21 mitos sobre EAD que você precisa deixar para trás

  • 20/jun/2017

21 mitos sobre EAD que você precisa deixar para trás

Poucas pessoas sabem, mas a educação a distância existe há mais de um século em nosso país. E, tanto aqui quanto no exterior, esse método de aprendizagem se tornou mais conhecido por causa do aumento na quantidade de pessoas conectadas à internet — o que facilitou o acesso a ele.

Mesmo assim, a EAD ainda é vista com uma certa desconfiança por parte de quem não a conhece bem. E é por isso que surgem, a partir desse desconhecimento, os mitos que deixam muita gente receosa na hora de se escolher esse tipo de ensino.

Se você também é um deles, conheça agora quais são os 21 mitos sobre EAD que precisam ser deixados para trás e prepare-se para derrubá-los!

1. É necessário ter um computador potente para estudar

A EAD funciona on-line, sem depender necessariamente da instalação de softwares que deixem o computador lento. Sendo assim, você não precisa ter uma máquina potente para conseguir estudar.

2. A EAD é voltada para alunos que desejam tirar um diploma sem muito trabalho

Isso é comumente propagado por quem não conhece a educação a distância. No entanto, esse método de aprendizagem é proposto por instituições de ensino competentes que podem cobrar do aluno um desempenho tão grande quanto ou até mesmo maior do que aquele exigido em uma sala de aula presencial.

3. É impossível estudar pelo computador

É possível sim estudar pelo computador sem que haja distrações. Claro que o aluno tem uma parcela de colaboração, mas um bom curso de EAD é estruturado com base em estratégias e atividades capazes de prender a atenção dos alunos.

4. Por não ter professores fisicamente próximos, o aluno de EAD tende a ficar desmotivado mais rapidamente

A motivação do estudante não vem da presença do professor em sala de aula e sim da sua vontade de aprender e da interação que ele tem com os outros alunos que, no caso da EAD, pode acontecer em grupos presenciais ou virtuais — no Facebook, no WhatsApp ou via Skype, por exemplo.

5. A EAD serve somente para quem interrompeu os estudos ou não concluiu um curso superior

O grande objetivo da EAD é abrir as portas das instituições de ensino para as pessoas que moram em regiões mais distantes, onde não há a presença física delas. Os profissionais que desejam estudar em horários alternativos também encontram nessa modalidade uma solução para suas carreiras.

6. A avaliação da EAD apresenta falhas

Muita gente acredita nisso pelo fato de as provas objetivas serem corrigidas por softwares de computador. O que essas pessoas não sabem é que nas instituições de ensino presencial acontece a mesma coisa. Já as provas objetivas, em ambas, são avaliadas pelos professores.

7. A EAD ameaça o emprego do professor

Muito pelo contrário, ela abre as portas do mercado de ensino para o professor. Com uma demanda crescente de pessoas que desejam estudar, o professor pode encontrar na EAD uma oportunidade para trabalhar.

8. O diploma de uma instituição de EAD não tem a mesma validade que o de uma presencial

O diploma de um curso de EAD tem exatamente o mesmo valor daqueles dos cursos presenciais. Vale ressaltar que esse documento não especifica o tipo de ensino que é ofertado pela instituição, ou seja, não há uma divisão entre diplomas de cursos EAD e de cursos presenciais.

9. O currículo de alguém formado por EAD não tem a mesma aceitação que o de um profissional que fez curso presencial

Se não há distinção entre os tipos de diploma, por que haveria em relação a aceitação do profissional formado por EAD no mercado? Isso não faz sentido, principalmente se levarmos em conta a demanda por trabalhadores formados por cursos rápidos, como os de capacitação, — que é cada vez maior.

10. Por ser acessível economicamente, é um curso ineficaz

Existe um preconceito em torno de tudo que é economicamente mais acessível. No caso da EAD, reflita conosco:

  • não há custos com estrutura física;
  • não há custos com energia elétrica;
  • não há custos com diversos funcionários em serviços como alimentação, limpeza e segurança.

Essa economia influencia no valor do curso e por isso as mensalidades são mais baixas.

11. Não existe ninguém do outro lado do computador

Mais um dos mitos sobre EAD! Além de os professores estarem on-line para esclarecer as dúvidas que surgem, o aluno pode interagir com os demais colegas. A diferença é que o plano de aula está armazenado no sistema e segue um padrão revisado exaustivamente pelo professor que o elaborou.

12. Alunos de EAD copiam tudo da internet e são aprovados

Os cursos de EAD, assim como os presenciais, têm ferramentas que fazem uma varredura nas pesquisas e trabalhos desenvolvidos para apontar a presença de plágio.

13. É muito fácil conseguir o diploma

Assim como em um curso presencial, um curso de EAD exige do aluno uma boa capacidade de concentração e absorção de conhecimento. Ele ainda fará pesquisas, trabalhos, artigos, teses e as avaliações que comprovarão se está apto ou não para conseguir o diploma.

14. Todos os cursos de EAD são bons

Isso não é um fato, pois, assim como ocorre com qualquer outro curso, nem todos são bons ou recomendados pelo Ministério da Educação (MEC). Portanto, antes de escolher um curso, certifique-se da idoneidade dele.

15. Não existe interação entre os estudantes

A interação pode não ocorrer dentro de uma sala de aula, mas ela existe nos fóruns de discussão do ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e nos grupos de estudo que são formados entre os alunos. E, como o foco e o interesse são maiores, os alunos tendem a se distrair menos.

16. O aluno jamais sai de casa

Dependendo do curso de EAD, existirá a necessidade de se comparecer a um polo presencial para realizar determinadas atividades como avaliações, trabalhos em grupo e aulas em laboratório.

17. Quase ninguém faz EAD

O Jornal Hoje, da TV Globo, fez uma matéria em 2014 mostrando que, naquela época, as matrículas em cursos a distância haviam crescido 50% em um ano. Naquele ano, já eram mais de 6 milhões de alunos matriculados.

18. O curso de EAD não é nada flexível

Ser flexível é um dos grandes diferenciais da educação a distância. Ela alcança pessoas que moram longe dos grandes centros urbanos, quem trabalha em horários alternativos e quem busca por cursos que não existem em suas cidades. O aluno define o lugar e o momento de estudar, bastando ter acesso a um computador com internet.

19. EAD não funciona em cursos práticos

No caso dos cursos práticos, que também são oferecidos na modalidade EAD, eles têm uma carga horária maior de aulas e atividades nos polos presenciais, onde são disponibilizados laboratórios e instalações apropriadas para que os alunos pratiquem o necessário com supervisão dos professores.

20. Essa modalidade de ensino não tem regulamentação

Muito pelo contrário! Os órgãos governamentais, capitaneados pelo Ministério da Educação, têm uma lista completa com a legislação para os cursos de ensino a distância em seu site. Clique aqui para ter acesso aos documentos.

21. É possível estudar quando quiser

Apesar de o aluno definir o melhor dia, horário e local para estudar, ele não consegue fazer isso a qualquer momento. A aprendizagem demanda concentração, portanto, não há como absorver conhecimento de forma eficaz em meio a um ambiente com barulho ou quando se está sonolento, por exemplo.

Se alguns dos mitos sobre EAD acima listados te desmotivavam para se inscrever em um curso a distância, agora não há mais motivos. Deixe-os para trás e vá em busca do conhecimento necessário para se tornar um profissional cada vez mais preparado e competitivo no mercado de trabalho.

E você, quer saber mais sobre EAD? Então assine nossa newsletter e receba em seu e-mail conteúdos como este!