Finanças pessoais: educação é importante e deve estar no orçamento?

  • 15/jan/2018

Finanças pessoais: educação é importante e deve estar no orçamento?

Organizar as finanças pessoais não é garantia de sucesso e crescimento profissional, mas apenas o primeiro passo porque, tão importante quanto isso, é saber investir o dinheiro no lugar certo.

Ocorre que é comum as pessoas terem dúvidas sobre a maneira correta de aplicar os recursos, especialmente diante de um orçamento apertado. Afinal de contas, como gerar ganhos significativos a partir de quantias relativamente pequenas?

No texto a seguir, vamos esclarecer por que a educação pode ser a resposta para essa questão, principalmente se você ainda não tem um diploma de nível superior. Continue! 

Muda as prioridades

Muitas pessoas vivem em um ciclo eterno de fazer e pagar contas, sem qualquer perspectiva de melhora em futuro próximo. Isso ocorre sempre que as finanças pessoais estão voltadas para satisfação de curtíssimo prazo, como consumo, aquisição de bens etc.

Dessa forma, mesmo em caso de aumento de salário, as despesas sobem de maneira equivalente, e a situação não muda.

Por isso, é importante que você modifique o senso de prioridades e pense em maneiras de utilizar o dinheiro para gerar ganhos futuros. Afinal, sem investimento, dificilmente alguém atinge uma condição financeira mais satisfatória.

A seguir, entenda por que a educação pode ser uma ótima opção nesse sentido.

Gera lucro

Os investimentos buscam não só proteger o poder de compra do dinheiro, mas principalmente gerar algum tipo de lucro. Por isso, essa palavra ainda é muito vinculada às aplicações bancárias, embora nem sempre elas sejam a opção mais viável.

Na verdade, a maioria dos brasileiros conta com uma remuneração mensal de até três salários mínimos. Logo, os valores pagos em juros de poupança, fundos de renda fixa, títulos de dívida e afins não serão suficientes para realmente proporcionar uma mudança de vida.

Por sua vez, a educação se apresenta como uma oportunidade de investimento mais adequada. Afinal, embora o profissional não receba nenhum valor mensal por estudar, lá na frente ele mudará a própria posição no mercado de trabalho e, consequentemente, a sua remuneração.

Sendo assim, um investimento de 10% a 20% do salário pode conduzir ao dobro ou triplo de remuneração mensal, por exemplo, quando alguém adquire um diploma de curso superior. Prossiga!

Proporciona renda mais robusta

A especialização é inversamente proporcional à quantidade de profissionais qualificados. Isto é, quanto maior o nível de educação exigido, menor será o número de pessoas habilitadas para exercer uma função.

Com efeito, quem busca um graduado ou pós-graduado enfrenta muitos concorrentes e paga um valor mais alto para fechar o negócio.

Sendo assim, uma maneira de garantir o aumento de renda é migrar do conjunto maior (pessoas com ensino fundamental e médio) para o conjunto menor (graduados e pós-graduados).

Ora, isso significa passar para um grupo que recebe, em média, 219% a mais do que o outro, conforme pesquisa do IBGE. Trata-se, portanto, de uma ótima opção para investir e ganhar mais.

Além disso, a escassez de profissionais no mercado torna a condição do profissional qualificado mais segura. Afinal, encontrar um substituto é uma tarefa cara e de difícil execução.

Por isso, investir em educação é também uma excelente opção para aqueles que buscam maior estabilidade financeira.

Ajuda a construir uma carreira sólida

O investimento em educação cria condições para que o profissional cresça de maneira constante, uma vez que sempre haverá um novo degrau a ser alcançado dentro da carreira.

Isso ocorre, principalmente, no interior das empresas. Nos negócios, os cargos de nível superior se desdobram em inúmeras opções de crescimento, ao passo que os demais têm pouca margem para evolução.

Por exemplo, uma empresa dificilmente criará hierarquias entre os seus balconistas, embora ela possa existir nos cargos de gestão. Logo, no segundo caso, o espaço para ascensão é maior do que no primeiro.

Por isso, a construção de uma carreira sólida está intimamente ligada ao estudo. Ao alcançar níveis de graduação e pós-graduação, o profissional muda a sua trajetória no mercado de trabalho e obtém chances reais de crescimento. 

Além disso, os cargos de menor especialidade técnica, quase sempre, não coincidem com a área em que a pessoa realmente gostaria de atuar. Até porque, muitas vezes, a escolha foi uma oportunidade de ocasião e não algo programado.

Logo, os estudos também concedem poder de decisão quanto à carreira. Mesmo com orçamento curto, é possível encontrar um número suficiente de opções para realizar a escolha satisfatória.

Deduz valores do imposto de renda

O imposto de renda não é um jogo de tudo ou nada, em que você é isento ou definitivamente pagará valores ao governo. É possível obter certos descontos no momento da declaração, de acordo com o tipo de gasto realizado consigo ou com seus dependentes.

Dentre as possibilidades de dedução, encontram-se os gastos com educação formal, ou seja, com os seguintes itens:

  • ensino infantil (creche e pré-escola), fundamental, médio e superior;
  • pós-graduação, mestrado e doutorado;
  • cursos técnicos e tecnológicos.

O limite desse benefício, atualmente, é de R$ 3.561,50 por pessoa, mas já existe a intenção dos legisladores de tornar a dedução ilimitada.

Sendo assim, você pode pagar praticamente toda a sua faculdade com um dinheiro que já não estaria disponível para outros gastos. Até porque os cursos EAD de hoje oferecem opções de baixo custo, mas que mantêm a qualidade das aulas.

Por fim, vale ressaltar que as atividades extracurriculares (cursos de inglês, esportes, dança etc.) não estão compreendidas nos descontos.

Ajuda a adquirir conhecimento e competências

A própria experiência de estudar e aprender coisas novas pode ter grande utilidade, uma vez que desenvolve a disciplina, o raciocínio e a capacidade de superar desafios. Isso, aliado ao conhecimento, se desdobra em uma significativa evolução pessoal, com o desenvolvimento de diversas competências.

Além disso, trata-se de um processo satisfatório em que o aluno estudará assuntos de seu interesse, saciando a curiosidade e a vontade de aprender.

Assim, o ideal é se esforçar e reservar uma parcela das finanças pessoais para investir em educação. Afinal, os ganhos dessa atividade ultrapassam a questão financeira.

Para conhecer uma opção de qualidade e adequada ao seu orçamento, visite a página dos nossos cursos de graduação. Lá você encontrará oportunidades de até R$ 8 por dia. 






Nossos Apps

Nossas Redes Sociais