Apresentação de trabalho: técnicas infalíveis para impressionar

  • 05/jul/2019

Apresentação de trabalho: técnicas infalíveis para impressionar

Independentemente da idade, um dos maiores medos de quem está na graduação atende pelo seguinte nome: apresentação de trabalho acadêmico. Não é à toa que muitos estudantes ficam nervosos, não sabem como se organizar para fazer uma exposição de argumentos de maneira clara e objetiva, acreditam que vão cometer diversos erros, temem os julgamentos de quem estará assistindo, buscam incessantemente por “muletas” para conseguirem passar pela atividade etc.

Pensando nisso, reunimos algumas técnicas simples e infalíveis para mudar esse cenário e fazer com que de agora em diante você realize apresentações incríveis e memoráveis sem dificuldades ou sufocos. Acompanhe nosso post e tome nota de cada uma delas!

Estude e faça um mapeamento do seu público

A primeira delas é bem simples: estude quem será o seu público para se adaptar a ele e, assim, conseguir captar a atenção dele. Isso porque cada trabalho terá uma plateia diferente. Por exemplo, um seminário é voltado para os seus colegas de sala ou curso. Já a exposição de uma pesquisa experimental ou um artigo científico é feita para os docentes universitários, especialmente se há o interesse de submetê-los futuramente a um congresso.

Por sua vez, a defesa do seu trabalho de conclusão de curso (o TCC) é para um banca formada pelo seu orientador e mais dois professores convidados. Portanto, sabendo identificar os seus ouvintes é possível mapeá-los para descobrir, por exemplo, se eles:

  • gostam do uso de aparelhos tecnológicos durante a mostra;
  • preferem uma abordagem mais teórica e crítica;
  • apreciam intervenções ou performances;
  • valorizam o uso de gráficos, tabelas e quadros comparativos para dados;
  • querem apresentações mais dinâmicas e rápidas ou mais tradicionais e pragmáticas.

Crie um roteiro de apresentação

Após aplicar a técnica anterior, dedique-se a criar um roteiro de apresentação. Isso será muito importante para que você tenha uma ordem dos conteúdos que deve expor e, consequentemente, descubra qual a melhor forma de abordá-los. Além disso, caso o trabalho seja em equipe, esse processo ainda ajudará a definir o que cada participante deve desenvolver e explanar para o público presente, evitando que alguém fique sobrecarregado com mais falas.

No entanto, não se engane: não é porque você concluiu o roteiro que já está tudo certo. Ao contrário, ele é só o primeiro passo! O segundo e mais crucial é praticá-lo em casa. Para isso, você precisa de alguns dias de intervalo entre a elaboração dele e a data marcada para a apresentação. Assim, você pode treinar de acordo com o tempo previsto para cada estudante ou equipe.

Faça uso de recursos visuais

Com um roteiro planejado é hora de esquematizar a apresentação de trabalho da forma como ela será exposta aos seus ouvintes. A maneira mais comum para fazer isso é com o uso de slides que trazem tópicos do que é falado por você, além de imagens (e, às vezes, vídeos) que ilustram conceitos, ideias e argumentos.

No entanto, saiba que o PowerPoint não é o único programa que permite a criação deles. Existem outras opções, como a Prezi e o Emaze, que cumprem com o mesmo propósito e ainda oferecem mais ferramentas para os usuários, como:

  • efeitos de transição;
  • personalização de layouts;
  • montagem de e-cards;
  • criação de infográficos;
  • modelos de exibição 3D;
  • inserção de templates.

Ou seja, quando bem usados, esses recursos visuais chamam a atenção e despertam a curiosidade nas pessoas. Logo, vale (e muito) a pena explorá-los! 

Dica extra: os tópicos inseridos nos slides devem ser claros, objetivos e curtos. Nada de inserir longos textos, pois isso faz com que as pessoas percam o interesse e torna a apresentação maçante! Uma solução simples para isso é aplicar a rega de três segundos que consiste em ler o que você acabou de digitar e avaliar se num intervalo de três segundos foi ou não possível compreender o que foi dito. Se o resultado for negativo, é só ajustar os tópicos!

Aposte na programação neurolinguística (PNL)

Utilizar a programação neurolinguística ao seu favor pode ser uma grande mão na roda ao planejar apresentações durante a faculdade. Isso porque a PNL, como ela é conhecida, consiste em traçar padrões de comportamento que façam com que as suas linguagens verbal e não-verbal (a gestual) fiquem alinhadas com a sua mente e, assim, passar para as pessoas ao seu redor muito mais segurança, tranquilidade, jogo de cintura e domínio sobre os assuntos dos quais você fala.

Para isso, você treina, por exemplo, quais gestos devem ser repetidos e quais devem ser evitados, como manter a postura correta, quais emoções podem ser demonstradas, como usar a respiração diafragmática, qual o tom de voz é mais adequado, quando é indicado se aproximar do público, quais tipos de ancoragens são permitidas e muito mais.

Evite distrações no ambiente

A quinta e última técnica é evitar distrações no ambiente (sala ou auditório) em que será realizada a sua apresentação de trabalho. O motivo disso é até bastante óbvio: se houver focos de dispersão no local, você precisará disputar com cada um deles a atenção das pessoas que ali estão presentes. Com isso, pode acabar perdendo tempo, não seguindo o roteiro como deveria e se atrapalhando ao abordar questões teóricas que são mais complexas.

Por isso, se familiarize com o espaço com o máximo de antecedência e no dia da apresentação chegue mais cedo para verificar se há ruídos, odores ou mesmo objetos (como cartazes, aparelhos eletrônicos e itens de laboratório) que possam alienar os seus ouvintes e, consequentemente, afetar o seu desempenho. Afinal de contas, já dizia o ditado: prevenir é sempre o melhor remédio!

Como você viu, não há porque encarar uma apresentação de trabalho como algo difícil ou mesmo impossível de se realizar. Ao contrário, basta adotar e colocar em prática as técnicas que apresentamos ao longo do post que você conseguirá se planejar para ministrar com segurança e total clareza de ideias desde seminários até a defesa do TCC.

Gostou das nossas sugestões? Então compartilhe elas com os seus amigos que já passaram apuros com esse tema os ajude a superarem essa dificuldade!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais