Você confunde os termos “técnico” e “tecnólogo”? Entenda as diferenças.

  • 14/fev/2017

Você confunde os termos “técnico” e “tecnólogo”? Entenda as diferenças.

Você sabe qual a diferença entre um curso técnico e um tecnólogo? Ambas as modalidades representam níveis de escolaridade diferentes e têm impactos particulares na sua carreira.

Enquanto os cursos técnicos são feitos durante o ensino médio, os tecnólogos são formações de nível superior. O tempo de duração dos 2 cursos também é distinto, assim como o foco dos profissionais que optam por um ou outro.

Hoje, apresentamos 8 diferenças básicas entre eles para que você possa sanar todas as suas dúvidas!

1. O ensino técnico tem pré-requisitos diferentes do tecnólogo

Existem cursos técnicos para os mais variados perfis: quem fez apenas o ensino fundamental, quem já está fazendo o ensino médio e até para aqueles que já se formaram. Os cursos de tecnólogo, por sua vez, sempre exigem que o candidato já tenha completado a educação básica e tem um processo seletivo igual ao do vestibular.

2. O ensino técnico é voltado para a profissionalização imediata

Cursos técnicos são voltados para o que chamamos de profissionalização imediata, capacitando os alunos para pronta inserção no mercado de trabalho. Em geral, duram de alguns meses a no máximo 2 anos e têm disciplinas práticas, que se concentram no ensino de determinada função.

Os cursos técnicos mais populares no Brasil — como Informática, Administração e Agropecuária, por exemplo — lidam com o dia a dia destas profissões e os desafios que um profissional de nível médio no exercício delas enfrentará.

O ensino técnico se afasta do plano teórico para priorizar o instrumental prático necessário a uma profissão, e no menor tempo possível, de maneira que o estudante possa ingressar no mercado de trabalho. Além disso, os cursos técnicos são reconhecidos e certificados pelas ordens de classe, o que significa que um técnico pode ter registro no CREA, por exemplo.

3. O ensino técnico pode ser feito em paralelo com o ensino médio

Alguns cursos técnicos são realizados concomitantemente ao ensino médio, ao passo que todos os tecnólogos são cursos de formação superior. Para fazê-los, o estudante precisa ser aprovado em processo seletivo e realizar sua matrícula numa instituição de ensino credenciada pelo MEC.

Para o ensino técnico, existe a possibilidade de se fazer um curso profissionalizante também ao longo do ensino fundamental e receber seu diploma junto com o da educação básica.

4. Os cursos tecnológicos são de nível superior

Ao contrário do que comumente se acredita, os cursos tecnológicos são graduações de nível superior. A diferença deles para uma licenciatura ou bacharelado costuma estar em sua duração, de até 3 anos, comparado com os 4 anos típicos de um curso superior tradicional. As disciplinas são também mais específicas e processuais, atualizadas com o mercado de trabalho.

O perfil de quem faz licenciatura/bacharelado ou tecnólogo também é bastante distinto. Habitualmente, quem busca por graduações tecnológicas já está inserido no mercado de trabalho e quer uma qualificação melhor, mas não dispõe de muito tempo de dedicação.

A boa notícia é que quem faz um curso tecnológico tem grandes chances de sair empregado da faculdade: segundo a FGV, cerca de 79% dos formados trabalha com aquilo que escolheu estudar.

5. Os cursos tecnológicos têm maior duração

Enquanto um curso técnico pode ter de 3 meses a 1 ano, as graduações tecnológicas costumam ser feitas em 4 ou 6 semestres. Elas são, portanto, mais longas e específicas do que os cursos técnicos e exigem mais esforço e compromisso do estudante.

6. Os cursos tecnológicos permitem que o estudante siga a carreira acadêmica

Por se tratarem de cursos de nível superior, quem fez uma graduação tecnológica pode também seguir a carreira acadêmica. Pós-graduações, mestrados e doutorados estão ao alcance de uma pessoa que se formou tecnóloga, diferentemente de quem cursou apenas o ensino técnico. Embora o perfil de quem procura a carreira acadêmica acabe levando os alunos mais naturalmente ao bacharelado ou à licenciatura, é possível continuar estudando e fazer uma pós com seu diploma de tecnólogo.

A graduação tecnológica abrange os processos, técnicas e métodos de uma determinada profissão e perpassa várias áreas, desde o Marketing até a Gestão Financeira. Seus campos são vastos e o curso se difere da formação superior tradicional em dois aspectos: na duração mais curta, como já mencionamos, e no fato de que seus estudantes estão mais próximos do mercado de trabalho. Isso significa apenas que, quando ocorrem inovações, o currículo do tecnólogo é atualizado mais rapidamente, o que não faz com que o diploma perca sua solidez acadêmica.

7. Os cursos tecnológicos podem ser feitos a distância

Para quem já trabalha e possui uma agenda com pouca flexibilidade, os cursos tecnólogos a distância são uma excelente opção para aumentar sua qualificação profissional no tempo que você tem disponível. As aulas podem ser assistidas nos horários que lhe forem mais convenientes e você tem acesso online a todos os materiais necessários. Quem mora em cidades do interior e não tem acesso a faculdades com a mesma facilidade que aqueles que estão nas capitais também tem muito a se beneficiar dos diplomas de tecnólogo conquistados a distância.

Em contrapartida, é raro encontrar cursos de ensino técnico que possam ser feitos online, embora, em tese, a modalidade exista.

8. Quem tem formação tecnológica encontra mais oportunidades de trabalho

As médias salariais de um profissional com formação técnica e outro com tecnóloga são consideravelmente discrepantes. Já as diferenças entre estas formações são sutis, visto que ambas estão focadas na rápida entrada do aluno no mercado.

No entanto, quem conclui um tecnólogo tem maior grau de escolaridade e pode inclusive prestar concursos de nível superior e ganhar melhor do que quem possui apenas o ensino profissionalizante, ou técnico.

Quando você for escolher a profissão que deseja seguir, é importante conhecer as modalidades de cursos disponíveis e os tipos de formação mais favoráveis à empregabilidade na sua área. Tomar uma boa decisão antes de entrar para o ensino técnico ou faculdade vai pautar o sucesso de sua carreira!

Agora que você já sabe quais as diferenças entre o ensino técnico e o tecnólogo, que tal compartilhar este post com seus amigos? Apostamos que muitos deles também têm as mesmas dúvidas!



Nosso App

Nossas Redes Sociais