Contas inativas do FGTS: quem tem direito, como sacar e dicas para aplicar

  • 13/abr/2017

Contas inativas do FGTS: quem tem direito, como sacar e dicas para aplicar

Quase 50 milhões de trabalhadores estão aptos a sacar recursos de suas contas inativas do FGTS. De acordo com a Caixa Econômica Federal, dessas contas, 95% dispõe de valores de até R$ 3 mil e 5% tem valores maiores que R$ 3 mil. Têm direito a sacar o dinheiro as pessoas que tiveram contratos de trabalho terminados até o dia 31 de dezembro de 2015.

Para muita gente, esses recursos representam uma boa ajuda. E os motivos são os mais variados. Veja a seguir algumas dicas para fazer o melhor uso do recurso:

Como consultar seu saldo

A primeira coisa a fazer é se informar sobre o saldo da (s) conta (s) inativa (s) do seu FGTS. Para consultar o saldo você tem as seguintes alternativas: no site da Caixa Econômica Federal, ou no portal do FGTS, ou por meio de aplicativos para smartphones e tablets. Você pode também ir pessoalmente a uma agência da Caixa ou numa Casa Lotérica. Nesses casos, é preciso levar um documento de identificação com foto, o seu Cartão Cidadão ou a sua Carteira de Trabalho.

Calendário de saques

Trabalhadores nascidos em Início
Janeiro e fevereiro A partir de 10/03/2017
Março, abril e maio A partir de 10/04/2017
Junho, julho e agosto ​​A partir de 12/05/2017
Setembro, outubro e novembro A partir de 16/06/2017
Dezembro A partir de 14​/07/2017

 

Fique atento!

Os valores das contas inativas estarão disponíveis para saque até o dia 31 de julho. Depois dessa data, o trabalhador deverá se enquadrar nas opções tradicionais de saque (como aposentadoria ou aquisição de moradia própria, por exemplo) para receber os valores.

 

Documentos necessários para o saque

Os trabalhadores que pediram demissão ou foram demitidos por justa causa até 31/12/2015 deverão apresentar os documentos, de acordo com a modalidade de saque escolhida.​

  • Agências Caixa

​Número de inscrição do PIS/PASEP, documento de identificação do trabalhador e comprovante de finalização do contrato de trabalho (Carteira de Trabalho ou Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho). Para valores acima de R$ 10 mil é necessário apresentar Carteira de Trabalho ou documento que comprove a extinção do vínculo de trabalho, além do documento de identificação. ​​​​​

  • Correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas

Documento de identificação do trabalhador, Cartão do Cidadão e senha ​(para v​​​alores até R$ 3.000).

  • Autoatendimento

Para v​alores até R$ 1.500,00, o saque pode ser realizado somente com a senha do Cartão do Cidadão e para​ valores entre R$ 1.500,01 e R$ 3.000,00, o saque pode ser realizado com o Cartão do Cidadão e senha.

Veja agora algumas dicas para fazer o melhor uso desse recurso:

  • Quitar dívidas

O seu FGTS pode ser a sua chance de quitar uma dívida, ou ao menos, adiantar parcelas de forma a renegociar e diminuir os juros e encargos.

  • Aplicações mais rentáveis

Existem diversas aplicações com maior rentabilidade do que as contas do FGTS. Muitos especialistas aconselham que o beneficiário pesquise junto ao seu banco (ou em outros bancos) opções mais rentáveis de aplicação.

  • Investimentos

Aqueles que têm uma quantia mais alta podem aplicar o valor do FGTS em investimentos de renda variável, como bolsa de valores. Mas cuidado! Esse tipo de aplicação exige cautela, certa experiência e muita pesquisa.  Se você prefere um investimento mais seguro, pode aplicar o recurso em renda fixa ou no Tesouro Direto, que oferece opções de acordo com a remuneração e o prazo do investimento. Essas opções não exigem tanta pesquisa e acompanhamento sistemático. São, portanto, menos complexas para quem não tem muita experiência em aplicações.

  • Autoinvestimento

Essa dica é para quem quer fazer do recurso algo que vai perdurar pelo resto da vida. Uma boa ideia é investir em qualificação profissional e aumentar sua empregabilidade e, claro, o seu valor profissional no mercado de trabalho. Na verdade, o investimento em qualificação pode oferecer ganhos concretos, uma vez que, o profissional mais qualificado tende a ter melhores remunerações. Se você ainda não tem uma graduação, talvez essa seja a sua chance de, finalmente, conquistar uma. Caso já tenha, talvez seja hora de conquistar sua especialização de acordo com a sua área, ou com uma nova área de atuação a qual deseja seguir.

Muitos profissionais têm medo de investir em qualificação por acharem que terão dificuldades de trabalhar e, ao mesmo tempo, se dedicar ao curso. Acontece que, atualmente, existem modalidades de ensino, como o EaD (Ensino a Distância), os cursos noturnos e os híbridos, todos reconhecidos pelo MEC. Graças às facilidades e à tecnologia aplicada nesses cursos, é possível adaptar as demandas acadêmicas à rotina profissional e familiar. Outra vantagem é que, alguns deles, contam com modelos pedagógicos em que o aluno pode ingressar no curso a qualquer época do ano. Por isso, talvez agora seja a sua grande chance de ter uma guinada profissional que trará resultados concretos em médio prazo!

 



Nosso App

Nossas Redes Sociais