Connect with us

Especialize-se

Guia do mercado digital: oportunidades, como se preparar e mais!

Você sabe como aproveitar o máximo do mercado digital para avançar na sua carreira? Descubra os muitos caminhos que a tecnologia pode lhe oferecer!

mercado digital
Tempo de Leitura: 11 minutos

A expansão no mercado digital tem aberto uma ampla variedade de caminhos e oportunidades de negócios e de desenvolvimento profissional. Uma pesquisa PNAD Contínua revelou que 74,9% das residências brasileiras têm acesso à internet. 

Lembre-se de que vivemos em um país com mais de 200 milhões de pessoas e, por isso, o alcance de campanhas digitais é surpreendentemente alto e muito lucrativo, mas não é só isso. Uma pesquisa feita pela GlobalWebIndex e divulgada pela Época Negócios fez um levantamento dos dados de 45 mercados de internet e calculou o tempo que em média cada usuário fica online. O Brasil ficou em segundo colocado, com 143 minutos diários.

Sendo assim, como os profissionais podem aproveitar melhor as particularidades nesse mundo online, quais as oportunidades que o mercado digital oferece e como se preparar? Esses são alguns dos temas que vamos abordar neste artigo!

O que é o mercado digital?

Antes de entender como entrar nesse mercado, é importante ter o conceito bem compreendido. Podemos partir da ideia de mercado: um lugar que reúne compradores, vendedores e produtos para operações de compra, troca e venda.

Tradicionalmente, todos esses processos aconteciam presencialmente. Ou seja, o cliente vai ao mercado ou a uma feira e compra o que precisa e deseja. Com a transformação digital, as operações podem migrar para um ambiente virtual;

  • sites e aplicativos viram prateleiras;
  • cartões de crédito, débito e aplicativos são utilizados para fazer pagamentos, em lojas físicas e e-commerces;
  • redes sociais são usadas para alcançar e engajar o público;
  • produtos físicos ganham versões digitais, como livros, álbuns de fotos, discos musicais.

Entretanto, não pense que esse mercado se restringe a dar um formato eletrônico para o que já existia antes. Na verdade, novos modelos de negócios surgem imersos em um ambiente totalmente virtual.

Não é difícil perceber como os modelos de negócio nascidos ou migrados para o mundo online impactam nossa vida todos os dias. Muitos de nós utilizamos a internet já a partir do momento em que acordamos até a hora de ir para a cama.

Além disso, a internet também mudou a forma como as marcas interagem com o público, fazendo uma verdadeira revolução na sociedade — para melhor, é claro!

Quando ele surgiu?

O grande motor que fomentou o crescimento do mercado digital foi a internet, que tornou possível a criação de diversas ferramentas de comunicação e pagamento online. Contudo, não se trata apenas dos recursos. O hábito das pessoas diante da era da digitalização nessa revolução.

Especialmente a partir da década de 90, os investimentos na infraestrutura de rede permitiram um crescimento acelerado do uso da internet tanto no meio empresarial quanto no ambiente pessoal. A grande explosão se deu em 1996, com serviços prestados com mais qualidade e tecnologia mais aprimorada, o interesse das pessoas pelo ambiente online aumentou.

Afinal, quem não se interessaria no acesso à rede mundial de computadores? Antes, o consumidor apenas recebia o conteúdo que era imposto no rádio, na TV e na mídia impressa. Agora, o nível de interação permite que ele busque, pesquise e consuma o que é do seu agrado.

Apesar de parecer um pouco óbvio para as gerações atuais, aos nascidos antes da década de 80, isso era uma grande revolução. Com o avanço da banda larga no país, surgiam novos serviços e a qualidade do que era fornecido também ficara cada vez melhor.

Muitas empresas e modelos de negócios foram afetados por essa transformação e pelo crescimento do mercado digital. Para ilustrar, podemos falar das locadoras de filmes. Se você tem menos de 30 anos, provavelmente nunca entrou em uma loja dessas.

A sensação nostálgica de alugar um filme em lançamento, “rebobinar a fita” VHS e ter entre 24h e 48h para devolver a fim de multas é um sentimento que muitos millennials não têm.

Daí entra em cena a Netflix, que já iniciou suas operações inovando na área por meio do lançamento de um serviço online de locação de DVDs em 1997. Em 2007, porém, a empresa iniciou seus serviços de transmissão online de filmes, que se tornou um divisor de águas na indústria em todo o mundo.

Se por um lado observamos o fechamento ou adaptação de muitas videolocadoras nesse mercado, o consumidor ganhou mais comodidade, qualidade e economia, com um catálogo gigantesco de obras por um preço mensal fixo.

Esse é apenas um case que ilustra o crescimento do mercado digital. Poderíamos falar de muitos outros que atuam em outros segmentos, como transporte particular, indústria de alimentos, de brinquedos… e a lista não para.

Quais aspectos desse mercado justificam esse crescimento e a grande aderência do público? Vamos falar disso agora!

As características do mercado digital

Por alguns anos, a internet se tornou sinônimo de entretenimento, especialmente para o grande público. Afinal, a rede mundial gerava dinheiro apenas para as grandes empresas por meio de suas soluções corporativas. Nas famílias, a internet era um grande atrativo para os mais jovens, que buscavam realmente maneiras de se divertir conectando-se com seus amigos por meio das redes sociais e aprendendo coisas novas.

No entanto, esse senso comum já caiu por terra faz tempo. O mercado digital se tornou um mundo de oportunidades, com possibilidades além da imaginação. Mesmo as redes sociais são usadas por grandes organizações privadas e públicas. Entenda o porquê.

Adaptação à mudança no comportamento do consumidor

Décadas atrás, o acesso à informação era muito mais restrito. Quando queríamos tirar uma dúvida, saber mais sobre uma empresa ou um produto, recorríamos às pessoas que estavam em nosso círculo social. Se elas não soubessem, não havia formas de resolver o questionamento.

Hoje, toda a informação está acessível a apenas alguns cliques — e isso mudou bastante o comportamento do consumidor e seus hábitos de compra. Segundo uma pesquisa CNDL/SPC Brasil, 97% daqueles que têm acesso à internet procuram informações online sobre marcas e produtos antes mesmo de comprar em lojas físicas.

Assim, vivemos em uma geração de consumidores cada vez mais informados. As ações que as empresas adotam ficam expostas na web, sejam elas negativas, sejam positivas. Por exemplo, quando um usuário não fica satisfeito com seus produtos e serviços, ele facilmente compartilha esse sentimento nas redes — o contrário também é verdade.

Por isso, as empresas têm tentado entender a conduta do seu público em relação às suas escolhas para desenvolver estratégias de atração e retenção. Assim, elas tentam se adaptar a esse novo perfil de consumo.

Mais flexibilidade

O negócio digital funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. A empresa pode continuar vendendo e interagindo com seu público por meio de ferramentas de automação. Por exemplo, o usuário pode acessar o blog corporativo e entender mais sobre os serviços, produtos e propostas da empresa e ser direcionado para o e-commerce, no qual fará as compras desejadas.

Por isso, nesse mercado, o empreendedor tem maior flexibilidade de horário. Landing pages, newsletter, chatbots, blogs e lojas virtuais se tornam uma espécie de “funcionários” que trabalham sozinhos para conduzir o público à compra.

Trabalho online

O mercado digital dá a oportunidade de o profissional trabalhar em qualquer lugar e na hora em que desejar. Afinal, a internet derrubou as barreiras do tempo e é possível ter uma empresa com funcionários trabalhando em diversas partes do mundo, todos conectados e colaborando em um mesmo projeto.

Oportunidades de expansão

Um dos conceitos que ficaram muito conhecidos por meio da digitalização foi a escalabilidade, que se refere à capacidade que um negócio tem de expandir. Veja um exemplo simples: digamos que uma livraria tenha impresso 500 exemplares de uma obra para o lançamento. Porém, em menos de uma semana, todas as unidades se esgotam e é necessário fazer novas impressões, o que demandaria tempo e faria a empresa perder vendas.

Em um negócio digital, os livros eletrônicos não têm limite de produção. Eles podem ser reproduzidos infinitamente, pois são apenas cópias digitais de um produto. Mesmo que a demanda tenha sido maior ou menor que o esperado, o impacto será menor em termos operacionais e econômicos.

Analisando essas características, podemos perceber o grande potencial de crescimento que o mercado digital apresenta para as empresas. Confira, então, um panorama do setor!

O panorama atual do mercado digital

A transformação digital já é uma realidade. Com a alta acessibilidade à internet e às novas ferramentas que surgem no mercado, as empresas buscam se adaptar às necessidades e exigências das novas gerações. Então, entenda em que nível estamos nesse cenário.

Hiperconectividade

A hiperconectividade se refere ao uso de diferentes meios de comunicação, como telefone, serviços de internet, e-mail, WhatsApp e outros mensageiros instantâneos. É um conceito que reflete muito bem o comportamento moderno de boa parte das pessoas diante das tecnologias de comunicação.

Certamente, você já experimentou a sensação de ter esquecido seu smartphone e não ter como acessar a internet por algum tempo. Esse desconforto e as repetidas procuras pelo aparelho são um sintoma clássico da grande dependência de conexão que pessoas de diferentes gerações apresentam na era da hiperconectividade.

Para atestar isso por meio de uma pesquisa científica, a OpinionBox revelou resultados bem interessantes:

  • 35,1% preferem ficar sem água ou energia a ficar sem seu smartphone por 24 horas;
  • 30,3% afirmaram estar o tempo todo conectado nas últimas 24 horas, ao passo que outros 37,7% disseram estar a maior parte do tempo conectadas;
  • 40,1% declararam verificar a tela do celular várias vezes por hora, ao passo que 22,5% confessaram ficar praticamente todo o tempo interagindo com o aparelho.

Esses dados apresentam um retrato claro da hiperconectividade em nossa geração.

Surgimento de novas carreiras

O mercado digital abriu as portas para a criação de novas profissões. São atividades que há poucos anos nem imaginávamos que fossem existir. Veja alguns exemplos:

  • especialista em marketing digital: antes o marketing acontecia offline. Com as redes sociais e muitas outras ferramentas online, as empresas conseguem alcançar mais pessoas com produtos específicos, dando maior visibilidade aos seu negócio;
  • gestor de mídia social: com o aumento do uso das redes sociais, as empresas precisam marcar presença nessas plataformas. Para gerenciar todas essas campanhas, esse profissional é fundamental;
  • blogueiros e redatores de conteúdo: a construção de blogs é uma importante estratégia de atração de um público qualificado. O que antes era apenas um hobby se tornou em uma profissão séria, responsável por criar textos relevantes que eduquem e chamem a atenção da audiência;
  • arquiteto da informação: ele estrutura os sites, organizando menus e divisões de forma que a navegabilidade do usuário seja a melhor possível;
  • analista de SEO: aplica técnicas específicas para que a campanha de marketing seja mais bem posicionada em motores de busca, como o Google. Isso garante mais visibilidade da marca na web;
  • perito cibernético: é o especialista que investiga crimes virtuais com base em evidências extraídas de dispositivos eletrônicos ou ferramentas de rastreamento;
  • web designer: trabalha a aparência do site, com layouts, banners, scripts e projetos que sejam práticos e atraentes ao público.

A lista de profissões criadas dentro do mercado digital não para e, a cada dia, novas demandas dos consumidores e novos modelos de negócio motivam a criação de mais atividades.

Impactos na economia

O mercado digital revolucionou a forma de fazer negócios. Todas as empresas em diversos setores da economia estão passando por essa transformação. As mais tradicionais precisam mudar a forma de trabalhar para atender às novas exigências de consumo — e essa evolução é cada vez mais rápida.

Dessa maneira, as necessidades dos negócios hoje são reformuladas conforme o avanço da tecnologia. Isso gera um hiato entre o que as empresas precisam em termos de capital humano e o que de fato as instituições de educação são capazes de prover ao mercado.

Uso de tecnologias

Podemos dizer que a tecnologia de uma forma geral já se popularizou. Ferramentas de CRM, sistemas de gestão e softwares de automação de marketing são instrumentos usuais, mesmo em empresas de pequeno porte.

Porém, a tecnologia também é vista em formas mais simples e cotidianas, como aplicativos de produtividade e mensageiros eletrônicos. A adoção de tais ferramentas dentro do mercado digital abre uma margem bem ampla de oportunidades para diversos profissionais e empresas. Entenda como nos próximos tópicos.

As oportunidades que o mercado digital oferece

O ambiente virtual é um dos espaços mais democráticos que existem. Empresas e profissionais de todos os nichos podem ganhar seu espaço. Conheça algumas dessas particulares próprias do mercado digital.

Atuação autônoma

Anos atrás, o sucesso no mercado de trabalho estava muito relacionado à empresa ou a um cargo específico. Dessa forma, ser bem-sucedido significava também conquistar uma boa contratação ou promoção.

No entanto, o cenário social e econômico do país mudou bastante. Segundo dados do IBGE, existem mais de 24 milhões de profissionais autônomos no Brasil, um grupo que cresce a cada dia.

Seja pela perda de uma vaga, seja por opção, o mercado digital abriu a oportunidade para que muitos trabalhadores atuassem com mais independência. Muitos prestam serviços a outras empresas, outros trabalham de forma totalmente independente, empreendendo no mundo digital, conceito que veremos a seguir.

Empreendedorismo online

Empreender significa elaborar uma ideia de negócio e colocar em prática. Por causa das vantagens do mercado digital, é muito mais fácil empreender online. Muitos iniciam suas atividades empresariais apenas com um computador em suas próprias casas, sem a necessidade de fazer grandes investimentos iniciais.

Alguns dos caminhos possíveis são a escrita de conteúdo para web, criação e venda de infoprodutos, divulgação em programas de afiliados, consultoria online, ensino a distância e muitos outros.

Prestação de serviços voltada a soluções na web

Qualquer empresa que deseja atuar no mercado digital precisará adotar soluções na web. Essas ferramentas podem estar relacionadas a infraestruturas de rede, plataformas para e-commerces, hospedagem de sites, automação de marketing, softwares de gerenciamento que rodam na nuvem, assinatura digital, aplicativos de videoconferência e sistemas de armazenamento em cloud.

O desenvolvimento dessas soluções abriu a oportunidade para muitas empresas entrarem no mercado e trabalharem no suporte de grandes e pequenas organizações.

Marketing digital

O marketing digital se refere a qualquer ação de comunicação adotada por meio da internet. Ele permitiu que negócios de menor porte conseguissem fortalecer sua marca diante do público, batendo de frente com grandes empresas.

Assim, o marketing digital passou a ser usado mais do que para divulgar promoções ou novos produtos. Ele se tornou uma ferramenta apurada para desenvolver um relacionamento conectado com o público.

São muitas as oportunidades que o mercado digital oferece, não é verdade? Mas o que é necessário fazer para se preparar profissionalmente considerando essa nova realidade? É o que você verá agora!

Como se preparar para o mercado digital 

Como vimos, o mercado digital demanda um novo perfil de profissionais. Afinal de contas, as tecnologias avançam a cada dia e a inovação é necessária para as empresas garantirem um diferencial competitivo. Somente investindo em talentos com competências avançadas elas conseguirão atingir essa meta. Veja as nossas recomendações para se posicionar digitalmente.

Invista em uma boa formação

Por mais que o mercado traga inovações a cada ano, a base tecnológica é a mesma. Por isso, profissional precisa buscar uma formação que garanta as condições básicas para atuar. Isso vale tanto para métodos autônomos como os terceirizados.

Essa qualificação dependerá do seu segmento de atuação. Quando o profissional pretende atuar diretamente com as tecnologias, a formação técnica é importante. Podemos elencar cursos de graduação em Engenharia de Software, Arquitetura de Dados, Tecnologia da Informação, entre outros.

Busque diferenciais competitivos

Uma vez concluída a graduação, essa formação passa ser o mínimo exigido e o profissional vai competir com outros de qualificação semelhante.

Por isso, além de sua formação básica, é preciso buscar experiências e pós-graduação que tornem o profissional único e desejável. Essa diferenciação também pode vir por do desenvolvimento de soft skills ou mesmo pela busca da inovação.

Trace um plano de carreira

Um plano de carreira detalha de forma estruturada o caminho que você deseja prosseguir no ofício. Assim, saiba aonde quer chegar e trace objetivos de qualificação a fim de garantir reconhecimento no mercado.

Por que a especialização é importante para atuar no mercado digital

O mercado digital é um campo bastante amplo, que permeia os conhecimentos técnicos que dão base às operações, mas também se relaciona com competências estratégicas.

Em vista disso, a formação inicial do profissional dará apenas um norte e a base teórica necessária para ele atuar. No entanto, a capilarização do mercado exige que cada um foque e se aprofunde em segmentos específicos. Somente assim ele conseguirá ser produtivo, destacar-se no seu mercado de atuação e alcançar os objetivos estratégicos da empresa.

Principais áreas para se especializar

O mercado digital abre um leque bastante diversificado para a atuação profissional. Entre os principais caminhos de especialização, podemos destacar:

  • marketing digital;
  • design gráfico;
  • desenvolvimento web;
  • segurança digital;
  • defesa cibernética;
  • administração.

A escolha do profissional dependerá do seu plano de carreira, podendo seguir em áreas de gestão, no marketing ou mesmo em aspectos mais operacionais e técnicos.

Tendências do mercado digital

O mercado digital está em plena ascensão. Questões sociais e econômicas também exigem a descoberta e a adoção de novas tecnologias no mercado digital. Confira algumas dessas tendências.

Transmissões ao vivo

As transmissões se tornaram uma forma incrível de as empresas engajarem seu público e fortalecerem o relacionamento com ele. As marcas ficam mais fortes e conseguem educar os usuários.

O conteúdo dessas lives são bem diversificados, mas, normalmente, envolvem sorteios, lançamentos de novos serviços e produtos, esclarecimentos de dúvidas e tutoriais. As plataformas preferidas são Instagram, Facebook e YouTube.

Marketing Viral

Toda marca gostaria de viralizar suas campanhas para alcançar o maior número de pessoas possível. Isso normalmente não acontece de forma tão controlada, pois ocorre de forma imprevisível. Mas quando acontece de forma positiva, a empresa garante um ótimo alcance com um baixo investimento.

Inserção de nova tecnologias

Inteligência Artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT) são apenas algumas das novas tecnologias que já estão em atuação e prometem trazer mais produtividade e sofisticação para os sistemas digitais. Uma representação muito clara e atuante da IA no marketing digital são os chatbots, presentes em serviços de atendimento ao cliente.

Simplesmente hoje não conseguimos mais nos imaginar sem os benefícios do mercado digital. As novas tecnologias e serviços já fazem parte do nosso cotidiano de tal forma que nem percebemos sua presença. No entanto, é um mercado que vai cada vez mais exigir profissionais mais qualificados e inovadores.

Ficou pensativo em como esse mercado pode afetar suas escolhas profissionais? Então, leia o nosso artigo de alerta sobre os erros que podem afundar sua carreira!


Comentários

Copyright 2020 Unyleya ©. Todos os direitos reservados.