Você realmente precisa trancar a faculdade?

  • 05/dez/2017

Você realmente precisa trancar a faculdade?

Diante de um cenário de dificuldade econômica que afeta todo o país, é natural que as pessoas procurem cortar gastos não essenciais para aliviar o orçamento e, dessa forma, preservar aquilo que realmente vale a pena.

Assim, é preciso rever gastos secundários com entretenimento e até com atividades que podem ser substituídas por opções mais econômicas.

Muitas vezes, a educação surge como uma dessas possibilidades, o que se revela como um grave erro para o estudante que decide trancar a faculdade.

Quer entender mais sobre isso? Então, acompanhe a leitura do nosso post e confira!

A educação é um investimento

A educação representa muito mais no longo do que no curto prazo para a vida de uma pessoa. Abrir mão dela num momento de crise pode parecer uma boa solução imediata, mas na realidade é algo que tende a trazer maiores problemas no futuro.

Nesse caso, o cenário de dificuldade deixa de ser momentâneo e passa a ser permanente, pois, sem a formação necessária, você não tem tantos diferenciais para entrar no mercado de trabalho e conquistar melhores vagas.

O ponto principal a ser considerado aqui é que, na lógica do corte de despesas, a educação jamais pode ser vista como um gasto secundário. Quando você se conscientiza disso, tende a concentrar seus cortes naquilo que realmente não fará diferença na sua vida, preservando os investimentos com educação.

Além disso, é preciso destacar que, de acordo com especialistas, a crise econômica apresenta comportamento cíclico, o que significa que a tendência é que uma hora ela chegue ao fim e as coisas voltem a se estabilizar.

Agora pense no prejuízo de ter desistido da faculdade pouco antes de a economia dar sinais de reação. Uma decisão errada dessas pode fazer com que você perca oportunidades e leve mais tempo para se destacar profissionalmente.

A faculdade oferece opções para gerar renda extra

Existem várias alternativas para você ganhar dinheiro durante a faculdade. O estágio talvez seja a opção mais conhecida. Quando ele é remunerado, permite que você aprenda na prática e ainda receba por isso.

Dependendo do tipo de curso que você faz, é possível ter acesso a inúmeras oportunidades, desde que as empresas ou instituições sejam parceiras da sua faculdade.

Da mesma forma, você pode receber bolsas de estudo por participar de projetos como de monitoria e iniciação científica, seja por iniciativa da própria faculdade ou de instituições de incentivo.

Mesmo de forma não vinculada oficialmente à faculdade, é possível lucrar. Se for um bom aluno, você pode oferecer aulas de reforço a estudantes com dificuldades em períodos pelos quais você já passou, trabalhar com revisões, traduções, entre outras atividades.

O que é preciso compreender é que, diante de um problema financeiro, a faculdade pode representar uma oportunidade para resolver essa situação mesmo no curto prazo. Basta procurar alternativas.

Interromper o curso pode desmotivar você

Não pense que uma interrupção momentânea seja fácil de ser recuperada depois. Na maioria dos casos, o retorno é dificultado porque o ritmo de vida do aluno passa a ser outro, e ele precisará de tempo para relembrar de todos os conceitos a ponto de acompanhar o curso como antes.

A questão motivacional é fundamental nessa etapa da vida e, quanto mais tempo você demorar para concluir a sua graduação, mais difícil ela se tornará com o tempo. Sem motivação, mesmo que você tenha condições financeiras para dar continuidade ao curso daqui alguns anos, nada garante que os resultados serão os mesmos, portanto, o ideal é fazer o máximo possível para ir até o final desse ciclo agora.

É comum ver alunos com grande potencial ficando para trás em relação a colegas por terem interrompido seus estudos antes da hora. Muitas vezes, vemos pessoas sem tanto talento chegando mais longe na profissão simplesmente por terem tido a força necessária para não desistir diante das dificuldades.

No fim das contas, não existe injustiça, pois resiliência também é uma característica dos vencedores. Por isso, procure desenvolvê-la na sua vida.

Opções de financiamento estudantil podem ser consideradas

Você não precisa necessariamente gastar dinheiro para estudar. Existem alternativas como o ProUni e o FIES. Não deixe de procurar possibilidades assim para diminuir os seus gastos com a graduação ou mesmo eliminá-los. É possível garantir bolsa integral ou parcial durante toda a faculdade.

Essa opção precisa ser considerada principalmente se você está refletindo se abandona ou não o curso.

Sabendo que é possível manter a sua matrícula com os benefícios de não gastar ou transferir os custos para um momento financeiramente mais confortável da sua vida, a questão financeira pode ser resolvida de maneira prática e muito mais inteligente do que com o trancamento da matrícula.

Fique atento às regras dos programas. Em alguns casos, você poderá estender o seu financiamento por um período maior e só começar a pagar depois de formado, ou seja, já com condições de ocupar bons postos de trabalho no mercado e com uma carreira estável.

Suas dívidas podem ser controladas

Entre o pagamento de dívidas do cartão de crédito e a faculdade, na hora do desespero, é natural que a pessoa tranque o curso para quitar sua dívida e evitar problemas como a evolução do chamado “efeito bola de neve”, quando os juros tornam quase impossível o pagamento de uma despesa.

Entretanto, você pode resolver essa situação de maneira mais consciente, sem largar a faculdade: opções como a busca por empréstimo em condições melhores junto a instituições financeiras permitem que você simplesmente substitua sua dívida com o seu banco por outra que não sairá tão facilmente de controle.

Procure se informar junto a empresas que fazem esse tipo de empréstimo e se livre da “bola de neve”.

Existe também a possibilidade de transferir o curso, ou seja, procurar opções mais econômicas e que ofereçam a mesma qualidade de ensino. Nesse ponto, a EAD é uma ótima recomendação, pois apresenta cursos muito bem-avaliados e sem um custo tão elevado.

Enfim, embora você possa ter motivos para trancar a faculdade, saiba que existem alternativas válidas para evitar que isso aconteça sem que haja prejuízo para sua vida. Considere-as antes de tomar a sua decisão. Dessa forma, dificilmente você se arrependerá no futuro.

Antes de trancar a faculdade, aprenda como se organizar financeiramente e comece a melhorar sua relação com receitas e despesas agora mesmo.