12 pós-graduações para trabalhar com sustentabilidade ambiental

  • 22/out/2018

12 pós-graduações para trabalhar com sustentabilidade ambiental

Devido ao aumento da preocupação com questões como as mudanças climáticas, a utilização e a preservação dos recursos naturais e, ainda, o desenvolvimento das tecnologias limpas e de uma cultura de consumo consciente, a sustentabilidade ambiental tem se tornado o assunto da vez.

Nesse cenário, cresce também a demanda por profissionais que sejam especialistas no tema, abrindo portas para boas e diversificadas oportunidades de trabalho em diferentes tipos de empresa.

Pensando nisso, preparamos este post para que você conheça mais sobre o conceito de sustentabilidade e as possibilidades de carreira no segmento. Listamos os principais cursos de pós-graduação para quem quer se especializar e garantir um bom diferencial para o currículo. Confira!

O conceito de sustentabilidade ambiental

De forma resumida, o conceito de sustentabilidade ambiental pode ser definido como a capacidade de sustentação dos ecossistemas, ou seja, a manutenção da qualidade do ar, do solo, da água e dos seres vivos.

No entanto, para que esse objetivo seja conquistado, é importante que o uso desses recursos naturais seja feito de forma consciente e não comprometa a satisfação das necessidades das gerações futuras. Podemos citar como exemplos desse modelo de desenvolvimento:

  • restrição do uso de combustíveis fósseis e outras matérias-primas esgotáveis na natureza;

  • utilização de recursos renováveis e que não agridam o meio ambiente;

  • redução dos volumes de lixo e poluição gerados pelas indústrias;

  • investimento em reciclagem e pesquisa de tecnologias limpas.

No próximo tópico, vamos apresentar um panorama nacional da sustentabilidade ambiental, para que você saiba um pouco mais sobre como esse assunto é importante para o nosso país. Continue a leitura para entender melhor!

A sustentabilidade ambiental no Brasil

Com umas das maiores áreas florestais do mundo, um rico ecossistema e grandes reservas de água doce, o Brasil é um país com grande potencial e que, justamente por isso, necessita de planos de sustentabilidade eficientes para garantir a preservação dos seus recursos.

Essa questão é de interesse mundial e engloba as esferas ambientais, culturais, econômicas e também políticas, para que as estratégias sustentáveis sejam corretamente planejadas, implementadas e fiscalizadas.

No entanto, é possível observar que, nos últimos anos, a regulamentação ambiental tem apresentado crescimento, assim como a adoção de hábitos de consumo mais conscientes e um crescimento da demanda por produtos de empresas que sejam ambientalmente mais responsáveis.

Nesse cenário, os profissionais com especialização focada na área encontram excelentes oportunidades de trabalho — como mencionamos no início deste texto —, assim como uma grande responsabilidade no desenvolvimento de iniciativas mais sustentáveis para as empresas em que atuam.

Possibilidades de carreira na área de sustentabilidade

Neste tópico, vamos listar algumas carreiras que estão em alta para quem está em busca de oportunidade no segmento da sustentabilidade. Confira, a seguir!

Gestor ambiental

Vamos começar falando sobre a carreira de gestor ambiental, que exige habilidades ligadas ao campo da administração e, por isso, oferece uma ampla gama de áreas de atuação, como você poderá conferir.

Consultoria e planejamento

Nesse segmento, o gestor tem a função de assessorar as empresas e os órgãos públicos no desenvolvimento e na aplicação de seus próprios projetos para a preservação do meio ambiente, pesquisa de técnicas não poluentes e uso consciente dos recursos naturais.

Certificação

O profissional dessa área deve implementar mudanças para que os processos de produção, emissão de poluentes e gerenciamento de resíduos da empresa estejam de acordo com a legislação do país e com as normas estabelecidas pela Organização Internacional de Normalização (ISO).

Além disso, o gestor será o responsável por treinar as equipes, elaborar as certificações e acompanhar os avaliadores do ISO durante as visitas à companhia.

Educação ambiental

As principais funções do educador na área ambiental são: planejar, implementar e coordenar programas de conscientização ambiental em escolas, empresas ou para a população, além de elaborar materiais educativos sobre os cuidados com o meio ambiente e a adoção de um estilo de vida mais sustentável.

Recuperação

Nesse campo de atuação, o foco do profissional é avaliar a situação de áreas já degradadas, gerar relatórios e, a partir daí, elaborar, aplicar e acompanhar o andamento de projetos para a recuperação da biodiversidade local.

Geoprocessamento

Por meio de programas específicos, o gestor ambiental é capaz de coletar dados que serão utilizados para elaborar estudos de impacto ambiental, realizar mapeamentos, além de identificar áreas desmatadas ou poluídas para a elaboração de projetos de preservação e recuperação do ecossistema.

Extração de recursos naturais

Nesse caso, o profissional de gestão deve acompanhar a exploração de matérias-primas para garantir que as técnicas utilizadas pelas empresas gerem o menor impacto possível ao meio ambiente — o que é viável por meio de análises da área explorada e de um planejamento detalhado da extração dos recursos.

Elaboração de políticas públicas

O profissional também poderá atuar em órgãos governamentais, como ministérios e secretarias do município ou do estado, para definir e acompanhar a execução de políticas públicas para a preservação e recuperação do meio ambiente.

Especialista em gestão de resíduos

A grande quantidade de resíduos gerada pelas atividades industriais, o descarte desses materiais — muitas vezes, realizado de maneira imprópria — e o seu impacto no meio ambiente compõem um dos principais problemas ambientais do país.

Nesse cenário, o especialista em gestão de resíduos tem grande destaque ao elaborar alternativas que minimizem a contaminação dos ecossistemas, garantindo o tratamento adequado do lixo gerado, e ao criar projetos voltados à utilização e reciclagem.

Por ser uma área que envolve conhecimentos diversos, podem atuar no segmento profissionais formados em diferentes cursos de graduação, como Engenharia, Administração, Ciências Biológicas, Química, Geografia, Geologia ou Arquitetura e Urbanismo.

Curador de sustentabilidade

Uma carreira muito indicada para profissionais com formação em cursos como Ciências Biológicas, Geologia ou Química, a curadoria de sustentabilidade estuda o clima com o objetivo de prever os impactos causados por fenômenos naturais como tempestades, furacões, inundações ou secas.

Por meio das tecnologias utilizadas atualmente para a previsão climática, é possível, inclusive, planejar previamente ações para a recuperação dos danos causados pelas intempéries.

Consultor de Direito Ambiental

Essa é uma área específica para quem tem formação em Direito, já que a principal função do consultor de Direito Ambiental é fornecer orientação jurídica às empresas sobre assuntos como licenciamento ambiental, utilização de recursos hídricos ou regularização de imóveis rurais, para que estejam em dia com a legislação ambiental.

Falando em leis, manter-se bem informado sobre o assunto é pré-requisito e também um dos principais desafios, já que essas normas são constantemente atualizadas. Vale lembrar, ainda, que o advogado deve ter sido aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para exercer a profissão legalmente.

Contador ambiental

Para os profissionais formados em Contabilidade, a atuação na área ambiental compreende o registro e a análise das ações da empresa que afetam o meio ambiente, como geração de lixo, gastos com água e energia ou utilização de recursos naturais em suas atividades de produção.

A boa gestão dessas informações tem um papel muito importante para a tomada de decisões da organização, bem como para a elaboração de políticas que tornem a companhia ambientalmente responsável.

Engenheiro ambiental

Assim como a carreira em Gestão Ambiental, a Engenharia também apresenta diversas oportunidades de atuação, tanto no setor público quanto no privado. Algumas das possibilidades de trabalho nesse segmento são:

  • bioprocessos e biotecnologia: com análise dos efeitos de um produto ou de um projeto sobre o meio ambiente;

  • controle de poluição: monitorando a qualidade da água e a emissão de gases, com o objetivo de reduzir os efeitos das atividades industriais sobre o meio ambiente;

  • geoprocessamento: com a realização de mapeamentos e levantamento de informações geográficas das áreas em que a empresa atua;

  • planejamento e gestão ambiental: elaborando relatórios de impacto ambiental e estratégias para otimização do uso de recursos naturais; prestando consultoria a empresas de diferentes segmentos;

  • recuperação de áreas degradadas: desenvolvendo e acompanhando projetos para a recuperação de regiões desmatadas ou poluídas;

  • recursos hídricos: controlando o consumo de água da empresa e avaliando o uso dos recursos provenientes de rios, fontes subterrâneas e reservatórios;

  • saneamento: com planejamento e desenvolvimento de sistemas de coleta, transporte e tratamento de lixo, esgoto e outros resíduos gerados pela indústria.

Além desses segmentos, o profissional também pode trabalhar com licenciamento ambiental ou como autônomo, prestando consultoria a empresas de diferentes portes e segmentos de mercado.

Também é importante lembrar que, semelhante ao que ocorre na área do Direito, para atuar como engenheiro é preciso ter um registro específico no órgão de classe da profissão — que, nesse caso, é o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

A importância da especialização acadêmica

Com tantas possibilidades de atuação, muitos podem se perguntar: por que é tão importante continuar os estudos e investir em uma especialização na área?

Embora existam realmente muitas oportunidades no mercado, as empresas buscam, cada vez mais, profissionais com experiências acadêmicas que vão além da graduação e que desejam aprofundar o seu aprendizado, tornando-se especialistas em seu segmento de trabalho.

Além disso, por meio de cursos como pós-graduações, mestrados e doutorados — ou mesmo cursos de extensão — é possível atualizar os conteúdos aprendidos na faculdade e trocar ideias com os professores e colegas de sala, ampliando os seus conhecimentos, diversificando a sua rede de contatos e garantindo um diferencial importante para o currículo.

12 pós-graduações para atuar em sustentabilidade ambiental

Agora que você já sabe o que é sustentabilidade ambiental, conhece o panorama da área no Brasil e as possibilidades de atuação profissional, vamos falar sobre 12 cursos de pós-graduação para quem quer atuar nesse segmento tão promissor.

1. Gestão Urbana e Sustentabilidade

Voltado ao conceito de administração e planejamento de cidades sustentáveis, a pós-graduação em Gestão Urbana e Sustentabilidade tem como objetivo desenvolver uma visão mais estratégica e habilidades que permitam ao profissional gerir um município de forma eficaz e ambientalmente responsável, além de apresentar e implementar propostas com foco na sustentabilidade.

Para isso, as disciplinas apresentam estudos de caso, conteúdos que englobam o conceito de sustentabilidade, sua relação com a sociedade, perspectivas de mercado e mudanças globais, além de oferecer ferramentas que permitem aplicar os conhecimentos adquiridos na gestão das cidades.

2. Gestão das Águas e Sustentabilidade dos Recursos Hídricos no Brasil

Por meio da apresentação de um panorama nacional sobre os recursos hídricos do Brasil, os alunos poderão compreender questões que vão desde a distribuição das chuvas e sua relação com o abastecimento de água, até legislação, políticas e sistemas de fornecimento de água, além de procedimentos para o uso racional desse bem.

Para atingir esse objetivo, o curso Gestão das Águas e Sustentabilidade dos Recursos Hídricos no Brasil reúne conhecimentos integrados das áreas de Ciências Biológicas, Geografia, Administração e Direito.

3. Sistemas de Gestão Integrada de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade

Para os profissionais que já trabalham com questões ambientais e sustentabilidade, uma pós-graduação com foco nas diferentes políticas empresariais e sistemas de gestão para estabelecer procedimentos mais sustentáveis pode ser uma escolha acertada. É o caso do curso Sistemas de Gestão Integrada de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Um importante diferencial da grade curricular é a apresentação das ferramentas mais atuais de regulação, além da promoção de conhecimentos que desenvolvam habilidades de planejamento e criação de estratégias que ajudem a empresa a se adequar às novas legislações ambientais.

4. MBA em Sustentabilidade

Focado em empreendedorismo e gestão, o MBA em Sustentabilidade é uma excelente escolha para aqueles que desejam aprofundar seus conhecimentos e, assim, tornarem-se especialistas no amplo conceito de sustentabilidade.

Por meio das disciplinas que abordam as principais mudanças ambientais globais, responsabilidade corporativa, além dos principais indicadores e ferramentas de sustentabilidade, o curso tem o objetivo de formar profissionais com visão crítica e estratégica para implementar em suas empresas políticas sustentáveis e práticas socialmente responsáveis, respeitando os seus públicos e o meio ambiente.

5. Ecologia e Gestão Ambiental

Com um conteúdo indicado para profissionais de diferentes áreas de atuação, o curso de pós-graduação em Ecologia e Gestão Ambiental aborda conteúdos como:

  • Gestão Ambiental;

  • Gestão Financeira e Legal;

  • Legislação Ambiental e Licenciamento Ambiental;

  • Construção de Projetos e Educação Ambiental.

Além de trazer conceitos mais genéricos da área, como ecologia e introdução às ciências ambientais, essa formação capacita os alunos a trabalharem com consultoria e gestão de projetos em empresas de diferentes segmentos — do setor industrial e de agronegócio ao ecoturismo.

6. Irrigação e Gestão de Recursos Hídricos

Com foco especificamente voltado à questão hídrica na agronomia, a pós em Irrigação e Gestão de Recursos Hídricos envolve disciplinas como irrigação, gestão de águas urbanas e recursos hídricos, barragens e reservatórios, além de conhecimentos sobre a legislação específica da área.

Dessa forma, os profissionais estarão habilitados a desenvolver projetos ligados à qualidade da água utilizada na irrigação, bem como o uso consciente e o reaproveitamento desse recurso na agroindústria.

7. Manejo Florestal

Como o próprio nome indica, a pós-graduação em Manejo Florestal tem como objetivo preparar o profissional para atuar na recuperação de áreas degradadas, além de garantir a sustentabilidade dos ecossistemas florestais.

Para isso, reúne disciplinas que apresentam conteúdos atuais sobre a situação das florestas, a legislação vigente para o segmento, bem como as estratégias para permitir um uso sustentável dos recursos por parte das indústrias.

8. Direito Ambiental

Específica para os profissionais graduados em Direito, a pós-graduação em Direito Ambiental trabalha conhecimentos voltados exclusivamente ao campo jurídico, com conteúdos atualizados que abordam o contexto social brasileiro e internacional.

Entre as disciplinas que compõem a grade curricular, podemos destacar:

  • Direito Ambiental Administrativo, Civil e Penal;

  • Garantias Constitucionais e Direito Ambiental;

  • Unidades de Conservação e o Direito Ambiental Administrativo.

9. Arquitetura, Construção e Gestão de Edificações Sustentáveis

Indicada principalmente aos profissionais formados em cursos como Arquitetura, Engenharia Civil, Ambiental e Elétrica, a pós-graduação em Arquitetura, Construção e Gestão de Edificações Sustentáveis tem o intuito de capacitar os alunos a desenvolver projetos voltados à construção sustentável — desde o acompanhamento e avaliação de editais de obra, compra e instalação de materiais, energia e água, até a legislação específica da área.

A grade curricular inclui, ainda, conhecimentos voltados à bioarquitetura, eficiência energética e tecnologias sustentáveis para etapas tanto de construção quanto de demolição.

10. Construções Sustentáveis e Ecourbanismo

Voltada aos profissionais de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo, o curso Construções Sustentáveis e Ecourbanismo tem o objetivo de promover o estudo e o desenvolvimento de projetos de construções sustentáveis — ecovilas, bairros e cidades ecológicas —, levando em consideração os novos contextos ambientais, econômicos e culturais.

Para isso, a grade curricular engloba conhecimentos de gestão de águas urbanas, resíduos e energias renováveis, assim como tecnologias sustentáveis em bioarquitetura e ecourbanismo.

11. Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável

A pós-graduação em Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável tem o objetivo de capacitar especialistas da área ambiental para atuar tanto em cargos de liderança e assessoria em empresas de diferentes segmentos de mercado, quanto em carreiras públicas, elaborando e avaliando projetos ambientais.

Entre os conteúdos oferecidos, os alunos terão a oportunidade de conferir assuntos como:

  • Fundamentos da Educação Ambiental;

  • Gestão de Recursos Hídricos;

  • Políticas Públicas de Educação Ambiental no Brasil;

  • Substâncias Químicas e seus Impactos;

  • Construção de Projetos e Educação Ambiental.

12. Gestão Ambiental de Empresas

Com foco nos profissionais que atuam na área administrativa em grandes, médias e pequenas organizações, a pós-graduação em Gestão Ambiental de Empresas traz conhecimentos essenciais para o dia a dia dos empresários, como auditoria, certificação, legislação e responsabilidade corporativa.

Assim, é possível capacitar os alunos para ocupar cargos de liderança, implementando e acompanhando projetos de sustentabilidade com sucesso em suas companhias, independentemente de seu segmento de atuação no mercado.

Vantagens de fazer uma pós-graduação a distância

Para quem deseja se especializar na área de sustentabilidade, mas precisa conciliar os estudos com as horas de trabalho ao longo da semana, uma pós-graduação a distância pode ser uma ótima opção.

Confira os principais benefícios que essa modalidade de ensino pode trazer tanto para a sua formação quanto para o seu dia a dia.

Flexibilidade de horários

Esse é, certamente, o principal diferencial de um curso a distância, já que os alunos têm a possibilidade de organizar seu cronograma de acordo com a sua agenda semanal e as suas demais atividades.

Mobilidade para estudar

Uma vez que para fazer um curso online é necessário ter apenas um computador, um notebook, um tablet ou mesmo um smartphone, além de uma boa conexão com a internet, o aluno pode estudar de onde estiver, fazendo com que a modalidade se destaque por sua grande praticidade.

Mensalidades mais acessíveis

Por ser totalmente online, os cursos a distância costumam ter valores mais acessíveis quando comparados com as mensalidades da modalidade presencial. Além disso, algumas instituições de ensino oferecem descontos diferenciados e outros atrativos de acordo com a opção escolhida pelo aluno. Vale a pena conferir!

Apoio da tecnologia

Nos cursos a distância, todos os alunos têm acesso a um ambiente virtual de aprendizagem (AVA), uma sala de aula virtual por meio da qual é possível acompanhar transmissões ao vivo, fazer as atividades avaliativas, além de ter acesso a conteúdos complementares e interagir com os colegas e tutores das disciplinas.

Qualidade igual à do curso presencial

Outro ponto positivo que faz com que os cursos a distância ganhem cada vez mais destaque, além da sua praticidade, é que a carga horária, a grade de disciplinas e o certificado de conclusão são os mesmos da modalidade presencial — uma questão importante para quem decide escolher essa opção de curso.

Por fim, é importante lembrar que para conquistar bons resultados em um curso de pós-graduação EAD é preciso ter muita organização e ficar atento às datas das provas e de entrega das atividades, para não perder nenhum prazo.

Também vale destacar que, antes de escolher a melhor instituição de ensino, é importante avaliar se o curso escolhido é certificado pelo Ministério da Educação (MEC), se a grade curricular está atualizada de acordo com as exigências do mercado e se atende aos seus objetivos profissionais.

Além disso, é sempre válido verificar informações relacionadas ao corpo docente e à infraestrutura dos polos de apoio — bibliotecas, laboratórios de informática e salas de aula —, já que alguns cursos EAD podem exigir encontros presenciais ao longo do semestre.

E aí, gostou do nosso post com as diversas possibilidades de carreira e opções de pós-graduação para quem quer atuar na área de sustentabilidade ambiental? Você se identificou com algum dos cursos ou gostaria de conferir as outras possibilidades de formação?

Independentemente da sua resposta para essas questões, entre em contato conosco e conheça mais sobre os benefícios que a Faculdade Unyleya pode oferecer para dar um impulso a mais para a sua trajetória profissional de sucesso!



Nosso App

Nossas Redes Sociais