Psicologia do trabalho: por que optar por uma pós na área?

  • 03/out/2018

Psicologia do trabalho: por que optar por uma pós na área?

 

A Psicologia do Trabalho é focada no comportamento humano dentro do ambiente profissional e tem como objetivo melhorar as condições laborais. Desse modo, os psicólogos dessa área aprimoram talentos, identificam demandas e insatisfações, mediam conflitos, entre outras providências para deixar as equipes mais satisfeitas e produtivas.

Tornar-se especialista em sua área de atuação já é um grande diferencial competitivo. Se a aposta for na Psicologia do Trabalho, as chances de crescer na carreira aumentam ainda mais — afinal, as pessoas estão entre os principais recursos das organizações, tanto no setor privado como no público.

Quer saber mais sobre o assunto e conhecer as vantagens de fazer uma pós-graduação em Psicologia do Trabalho? Continue a leitura!

Entenda o que é a Psicologia do Trabalho

Também conhecida como Psicologia Organizacional, a Psicologia do Trabalho é um dos ramos da Psicologia que analisa o comportamento humano em cenários profissionais. Essa avaliação inclui as atitudes individuais e coletivas. Com essa especialização, o psicólogo aprende a utilizar diversas técnicas e métodos para melhorar a qualidade de vida dos colaboradores durante o expediente.

O psicólogo do trabalho também está apto para identificar alguns problemas particulares do funcionário que possam interferir no cumprimento de suas funções. A produtividade humana está diretamente ligada à saúde mental e física. Por isso, o papel do psicólogo do trabalho é estratégico nas organizações.

Desse modo, esse profissional pesquisa e cria soluções para satisfazer as carências tanto do time de colaboradores como da própria empresa. Mais do que fazer com que os trabalhadores cumpram seus deveres, a Psicologia do Trabalho tem como função estimulá-los a atuar com mais interesse.

Conheça as possibilidades de atuação no mercado de trabalho

As possibilidades de atuação na Psicologia do Trabalho são bastante diversificadas: prestadoras de serviços, indústrias, consultorias e órgãos públicos são apenas algumas das alternativas.

Imagine um órgão como o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). De tempos em tempos, essa entidade precisa fazer análises sobre a atuação dos trabalhadores rurais, por exemplo. Nesse caso, o psicólogo do trabalho pode fazer pesquisas e elaborar relatórios sobre as condições profissionais no campo.

Da mesma forma, seria possível exercer a função em ministérios, secretarias municipais ou até mesmo em órgãos estaduais, como os de fomento ao desenvolvimento econômico. Assim, até mesmo quem já é concursado pode pensar em outras opções no setor público, prestando concursos para cargos com salários mais atrativos.

Essa formação também aumenta as suas chances de conquistar uma posição de liderança. Afinal, o psicólogo que investe nessa pós aprende a gerenciar conflitos, fazer pesquisas sobre o comportamento laboral e adotar estratégias para minimizar os riscos aos quais os trabalhadores estão sujeitos.

Na área privada, também é extenso o leque de perspectivas. Veja exemplos!

Recrutamento de profissionais

O psicólogo do trabalho recebe capacitação específica para identificar, em um processo seletivo, quais candidatos estão mais aptos a assumir determinada função e têm o perfil comportamental mais aderente à cultura e às necessidades da empresa ou órgão empregador.

Análise do grau de satisfação

Profissionais com pós-graduação em Psicologia do Trabalho têm acesso a técnicas de pesquisas científicas que ajudam a traçar um perfil do quadro de recursos humanos. Assim, a companhia pode descobrir qual é o nível de satisfação dos funcionários, o grau de compromisso que eles têm com o trabalho, suas frustrações etc.

Ao conhecer a personalidade da mão de obra, é possível identificar pontos positivos e negativos. A partir dessa análise, o psicólogo do Trabalho elabora táticas para ampliar o que está dando certo e conter atitudes indesejáveis, que atrapalham o bom andamento das tarefas.

Combate ao absenteísmo e à alta rotatividade

A Psicologia do Trabalho também auxilia na gestão estratégica ao descobrir motivos de um aumento nos índices de ausência e de rotatividade, por exemplo.

Quando os profissionais não querem permanecer por muito tempo em uma companhia, acaba havendo mais gastos com o treinamento de novos profissionais. Além disso, novas contratações também trazem como consequência atrasos na produtividade, já que a capacitação toma tempo até ser concluída.

Garantia da segurança do trabalho e do bem-estar

O especialista em Psicologia do Trabalho também pode atuar na promoção da qualidade de vida das pessoas, por meio de estratégias utilizadas para assegurar que o ambiente laboral seja saudável e prazeroso.

Desse modo, esse profissional tem mais condições de aconselhar um novo contratado, por exemplo, sobre as regras da empresa, sobre doenças que possam surgir devido a uma determinada função e sobre quais são as atitudes que devem ser tomadas para reduzir as ameaças.

O Psicólogo do Trabalho tem ainda a função de identificar o excesso de estresse ou de cansaço e de providenciar medidas para reduzir esses problemas. Assim, ele assegura o bem-estar da equipe, e os colaboradores sentem-se mais motivados. Com isso, a tendência é ocorrer uma melhora na produtividade.

Veja as vantagens da Psicologia do Trabalho para os empregadores

As empresas com boa visão estratégica reconhecem os benefícios da Psicologia do Trabalho. Afinal, quanto mais capacitada e contente estiver uma equipe, maiores serão as chances de sucesso de um negócio ou de uma instituição pública.

Os líderes de organizações de ponta já sabem que um time saudável física e emocionalmente influencia de forma positiva o desempenho das operações. Como consequência, até o nível de rendimento tende a ampliar. Observe algumas vantagens que a Psicologia do Trabalho traz à gestão:

  • redução nas faltas — os psicólogos do Trabalho ajudam a implementar programas e ações para evitar doenças laborais e para deixar os funcionários mais entusiasmados com suas atividades. Assim, é possível reduzir significativamente a quantidade de ausências;

  • ampliação da produtividade — com uma qualidade de vida melhor durante a jornada, o funcionário se sente mais disposto e acaba se dedicando mais ao trabalho;

  • redução nas despesas com capacitação — com colaboradores mais satisfeitos, haverá menos pedidos de demissão, o que resulta em declínio no índice de rotatividade e, consequentemente, diminuição de gastos com treinamento e qualificação de novos colaboradores;

  • valorização do pessoal — psicólogos do trabalho contribuem para que as empresas tenham uma cultura de valorização aos recursos humanos. Dessa forma, os funcionários se veem como integrantes relevantes para a organização;

  • lapidação de talentos — o especialista em Psicologia do Trabalho é capaz de identificar as habilidades profissionais (individuais e coletivas) e criar, a partir desse mapeamento, maneiras de aprimorar os atributos de um time. Assim, é desenvolvido o potencial máximo de uma equipe.

Descubra como se capacitar

Uma pós-graduação em Psicologia do Trabalho é a melhor forma de se qualificar para atuar nesse ramo da Psicologia.

Se você gosta de estudar por conta própria, fazer essa pós pelo método EAD (Educação a Distância) pode ser a melhor alternativa. As aulas online podem ser acessadas de qualquer lugar, por meio de um computador ou notebook com acesso à internet. Assim, você flexibiliza seu tempo de estudo de acordo com a sua agenda, sem nenhum estresse ou correria.

Ao término dessa especialização, os profissionais podem trabalhar nas Comissões de Saúde e de Segurança Laboral em organizações públicas e privadas. Portas para a carreira acadêmica também são abertas, já que será possível ensinar outros colegas de profissão.

Mesmo optando pelo sistema remoto de aprendizagem, seu diploma não terá a informação de que o curso foi EAD. Isso porque o MEC (Ministério da Educação), além de reconhecer a pós-graduação em Psicologia do Trabalho a distância, não a diferencia das especializações presenciais.

Confira as disciplinas de uma especialização desse tipo:

  • Desenvolvimento Profissional;

  • Gestão de Conflitos;

  • Pedagogia Empresarial;

  • Psicologia e Psicodinâmica do Trabalho;

  • Psicopatologia;

  • Qualidade de Vida;

  • Saúde Laboral e Doenças Ocupacionais;

  • Saúde Mental no Trabalho;

  • Saúde Preventiva e Promoção da Saúde.

Como você pôde perceber, a Psicologia do Trabalho é uma área bastante promissora. Ao optar pela pós-graduação EAD, em menos de um ano você conquista o seu certificado e começa a ter acesso a todas as possibilidades de carreira que mencionamos.

Assim, aquela promoção para um cargo de coordenação ou aquele velho sonho de aumentar a renda estarão mais perto de se tornarem realidade. Ficou com alguma dúvida? Quer saber mais? É só entrar em contato com a Faculdade Unyleya!

 



Nosso App

Nossas Redes Sociais