Connect with us

Insights Confiáveis

Inteligência emocional para concursos: 4 dicas para manter o controle

Tempo de Leitura: 4 minutos

Estudar para concursos públicos é uma tarefa que exige muito esforço e uma dedicação extrema. Além disso, é fundamental ter o que podemos chamar de inteligência emocional para concursos como forma de potencializar o alcance de resultados.

Cuidar das emoções e controlar os sentimentos é muito importante nessa fase. Às vezes, um nível de cobrança excessiva sobre si mesmo pode levar o concursando ao fracasso, ainda que as técnicas de estudo estejam adequadas.

Por isso, utilizar estratégias corretas para se manter com a mente tranquila e as expectativas alinhadas com as das pessoas ao seu redor será a chave para o sucesso na busca por um cargo público.

Ficou interessado em saber como manter e utilizar a inteligência emocional para concursos? Então, este post é para você. Continue a leitura, entenda mais sobre o assunto e conheça 4 dicas de sucesso!

Qual é a importância da inteligência emocional para concursos?

O estudo para concursos públicos não é só sentar na cadeira e ler apostilas e doutrinas o dia todo. Ele envolve uma série de fatores que necessitam estar alinhados para que os conhecimentos sejam absorvidos de modo correto.

Um desses fatores é, com certeza, o lado emocional. Se uma pessoa que está se preparando para prestar concursos públicos não estiver com suas emoções e sentimentos tranquilos — ou, no popular, com a mente limpa —, o estudo será desatento, e a dificuldade em se concentrar será muito maior.

Alguns acontecimentos que podem desencadear essa intranquilidade são:

  • cobranças muito pesadas sobre si mesmo;
  • sentimento de culpa em relação a obrigações com outras pessoas;
  • desconfiança de pessoas da família.

Por isso, a obtenção da inteligência emocional deve ser muito bem trabalhada pelo concursando. Por meio dela, haverá a prática de alguns hábitos capazes de criar um ambiente propenso ao desenvolvimento na preparação e bons resultados.

Ela passa pela identificação de ações e relacionamentos que não agregam valor e até no entendimento de como lidar com situações adversas sem perder o entusiasmo. Assim, os objetivos serão alcançados de modo menos desgastante e em um menor espaço de tempo.

Quais são os pilares da inteligência emocional?

A inteligência emocional pode ser dividida em dois grandes pilares: as competências sociais e as competências pessoais. Essas bases serão fundamentais para entender melhor como alinhar os sentimentos com a preparação para provas de concursos. Vamos entendê-las melhor a seguir.

Competência social

A competência social refere-se ao trato do indivíduo com o mundo ao seu redor. De que maneira ele se relaciona com as outras pessoas e de que modo pratica suas interações sociais?

Para os estudantes, a competência social poderá desenvolver a inteligência emocional para concursos otimizando a realização de hábitos como:

  • melhora na consciência organizacional;
  • capacidade maior de ajudar no desenvolvimento de outras pessoas;
  • visão de liderança.

Competência pessoal

Já a competência pessoal refere-se a como o indivíduo se trata, como ele vê suas virtudes e como elas direcionam o trato consigo mesmo.

Uma competência pessoal bem desenvolvida potencializará características fundamentais para o estudante como:

  • autoconfiança;
  • controle das próprias emoções;
  • otimismo;
  • capacidade de superar limites.

A evolução nesses dois pilares é fundamental para que o concursando encare uma prova com um número tão grande de concorrentes. Ele passa a enxergar seus acertos e se preocupar menos com as falhas que pode ter cometido. Isso o ajuda a obter um ganho de confiança e aumenta as chances de resultados melhores.

4 dicas de como manter o controle emocional em concursos

1. Pratique atividades físicas

Trabalhar a inteligência emocional para concursos vai muito além de apenas estudar. É preciso que o concursando distraia sua cabeça e sinta prazer em outras atividades. Desse modo, ele melhora a concentração e relaxa a mente da tensão diária.

Nesse sentido, praticar atividades físicas é uma ótima alternativa. Elas liberam hormônios que provocam sensação de prazer. Por isso, elabore um cronograma incluindo a prática de atividades físicas durante o seu estudo para concursos. Você vai se sentir mais revigorado, e o seu rendimento nos estudos certamente vai melhorar!

2. Faça simulados da prova

Uma das formas mais efetivas de saber como está indo nos seus estudos é fazer simulações da prova do concurso dos sonhos. Sendo assim, uma dica é imprimir provas com matérias e questões semelhantes às que você encontrará no dia do certame.

Dessa forma, você verifica o que está acertando e analisa o que precisa de mais dedicação nos estudos. Além disso, aproveita para potencializar sua inteligência emocional para concursos e, assim, realizar a prova com mais confiança.

3. Alinhe expectativas com seus familiares

A cobrança por parte dos familiares ou a vontade de querer provar algo para eles com relação aos estudos é um dos pontos de maior desestabilização dos concursandos. Nesse caso, é essencial que haja uma conversa com as pessoas da sua família no sentido de evitar cobranças e entender que o período de estudo para concursos pode ser demorado e demanda muita paciência, mas o resultado vem e recompensa todo o esforço.

Agindo assim, você conscientiza todos ao seu redor e tira aquela dose indesejada de responsabilidade das suas costas, que pode causar prejuízos aos seus estudos.

4. Não abdique do lazer

Durante os estudos, sobra tão pouco tempo livre para descansar a mente e aproveitar as pessoas que você ama, que é preciso valorizar esses momentos. É importantíssimo entender que o caminho para passar em concurso não é feito de momentos apenas, mas sim de uma rotina de dedicação.

Portanto, um tempo livre de lazer na companhia de pessoas especiais ajudará muito na preparação e na manutenção da sua inteligência emocional. Por isso, não abdique desses momentos. Se possível, reserve um horário para dar uma pausa nos livros e cadernos e usufruir do seu bem-estar.

Desse modo, você se distrai, descansa o cérebro pensando em outras coisas boas e ainda se diverte junto de pessoas especiais. Certamente, quando retornar à sua mesa de estudos, você se sentirá mais leve e assimilará melhor os conteúdos.

Podemos perceber que a inteligência emocional para concursos é um elemento decisivo para aqueles que desejam conseguir um cargo público para chamar de seu. É essencial que a pessoa esteja bem consigo mesma, com sua autoestima e no seu relacionamento com os outros para que se concentre e assimile melhor os conteúdos. Siga as nossas dicas e tenha atenção aos pontos que levantamos, assim, seu rendimento será potencializado e sua aprovação se aproximará!

Gostou de saber mais sobre a inteligência emocional na preparação para concursos? Então, assine a nossa newsletter e receba diretamente no seu e-mail conteúdos tão relevantes quanto este!

Avalie post
Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br