Faculdade depois dos 30: vale a pena investir?

  • 12/abr/2017

Faculdade depois dos 30: vale a pena investir?

Com a competitividade atual do mercado, ter um diploma de nível superior já deixou de ser um diferencial. Na verdade, cursar uma graduação tornou-se quase que obrigatório para o alcance do sucesso profissional. Mas será que vale a pena investir numa faculdade depois dos 30?

Este é o questionamento que muitos profissionais, inseridos ou não no mercado de trabalho, fazem a si mesmos. Se você também está preso nesse dilema, confira as considerações que reunimos neste post e entenda porque é válido, sim, investir em educação em qualquer fase da vida.   

Conhecimento não ocupa espaço e independe de idade

Você já deve ter ouvido falar que conhecimento não ocupa espaço, certo? Trata-se de um ditado popular que as pessoas adoram repetir. Ele é verdadeiro, porém incompleto. Conhecimento a respeito de determinado assunto não ocupará espaço físico em seu cérebro, mas mudará a forma como você enxerga o mundo.

Como isso é possível? Bem, novas ideias têm o potencial de transformar sua autoimagem, bem como seu posicionamento frente às oportunidades da vida e a percepção de como otimizar suas habilidades e competências naturais. Essas ondas transformacionais independem de idade, e só contribuirão para seu crescimento pessoal.

Resultados materiais imediatos

Muitos investem em uma graduação, entretanto, com a noção errônea que os resultados materiais serão imediatos. Essa expectativa é a receita certa para frustração. A melhoria ocorrerá internamente antes de surtir efeitos externos.

Fazer uma faculdade depois dos 30 o tornará um profissional mais completo, com conhecimento especializado e uma bagagem cultural muito mais ampla. Conseguir uma promoção no trabalho ou reconhecimento, no entanto, vai depender de outros fatores além do diploma.

Não se engane: é preciso ter uma união coerente de competências técnicas, habilidades interpessoais e inteligência intelectual e emocional para se destacar. A faculdade funciona como um facilitador e um aperfeiçoador dessas características.

Maturidade resulta em melhor aproveitamento

Muitos jovens saem da universidade sem ter aproveitado, de fato, todas as vantagens que ela tem a oferecer. Faltam às aulas, não absorvem ou não valorizam o conhecimento dos professores, deixam de se esforçar por não compreender direito a chance que estão tendo.

Esses jovens podem possuir diplomas, mas não estão, nem de longe, preparados para o mercado de trabalho ou sequer para a vida adulta. Por quê? Porque lhes faltou maturidade para enxergar a universidade como uma oportunidade de aprimoramento.

Quando você é mais velho e já está ciente do funcionamento da sociedade, seu aproveitamento do conteúdo ministrado será infinitamente mais profundo e significativo. Você terá maturidade suficiente para aproveitar ao máximo a oportunidade de estudar e saberá empregá-la a seu favor.

Segurança em momentos de crise

Não é segredo que estamos vivendo uma crise econômica potencializada por um cenário político instável, tanto nacional quanto internacionalmente. Em momentos como esses, ter um diploma de graduação se traduz em segurança, especialmente se você já conquistou o cargo que deseja ou está no cominho certo.

Isso porque as empresas buscam manter somente os colaboradores mais capacitados. Quando a economia não ajuda, o investimento em capital humano é visto como um custo sem retorno certo. Portanto, para se manter empregado nesse período, ter cursado ou estar cursando o Ensino Superior é essencial.

A tecnologia e o que ela possibilita

Muitos profissionais têm medo de investir em uma graduação porque pensam que precisarão parar de trabalhar para se dedicar exclusivamente ao curso. Graças à tecnologia, isso não é verdade.

Hoje, há várias modalidades de ensino, como o EaD (Ensino a Distância), os cursos noturnos e os semipresenciais reconhecidos pelo MEC. Em outras palavras, é possível adaptar as demandas acadêmicas à rotina profissional/pessoal. Há também cursos com a duração menor do que a tradicional e direcionados para uma área/atuação específica do mercado de trabalho.

O segredo é investir naquilo que agregará conhecimento sem interromper suas outras atividades!

Alternativas para o ingresso

Um aspecto a ser considerado é o ingresso na universidade. Para muitas pessoas, só pensar em ter que estudar para o vestibular, por exemplo, já representa um motivo para desistência. 

No entanto, saiba que hoje há métodos de entrada alternativos, como análise curricular, reingresso e vestibular agendado. Além disso, há o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e o Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que, juntos, podem garantir sua vaga em uma universidade pública. O ideal é ir até a instituição de ensino em que você pretende ingressar e estudar as possibilidades. 

Planejamento necessário

Você pode iniciar um curso de graduação já estando inserido no mercado e conciliá-lo com as demandas de seu dia a dia: basta elaborar um planejamento meticuloso. Montar um cronograma de prioridades poderá otimizar o aproveitamento do tempo e também ajudá-lo em seu plano de carreira

Para começar, defina claramente onde você quer chegar e como o curso pode te fazer chegar lá. Depois, priorize tarefas e compromissos com base nesse objetivo de longo prazo. Anual ou semestralmente, estabeleça metas de curto e médio prazo (como horas de estudo, por exemplo) e vá alinhando conforme os desafios forem surgindo. 

Visão macro

Quando você alia sua experiência de vida a um curso superior, consegue, aos poucos, expandir sua visão do mercado de trabalho. Para ser bem-sucedido é essencial saber ler esse ambiente, perceber as áreas que estão em demanda e as que já estão saturadas.

Na universidade fica fácil conseguir essa perspectiva, pois o contato com os professores e outros profissionais já estabelecidos e atualizados é constante. A faculdade propicia trocas de ideias e experiências, e isso faz com que o indivíduo amplie seu campo de visão, percebendo possibilidades que antes não existiam.

Faculdade depois dos 30 e área de atuação 

Se você considera mudar seu ramo de atuação, investir numa graduação pode ser uma ótima opção para facilitar esse processo. No Ensino Superior, você conseguirá obter ferramentas teóricas e práticas que possibilitarão essa mudança e te deixarão no mesmo nível de profissionais já atuantes na área desejada.

Além dos ganhos profissionais, fazer uma faculdade depois dos 30 também trará muitas vantagens pessoais, pois gerará novas ideias e perspectivas, transformando sua autoimagem e  a maneira como você se relaciona com o mundo a seu redor.

Está se sentindo inspirado com nossas ideias e pronto para investir em qualificação? Então assine nossa newsletter e fique por dentro de nossas publicações. As oportunidades aparecem quando menos se espera!