitante do planeta Terra. Isso pode ser feito através de ações que vão desde separar o lixo em casa até evitar desperdícios no ambiente de trabalho, seja ele qual for.

No entanto, cuidar do nosso ecossistema tem sido um desafio constante diante da obsessão pelo lucro a todo custo. Diariamente vemos novos retrocessos noticiados, seja na forma de crimes, seja no desmantelamento de conquistas ambientais.

Por isso, valorizamos as profissões que podem ajudar o meio ambiente. Se você está buscando opções de carreira para seguir e se preocupa com o futuro do planeta, este post foi feito para você. Acompanhe abaixo a lista das principais profissões voltadas para a preservação e estudo da natureza!

Engenharia Florestal

O engenheiro florestal é um dos profissionais responsáveis por garantir a utilização sustentável dos recursos naturais, avaliando o impacto dessa exploração nos ecossistemas, planejando o melhor aproveitamento de recursos e a manutenção e/ou recuperação do seu equilíbrio.

O profissional de Engenharia Florestal atua em conjunto com as empresas que exploram de forma direta os recursos naturais, resolvendo problemas que já existem, enquanto previne outros possíveis. Para isso, ele deve ter noções interdisciplinares, que vão desde o conhecimento profundo de como a natureza se equilibra até como a empresa para a qual trabalha funciona.

Estimativa salarial: a média nacional do salário de um engenheiro ambiental gira em torno de R$ 5.500,00 — podendo chegar até R$ 21 mil em cargos de gerência.

Oceanografia

A água é imprescindível para a vida na Terra, e, no entanto, muitos parecem constantemente esquecer-se disso. Não o oceanógrafo, pois ele conhece a fundo os ecossistemas aquíferos, e seu trabalho consiste em estudar e avaliar as condições desses ambientes, atentando para a qualidade da água — doce e salgada — e da vida marinha.

Entre suas principais atividades estão a elaboração e fiscalização de projetos de saneamento em regiões costeiras, mapeamento topográfico dos oceanos, recuperação e preservação de áreas de risco, além da pesquisa acadêmica e laboratorial.

O oceanógrafo precisa estar em contato direto com a natureza e com a água, o que pode fazer com que ele tenha que se mudar para regiões litorâneas para estudar e trabalhar nessa área.

Estimativa salarial: um oceanógrafo ganha, em média, R$ 5 mil — podendo chegar até R$ 15 mil reais. No início da carreira, o salário gira em torno de R$ 3 mil.

Agronomia

O agrônomo está diretamente envolvido com o preparo e cultivo do solo, com vistas ao melhor aproveitamento e menor desgaste dele. Além disso, pode atuar na criação de animais e controle de pragas

Nosso país é essencialmente agrônomo. O que significa que o profissional de agronomia tem amplo mercado de trabalho para explorar, como órgãos governamentais e de fiscalização, fazendas, laboratório, entre outros espaços.

O contato com a natureza é fundamental durante a formação e em boa parte das atribuições do profissional, mas ele também pode atuar em setores mais burocráticos.

Estimativa salarial: a média salarial de um agrônomo gira em torno de R$ 4.880,00 e pode ultrapassar os R$ 50 mil em cargos específicos de empresas privadas. Um fiscal no Ministério da Agricultura ganha em torno de R$ 12 mil.

Geografia

A Geografia não é simplesmente uma matéria de colégio. Você pode, sim, dar aulas, mas a área é bem mais ampla. O geógrafo, por exemplo, estuda os impactos da existência humana no planeta e os efeitos disso na transformação do meio ambiente. Estuda a formação e a composição dos terrenos, de forma a compreender aspectos da constituição do planeta. E ainda mais!

O geógrafo possui amplo conhecimento humano e técnico e combina essas duas áreas para atuar em pesquisas, planejamento de empreendimentos agrícolas, fiscalização da execução de projetos, tudo com a intenção de avaliar, prever e reduzir o impacto da ação humana no equilíbrio do planeta.

Estimativa salarial: para o geógrafo, a média salarial gira em torno de R$ 5 mil reais, podendo aumentar para cargos de gerência.

Direito Ambiental

Algumas áreas do Direito têm se destacado nos últimos anos devido à crescente demanda e ao número reduzido de profissionais especializados nelas. O Direito Ambiental é uma dessas áreas. Não apenas as leis de preservação do meio ambiente são relativamente novas, mas a preocupação com o futuro do planeta também.

O profissional do Direito Ambiental pode atuar dentro de empresas, aconselhando as práticas para que se mantenham dentro da legislação específica, assim como engajar-se na luta contra a exploração indevida do meio ambiente, seja de forma independente, seja dentro de instituições voltadas a esse fim.

Estimativa salarial: embora o advogado ambientalista tenha uma média salarial baixa, de R$ 3.700,00 aproximadamente, ele pode ampliar seus ganhos conforme for aumentando seu prestígio ou subindo de cargo em uma empresa.

Gestão Ambiental

A Gestão Ambiental é o tipo de profissão que oferece liberdade para o profissional atuar onde ele tem maior interesse. Durante a sua formação, o gestor ambiental é preparado para administrar o meio ambiente, concatenando esforços no sentido de resolver qualquer demanda relacionada a ele.

Assim, o gestor ambiental lida com todas as áreas citadas acima, e é, inclusive, uma formação desejável para qualquer profissional que lida com a natureza. Afinal, essa gestão permite desenvolver, além do conhecimento profundo do meio ambiente, técnicas de gerenciamento de recursos.

Esse tipo de formação mais ampla permite que ele atue em diversos segmentos, como mostra os exemplos a seguir:

Planejamento

O gestor ambiental pode atuar na criação, execução e fiscalização dos planejamentos de ocupação urbana, instalação de fábricas, fazendas ou infraestrutura, extração de recursos naturais, enfim, sempre que houver impacto no meio ambiente.

Recuperação

O gestor avalia e propõe projetos para a recuperação de áreas desmatadas ou contaminadas, atuando em parceria com oceanógrafos, geólogos e engenheiros.

Educação

Sua atuação nessa área se dá através da criação de programas educativos para a conscientização ambiental, seja em escolas, seja em empresas. Além, é claro, de poder dar palestras e conferências, elaborar materiais didáticos etc.

Certificação e fiscalização

O gestor ambiental conhece a legislação específica e pode atuar dentro de instituições governamentais ou privadas avaliando projetos e conferindo certificações para empresas e empreendimentos. Ele realiza a fiscalização das instalações e do processo utilizado, bem como treinamentos para as equipes.

Políticas públicas

O gestor também pode atuar na elaboração de políticas públicas de preservação, propondo projetos e prestando consultoria nas diversas instâncias do governo e, também, dentro de empresas, de forma a torná-las mais amigáveis ao meio ambiente.

Estimativa salarial: o salário do gestor ambiental tem uma grande variação. Segundo o Banco Nacional de Empregos (BNE), a média gira em torno de R$ 8 mil, mas o site Catho estabelece a média em R$ 2.500,00.

A preservação de nosso planeta está diretamente relacionada a essas profissões. Por meio delas, é possível ampliar o conhecimento a respeito dos recursos naturais, criar formas de preservação e recuperação dos ecossistemas, propor leis e ações que defendam o meio ambiente e, ainda, fiscalizar e controlar as empresas para que atuem dentro desses limites.

Afinal, diante de tantos prejuízos ambientais que não têm mais conserto, essas profissões que podem ajudar o meio ambiente são essenciais para a preservação do que ainda nos resta!

Gostou de conhecer as profissões que podem ajudar o meio ambiente? Ficou com alguma dúvida ou quer acrescentar alguma informação? É só deixar um comentário abaixo!