Entenda a relação entre os estudos e qualidade de vida

  • 29/mar/2017

Entenda a relação entre os estudos e qualidade de vida

Estudar é o meio mais eficaz de alcançar ascensão econômica e social, sendo comum pensarmos que a formação acadêmica restringe-se à qualificação profissional, já que essa constitui a sua principal finalidade. Engana-se quem pensa apenas dessa forma, uma vez que estudos e qualidade de vida estão estreitamente relacionados: quem estuda mais tende a ter condições gerais qualitativamente melhores em seu cotidiano.

Nesse contexto, dar continuidade à trajetória acadêmica não favorece somente o desenvolvimento da carreira, mas atua de modo positivo na qualidade de vida como um todo. Para te ajudar a entender de que maneiras os estudos trazem vantagens que vão muito além do universo profissional, listaremos 7 benefícios que eles podem gerar na vida de uma pessoa. Confira!

Melhores oportunidades

Esse é o benefício mais imediato e visível que os estudos trazem. Quem se capacita academicamente é mais competitivo no mundo do trabalho e, consequentemente, tem melhores oportunidades de atuação na carreira. Essa vantagem impacta positivamente na vida da pessoa que, além de poder trabalhar no que gosta e para o que se preparou, tem maiores chances de obter satisfação e sucesso no exercício de sua profissão.

As melhores oportunidades tendem a impactar no networking do profissional e também a influenciar em aspectos gerais de sua vida pessoal. A depender da função desempenhada e das atribuições do trabalho realizado, o profissional faz viagens, visita lugares diferentes, conhece pessoas interessantes, participa de cursos, enfim, interage, aprende e se torna alguém com uma maior bagagem de vida.

Estabilidade financeira

Possuir condições econômicas estáveis é uma consequência direta de quem se dedica continuamente aos estudos. Os postos de trabalho que possibilitam maior estabilidade — como funções no serviço público e cargos em empresas privadas com sólidos planos de carreira —, exigem necessariamente formação acadêmica e qualificação profissional continuada.

Tendo em vista que a estabilidade financeira permite à pessoa fazer e executar planos, usufruir de atividades de lazer e entretenimento, e ter possibilidade para arcar com custos essenciais, como os de saúde, estudar é crucial à qualidade de vida. Nessa perspectiva, os estudos geram finanças consideráveis, que, por sua vez, propiciam oportunidades de levar uma vida mais segura e agradável.

Desenvolvimento do pensamento crítico

As pessoas que estudam mais e com maior frequência têm a capacidade de pensamento crítico mais desenvolvida. Isso ocorre porque, ao entrarem em contato com os mais diferentes tipos de conhecimento e serem estimuladas a raciocinar sobre variados problemas, elas acabam tendo mais sensibilidade e desenvoltura para perceber e analisar os dados da realidade.

O desenvolvimento do pensamento crítico é fundamental para a formação de pessoas capazes de atuar de maneira mais acertada em sociedade. Essa característica auxilia na constituição de seres humanos reflexivos e questionadores, o que é essencial para aguçar a perspicácia, evitar o conformismo e lutar contra injustiças. Pessoas críticas tendem a ser protagonistas de sua vida, dando mais sentido e qualidade a ela.

Conhecimento de direitos

A escola ensina muitas coisas, mas pouco — ou, às vezes, nada — aborda sobre os direitos que o homem possui. É a formação acadêmica e sua atualização constante que permitem aos indivíduos terem consciência de que possuem direitos garantidos pela legislação, os quais devem ser cumpridos. O conhecimento de direitos se dá tanto por meio de disciplinas específicas, quanto pelo exercício reflexivo do pensamento crítico.

Conhecer os direitos garantidos por lei é essencial para que o sujeito tenha condições plenas de qualidade de vida. Isso decorre de uma razão básica: desprovido do acesso a informações legais, não é possível a uma pessoa saber quais direitos têm com relação à saúde, circunstâncias de trabalho, bem-estar, ambiente, dignidade, entre outros. O conhecimento dos direitos é um direito, mas, em geral, só por meio da educação, ele é alcançado.

Exercício da cidadania

A cidadania é, ao mesmo tempo, a condição do cidadão — sujeito que vive conforme uma série de estatutos legitimados em uma sociedade — e a prática efetiva dos direitos e deveres — civis, sociais e políticos. O exercício da cidadania contribui centralmente para o estabelecimento de uma esfera social mais justa e equilibrada, que, consequentemente, incide positivamente sobre a qualidade de vida das pessoas.

A formação acadêmica oferece um contexto propício para que não só o conhecimento dos direitos seja estimulado, mas também o dos deveres, que devem ser cumpridos em prol de uma sociedade em ordem. Essa dinâmica auxilia na constituição de uma cultura democrática, com o incentivo ao respeito pelas diferenças e ao diálogo, contexto favorável a vivências harmônicas, seguras e menos conflitantes.

Acesso a informações de saúde

A prática de estudos proporciona o acesso a diversas informações de saúde, as quais englobam perspectivas de prevenção, identificação de potenciais sintomas e necessidade de busca por tratamento. Além disso, estudando, é possível saber mais sobre ações de higiene, hábitos alimentares saudáveis, relevância da imunização e até mesmo ter atenção quanto a questões relativas à vigilância sanitária na compra de produtos e serviços.

Esse tipo de informação é imprescindível para atingir e manter condições de vida com qualidade, uma vez que ter saúde é um estado necessário para o desenvolvimento das mais variadas atividades humanas. A educação formal é fundamental, pois oferece subsídios para atentar as pessoas quanto a circunstâncias que podem não ser adequadas ou potencialmente nocivas ao bem-estar humano.

Maior felicidade

Sejam quais forem os objetivos, o modo de vida, a personalidade, a origem, enfim, seja quem for a pessoa, é muito provável que seu maior desejo esteja relacionado à obtenção de felicidade. Ser feliz depende de muitos fatores, inclusive dos estudos, o que pode não estar claro, num primeiro momento. No entanto, basta se lembrar de todos os seis benefícios apontados nesta lista para chegar à conclusão de que o estudo traz felicidade.

Além do fato de determinadas pessoas sentirem prazer simplesmente pelo ato de estudar, há outras vantagens. Pessoas que estão diante das melhores oportunidades, possuem estabilidade financeira, pensam de forma crítica, conhecem seus direitos, exercem cidadania e têm acesso a informações de saúde são, pelo menos, em potencial, bem mais felizes. Estudos e qualidade de vida, estão, portanto, completamente ligados.

Gostou do post? Aproveite para acompanhar nossos perfis nas redes sociais e ficar por dentro de mais dicas e novidades! Estamos no Facebook, LinkedIn e Twitter.