Será que o diploma universitário morreu? Descubra aqui!

  • 08/nov/2017

Será que o diploma universitário morreu? Descubra aqui!

A resposta para a pergunta do título é: não morreu! Contudo, um diploma universitário por si só não vai garantir oportunidades de emprego, tampouco promoções, estabilidade e um bom salário. Pense nessa certificação como uma porta de entrada e não como um destino final.

O fato é que o mercado de trabalho atual é bastante competitivo e, como consequência, as empresas tornam-se cada vez mais exigentes para promover e recrutar novos talentos. Nesse cenário, se você quiser se destacar, é preciso ir além e mostrar diferenciais!

Como? Bem, há várias maneiras. Cursar uma pós-graduação, estudar um idioma estrangeiro e nutrir uma postura empreendedora são bons exemplos. Neste artigo, você verá quais benefícios investir em uma pós-graduação trará para sua carreira.

Vamos lá? Aproveite a leitura e inspire-se!

A especialização como um diferencial

Hoje, cada vez mais brasileiros têm acesso ao Ensino Superior. Esse foi um avanço significativo, que se deu a partir do aumento no número de vagas, cursos e instituições, bem como nas modalidades de ensino disponíveis.

Como resultado dessa universalização do acesso à educação, entretanto, a disputa por oportunidades no mercado de trabalho ficou mais acirrada, já que o que antes era um diferencial passou a ser comum. Além do mais, ter um diploma não significa que você é um expert; pelo contrário, ao se formar, você possuirá apenas um conhecimento generalista da profissão.

A iniciativa natural então é buscar se especializar em assuntos e práticas relevantes para sua atuação. Uma pós-graduação, seja ela lato sensu (MBAs e especializações) ou stricto sensu (mestrados e doutorados acadêmicos), dará instrumentos para que você aprofunde seus conhecimentos e expanda seus horizontes.

Você será um especialista e, como tal, sua opinião será valorizada. Além disso, ter uma titulação dessas no currículo mostra seu comprometimento com o próprio aperfeiçoamento!

A atualização de conhecimentos

Cursar um mestrado, um MBA ou uma especialização, além de ampliar seu campo de conhecimento, fará com que você atualize sua bagagem teórica. Isso é especialmente válido para quem já está inserido no mercado há algum tempo.

Com o avanço da tecnologia e sua influência em nosso dia a dia, é natural que técnicas, conceitos e metodologias fiquem obsoletos rapidamente. Portanto, reciclar conhecimentos, conhecer novas abordagens e compartilhar ideias com outros profissionais renovará sua prática.

Em pouco tempo, isso se refletirá em sua produtividade e entrega de resultados!

O desenvolvimento de competências

Frequentar uma sala de aula e debater teorias e casos práticos com colegas, nem que seja uma vez por semana ou por mês, fará com que você adquira novas competências, ou então que desenvolva as que já possui.

Seja falar em público, liderar um time, fazer a gestão do tempo, traçar objetivos e adquirir habilidades de persuasão e negociação, é certo que uma pós agregará saberes e recursos a seu repertório. Isso o tornará um profissional mais completo, estratégico e alinhado às tendências comportamentais valorizadas pelo mercado atual.

Os critérios de valorização profissional

Quais são os critérios das empresas para valorizar um profissional nos dias atuais?

Tudo depende, é claro, do segmento no qual você atua, de sua experiência na área e do nível de expertise, bem como de sua postura e maturidade emocional. Um currículo mais competitivo, entretanto, pode representar a diferença entre ficar estagnado em um cargo e ascender à posição almejada.

Em geral, quem conta com uma pós-graduação tende a galgar maiores salários e conseguir, com maior facilidade, cargos de liderança. De fato, em relação à remuneração, essa porcentagem pode chegar a 70%.

De acordo com o estudo realizado pela Catho Online, os maiores salários costumam ficar entre quem tem diploma de mestrado e doutorado. No entanto, isso é válido para algumas áreas bem específicas, já que a maioria das empresas vê esse tipo de formação como demasiadamente teórica e acadêmica.

O networking e o suporte profissional

Certamente você já deve ter ouvido falar em networking. Essa palavra inglesa invadiu o mundo corporativo brasileiro há alguns anos e não dá sinais de retrocesso. Ela designa a rede de contatos que um profissional tem ou pode ter.

E por que isso seria válido? Bem, estabelecer uma rede de contatos com colegas e professores da pós-graduação se traduz em suporte profissional, em troca de feedbacks e em insights valiosos para sua carreira.

Você já leu que “nenhum homem é uma ilha”? Esta frase, cunhada pelo poeta John Donne, revela que ninguém está sozinho, aprende sozinho ou constrói sozinho; pelo contrário, todo aprendizado, toda construção é um processo colaborativo.

Quer dois exemplos de aspectos que podem ser impactados positivamente com o networking provindo de uma pós-graduação? A visão que você nutre de suas responsabilidades e atitudes no ambiente de trabalho, e a percepção que tem da profissão, bem como das possíveis transformações que ela sofrerá no futuro próximo.

O diploma universitário e os caminhos a seguir

Como pontuamos desde o início, o diploma universitário dá ao graduado a possibilidade de ser considerado para uma vaga, de atuar em determinado segmento, mas não garante sua empregabilidade e ascensão profissional.

Com a competitividade atual do mercado, torna-se fundamental continuar se atualizando, e investir em uma pós-graduação acaba sendo um caminho natural. Entre os benefícios que essa atitude pode trazer para sua carreira, destacamos a expertise adquirida e a valorização que vem com ela, a atualização de conhecimentos e o aperfeiçoamento de competências e habilidades.

No entanto, é importante fazer um alerta: para além da bagagem teórica, é preciso conhecer a prática de sua profissão, adquirir experiências, e nutrir certas competências comportamentais. Investir em uma pós-graduação é uma ótima maneira de alavancar sua carreira, mas é necessário saber direcionar esse investimento.

Por isso, é aconselhável escolher uma especialização depois de já estar inserido no mercado, já que é a partir da atuação diária que você perceberá lacunas e oportunidades de crescimento. Um recém-graduado, por exemplo, não possui uma visão pragmática e realista da profissão e pode acabar investindo em um curso que não lhe trará ferramentas úteis.

Portanto, grave bem, depois de obter seu diploma universitário, é essencial adquirir alguma experiência antes de escolher o nicho no qual se especializar!

Sentindo-se inspirado para continuar seus estudos e se tornar um especialista? Que tal compartilhar este artigo nas suas redes sociais e trazer seus amigos para a reflexão?






Nossos Apps

Nossas Redes Sociais