Vale a pena voltar a estudar depois de ter filhos?

  • 08/mar/2017

Vale a pena voltar a estudar depois de ter filhos?

Aquele roteiro certinho que envolve estudar, namorar, se casar e ter filhos nem sempre acontece como desejado. A vida pode ser mais surpreendente e menos linear do que supomos, não é mesmo? E o que há de mal nisso? Se soubermos administrar tudo, com o mínimo de frustração e desgosto, estará tudo bem. O que fazer quando as coisas precisam acontecer mais ou menos ao mesmo tempo?

Estudar e trabalhar exige esforço, dedicação e disciplina. No Brasil, é muito comum que as pessoas jovens não possam se dedicar apenas aos estudos. E aí? Quer dizer que dará tudo errado? Não! O mesmo vale para pessoas que constituem família antes de terem tempo de se formar. E então? Vale a pena voltar a estudar depois de ter filhos?

Estudar e trabalhar é um sonho possível?

Entre os sonhos de grande parte das pessoas estão se formar em uma faculdade, atuar em alguma profissão, ter um bom emprego, casar-se e constituir uma família. No entanto, se acontecer de essas coisas não estarem em fila indiana, pode ser fundamental administrar 2 ou 3 ao mesmo tempo, esforçando-se para que todas sejam bem executadas.

É fácil visualizar esta rotina: dormir tarde, acordar cedo, trabalhar aquelas 8 horas diárias ao longo de toda a semana, às vezes aos sábados também. Passar em casa rapidinho para um lanche e um banho e, muitas vezes, nem isso. O jeito é ir diretamente para a faculdade. Estudar a noite inteira, pegar a condução e voltar para casa. E começar tudo de novo, sem reclamar muito.

Esse ciclo terá fim! Se tudo correr bem e soubermos aproveitar o tempo, isso durará alguns anos e trará benefícios no futuro: um emprego mais qualificado, um salário melhor, estabilidade, a aprovação em um concurso público, o empreendimento dos sonhos ou a tranquilidade de um dia ter uma aposentadoria. Enquanto não chegam os benefícios de ter se esforçado tanto, é importante ter sempre claros os objetivos e manter a energia para fazer tudo simultaneamente.

E com filhos?

Agora imaginemos esse ciclo já difícil acrescido de 1 casamento, 1, 2 ou 3 filhos. Mais complexo ainda, não? Além da barra de administrar emprego e estudos, horários e necessidades, ainda será preciso cuidar de pessoas amadas que dependem de nós.

A vinda de uma criança pode comprometer alguns planos e mesmo alguns sonhos, mas não indefinidamente. É fundamental pensar em alguns elementos que podem nos ajudar a retomar os estudos e a vida profissional, mesmo depois de incluir mais um fator deste porte em nosso dia a dia. Filhos não são problemas, se não forem encarados assim.

Em qualquer idade, é possível que eles venham e que sejam parte de um mecanismo vital que nos traz muito maior senso de responsabilidade, aumenta nosso comprometimento, nossa garra e mesmo nossa certeza de que alguém nos dará um abraço sincero quando vencermos alguma etapa, com orgulho e carinho.

Se a vida já não estava fácil, quando a criança chega, parece tudo ainda mais difícil. Um dos fatores que mais pesam é justamente a gestão do tempo. Um bebê tem um timing próprio, que precisa ser, ao mesmo tempo, respeitado e educado. A inclusão desse fator no dia a dia causa turbulência no começo, mas tudo pode se ajustar. E uma das coisas que definitivamente não precisa ser expulsa do horizonte são os estudos!

Vale a pena voltar a estudar depois de ter filhos?

Vale a pena voltar a estudar a qualquer tempo! Depois dos filhos, isso se torna ainda mais importante, por uma conjunção de motivos. Que exemplo pretendemos deixar para eles? Pedir que um filho estude e tenha uma vida profissional parece muito mais efetivo quando fizemos o mesmo. Ou preferiremos dizer exatamente o contrário: não faça como eu?

Filhos crescem, assumem vontades e responsabilidades, encontram oportunidades e se vão. É preciso ter objetivos próprios, para além deste — muito nobre — de criá-los. Com estudos, uma profissão e a possibilidade de um emprego ou de melhorias profissionais, é possível dar melhores condições aos filhos, assim como ajudá-los a também encontrar seus caminhos.

Para isso, é preciso que nos organizemos bem, a fim de não deixar nenhuma peteca cair. Administrar horários, ter a ajuda de familiares, dar autonomia aos jovens, ensiná-los também a se organizarem é essencial para todos convivam quando muitas atividades estiverem em execução. Sem maiores traumas.

Por que retornar é fundamental especialmente para as mulheres?

Se os homens podem passar por períodos de dúvida quanto à retomada dos estudos, para as mulheres, essa situação sempre foi um pouco mais angustiante, já que as crianças costumam depender mais delas de maneira geral, ao menos nos primeiros anos, o que traz à tona aquele perverso sentimento de culpa. Porém, não se pode dar tanto espaço a ele. É preciso continuar, inclusive porque uma formação sólida pode trazer oportunidades que, ao final, beneficiarão a todos, inclusive os filhos.

Mas como estudar depois de ter filhos?

Aproveitar todas as brechas e pensar que os projetos são temporários é importante para não desanimar. Um curso superior tem dia para acabar. No período em que ele estiver em andamento, será fundamental aproveitar horas para leitura, trabalhos acadêmicos e atividades solicitadas. Em algumas situações, é possível até mesmo envolver os filhos e fazer juntos, aumentando a sensação de apoio e de que todos estão solidários.

Hoje em dia, há cursos superiores de duração mais curta, a exemplo dos tecnológicos, que emitem diplomas com a mesma validade de outros cursos mais longos. Há as tradicionais licenciaturas, para quem deseja se tornar professor, e os bacharelados, em diversas áreas. Eles podem ser feitos presencialmente, o que exige organização da vida pessoal e profissional, e a distância, por meio de plataformas online. Neste caso, facilitam muito a vida de quem não poderia sair de casa todos os dias, rumo a uma sala de aula física. É possível cursar licenciaturas, bacharelados e tecnólogos por meio de um computador, desde que estejamos cientes de que serão necessárias tanta disciplina e dedicação quanto em qualquer curso presencial.

Os estudos não podem ser vistos como luxo ou como abandono de outros âmbitos da vida. Trata-se de um investimento que pode resolver uma série de questões no futuro, inclusive financeiras, profissionais e familiares. Os filhos agradecerão!

E então, quer saber um pouco mais sobre a educação a distância e como ela pode ser a opção para você, que quer voltar a estudar?