Aperte o play e conheça 44 músicas para estudar!

  • 06/out/2017

Aperte o play e conheça 44 músicas para estudar!

Se a concentração está aliada à produtividade, é fundamental entrar em contato com coisas que nos ajudem a manter o foco — e a música é uma delas!

Sendo assim, nós listamos 44 recomendações sonoras para que seus estudos sejam melhor aproveitados. Confira logo abaixo!

Por que ouvir músicas para estudar?

Segundo uma pesquisa conduzida pela Universidade do País de Gales, ter uma trilha sonora tocando durante os estudos auxilia em diversos processos cognitivos.

O principal beneficiado é o sistema de memorização, já que o som ajuda a fixar alguns conceitos na mente e, mais do que isso, facilita o processo de recall — mecanismo responsável por fazer com que lembremos de algo recente.

O estresse causado por ficar horas sentado lendo sobre temas complexos também diminui, fazendo com que você aguente ficar mais tempo estudando.

Há, ainda, um ganho na criatividade, em virtude das inspirações e sentimentos que uma canção causa.

Enfim, vale a pena tentar. A tendência é que, aos poucos, você se adapte melhor a uma categoria ou outra e sinta os efeitos positivos rapidamente. Contudo, se essa regra não funcionar para você, não tem problema. Basta continuar sua aprendizagem como achar melhor, ok?

Como escolher?

Todo cuidado é pouco na hora da escolha, já que fazer uma opção errada pode mais atrapalhar do que ajudar. Portanto, é preciso levar alguns critérios em consideração.

Volume

Por mais que você goste da canção, a altura não pode ser exagerada. Caso contrário, você pode tirar toda a atenção dos estudos e destiná-la apenas para o ato de ouvir aquilo que está tocando.

Vale frisar que tudo é uma questão de adaptação: comece com um volume bem baixinho e vá subindo aos poucos, até encontrar um equilíbrio satisfatório.

Lembre-se: se você faz suas leituras em locais públicos, como bibliotecas, use fones de ouvido e certifique-se de que ninguém está se incomodando com os ruídos.

Caso goste de estudar em casa, há uma maior liberdade nesse sentido, mas não se esqueça dos seus vizinhos!

Idioma

Opte por um som cujo idioma você compreende, porque assim você não forçará seu cérebro a tentar entender o conteúdo da letra.

Quando escutamos algo escrito em uma língua desconhecida, podemos ficar cansados a partir de uma imperceptível tentativa de decodificar as palavras.

Estilo

O gênero musical escolhido precisa causar um efeito relaxante em você, independentemente de ele ser agitado ou calmo, pois cada um reage de uma forma diferente aos estímulos causados.

Ou seja, esse é o ponto mais subjetivo de todos. O heavy metal geralmente não soa como algo que pode trazer calma para alguém. No entanto, há aqueles que sentem uma paz absoluta ao escutar os vocais guturais e os gritos estridentes.

Seguindo essa lógica, dê preferência àquilo que auxilia no assentamento das ideias. Não vá por um caminho emotivo ou demasiadamente estimulante, porque eles podem tirar seu foco por completo.

Que tipo de música escutar?

Separamos algumas indicações para potencializar seus estudos. Elas estão divididas de acordo com os estilos musicais. Leve em conta as dicas dos tópicos anteriores antes de escolhê-las, certo?

Rock

O bom e velho rock’n’roll nunca decepciona. Veja algumas opções interessantes:

  • Breathe (In The Air), Pink Floyd;

  • The Rain Song, Led Zeppelin;

  • Dig a Pony, The Beatles;

  • Tales of Brave Ulysses, Cream;

  • Riders on The Storm, The Doors;

  • Heaven, The Rolling Stones;

  • Sparks, The Who;

  • Virgínia, Os Mutantes;

  • Bilhetinho Azul, Barão Vermelho;

  • Depois da Queda o Coice, Os Paralamas do Sucesso;

  • The National Anthem, Radiohead.

Música clássica

Se você gosta de uma ambientação mais calma, pode se sentir mais produtivo ao escutar músicas eruditas. É importante ressaltar que algumas das faixas abaixo listadas são adaptações orquestradas de outros artistas.

  • Day Tripper, The String Quartet Tribute;

  • The Great Gig in the Sky, The String Quartet Tribute;

  • Stairway to Heaven, Sweet Little Band;

  • Heroes, Sweet Little Band;

  • The Four Seasons – Violin Concerto in F Minor, RV 297 “Winter”: II. Largo, Yo-Yo Ma;

  • Christmas Oratorio, BWV 248: Pt. 2 – Sinfonia, Münchener Bach-Orchester;

  • Sonata for Solo Cello, Ventsislav Nikolov;

  • Le carnaval des animaux, Camille Saint-Saëns;

  • Theme from Schindler´s List, John Williams;

  • Violin Sonata Nº. 9 In A Major, Op. 47 Kreutzer: IV. Presto, David Oistrakh;

  • The Lark Ascending, Orquestra Sinfônica de Londres.

Jazz

Quer ânimo? O jazz pode ajudá-lo (e muito!). A maioria das canções é instrumental, então você não terá problemas caso não goste das letras.

  • Goodbye Pork Pie Hat, Charles Mingus;

  • It Might as Well be Spring, Nina Simone;

  • Summertime, Louis Armstrong;

  • Mood Indigo, Duke Ellington;

  • Naguine, Django Reinhardt;

  • Moanin´, Art Blakey;

  • Blue in Green, Miles Davis;

  • So What, Miles Davis;

  • A Love Supreme, Pt. III – Pursuance, John Coltrane;

  • Baby, It´s Cold Outside, Ella Fitzgerald;

  • Autumn Leaves, Nat King Cole.

Sons da natureza

Se você precisa se acalmar totalmente para encontrar seu foco, que tal experimentar alguns sons extraídos da natureza?

  • Rain With Rolling Thunderstorm, Nature Sounds;

  • Tranquil City Rain, Nature Sounds;

  • Rain and Small Thunder Rolls, Traveler´s Paradise Nature Sounds;

  • High Tide, Satorio;

  • Tropical Falls, Satorio;

  • Golden Shores, Relaxing Sounds of Nature;

  • We Are Grains of Sand, Sleep Sounds of Nature;

  • Relaxing Nightfall, Yoga Guru;

  • Against the Mist, Earth Sounds;

  • Ocean Waves with Wind at the Beach, Tmsoft´s White Noise Sleep Sounds;

  • Whale Sounds (For Deep Relaxation), Robbin Island Group.

Desenvolver seu conhecimento intelectual requer muito esforço e prática. Para otimizá-lo, nada melhor do que uma rotina produtiva de estudo.

Dessa forma, por que não tentar algo diferente e potencializar seu tempo? Ouvir músicas para estudar pode ser uma mão na roda se você tem dificuldades para sustentar uma concentração constante. A solução, às vezes, está mais próxima do que imaginamos.

Você gostou deste post? Então compartilhe nas redes sociais e marque seus amigos estudiosos!