Afinal, qual é o decreto que regulamenta a EAD?

  • 03/ago/2018

Afinal, qual é o decreto que regulamenta a EAD?

Ao pesquisar sobre Educação a Distância, muitas pessoas ficam curiosas sobre qual é, de fato, o decreto que regulamenta a EAD no país — que é o Nº 9.057/2017. Afinal de contas, é essa a resolução responsável por definir o que caracteriza essa modalidade: a transmissão do saber por meio de atividades educativas e o uso de meios de tecnologia sem que alunos e docentes compartilhem, necessariamente, do mesmo espaço-tempo.

Mas não só isso, já que também determina qual é o órgão responsável por credenciar, reconhecer e autorizá-lo, o MEC, e estabelece as regras que as Instituições de Ensino devem seguir para ofertar cursos superiores tanto de graduação como pós-graduação (como a criação de polos de educação e a realização de atividades presenciais conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais).

“Certo, agora eu já estou por dentro do assunto! Porém, como ter certeza que o curso escolhido é realmente bom para o meu futuro profissional?”, você deve estar se questionando — e com absoluta razão. E é justamente para sanar essa sua dúvida que reunimos, abaixo, algumas dicas que vão ajudá-lo nessa importante tarefa. Acompanhe!

Pesquise sobre a faculdade

A primeira delas, como não poderia deixar de ser, é pesquisar sobre a faculdade. E o motivo disso é bem simples: uma Instituição de Ensino que é reconhecida pelo histórico de atuação, tem tradição no segmento EAD e é referência no mercado pela educação de qualidade e a constante autorrenovação, garantirá — não importa qual seja a graduação ou pós-graduação escolhida — que você tomou a melhor decisão.

Por isso, reserve um dia livre (no fim de semana, por exemplo) para coletar o máximo de informações possível sobre ela, como a quantidade de núcleos espalhados pelo país, o total de anos de experiência na área de ensino a distância, o número de estudantes já formados e também o percentual de ativos no momento etc.

Confira a matriz curricular do curso

Uma segunda dica bastante útil é conferir a matriz curricular do curso. Mas isso não se trata de apenas saciar a curiosidade acerca das matérias que você terá ao longo dos semestres. Ao contrário, é analisar se essas disciplinas vão proporcioná-lo conhecimento teórico e prático sobre a área em que se deseja atuar, permitindo que você esteja realmente capacitado para entrar no mercado, competir por cargos importantes e, é claro, construir uma carreira ascendente.

Além disso, é necessário checá-la com antecedência para saber se há estágio obrigatório, a carga horária e a quantidade de períodos — que pode variar independentemente de ser um curso tecnólogo (2 a 3 anos) ou bacharelado/licenciatura (3 a 6 anos).

Certifique-se a respeito da titulação dos docentes

Outro ponto importante a se observar é a titulação dos docentes do curso, um detalhe nem sempre levado em conta por quem deseja ingressar no ensino superior. Isso porque são os professores os responsáveis por transmitir o saber para você, estimular o seu raciocínio crítico, ajudá-o desenvolver suas competências e deixá-lo alinhado às exigências do mercado — que está cada vez mais competitivo.

Logo, quanto mais bem qualificados eles forem, com mestrado, doutorado, especializações e MBAs, mais eles vão poder contribuir com o seu aprendizado e a sua preparação. A razão disso é bem clara, uma vez que eles terão um maior domínio da didática, maior nível de instrução e experiência profissional.

Visite o polo de educação da sua cidade

Além do que já foi dito, aproveite para fazer uma ou mais visitas ao polo de educação da sua cidade (ou o mais próximo à sua residência, caso haja mais de um), pois será nele onde você realizará diversas atividades ao decorrer da sua formação, como provas, defesa de TCC, estágio etc.

Isso sem mencionar, é claro, que é nesse espaço que você participará dos encontros presenciais com professores e colegas e receberá tutoria quando necessitar para alavancar o seu aprendizado. Também vale ressaltar que essa visita, além de servir para a sua familiarização com o ambiente, será o momento para conferir todas as instalações locais, como biblioteca, laboratório de informática e afins.

Verifique a nota no Enade

Como mencionamos no início deste post ao falar sobre o decreto que regulamenta a EAD, o Ministério da Educação é o responsável por credenciar, reconhecer e autorizar a oferta de cursos EAD assim como ocorre com os presenciais. Mas não só isso, já que ele avalia constantemente o rendimento dos alunos e a qualidade do ensino por meio de exames em nível nacional válidos para ambas as modalidades.

Um dos mais conhecidos e relevantes é o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que ocorre a cada três anos e fornece uma nota (que vai de 1 a 5) para cada graduação disponível na faculdade — que é chamado de conceito de curso.

Logo, aqueles avaliados com nota máxima indicam que não só o plano pedagógico é consistente e completo, como os alunos concluem a formação detendo o saber e capacitados para iniciar a trajetória profissional com êxito.

Converse com ex-alunos

Por último, não deixe de conversar com ex-alunos e questioná-los sobre como funciona, na prática, o curso e, em especial, a experiência de estudar a distância. Afinal, ninguém melhor do que quem já passou por todo o processo para dar uma opinião mais rica em detalhes e explicar como foi:

  • a entrada na faculdade (Vestibular, segunda graduação etc.);
  • a rotina de aprendizado ao longo dos semestres;
  • a preparação aula após aula para o mercado de trabalho,
  • a realização do estágio obrigatório;
  • a relação com os professores e os tutores EAD;
  • o convívio com os colegas;
  • o uso do fórum e das demais ferramentas disponíveis no Ambiente de Aprendizagem Virtual (AVA);
  • as atividades presenciais realizadas no polo de educação.

Agora que você sabe não só qual é o decreto que regulamenta a EAD, mas também como avaliar se o curso escolhido é, de fato, aquele que vai abrir as portas para a sua carreira, não perca mais tempo e invista no seu futuro profissional. Ou seja, faça uma graduação e uma pós-graduação que lhe garantam conhecimento técnico, especialização na sua área de atuação, retorno financeiro e prestígio social.

Aproveite também e assine a nossa newsletter para conferir mais assuntos relacionados ao tema deste post!



Nosso App

Nossas Redes Sociais