O que há de errado com seu modelo de plano de carreira?

  • 10/ago/2017

O que há de errado com seu modelo de plano de carreira?

Um alto cargo, boa remuneração e uma vida confortável. Esses são os objetivos da maioria dos profissionais de hoje. O problema é que muitos acabam se perdendo pelo caminho e o sonho de uma carreira privilegiada vai desaparecendo pouco a pouco.

Ao pensar em carreira, a primeira coisa que nos vem à mente é justamente a ideia de sucesso. Mas, se você está sentindo que não consegue sair do lugar, apesar de todos os esforços, talvez o erro não esteja na sua força de vontade, e sim no modelo de plano de carreira que está seguindo.

É comum que o profissional recém-formado, que acaba de entrar no mercado de trabalho, cometa erros ao traçar seus planos para o futuro. Por isso, resolvemos listar aqui quais são os erros mais comuns na elaboração de um plano de carreira. Confira!

Ignorar seus interesses e habilidades

O impulso inicial ao traçar os planos profissionais é pensar principalmente no salário, no reconhecimento, na estabilidade, dentre outros fatores. Tudo focado mais em questões materiais do que na realização pessoal.

Esquecer de levar em consideração os próprios interesses, afinidades e habilidades é o erro mais comum ao se traçar um modelo de plano de carreira. Muitos profissionais pensam no sucesso financeiro antes mesmo de se perguntarem: isso se adapta a mim? Eu serei feliz e realizado nessas condições?

Dinheiro e reconhecimento não são tudo nessa vida. São importantes, é claro, mas não devem ser o elemento guia da sua profissão. Se seu plano está colocando tais fatores à frente dos seus próprios interesses, então tem algo errado aí!

É preciso focar mais em si mesmo! Pense nas coisas que te agradam, naquilo que você é bom em fazer e use isso como base para traçar seu plano de carreira.

Focar apenas no objetivo final

Pensar apenas no resultado final não é uma boa forma de planejar seu futuro profissional. Não adianta nada dizer “quero ser rico!” ou “quero ser famoso!” sem planejar o meio do caminho.

A carreira profissional é composta por várias fases. É claro que você deve ter em mente o seu objetivo final, mas só isso não basta! É preciso também planejar o meio do caminho. Para tanto, você precisa traçar diversas metas que deverão ser cumpridas em sua longa jornada até o objetivo final.

Pense na carreira como uma corrida de obstáculo. Suas metas são como barreiras que deverão ser superadas para alcançar a linha de chegada, ou seja, seu objetivo final.

O profissional que foca apenas no fim tende a fracassar, pois não estará preparado para lidar com o meio do caminho. Por isso, é necessário ter paciência e persistência!

Adotar um modelo inflexível

A vida é cheia de mudanças, e isso não é algo que pode ser desconsiderado na hora de planejar sua carreira.

Por mais que você já tenha certeza daquilo que quer, é preciso que haja um pouco de flexibilidade em seus planos. Reajustes são sempre necessários ao longo do caminho profissional e ignorá-los é um erro grave.

Se o seu modelo de plano de carreira estiver sólido como um bloco de concreto, imutável diante das imprevisibilidades da vida, talvez seja hora de revisá-lo. Criar um modelo menos rígido evita muitas frustrações, pois permite que mudanças inesperadas não sejam tão devastadoras aos sonhos profissionais.

Esquecer o plano B

Aliado ao ponto anterior, outro erro comum ao traçar os objetivos profissionais é se esquecer de criar um plano B.

Nem tudo na vida sai como esperamos e, por pior que seja, às vezes, é necessário fazer algumas mudanças drásticas em nossos planejamentos. Por isso, é importante ter sempre uma carta na manga ao criar seu plano de carreira.

Ter um plano B não significa que você vai usá-lo necessariamente. Ele serve apenas como uma precaução caso as coisas não saiam como o esperado. Afinal, é muito melhor já estar preparado para eventuais problemas e dificuldades do que ter que lidar com eles na medida em que aparecerem.

O plano B é apenas uma forma temporária de lidar com os imprevistos da carreira. Mesmo que ele tenha que ser usado, você não precisa abandonar seus objetivos principais.

Não se atualizar

O caminho para o sucesso profissional é pavimentado por muitos aprendizados. Acomodar-se ou não prever essa constante necessidade de se atualizar ao longo da carreira pode ser a receita certa para o fracasso.

Se você acabou de se formar na faculdade e pensa que nunca mais terá que voltar a estudar, sinto em lhe dizer, mas as coisas não são bem assim. No mercado de trabalho, o profissional deve estar se atualizando constantemente. Para ser gerente, diretor ou presidente de uma grande corporação, é necessário muito estudo.

A acomodação é um erro gravíssimo ao se criar um modelo de plano de carreira. Hoje em dia, existem diversos cursos na modalidade de ensino a distância (EAD) que permitem um aprimoramento profissional sem que você precise sair de casa. Na hora de conseguir uma promoção na carreira, somente os mais preparados vão se destacar.

Vale lembrar que não existe nenhuma distinção entre o diploma obtido na EAD e o obtido por modalidade presencial. Ambos são reconhecidos pelo MEC e aceitos no mercado de trabalho. Portanto, não existe desculpa para não se atualizar!

Deixar o networking de lado

A construção de relacionamentos interpessoais é algo essencial ao longo da carreira. Diversas oportunidades profissionais aparecem justamente por meio de bons contatos e colegas de trabalho.

Dessa forma, é preciso ter em mente que seu plano de carreira deve abranger todos os seus contatos, colegas e profissionais do ramo. A ascensão profissional depende muito da sua capacidade de se relacionar com os outros. Por isso, é necessário planejar ir em eventos, como feiras, congressos e exposições, nos quais será possível conhecer outras pessoas e ampliar sua rede de contatos.

Nenhum grande profissional conseguiu chegar em sua posição sozinho, não se esqueça disso.

Traçar os objetivos profissionais não é algo fácil. Mas, ao levar em consideração todos os pontos mencionados aqui, esperamos que você consiga corrigir e adaptar seu modelo de plano de carreira para que todos os seus objetivos possam ser alcançados.

Lembre-se que, acima de tudo, é preciso focar mais na realização profissional do que no mero sucesso financeiro.

Esse artigo foi útil para você? Então aproveite para aprender como elaborar seu plano de carreira em 9 passos!