Como investir no desenvolvimento profissional na área do Direito?

  • 19/set/2019

Como investir no desenvolvimento profissional na área do Direito?

Tempo de Leitura: 4 minutos

Toda pessoa preocupada em otimizar a prestação de seus serviços, ascender na carreira, ter diferencial competitivo no mercado e ver melhoria significativa em seus proventos precisa investir em desenvolvimento profissional.

A necessidade é especialmente latente no Direito por causa das atualizações constantes do ordenamento jurídico, que apresenta múltiplas fontes além da própria lei: analogia, costumes, jurisprudência e princípios, entre outros motivos. Isso sem falar da hierarquia entre as normas por causa de seu âmbito (municipal, estadual, federal) e natureza.

Quer saber mais sobre os desafios da área, possibilidades de atuação e o que você pode fazer para ter sucesso? Então, continue a leitura deste artigo.

A necessidade de investir em desenvolvimento profissional

Existem mais de 1,2 milhão de advogados no Brasil. O número evidencia a popularização do curso de Direito em nosso país, graduação com maior quantidade de matrículas de acordo com o último resumo técnico encontrado no site do Inep.¹

Nem o temido Exame de Ordem da OAB é páreo para barrar o vertiginoso crescimento de profissionais da categoria no mercado. A notícia boa é que a advocacia não é a única carreira viável para quem se gradua na área.

Além disso, não confunda quantidade com qualidade, pois tem muito jurista fazendo mais do mesmo, ignorando tendências e deixando de se preparar para o futuro. Você não quer ser um dos acomodados, não é mesmo? Então, veja quais desafios é preciso enfrentar além da competitividade:

Transformação digital

Avanços tecnológicos revolucionaram o mercado trazendo em pauta a Internet das Coisas, crimes cibernéticos, compliance digital e as legaltechs, startups jurídicas. Conceitos como jurimetria (análise estatística da probabilidade de ganhar uma ação), inteligência artificial e big data são cada vez mais difundidos.

Eles já estão sendo implementados nas rotinas laborais de grandes empresas, escritórios de advocacia e repartições públicas. O jurista não será extinto, mas precisa buscar conhecimento e capacitação para ter desenvolvimento profissional, aprendendo a trabalhar com as máquinas e recursos tecnológicos.

Atualizações legais

Advento do Novo Código de Processo Civil, Reforma Trabalhista, Previdenciária e a sinalização do governo sobre uma grande mudança na legislação tributária. Estamos falando de alterações expressivas, mas as de pequena magnitude acontecem diariamente no ordenamento jurídico, e você precisa estar a par delas.

Textos legais, súmulas, informativos, jurisprudência são lançados e renovados constantemente, exigindo do jurista a reciclagem contínua. Além disso, poucos dominam normas e discussões trazidas pela transformação digital, como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e a regulamentação do open banking no Brasil.

Áreas de atuação para o jurista se manter atualizado

Diante da necessidade de investir em desenvolvimento profissional, algumas vertentes ganham destaque no Direito, sobre as quais falaremos na sequência. Você, com certeza, vai achar uma mais adequada ao seu perfil, interesse ou anseios para a carreira.

Direito Penal e Processual Penal

Os recorrentes escândalos envolvendo políticos e empresários na mídia chamaram a atenção para os crimes de colarinho branco, fazendo as organizações desenvolverem ou reforçarem a área de compliance. Além disso, a lei garante: nenhum acusado será processado e julgado sem defensor (art. 261 do CPP).

Quem lida com segurança pública e sistema penitenciário, direta ou indiretamente, no âmbito particular ou atuando para o governo precisa se ater às mudanças no Código Penal (datado de 1940), Código de Processo Penal (de 1941) e legislações especiais (Lei das Drogas e a de Crimes Hediondos, por exemplo).

Direito Trabalhista e Processual Trabalhista

O labor faz parte da vida cotidiana e envolve uma série de direitos fundamentais encontrados na Constituição. Além da necessidade de se atualizar sobre as alterações trazidas pela reforma na Lei 13.467/2017, o jurista precisa estar especialmente atento ao posicionamento dos tribunais na Justiça do Trabalho.

A interpretação dos magistrados sobre as novas disposições legais está sendo firmada agora, orientando ações futuras. Enquanto quem lida com o Direito Laboral no setor público estabelece precedentes legais, os advogados debatem questões polêmicas em teses e atuam preventivamente para tutelar o vínculo empregatício.

Direito Civil e Processual Civil

O desenvolvimento profissional em tais matérias é amplo: você pode se especializar em contratos, família e sucessões, direitos reais e do consumidor — todos assuntos densos com múltiplos artigos, doutrinadores e entendimentos na jurisprudência.

Além disso, Direito Civil e Processual Civil têm aplicação subsidiária na área trabalhista. Muitas vezes os tópicos civilistas se comunicam entre si, exigindo habilidade do jurista para lidar com conhecimento sobre direitos reais em inventários, por exemplo.

Direito Administrativo e Gestão Pública

Servidores e empregados públicos precisam de atualização tanto quanto quem está no ramo privado — talvez até mais, porque nesse caso o agente atua em nome do Estado atendendo ao interesse da sociedade. 

Se esse é o seu caso, o investimento em desenvolvimento profissional retorna para você em dinheiro na forma de acréscimo percentual sobre seus proventos. O cargo de analista judiciário, por exemplo, exige apenas formação em Direito, mas uma pós-graduação em Direito Administrativo e Gestão Pública aumenta a remuneração do indivíduo.

Importância da especialização para o sucesso profissional

Os cursos da categoria são praticamente um pré-requisito se você deseja conquistar espaço no mercado de trabalho. Quem já possui ensino superior na área sabe que os 5 anos de faculdade não permitem aprofundamento nas disciplinas. Possivelmente, você nem teve muitas delas em seu conteúdo programático. Pensando nisso, veja por que a educação continuada é importante para a sua carreira:

Aperfeiçoamento no ramo

Que tal estudar a fundo as disposições constitucionais sobre Direito Trabalhista? A especialização atesta que você se capacitou para atuar naquela vertente como um clínico geral se aperfeiçoa em ortopedia.

Você prefere operar o joelho com quem tem entendimento sobre o corpo humano como um todo ou com o ortopedista? O cliente em potencial vai pensar do mesmo modo que você na qualidade de paciente.

Certificação

O fato de alguém gostar de certa matéria e passar semanas, meses ou anos estudando por conta sobre o assunto não atesta sua competência técnica para atuar na área. O título de especialista precisa ser certificado por uma instituição de ensino, e atualmente existem muitas oferecendo programas de pós-graduação de alta qualidade.

Se você já está inserido no mercado de trabalho e não tem tempo para aulas presenciais, pode optar pela educação a distância (EAD), cujo diploma não difere em nada da primeira modalidade — com a vantagem da flexibilidade de horários.

Aumento da renda

Não é só o servidor público que fatura mais por investir em uma especialização: a pós-graduação justifica a cobrança de honorários mais caros por um serviço melhor e ajuda você a galgar na carreira, passando de advogado pleno para sênior, por exemplo.

Investir no desenvolvimento profissional possibilita destaque pessoal e maiores chances de sucesso na carreira. Além disso, o jurista precisa estar atualizado porque o Direito, apesar do tradicionalismo na forma, é dinâmico e reage às mudanças sociais, que são contínuas.

Gostou do assunto? Compartilhe este post nas suas redes sociais e fortaleça o networking com os colegas de profissão!

_____________

¹ Resumos técnicos. Disponível em: <http://inep.gov.br/web/guest/resumos-tecnicos1>. Acesso em: 18 jul. 2019. 

 

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você