Proatividade: 9 atitudes que você precisa mudar para ser destaque

  • 27/dez/2017

Proatividade: 9 atitudes que você precisa mudar para ser destaque

Ser destaque no trabalho — esse é, sem dúvidas, um objetivo que tira o sono de muita gente. O que fazer para ter seu trabalho reconhecido, chamar a atenção dos gestores e quem sabe até mesmo conseguir uma promoção? Saiba que a proatividade é um elemento essencial para alcançar esse objetivo.

Mas, afinal, o que é “ser proativo”? Basicamente, significa solucionar um problema antes que ele aconteça. Você observa uma situação, percebe que há algo errado ali e que isso pode causar um problema. Então, você monta uma estratégia e altera aquela situação antes que o problema se torne real.

Ser proativo também pode significar cumprir tarefas antes de ser solicitado. Nesse caso, você simplesmente percebe aquilo que precisa ser feito e faz, antes que alguém precise lhe pedir.

Para ajudá-lo a ser uma pessoa mais proativa e conquistar um lugar de destaque no trabalho, separamos algumas dicas importantes sobre o que não fazer. São 9 atitudes que você precisa mudar para demonstrar ser realmente proativo. Confira!

1. Reclamar

Quando um problema acontece, ficar sentado reclamando não ajuda muito, pode acreditar. Pessoas que reclamam o tempo todo e não fazem nada para mudar a situação, além de não demonstrarem nenhuma proatividade, acabam desestimulando e estressando quem está ao redor.

Quando algo incomodá-lo no trabalho, em vez de reclamar, busque formas de resolver. Converse com os envolvidos, entenda a causa da situação e, se não couber a você resolver, proponha soluções aos responsáveis.

2. Administrar mal o tempo

A desorganização é inimiga da proatividade, afinal, para ser proativo, é preciso ter tempo. Se você acumula tarefas, perde prazos e deixa tudo para fazer em cima da hora, você certamente não tem sido proativo.

Faça uma lista com todas as suas tarefas da semana, ordene por prioridade e distribua as atividades pelo tempo que você tem disponível. Assim você saberá exatamente quanto tempo pode gastar em cada uma para conseguir cumprir tudo no prazo.

3. Isolar-se

O isolamento dificulta a proatividade porque impede você de observar o ambiente. Em uma empresa, por mais ferramentas de comunicação que existam, a fonte primária ainda são as pessoas. É na relação entre elas que é possível perceber o clima organizacional.

Faça parte da equipe, aproveite os momentos livres no trabalho para conversar, interaja com as pessoas e ouça-as. Se privar do contato com o outro não ajuda em nada.

4. Ser pedante

O pedantismo é a necessidade de autoafirmação. A pessoa pedante faz questão de exibir suas conquistas, ressalta suas qualidades e se vangloria de um conhecimento extenso, que na maioria das vezes não tem. Em outras palavras, são aquelas pessoas que parecem fazer tudo a espera de elogios.

Não há problema em falar sobre suas conquistas, desde que no momento certo e sem a intenção de se mostrar superior. É preciso reconhecer suas limitações e aceitar que precisa da ajuda dos outros.

5. Ficar esperando que os outros façam por você

Esse é o caminho contrário à produtividade: perceber que algo está errado e continuar sentado, sem falar com ninguém, simplesmente por acreditar que não é responsabilidade sua. Esperar que os outros façam é muito diferente de reconhecer que não está ao seu alcance.

Quando não cabe a você resolver uma situação, mas você sabe que alguém precisa agir, fale com o responsável. O importante aqui é pensar no bem-estar da organização. Fale sobre suas percepções, dê sugestões e ofereça ajuda, se for possível.

6. Deixar a qualidade de lado

Esse é um problema comum de quem busca só quantidade — você quer acumular uma lista de tarefas resolvidas, então foca em fazer tudo o mais rápido possível, muitas vezes sem pensar da maneira correta.

Se você quer se destacar de maneira positiva, comprometer a qualidade do trabalho não é uma opção. Não adianta resolver um problema agora, se a sua solução causará outro ainda maior. Dedique o tempo necessário àquela tarefa, e pense com cautela antes de agir.

7. Ignorar o trabalho alheio

Ser proativo não é se aproveitar do trabalho dos outros. Você deve se destacar por seu próprio mérito, e não por receber os créditos do trabalho de outras pessoas. Só aceite o reconhecimento por um feito se ele realmente for seu.

Por isso, aceite ajuda de seus colegas de trabalho. Não queira fazer tudo sozinho apenas para mostrar que é capaz, porque talvez você não seja. Quando a equipe tiver um bom resultado, você ainda terá seu mérito por fazer parte dela.

8. Manter a cabeça fechada

Quando você busca a melhor forma de cumprir uma tarefa ou resolver um problema, precisa considerar todas as opções possíveis. Manter o foco somente nas soluções comuns e que lhe parecem mais seguras não é o recomendável.

Para ser realmente proativo você precisa aflorar sua criatividade, permitir que ideias diferentes surjam e considerá-las — é assim que surgem as soluções menos óbvias e mais eficientes. Além disso, essa é sua chance de ter sempre um plano B, caso a proposta inicial não seja efetiva.

9. Ser puxa-saco

Você certamente já ouviu essa expressão e sabe que a fama de um puxa-saco não é nada boa. Ficar o tempo todo tentando agradar alguém não o levará a ser destaque, pelo contrário, causará uma péssima impressão.

Seja proativo pensando no seu futuro profissional e no crescimento da empresa. Não tome atitudes apenas para ser bem visto pelo chefe ou por algum superior.

Quando você muda algumas atitudes que o barram, a proatividade acaba por se tornar um hábito. Com o tempo, o reconhecimento e o destaque não serão os únicos benefícios, você verá que se sentir útil e empenhado lhe trará uma enorme satisfação pessoal.

Avalie todos os aspectos do seu comportamento no trabalho, encontre os pontos que tem atrapalhado você e se proponha a mudá-los verdadeiramente. Se você se identificou com alguma das atitudes acima, não se preocupe, a mudança só depende de você e reconhecê-la já é um ótimo começo.

Agora que já sabe todas as dicas, que tal dar um primeiro passo? Compartilhe esse texto nas suas redes sociais e ajude pessoas que também estão em busca da proatividade!