7 dicas para evitar conflitos e competição no trabalho

  • 04/abr/2018

7 dicas para evitar conflitos e competição no trabalho

“Como evitar conflitos e competição no trabalho?” — eis uma pergunta que muitos profissionais se fazem. Afinal, por mais séria e comedida que seja a postura que mantêm, muitos acabam lidando com desentendimentos e problemas que evoluem para desafetos e, até mesmo, grandes rivalidades que prejudicam a trajetória que almejam dentro da organização.

Pensando nessa questão, reunimos 7 dicas que vão ajudá-lo a manter uma relação sadia com seus colegas e construir um clima corporativo bom para o trabalho de todos (e, consecutivamente, favorável para o crescimento da empresa). Acompanhe!

1. Entenda a importância de escutar o próximo

Pessoas que falam demais, colocam-se constantemente como o centro da conversa e nem sequer param para escutar o que o outro tem a dizer tendem a ser vistas como arrogantes, prepotentes e esnobes. Com isso, geram antipatia, são consideradas profissionais difíceis de se trabalhar e, cada vez mais, são indesejadas em novos projetos dentro da companhia.

Por isso, a nossa primeira dica para evitar conflitos e competição no trabalho é entender o valor de saber ouvir o que o próximo tem a dizer e como isso colabora para que ele se sinta valorizado. Uma forma simples de colocar essa ação em prática é em reuniões de equipe do seu setor.

Durante o diálogo, jamais interrompa quando alguém estiver falando, espere a sua vez para expressar suas ideias, adapte-se às necessidades individuais dos demais na hora de se comunicar e sempre promova oportunidades para estimular os outros participantes a darem as respectivas opiniões deles e integrarem-se à conversa.

2. Busque por afinidades com os seus colegas

Não importa se a empresa na qual você trabalha é de pequeno, médio ou grande porte. Certamente, haverá confraternizações e eventos entre os colaboradores que atuam nela, como é comum acontecer em datas comemorativas (Natal, Réveillon, Páscoa etc.).

Isso sem mencionar, é claro, aquelas situações informais em que você e seus colegas combinam um happy hour na sexta-feira, por exemplo. Todas essas situações, quando bem exploradas, são ótimas oportunidades para fugir da rotina corporativa e interagir com as pessoas em um nível mais pessoal.

Dessa forma, é possível encontrar afinidades com elas que geram não apenas proximidade, mas, acima de tudo, respeito e identificação mútua — o que é fundamental para ter um convívio sadio e harmonioso com quem se está em convívio diário.

3. Proponha-se a ajudar os outros

Seu colega na mesa ao lado está com dificuldade em utilizar um programa de computador que você domina? A pessoa no final da sala precisa de ajuda para carregar algumas caixas com documentos para outro recinto e você está desocupado? Alguém do seu setor está precisando trocar de turno e você tem disponibilidade para isso?

Então disponha-se a ajudar! Essas pequenas ações — independentemente da situação em que ocorrem — são o primeiro passo para ter uma interação positiva com os demais, mostrar que se é prestativo e gerar empatia.

Com isso, os outros formam um conceito positivo ao seu respeito, passam a enxergá-lo como alguém com que podem contar e, quando necessário, também estarão dispostos a retribuir o favor.

4. Aprenda a demonstrar gratidão

No tópico anterior, falamos sobre algumas situações em que você pode ser solícito e amigável com quem está ao redor. Agora, a nossa dica é sobre aprender a demonstrar gratidão — uma ação que está bastante conectada com ajudar e ser ajudado.

Portanto, quando alguém lhe estender a mão e assisti-lo em relação a uma dificuldade que você está enfrentando, um erro que cometeu ou um problema que apareceu de última hora no emprego, por exemplo, saiba reconhecer a importância desse gesto e, principalmente, agradecê-lo.

Isso é importante para que a pessoa ateste a sua educação, sinta-se à vontade para auxiliá-lo novamente e, acima de tudo, para que você demonstre que valoriza o que ela faz e, consequentemente, haja uma conexão entre ambos.

5. Saiba lidar com críticas

Eventualmente, todo profissional vai se deparar com uma crítica feita, seja por um colega, seja por um superior. Nesses momentos, é fundamental ter o discernimento de saber separar o que, de fato, é um comentário construtivo do que não passa de uma opinião negativa e desdenhosa.

Do contrário, você vai encarar todo e qualquer posicionamento contrário ao seu apenas como implicância ou provocação gratuita — o que pode impedi-lo de identificar os seus erros e reavaliar a postura que tem.

Por essa razão, permita-se (mais uma vez) a ouvir o que o outro tem a dizer, mostrar que tem maturidade profissional para lidar com um retorno acerca das suas ações e tirar proveito disso para potencializar o próprio desempenho.

6. Evite tecer ou participar de comentários maldosos

Outra dica importante para minimizar conflitos e competição no trabalho é não fazer comentários maldosos sobre seus colegas ou participar de insinuações e fofocas a respeito da vida pessoal deles — independentemente de você discordar ou não das opiniões e comportamentos políticos, religiosos, afetivos e culturais dos demais.

Por mais óbvio que isso pareça, muita gente não coloca essa dica em prática e acaba criando conflitos desnecessários e situações embaraçosas no ambiente de trabalho por conta desse “disse me disse”.

Portanto, tenha sempre em mente que esse tipo de comportamento, além de criar inimizades e estimular desavenças, contribui negativamente para sua imagem profissional e pode, inclusive, levá-lo a ser desligado da empresa por justa causa.

7. Não fuja dos problemas

Por fim, mas não menos importante, não fuja dos problemas. Caso você esteja enfrentando dificuldades no convívio com alguém, aprenda a saná-las e a não alimentá-las — visto que isso pode funcionar como uma bomba-relógio e afetar outras pessoas, envolvendo-as em uma rede de desafetos.

Como fazer isso? Sentando e conversando com o indivíduo. É importante que ambos queiram abrir esse canal de comunicação para, juntos, buscarem um caminho no qual — mesmo que não exista uma camaradagem — haja uma coexistência pacífica. Dessa maneira, nenhum afeta o desempenho e nem a produtividade do outro.

Seguindo nossas dicas, você verá como é possível, sim, reduzir conflitos, inimizades e, principalmente, a competição no trabalho — algo que é essencial para quem almeja dar novos passos na carreira e alcançar cargos de gerência ou supervisão.

Gostou de ler mais sobre o assunto? Então aproveite para curtir nossa página do Facebook e ficar por dentro de outros temas sobre a vida acadêmica e a vida profissional!