Medo do Enem: como superar para entrar no curso superior?

  • 02/jul/2018

Medo do Enem: como superar para entrar no curso superior?

O Exame Nacional do Ensino Médio costuma ser uma das avaliações mais aguardadas no país — e isso não é à toa. Basta lembrar que ele pode garantir aos candidatos o acesso ao ensino superior e, consequentemente, uma formação preparatória para uma carreira de sucesso. E é justamente por receio de não alcançar um resultado satisfatório que muitas pessoas desenvolvem um medo do Enem, o que as leva a um círculo vicioso de estresse, ansiedade e irritação.

Para evitar que o mesmo ocorra com você, acompanhe este post até o fim e veja como superar qualquer pavor em relação ao assunto e ir bem durante a prova!

Monte um cronograma de estudo eficiente

Para superar o medo do Enem, adote como ponto de partida a elaboração de um cronograma de estudo. A razão disso é bem simples: quanto mais bem preparado você estiver, menos terá o que temer ou com o que se preocupar ao realizá-lo.

Por isso, comece a definir quais serão os dias e os horários que você terá para se dedicar ao seu aprendizado. Depois, planeje a ordem das matérias que serão estudadas e quais serão as suas fontes de pesquisa (livros, podcasts, artigos, apostilas etc.).

O próximo passo é fazer simulados de anos anteriores para testar o seu desempenho e o tempo que leva para responder a todas as questões. Aproveite e também treine as suas habilidades para leitura, interpretação de textos e desenvolvimento de redação de acordo com diferentes temas atuais (como política nacional e internacional, direitos humanos e imigração).

Por último, faça resumos dos conteúdos para fixá-los e encontrar tópicos mais relevantes sobre determinado assunto na hora de revisá-los. Vale ressaltar que também é importante anotar as suas principais dúvidas em cada matéria para saná-las com antecedência e não deixá-las acumularem e, como diz o ditado, virarem uma grande bola de neve.

Aprenda a confiar no seu potencial

Uma vez elaborado e, acima de tudo, seguido o seu cronograma de estudo, é fundamental exercitar a autoconfiança. Isso porque, por mais clichê que pareça, a verdade é que você pode se tornar o seu pior inimigo quando não está seguro do potencial que tem e passa a duvidar de si mesmo.

Essas ações, que começam como algo esporádico, muitas vezes se tornam um hábito frequente e nocivo, capaz de desestabilizar o seu psicológico e o deixar mais vulnerável à pressão e às cobranças, sejam elas suas ou dos demais (amigos, familiares, colegas de trabalho etc.).

Com isso, é um pulo para se desenvolver quadros crônicos de estresse, transtornos de ansiedade e, em casos mais graves, até mesmo depressão. Problemas sérios que afetam a sua saúde mental e tanto a curto quanto a longo prazo podem dificultar ou mesmo impossibilitá-lo de realizar o exame, visto que você não terá condições de se concentrar, memorizar ou raciocinar.

Controle a sua respiração

Outra dica útil para superar o medo do Enem é combater o nervosismo gerado por pensar ou se imaginar realizando o exame. Para isso, é fundamental saber controlar a própria respiração, adotando séries de inspirações e expirações prolongadas como:

  • a “3×4”, em que a cada 4 inspirações de 10 segundos, se expira por 8 segundos de maneira intercalada;

  • a “10×10”, em que a cada 10 inspirações de 6 segundos, se expira por mais 6 segundos de forma intercalada até completar um minuto.

A razão disso é que, ao respirar melhor, aumenta-se a quantidade de oxigênio no organismo e, consequentemente, os seus tecidos e os seus órgãos funcionam melhor. Sem mencionar, é claro, que você consegue pensar e formular ideias de maneiras mais sucinta e racional.

Para completar, esse autocontrole contribui para reduzir e, em especial, aliviar os sintomas físicos causados pela ansiedade, como dores de cabeça e de barriga, enjoos, náuseas, tensões musculares, palpitações, formigamento nos membros superiores e inferiores, tremores, batimentos cardíacos acelerados e por aí vai.

Mantenha uma rotina de sono adequada

A quarta dica é estabelecer uma rotina de sono com antecedência à prova. Do contrário, vai ser bem difícil — para não dizer quase impossível — você dormir cedo na noite que a antecede, o que pode reduzir (e muito) o seu desempenho na hora de responder às questões ou desenvolver a redação.

Afinal, é durante o sono que recuperamos nossas energias, regulamos o nosso metabolismo, prevenimos diversas doenças etc. Logo, noites mal dormidas vão deixá-lo cansado, irritado, sonolento e com as funções cerebrais reduzidas.

Por essa razão, procure dormir sempre no mesmo horário e ter um ciclo de sono de, pelo menos, oito horas diárias — e isso vale, inclusive, no sábado e no domingo.

Além disso, para assegurar que não haja dificuldades para adormecer, você deve evitar distrações noturnas (como celular, televisão, tablet, computador etc.), deixar o quarto escuro ou com iluminação reduzida e manter a climatização do ambiente com temperatura entre 21º e 25º.

Alimente-se bem no dia da prova

Por fim, mas não menos importante, alimente-se bem no dia do Enem. E, ao contrário do que muitos pensam, isso não vale apenas para o café da manhã. Também é importante pensar no que você levará para comer durante a prova — caso sinta necessidade de ter algo para beliscar por conta da longa duração do exame.

O motivo é bem simples: ingerir bebidas alcoólicas/energéticas ou alimentos gordurosos e com alto teor de açúcar/sódio pode afetar o seu físico e, principalmente, o seu psicológico. Você pode, por exemplo:

  • sentir-se empanturrado;

  • ter uma reação alérgica, seja tópica ou respiratória;

  • tornar-se mais agitado ou lento — por conta do excesso de cafeína/álcool;

  • apresentar dificuldade para completar o raciocínio lógico;

  • ter uma dor de barriga, azia ou disenteria;

  • ficar com sede ou fome excessiva.

Portanto, prefira consumir frutas, pães integrais, cereais, oleaginosas (castanhas, avelãs, amendoins etc.), queijos e frios, geleias e iogurtes. Ah, não se esqueça da água para se hidratar ao longo do dia, certo?

Como você viu, existem várias formas para superar o medo do Enem e controlar os efeitos do estresse e da ansiedade na sua rotina. Por isso, adote todas as que reunimos neste post e, assim, alcance um bom resultado na prova para entrar para a faculdade!

E se você tiver outras sugestões, não deixe de compartilhá-las nos comentários!