10 habilidades necessárias para ser um bom analista de mídias sociais

  • 27/jun/2017

10 habilidades necessárias para ser um bom analista de mídias sociais

Se você quer cursar ou se especializar em marketing, saiba que o cargo de analista de mídias sociais se tornou um dos mais requisitados no mercado.

Isso se deve ao fato de que mais de 90% das empresas brasileiras estão presentes nas redes sociais, segundo a pesquisa Social Media Trends 2017. Nelas, o analista de redes sociais é o segundo principal responsável por gerenciar suas estratégias de marketing nesses canais (perde apenas para o analista de marketing).

No entanto, há um caminho natural para a demanda pelo profissional especializado na gestão de redes sociais.

Já que o mercado parece ser promissor para os analistas de mídias sociais, como saber quais são as habilidades necessárias para se destacar no mercado?

Neste artigo, você conhecerá 10 competências para se tornar um social media mais preparado. Confira a seguir!

1. Ser um usuário assíduo das redes sociais

Se você já conhece bem as ferramentas que pode usar no trabalho, isso já será um grande avanço. Claro que o uso pessoal se difere bastante do profissional, mas ele serve como uma boa referência, principalmente em relação às funcionalidades e aos objetivos de cada plataforma.

Por exemplo, se você já costuma usar o LinkedIn na vida pessoal, deve saber que se trata de uma rede mais voltada para relações profissionais; no caso do Instagram, deve ter uma noção de que os vídeos publicados possuem um limite de duração. São dois exemplos, mas que mostram como usar cada rede social da melhor forma.

Além disso, ter perfis pessoais bem cuidados também conta bastante. Você acaba levando essas boas práticas e experiências também para os perfis corporativos que for gerenciar.

2. Ter um bom entendimento do seu negócio

Os resultados de um social media passam muito pela forma como ele compreende o perfil e os objetivos do negócio e pela maneira que os encaixa em suas estratégias.

Cada empresa tem um público, tamanho, posicionamento e ofertas diferentes. São detalhes que ajudam a moldar o comportamento dela nas redes sociais.

Por exemplo, a empresa que vende acessórios de smartphones para jovens vai ter uma abordagem distinta da companhia que vende softwares de gestão empresarial.

Logo, compreender a fundo o funcionamento, o mercado, os problemas e objetivos da empresa será fundamental para fazer bem o seu trabalho.

3. Saber criar e seguir um planejamento

Organização também é um aspecto imprescindível para ser um bom social media. Afinal, você poderá ser um dos responsáveis por planejar e executar as estratégias de marketing nas redes sociais da sua empresa.

E, se você quiser ser produtivo, precisará antecipar suas ações em cada plataforma para que tudo tenha um direcionamento certo.

O melhor modo para se fazer isso é por meio do planejamento. Nele, você deverá documentar sua estratégia com base nos objetivos de negócio e de marketing da empresa (nem sempre estão interessadas em curtidas ou seguidores, muitas querem engajamento e vendas) e em seu público-alvo.

É importante que nesse planejamento você defina os formatos de posts (textos, imagens, vídeos), os dias e horários de publicação e os temas desses conteúdos.

4. Ter capacidade analítica

Pensou que, ao gerenciar redes sociais, você se livraria dos números? Ainda não! Como um bom analista, você deverá ter um senso apurado para acompanhar e interpretar os principais dados e informações dos relatórios gerenciais.

Há muitas métricas para serem mensuradas no dia a dia das páginas geridas, como o engajamento por posts (curtidas, reações, comentários e compartilhamentos), taxa de conversão em anúncios, alcance das publicações, menções do público com a marca, atividade dos concorrentes etc.

Tantos indicadores são necessários para apontar possíveis melhorias a serem feitas nas estratégias, como uma mudança nos horários de publicação em função de um baixo alcance e engajamento do público com os posts.

Por fim, é bom considerar que alguns desses dados serão importantes para você provar o valor do seu trabalho para seus futuros diretores.

5. Gostar de pesquisar e produzir conteúdos

O analista de mídias sociais não é o profissional que ficará apenas monitorando redes sociais. Muitas vezes, ele será exigido na criação de conteúdos para as páginas gerenciadas.

Por isso, é fundamental ter disposição para pesquisar por temas e referências e produzir posts. Se vai escrever textos, procure aperfeiçoar suas noções gramaticais e ortográficas; se vai gravar vídeos, aprimore suas habilidades de filmagem e edição de vídeos; se vai publicar imagens ou infográficos, melhore suas técnicas de edição gráfica.

Acredite, isso será necessário para sua rotina de trabalho. Portanto, já vá se familiarizando com ferramentas de apoio, como o Word, Adobe Premiere, Photoshop, Corel Draw e outras.

6. Saber gerir crises

Pode não ser tão comum, mas as marcas estão diariamente sujeitas a serem alvos de crises de imagem nas redes sociais.

Pode ser uma campanha mal vista pelo público, um depoimento de um cliente insatisfeito que se espalhou ou uma atitude desagradável de algum funcionário da empresa. Tudo isso tem uma enorme capacidade de repercussão nas mídias sociais.

Esse é um dos motivos para o social media estar preparado para resolver situações desfavoráveis em nome da empresa.

Habilidades como reconhecer o problema, dar respostas rápidas ao público, pedir desculpas — se for o caso — e aprender com a crise são imprescindíveis.

Claro que são atribuições que, normalmente, se aprende com a experiência. Entretanto, ter essa noção inicial já facilitará bastante as coisas para o seu lado.

7. Acompanhar as tendências desse mercado

Essa dica é básica, mas também não custa ressaltar. Como as redes sociais sofrem mudanças a todo tempo, é essencial que o analista fique atento às novidades, tendências e atualizações dessas plataformas.

Os blogs de cada rede social e os portais especializados costumam ser ótimas fontes para o profissional se atualizar quanto a esses pontos.

É importante não perder nenhuma nova funcionalidade ou mudança no uso dessas redes sociais para as empresas.

8. Saber usar outras ferramentas necessárias de marketing

O trabalho do social media pode ser facilitado se ele utilizar outras ferramentas de marketing, como as plataformas de gestão de mídias sociais, o Google Analytics e os CRMs. Existem sistemas que podem automatizar e simplificar boa parte das tarefas, como:

  • agendar posts de diferentes redes sociais em um único painel;
  • gerar relatórios de análise;
  • acompanhar as menções da marca;
  • identificar influenciadores;
  • monitorar as ações no site dos visitantes originados das redes sociais;
  • atualizar o banco de dados de potenciais e atuais clientes etc.

Está certo que a oferta dessas ferramentas é grande, e você pode conhecer poucas ou nenhuma delas, mas é bom começar a adquirir uma certa experiência nisso.

9. Respeitar a conduta ética da empresa

A partir do momento em que você veste a camisa de uma empresa e fala por ela nas redes sociais, deve-se ter um certo controle sobre o que é postado e dialogado com os seguidores.

É preciso analisar bem o impacto de cada publicação e interação em relação à imagem da empresa, dos colaboradores e dos clientes.

Evite expor informações não autorizadas por clientes, entrar em discussões políticas ou religiosas, usar uma linguagem imprópria ou dissociada com o padrão editorial da empresa, por exemplo.

10. Ter uma ótima base acadêmica

Por fim, mas não menos importante, está a necessidade de ter uma excelente formação acadêmica. Uma formação em marketing, comunicação social, publicidade, jornalismo ou relações públicas pode oferecer uma boa base para você executar as funções necessárias do cargo de analista de mídias sociais.

E aqui pouco importa se o curso é presencial ou a distância. A qualidade do ensino, as oportunidades no mercado e o reconhecimento do diploma pelo MEC são os mesmos.

A grande vantagem da EAD, por sua vez, está justamente na flexibilidade de poder estudar nos melhores dias e horários para você.

Tantas habilidades mostram como a qualificação de um analista de redes sociais deve ser exigente. Isso ajuda a eliminar aquele velho estereótipo de que o social media passa o dia inteiro no Facebook fazendo nada muito produtivo.

Esse profissional ocupa um cargo altamente estratégico em empresas que investem e acreditam no potencial do marketing digital e das redes sociais. Portanto, quanto mais capacitado você for, mais retorno trará para empresa em que trabalha/trabalhará e mais se destacará no mercado.

Então, preparado para se tornar ou ser um melhor analista de mídias sociais? Se você quiser acompanhar mais dicas de carreira e conteúdos sobre graduação e pós-graduação, assine nossa newsletter.






Nosso App

Nossas Redes Sociais