Afinal, como ser um profissional inovador?

  • 10/jan/2018

Afinal, como ser um profissional inovador?

Um profissional inovador é muito valorizado pelas organizações. Afinal, hoje em dia não basta ter apenas experiência profissional, é necessário que os colaboradores sejam capazes de ir além das tarefas básicas do dia a dia.

Ao inovar no ambiente de trabalho, o profissional consegue se destacar de outros colegas, promover melhorias e ter maiores chances de galgar melhores cargos. Então, quais são as características dos profissionais inovadores? Quais os diferenciais que eles podem levar para as empresas? Conheça a seguir!

O que é ser um profissional inovador?

Saber inovar não é apenas criar um produto inédito para o mercado. É promover mudanças que tragam benefícios para a organização em que se trabalha. Sendo assim, um profissional inovador é capaz de antecipar tendências, encontrar soluções para os problemas da empresa e otimizar resultados.

Tudo isso agrega valor para a organização e auxilia na hora de enfrentar os obstáculos do dia a dia. Por isso, a capacidade de inovar é bem avaliada por entidades públicas e privadas.

Imagine a seguinte situação: um órgão público precisa atender as demandas da sociedade, certo? Então, o cidadão chega ao local para receber atendimento e aguarda mais de uma hora para receber uma resposta. Como inovar nesse ambiente para que ele seja atendido mais rapidamente e possa resolver seus problemas? Oferecer serviços online pode ser uma estratégia para diminuir as filas e dar mais agilidade aos processos.

Já na iniciativa privada, a inovação pode trazer benefícios financeiros. Ela pode contribuir para melhorar a competitividade no mercado e, consequentemente, aumentar a cartela de clientes.

Quais são as características de um profissional inovador?

Como você viu, ter capacidade de oferecer novas soluções para a organização é uma característica útil em qualquer ambiente. Então, que tal aprender como se tornar um profissional inovador? Acompanhe!

Automotivação

Não é preciso esperar que outras pessoas incentivem você a desempenhar determinadas atividades. A automotivação é uma característica essencial em um profissional inovador.

Ao manter a energia necessária para desempenhar as tarefas do dia a dia e encontrar soluções para os problemas, o profissional acaba contagiando o ambiente que o cerca. Com isso, ele incentiva que outras pessoas se tornem mais produtivas e busquem resultados para a organização.

Comprometimento

É fundamental manter o foco nas atividades que precisam ser realizadas e assumir as responsabilidades no ambiente de trabalho. Por isso, disciplina e comprometimento não podem faltar para um profissional que pretende inovar. É preciso ser persistente para encontrar soluções para os problemas e apresentar propostas diferenciadas para a diretoria.

Aceitação quanto a correr riscos

Se você pretende colher resultados diferenciados para a organização, está na hora de se arriscar mais. Pensar em estratégias incomuns é essencial para promover a inovação no ambiente de trabalho.

Por isso, não adianta ter medo de propor mudanças na estrutura ou nos processos. É preciso avaliar o que funciona em outros ambientes e propor testes para verificar se a proposta funcionará na organização. Correr riscos é o caminho para conseguir pensar em mudanças que podem trazer resultados para a instituição.

Visão global e crítica

Desenvolver a capacidade de observar o mundo a sua volta e aprender com os erros dos outros é essencial para buscar a inovação. Quais são as conexões possíveis entre o que acontece na sua organização e no país? Um profissional inovador é capaz de avaliar o cenário em que está inserido para entender as consequências de determinada ação e promover a transformação necessária.

Segurança nas intenções

Para conseguir promover as mudanças necessárias na organização, o profissional precisa ter uma postura segura sobre suas ideias. Com isso, ele conseguirá apresentá-las para a direção e convencer melhor outras pessoas sobre a mudança proposta. Conhecer as implicações de determinada ação também é essencial para mostrar segurança e capacidade de promover a inovação.

Capacidade de encontrar soluções

Além de saber avaliar o contexto ao seu redor, o profissional inovador precisa ser capaz de encontrar soluções para os problemas da instituição. Muitas vezes, é necessário ignorar a ideia de que determinada prática faz parte do cotidiano e pensar em estratégias diferenciadas.

Vamos voltar ao exemplo do atendimento demorado ao cidadão em um órgão público. Se todos pensarem que isso é normal, ninguém será capaz de propor uma mudança prática para a situação. Já um profissional inovador perceberá que é preciso adquirir equipamentos mais modernos para prestar o atendimento e oferecer serviços online para diminuir a fila de espera.

Curiosidade e criatividade

Uma pessoa curiosa costuma fazer mais perguntas e observar melhor o mundo que a cerca. Como consequência, ela será capaz de procurar respostas para as dúvidas e buscar novas metodologias para serem aplicadas.

Ao aliar essa característica com a criatividade, o profissional desenvolve uma maior capacidade de inovação, pois ele será inquieto em relação aos processos e terá maior disposição para buscar novas maneiras de desenvolver certas atividades.

Capacidade de ouvir e falar

Saber se comunicar com os outros é essencial em qualquer profissão. Porém, um profissional que busca inovar no ambiente de trabalho também deve saber ouvir. Por quê? É por meio de conversas e da exposição de opiniões que as ideias para um novo projeto podem surgir.

Sendo assim, é recomendável participar de atividades em grupo, como reuniões, projetos e até mesmo happy hours. Esses momentos favorecem a troca de informações e estimulam a criatividade.

Investimento no aperfeiçoamento profissional

Ao buscar mais conhecimento, o profissional consegue ampliar seus horizontes. Por isso, a educação é um excelente instrumento para quem procura se destacar no ambiente de trabalho e propor mudanças.

Ao estudar um novo idioma, por exemplo, o profissional será capaz de ler notícias de outro país e verificar situações adotadas naquele local que podem ser implantadas na organização.

Já ao fazer uma pós-graduação, ele conseguirá conhecer práticas modernas utilizadas em outras instituições, analisar cases de sucesso e desenvolver sua capacidade analítica sobre o mundo que o cerca.

Fuga da rotina

Quem pretende inovar também precisa encontrar espaço na agenda para fugir da rotina. Sendo assim, é importante reservar um tempo no final de semana para passear e relaxar. Isso permite que o profissional encontre um ponto de fuga e, ao mesmo tempo, contribui para o surgimento de ideias.

Pronto! Agora você já sabe quais características precisa aperfeiçoar para se tornar um profissional inovador. Este post trouxe ideias para você? Então compartilhe-o nas suas redes sociais para contribuir com o desenvolvimento de outras pessoas!

 



Nosso App

Nossas Redes Sociais