Graduação em pedagogia: tudo que você precisa saber sobre o curso

  • 21/fev/2017

Graduação em pedagogia: tudo que você precisa saber sobre o curso

Existem muitas opções de cursos superiores para quem busca uma nova profissão ou quer dar uma guinada na carreira. Muitas dessas profissões já são velhas conhecidas nossas. Hoje, vamos falar de uma delas: o pedagogo.

Todos nós já passamos pelas mãos deste profissional de inestimável valor para construção da base de uma sociedade. Quem não teve um professor ou professora que o marcou durante seus primeiros anos na escola?

A maioria de nós ainda acredita que o pedagogo está apenas habilitado para atuar como professor da educação infantil e do ensino fundamental até a 5ª série. Contudo, para além de dar aulas, o campo de trabalho do profissional formado em Pedagogia é vasto.

Tendo isso em vista, falaremos no post de hoje tanto do currículo formativo da Pedagogia quanto das possibilidades de atuação profissional na área, conhecendo algumas de suas especificidades.

Com essas informações, você poderá rever alguns conceitos sobre a profissão, conhecerá qual a sua demanda no mercado e o perfil de quem opta pela graduação em Pedagogia! Acompanhe!

Como é o curso de Pedagogia?

Com duração média de 3 a 4 anos, o curso de Pedagogia é voltado e organizado em torno das áreas de educação e aprendizagem, com ênfase nos núcleos de magistério e de administração, sobretudo escolar. Embora haja universidades que ofereçam o curso sob a forma de bacharelado, a maioria das instituições de ensino o oferta como licenciatura, capacitando o aluno para o exercício da docência.

No eixo do magistério, a graduação em Pedagogia é estruturada para desenvolver as habilidades relativas às atividades de docência, ou seja, às práticas de preparar e ministrar aulas, além de outras ações pedagógicas de competência do professor.

Como todas as demais licenciaturas, a Pedagogia tem suas especificidades e diretrizes quanto às possibilidades de atuação do profissional graduado. Enquanto professores formados em História, por exemplo, ministram disciplinas na área para os anos finais do ensino fundamental e do ensino médio, o pedagogo oferta aulas para a educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental.

No eixo da administração escolar, a graduação em Pedagogia é organizada para possibilitar o desenvolvimento de competências ligadas ao acompanhamento, gestão e orientação educacional. Assim, o pedagogo tem, entre suas potenciais atribuições, coordenar, supervisionar ou dirigir uma instituição de ensino. Também está abalizado para liderar uma equipe educacional e analisar a adequação das práticas de ensino às metas pedagógicas.

O pedagogo é ainda responsável por observar e avaliar a infraestrutura de uma instituição de ensino, as condições de trabalho dos professores e os fatores que podem influenciar na aprendizagem dos alunos. Esse profissional também possui competência técnica para compor equipes de elaboração de material didático, sendo ainda de sua responsabilidade auxiliar no processo de escolha do material que será utilizado.

Quais os objetivos atendidos pelo curso?

O objeto de estudo da Pedagogia é a educação. Nesse sentido, o objetivo principal dessa área de conhecimento e, consequentemente, do curso de formação profissional, é buscar meios para otimizar os processos de ensino e aprendizagem. Portanto, um curso de Pedagogia está centrado em fornecer conhecimentos para que o futuro profissional seja capaz de dar suporte cabível às atividades educacionais.

O curso também tem outros objetivos mais específicos. Entre eles, está o de formar professores e administradores educacionais que conheçam e sejam capazes de colocar em prática diferentes teorias de ensino e de aprendizagem. Da mesma forma, ele busca qualificar esses profissionais quanto à legislação educacional e às políticas públicas relativas à educação no contexto nacional.

Ademais, considerando o curso de forma mais abrangente perante a sociedade, o objetivo de uma graduação em Pedagogia é formar profissionais para atuar no magistério e na administração educacional. Essas atuações são o fundamento de todas as engrenagens de uma sociedade, pois possibilitam o desenvolvimento de todas as habilidades e competências referentes ao conhecimento humano.

Qual o perfil do profissional de Pedagogia?

Uma característica essencial para quem pretende se tornar um pedagogo é o gosto pela leitura, uma vez que esta área do conhecimento requer ampla formação teórica. Além disso, é importante que o aspirante a pedagogo se interesse por conteúdos humanísticos, cruciais para o entendimento e a intervenção nos processos de ensino e aprendizagem envolvidos nas práticas educacionais.

Entre as habilidades pessoais esperadas em profissional de Pedagogia estão a paciência, a boa oratória, o interesse pelo desenvolvimento vocacional dos outros, o gosto por lidar diretamente com crianças, entre muitas outras. Naturalmente, essas são competências que podem ser desenvolvidas e aperfeiçoadas no decorrer de um curso de Pedagogia, à medida que são construídos conhecimentos relativos à área da formação humana. Isso sem esquecer, é claro, que elas seguirão se ampliando ao longo da experiência do profissional.

O perfil do pedagogo deve reunir ainda capacidades de articulação, intermediação e orientação, sempre com o objetivo de facilitar a aprendizagem, a resolução de conflitos e as atividades educacionais, em última instância. Seja como professor, orientador ou gestor educacional, o pedagogo deve ser um constante aprendiz, capaz de se colocar como ponte entre seus educandos e o conhecimento, o qual deverão construir individualmente.

Quais são as matérias estudadas no curso?

Ao ser organizado com a finalidade de preparar o futuro profissional para lidar com os variados e diferentes contextos de aprendizagem, o curso de Pedagogia possui uma matriz curricular bastante abrangente e diversificada. A grade varia conforme a instituição que oferece o curso, mas tem alguns eixos formativos básicos.

Como já dissemos, as matérias que compõem o curso são, em sua maioria, teóricas. Via de regra, elas abordam os fundamentos da educação, métodos e técnicas pedagógicas, estrutura e organização do sistema educacional, teorias do desenvolvimento e da aprendizagem, modalidades educacionais, bem como os fundamentos e práticas de ensino de diferentes disciplinas.

Entre as matérias que abordam os fundamentos educacionais estão: Psicologia, Sociologia, Filosofia, História e Antropologia, todas com enfoque na educação. Essas disciplinas estudam as contribuições de cada área para o campo educacional e discutem as relações entre a sociedade, o pensamento filosófico, o contexto histórico e a formação antropológica com a educação.

Os métodos e técnicas pedagógicas são comumente tratados em disciplinas como Didática, Planejamento Educacional, Práticas de Ensino e Técnicas de Avaliação da Aprendizagem. Essas disciplinas se ocupam de aspectos metodológicos relativos às ações docentes de ensino e aprendizagem.

O domínio voltado à estrutura e organização do sistema educacional é abordado em disciplinas como Política e Organização da Educação no Brasil, bem como Legislação Educacional. O foco desta última está no estudo das bases estruturais e de funcionamento da educação básica, assim como nas leis que regem toda a sistemática política do ensino básico brasileiro.

O eixo curricular que trata das teorias do desenvolvimento e da aprendizagem visa à capacitação sobre como o ser humano se desenvolve física e intelectualmente e aprende. Entre as disciplinas deste eixo estão Psicologia do Desenvolvimento, Psicologia da Aprendizagem, Alfabetização e Letramento, além daqueles que abordam as diferentes teorias sobre o desenvolvimento humano e os mecanismos de aprendizagem.

As modalidades de educação são geralmente estudadas nas disciplinas de Educação Especial, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Educação do Campo. Nelas, são apresentadas e discutidas as principais características pedagógicas e particularidades sociopolíticas de cada uma dessas modalidades.

Os fundamentos e práticas de ensino das matérias da educação básica são também abordados em disciplinas específicas. Entre elas estão os Fundamentos e Práticas do Ensino de História, de Geografia, de Matemática, de Artes, de Língua Portuguesa, de Educação Física e de Ciências Naturais. São abordados os processos de aprendizagem envolvidos e as metodologias de ensino adequadas a cada uma dessas áreas do conhecimento.

Além dessas matérias, é comum que o currículo de Pedagogia inclua disciplinas de Gestão Educacional, Currículo, Orientação e Supervisão Educacional, Educação Infantil e Ensino Fundamental e Literatura Infantil. Cada uma delas trata de conteúdos relacionados à atuação do pedagogo. Hoje, com as políticas de inclusão, é também obrigatório o oferecimento de pelo menos 1 disciplina de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS).

Podem ainda ser ofertadas disciplinas de formação complementar, como Estatística, Leitura e Produção de Textos, Direitos Humanos, Economia Aplicada à Educação, Prática Profissional em Pedagogia e Tecnologias Educacionais. A matriz curricular do curso dependerá do projeto pedagógico de cada curso, documento que orienta a graduação em Pedagogia em qualquer instituição.

Qual a importância de realizar um estágio em Pedagogia?

Em qualquer profissão, a realização do estágio é fundamental, uma vez que é por meio dele que o estudante conhece o seu futuro ambiente de trabalho e pode colocar em prática os conhecimentos teóricos adquiridos. No caso do futuro pedagogo, mesmo que julgue entender o que é uma escola (já que, antes de tudo, foi aluno), é no estágio que ele vai analisar as práticas escolares com os olhos do educador.

É também no estágio que o estudante de Pedagogia tem a oportunidade de preparar e ministrar aulas, assim como acompanhar e auxiliar o desenvolvimento de atividades de coordenação, supervisão, orientação e gestão escolar. O estágio permite a ele ter contato e atuar efetivamente nas práticas educativas cotidianas, de forma a compreender e refletir sobre elas e se tornar um profissional competente e dinâmico.

A carga horária exigida e as diretrizes básicas relativas ao estágio em Pedagogia são estabelecidas por legislação específica. Cabe à faculdade definir o modo de funcionamento e de avaliação do estágio, assim como conveniar as instituições em que o aluno pode realizá-lo. O período de realização varia conforme a grade curricular do curso de cada universidade, ocorrendo, geralmente, após o término do 1º ano.

O estágio obrigatório do curso de Pedagogia, sobretudo as atividades de docência, é normalmente feito em instituições de ensino. Já as atividades de gestão e orientação pedagógica costumam ser desenvolvidas em órgãos de educação não formal, museus, editoras de livro paradidáticos etc. A maioria das faculdades permite a realização de estágios não obrigatórios, feitos em outros segmentos, como no setor de Recursos Humanos.

O estágio deve ser uma etapa formativa bem planejada pelo estudante. Algumas ações facilitam o ingresso do futuro pedagogo no estágio. É fundamental que o aluno verifique quais instituições de ensino têm convênio com a instituição e, caso se interesse por realizar o estágio em uma escola que não faz parte da lista, deve procurar saber sobre os procedimentos necessários para fazê-lo. Enfim, o aluno é o responsável por seu estágio.

Outra ação importante diz respeito à preparação para o início das atividades de estágio. O aluno precisará buscar por um orientador em sua faculdade, de maneira que observar a atuação de seus professores durante as aulas das disciplinas pode ser muito útil. É fundamental que, antes de começar o estágio, o aluno conheça a legislação que o embasa, assim como as normas próprias da universidade que o regem.

Quais as especificidades de uma licenciatura?

A diferença fundamental entre as licenciaturas e os outros tipos de formação de nível superior, como os bacharelados e os cursos tecnólogos, refere-se ao objetivo geral de formação de cada um deles, sendo a licenciatura voltada à docência. Dessa forma, a principal especificidade de um curso de licenciatura é a preparação do futuro profissional para desempenhar as atividades do magistério.

A capacitação para a docência exige que os currículos dos cursos de licenciatura se organizem de forma a atender áreas específicas da prática educacional. Assim, nessas graduações, são trabalhados conhecimentos de legislação educacional, metodologia de ensino, didática, teorias de aprendizagem, além dos específicos relativos à área da licenciatura cursada. Os estágios das licenciaturas são regidos por legislação específica.

Fazer um curso de licenciatura é duplamente vantajoso. Primeiro, por ter como diferencial a preparação para a atividade docente, já que capacita o profissional formado para o exercício do magistério, o que não acontece em bacharelados e cursos de tecnologia. E também por qualificar o licenciado com conhecimentos específicos da sua área de atuação, como Pedagogia, História, Geografia, Língua Portuguesa, entre outras.

Que possibilidades de atuação tem um pedagogo?

O profissional com graduação em Pedagogia atua principalmente na área educacional, podendo desempenhar funções nos sistemas de ensino municipal, estadual, federal ou privado. Nestes sistemas, o pedagogo pode exercer cargos de professor, supervisor, coordenador, diretor, analista educacional, entre outros. Com exceção do cargo de professor, a função desempenhada e as atividades cabíveis variam conforme o tipo de instituição.

O pedagogo pode atuar no magistério como professor da educação infantil e como docente das séries iniciais do ensino fundamental, ou seja, entre o 1º e o 5º ano. Nos 2 níveis de ensino, o professor tem a possibilidade de ingressar no mercado de trabalho por meio de concurso público, no caso de instituições públicas, ou por meio de seleção curricular, no caso de centros educacionais privados.

A atuação do pedagogo na esfera administrativo-educacional se dá pelo exercício de funções de acompanhamento, orientação e gestão escolar. As nomenclaturas e atribuições dos cargos variam, mas são todas relacionadas ao gerenciamento de instituições de ensino, à orientação de professores e alunos e à coordenação de trabalhos pedagógicos. O ingresso nestes cargos se dá de modo semelhante ao de professor.

O pedagogo está também apto a desenvolver formalmente ou como profissional liberal atividades de reforço escolar e a ministrar aulas particulares. Além disso, o graduado em Pedagogia possui qualificação para participar de equipes multiprofissionais que identificam e tratam de dificuldades e transtornos de aprendizagem, como a dislexia, por exemplo.

A área educacional é a que mais oferece possibilidades de atuação para o pedagogo, mas não é a única, já que outros segmentos também empregam profissionais da área, como os setores de Recursos Humanos e Responsabilidade Social de companhias privadas, indústrias de brinquedos, editoras, organizações não governamentais e instituições de saúde.

Nesses campos, a atuação do profissional graduado em Pedagogia é bastante diversificada. Os pedagogos podem coordenar e desenvolver programas sociais educativos, elaborar e orientar atividades de recreação, realizar consultorias, atuar em brinquedotecas, assim como desenvolver e analisar conteúdos editoriais e midiáticos para o público infantil.

Qual a demanda por profissionais com graduação em Pedagogia?

A Pedagogia é hoje um dos campos profissionais com maior índice de empregabilidade no Brasil. A grande oferta de postos de emprego ocorre por 2 motivos principais. Em primeiro lugar, a área educacional naturalmente exige a atuação de muitos professores e profissionais ligados à administração pedagógica, tendo em vista o elevado número de instituições de ensino no país.

A segunda razão está na constante falta de profissionais formados em Pedagogia. Mesmo sendo um curso mais acessível no que se refere ao ingresso e à permanência do estudante, já que tem valores mais baixos de mensalidade e menor concorrência nos vestibulares, faltam profissionais no mercado. Juntos, esses 2 motivos condicionam uma alta demanda por pedagogos no país.

Também, as vagas em outros segmentos, como setores de Recursos Humanos, indústrias de brinquedos e editoras, têm contribuído para o aumento da demanda de profissionais com graduação em Pedagogia. Além disso, a crescente conscientização da sociedade sobre a importância da educação no Brasil tem aberto cada vez mais portas para esse profissional.

Quais especializações estão em alta para um pedagogo?

O curso de Pedagogia tem natureza abrangente e diversificada. Por essa razão, ao identificar a área com que mais se identifica e em que pretende atuar, o pedagogo deve fazer um curso de especialização. A mesma dimensão ampla que constitui a graduação em Pedagogia faz com que existam várias e diferentes áreas em que podem ser feitos cursos de especialização pelo pedagogo.

Os cursos de especialização realizados pelos profissionais formados em Pedagogia e valorizados pelo mercado podem ser feitos por quem quer se dedicar à docência e por quem pretende trabalhar em administração escolar. Entre estes cursos estão os de Gestão Escolar, Psicopedagogia, Educação a Distância (EAD), Educação Especial, Metodologias de Ensino, Educação de Jovens e Adultos, Educação Infantil e Alfabetização e Letramento.

Além de cursos diretamente relacionados ao magistério e à administração escolar, o pedagogo pode fazer especializações em áreas que envolvem o componente educacional, mas não estão ligadas a instituições de ensino. Assim, é possível se especializar em Pedagogia Social (e atuar em organizações não governamentais), em Pedagogia Empresarial ou em Orientação Vocacional, por exemplo.

Qual a importância da instituição de ensino para o currículo do pedagogo?

A realização de um curso de graduação em Pedagogia, como qualquer outro, depende tanto do próprio aluno quanto da faculdade. Para ter uma formação de qualidade, aproveitando satisfatoriamente todo o suporte oferecido pela instituição de ensino, o estudante deve se engajar nas atividades do curso. É necessário que o aluno organize seu tempo, busque sempre estar motivado e aproveite as oportunidades da faculdade.

A outra parte de que depende a realização do curso é a instituição de ensino, sobre a qual o aluno não exerce influência direta, exceto pelo poder de decisão que tem ao escolher a sua. Optar por uma faculdade que tenha reconhecimento junto ao Ministério da Educação, credibilidade e experiência no mercado, assim como excelência na oferta do curso de Pedagogia, é essencial à formação do aluno e, consequentemente, ao seu currículo.

Assim, tanto na iniciativa privada quanto no serviço público, a instituição de ensino em que o pedagogo cursou sua graduação é fundamental, pois ela fornece a base para que os conhecimentos sejam construídos por ele. Uma faculdade que oferece um curso de Pedagogia com currículo adequado e atual, assim como conta com professores qualificados e experientes, tem maior nível de excelência e forma profissionais competentes.

É também por meio da instituição que o futuro profissional estabelece contato com o mercado de trabalho em que atuará. Dessa forma, é importante que a escolhida tenha convênios para a realização de estágios, desenvolva atividades ou programas voltados à inserção profissional e seja reconhecida como centro de excelência na área de Pedagogia.

A Pedagogia é uma área do conhecimento ampla e diversificada, estando presente não só nos ambientes formais de educação, como escolas, mas também em outros segmentos, principalmente empresariais, o que aumenta as possibilidades de atuação do profissional formado. Além disso, o campo de trabalho em Pedagogia tem atualmente alta demanda de profissionais, o que vem tornando a carreira cada vez mais atraente.

Gostou de conhecer o perfil profissional do pedagogo e as possibilidades de carreira na área? Para saber mais sobre este e muitos outros cursos, entre em contato conosco!