Síndrome do Impostor: entenda o que é e como vencer

  • 12/set/2017

Síndrome do Impostor: entenda o que é e como vencer

A Síndrome do Impostor é um comportamento típico dos novos tempos. É algo que tem a ver com a baixa autoestima, porém, mais voltado para a questão profissional. É aquela sensação que a pessoa tem de que não é merecedora do sucesso que alcançou, atribuindo a fatores como sorte ou ilegalidade o segredo para seu sucesso.

Preparamos este post para que você saiba mais sobre esse problema e, caso se identifique com ele, aprenda como vencê-lo. Continue a leitura e confira!

A Síndrome do Impostor

Profissionais que acreditam realmente que não têm a capacidade para fazer o que fazem, ainda que essa percepção não seja racional.

Isso pode levar a sérios problemas, como a perda de confiança para lidar com outras pessoas e até mesmo para realizar tarefas triviais.

Hoje, estima-se que a Síndrome do Impostor atinja cerca de 70% dos profissionais bem-sucedidos. São pessoas que simplesmente acreditam que seus resultados não têm a ver com suas competências, julgando que a verdade sobre serem uma fraude pode ser descoberta a qualquer momento.

Essa insegurança faz com que elas não se sintam bem com as recompensas recebidas pelo seu trabalho e, pior, faz com que aceitem injustiças cometidas por chefes que não reconhecem quando o seu desempenho é satisfatório.

Em resumo: a Síndrome do Impostor é algo que faz com que o indivíduo perca completamente os critérios para raciocinar a respeito da própria vida e seu desempenho profissional, simplesmente por se ver como uma fraude.

É bom lembrar que esse é um sentimento de autossabotagem, que surge quando não existem motivos racionais para que a pessoa desconfie de si mesma. É diferente de quando a pessoa chega a um patamar elevado tendo, de fato, tido sorte ou cometendo ilegalidades.

Sinais de quem tem a Síndrome do Impostor

1. Usar desculpas no dia a dia

Pessoas que chegam atrasadas com frequência, saem mais cedo ou não se preparam para atividades importantes, podem estar usando essas desculpas para que seus colegas não percebam aquilo que elas acreditam ser a sua incompetência.

Assim, podem culpar a ressaca, o trânsito e até outras pessoas por problemas que as impediram de fazer o que precisavam. É uma maneira de desviar o foco da sensação de ser uma fraude.

2. Trabalhar de maneira obsessiva sem que haja necessidade

Isso pode demonstrar uma tentativa de mostrar aos outros que, mesmo que você seja uma fraude, esforço e boa vontade não faltam.

É uma maneira inconsciente que a pessoa encontra para amenizar os impactos de sua incompetência. Quando isso parece irracional, pode ser um sinal de Síndrome do Impostor.

3. Trabalhar menos do que acha que pode

É a situação inversa do caso anterior. Aqui, o profissional simplesmente não se entrega ao trabalho e aceita a condição de preguiçoso, por medo de ser visto como incompetente pelos colegas. É uma troca que alguém aterrorizado com a ideia de ser descoberto como incompetente faz.

Um exemplo disso acontece quando a pessoa prefere não terminar tarefas para argumentar que o trabalho não está terminado. Essa é uma maneira de evitar críticas a respeito de questionamentos.

4. Exagerar nas habilidades sociais

Pessoas que usam recursos para ter a aprovação dos outros de maneira exagerada podem apresentar a Síndrome do Impostor. Isso acontece muito quando, mesmo em casos em que é possível trabalhar somente com o intelecto, elas apostam no carisma para fazer o que precisam.

É uma situação desnecessária, que demonstra a insegurança do profissional em relação às suas próprias competências.

5. Optar exageradamente pela discrição

É natural que algumas pessoas sejam mais reservadas do que outras, mas quando isso começa a interferir em seu desempenho profissional, pode representar um problema maior.

É o caso de profissionais que abrem mão de oportunidades vantajosas para trabalhar em grupo para, trabalhando individualmente, continuarem numa condição pouco confortável. Nessa situação, a pessoa pode estar com medo de que descubram sua incompetência.

Como lidar com a Síndrome do Impostor

É essencial que você saiba lidar com as suas inseguranças para evitar que problemas como a Síndrome do Impostor tomem conta de você.

Apesar de que, eventualmente, colocar em xeque crenças e valores pode ser algo saudável para que você tenha como crescer, corrigindo problemas que podem estar acontecendo, o fato é que tudo tem um limite e, se você acreditar que possui a Síndrome do Impostor, tente tomar as seguintes medidas:

1. Pergunte-se se sua posição atual tem mais a ver com a sua competência ou com a sorte

É nas crenças que você tem sobre si mesmo que pode surgir a Síndrome do Impostor. Assim sendo, comece a repensar seu passado e repensar a respeito de seus êxitos.

2. Comece a refletir sobre as suas dúvidas

O que incomoda você? Ter recebido uma oportunidade de trabalho de um amigo no início da carreira? Ter usado do seu carisma para conseguir um estágio importante na época da faculdade? Faça uma reflexão a esse respeito para saber o que o faz se sentir inseguro.

3. Converse com pessoas confiáveis

A ideia é compartilhar suas inseguranças para identificar se existem irracionalidades na sua autoavaliação. O ponto de vista de outra pessoa é fundamental nesse processo. Você pode conversar com um terapeuta se preferir o trabalho de um profissional.

4. Concentre-se no futuro e nas possibilidades que ele apresenta

Uma maneira de lidar com a Síndrome do Impostor é deixar um pouco de lado as questões do passado e colocar o foco no futuro, pensando nas oportunidades que a carreira oferece. Sendo assim, invista em qualificação profissional, garantindo recursos para chegar onde, de fato, acha que merece estar.

5. Passe a ter um ponto de vista mais tolerante em relação a si mesmo

O fato de o problema atingir a maioria das pessoas bem-sucedidas tem a ver com a cobrança que elas fazem sobre si mesmas. Por isso, mude a maneira de se ver, aceitando suas limitações. Elas são normais entre as pessoas e precisam ser compreendidas racionalmente.

Agora que você sabe mais sobre a Síndrome do Impostor, não deixe de compartilhar este post nas suas redes sociais para ajudar a sanar as dúvidas de outras pessoas também!