Profissões em falta: você consegue preencher a vaga?

  • 06/fev/2018

Profissões em falta: você consegue preencher a vaga?

Apesar da alta taxa de desemprego no país, o mercado de trabalho tem áreas com carência de profissionais. Isso acontece principalmente por falta de qualificação e formação.

Como alguns ramos são bem requisitados, o interessado que tem uma boa preparação e carga de estudo terá vantagens para conseguir passar na frente dos seus concorrentes.

Por isso, neste post mostraremos algumas profissões em falta no mercado e indicar o que é necessário para preencher as vagas disponíveis. Confira!

Gerente de vendas

O gerente de vendas é o profissional que coordena as estratégias de vendas, além de ser responsável por realizar um planejamento anual e definir as metas para cada período.

Esse profissional é importante dentro de uma organização porque define os planos, analisa os relatórios de vendas da equipe e busca meios de atrair compradores e aumentar os rendimentos da empresa.

A média salarial depende de cada estado e da formação que o gerente possui, podendo chegar a R$ 18.000 para os mais capacitados em grandes empresas. Geralmente é requisitada formação em Administração de Empresas, mas ter especializações na área é um ótimo diferencial.

Profissional de tecnologia da informação (TI)

Esses profissionais são responsáveis pelo gerenciamento de informações dentro da companhia, desenvolvendo e promovendo a utilização de uma rede de computadores interna. Ele também trata do processamento de dados, softwares utilizados etc.

O mercado precisa de profissionais de TI que se destaquem, sendo fundamental que eles tenham uma postura proativa na busca de meios para facilitar a organização do banco de dados e fluxos de trabalho.

Por isso, além da formação na área, especializações são requisitadas para que a empresa tenha um colaborador capacitado para ajudar nas suas estratégias competitivas.

Dependendo do cargo ocupado, a média salarial pode ser bastante alta, chegando a R$ 19.000 para os gerentes e outros cargos de confiança responsáveis pelas equipes desse setor.

Contador

O contador lida com os assuntos financeiros, patrimoniais e econômicos dentro de pessoas físicas e jurídicas. Quando atua com empresas, ele elabora as demonstrações contábeis, realizando estudos da saúde financeira, ativos e passivos e outros fatores relacionados.

Ele também é responsável pela manutenção e escrituração dos livros contábeis obrigatórios pela lei e pelo balanço financeiro. O contador pode atuar como autônomo, atendendo clientes específicos por meios de contratos de prestação de serviços.

Para atuar nesse ramo, é preciso ter formação em Ciência Contábeis, mas, em algumas situações, pode ser requisitado conhecimento em Economia. O profissional também deve ter conhecimento sobre matemática financeira, ser organizado e prezar pela pontualidade, sabendo respeitar prazos — frequentes no dia a dia da profissão.

O salário é variável, podendo atingir valores expressivos como contratado ou como autônomo, dependendo do porte da empresa, do número de clientes atendidos e dos serviços que o contador realiza.

Desenvolvedor mobile

O desenvolvedor ou programador mobile desenvolve programas, jogos, sites ou aplicativos direcionados aos tablets e smartphones. Trata-se de um mercado que está em alta, principalmente devido à contínua expansão da área e o crescente uso de tecnologias pela sociedade.

Esses profissionais também atuam na manutenção de sistemas e aplicativos para Android, iOS ou Windows Phone, além de criar sites especificamente voltados para celulares.

A remuneração é variável, visto que um desenvolvedor mobile pode ser contratado como empregado ou atuar como autônomo, trabalhando com diversos clientes apenas para o desenvolvimento de um programa ou aplicativo.

Profissional de melhoria contínua

O analista de melhoria contínua atua em uma área considerada nova, mas tem uma função essencial na companhia: fazer com que a empresa atue de forma cada vez mais eficiente.

Ele pode mapear e otimizar todos os processos de produção, melhorando a qualidade e procurando reduzir custos nos procedimentos realizados pela organização. A atuação também pode ser administrativa, verificando o fluxo de trabalho e a delegação de tarefas, visando otimizar esses processos e torná-los mais eficientes.

Por ser uma função relativamente nova, ainda não há dados suficientes para determinar a média salarial, mas estima-se que seja de R$ 3.500, variando de acordo com as qualificações do profissional.

Essa profissão exige conhecimento na área de Administração e, preferencialmente, especializações relacionadas para elevar a credibilidade do candidato.

Analista de compras

O analista de compras é o profissional especializado nas negociações com os fornecedores, além de gerir insumos, estoque e necessidades da companhia em relação à matéria-prima.

A sua função é encontrar os produtos solicitados com o melhor custo-benefício, analisando a qualidade, os preços e os prazos de entrega.

Essa área tem grande potencial de crescimento, visto que as companhias estão investindo cada mais em profissionais que tenham conhecimentos específicos para auxiliar na redução de custo e na efetividade das negociações realizadas.

Para ser um analista de compras é preciso ser organizado, saber lidar com bancos de dados e gerenciamento de estoque, trabalhar em equipe e negociar.

Esse cargo geralmente exige a formação em Administração, além de algum curso técnico ou especializações no ramo de compras e a sua média salarial varia com o tamanho da empresa e experiência.

Analista de planejamento financeiro

O analista de planejamento financeiro tem o objetivo de fazer planejamentos de médio e longo prazo em relação às finanças da empresa, observando investimentos, gastos e fluxo de caixa, mas não deve ser confundindo com o contador, apesar de atuarem em áreas parecidas.

Com o auxílio desse profissional, a companhia consegue gerar relatórios, que demonstrarão as possibilidades de lucros e gastos nos próximos meses ou anos, para que sejam traçadas estratégias de crescimento.

O analista de planejamento financeiro pode atuar em conjunto com todos os setores da empresa, mantendo relatórios e planejamentos para cada um deles, visando a eficiência financeira.

Para atuar nesse ramo, é necessário ter graduação em Ciências Contábeis e especialização na área. O salário varia de acordo com o contratante e pode chegar a R$ 7.000.

Cientista de dados

O cientista de dados é o profissional que trabalha com a análise de informações para as companhias, com a finalidade de identificar problemas e solucioná-los.

Essa é uma área nova que está em alta, com uma grande demanda de profissionais. Isso acontece porque as empresas estão sempre em busca de alternativas para melhorar a eficiência e eficácia de sua produção ou prestação de serviços, diminuindo custos e cortando verbas desnecessárias.

Esse profissional deve ter formação na área de exatas, com especializações no ramo. O salário pode ser bem elevado, dependendo do tamanho da empresa em que o cientista de dados trabalha.

Por isso, mesmo em tempos de crise, o mercado de trabalho continua oferecendo ótimas oportunidades para preencher vagas de profissões que estão em falta. Para conseguir preencher essas vagas, é fundamental investir em formação e especialização. Assim, o profissional conseguirá se destacar e garantir ótimas remunerações.

Agora que você já sabe mais sobre as profissões em falta no mercado, aproveite para baixar o nosso e-book e descobrir o perfil profissional mais procurado pelas empresas!

 






Nossos Apps

Nossas Redes Sociais