Psicologia: guia completo sobre graduação, mercado de trabalho e pós

  • 11/nov/2019

Psicologia: guia completo sobre graduação, mercado de trabalho e pós

Se a carreira em Psicologia faz parte dos seus projetos de vida profissional, você chegou à página certa! Este post foi elaborado para clarear as suas dúvidas sobre essa profissão — uma área cada vez mais em evidência, mas que ainda não é bem compreendida por todas as pessoas.

A maior parte das rotulações e preconceitos em relação aos tratamentos psicológicos já caíram por terra há tempos. Porém, algumas pessoas ainda têm dúvidas sobre o trabalho do psicólogo, como: quais são as atividades desenvolvidas pelo profissional, em que lugares ele pode atuar, qual é a média salarial etc. Para responder a essas e outras questões, acompanhe este post e saiba mais sobre a profissão de Psicologia!

O que faz um psicólogo?

Psicólogo só fica escutando problemas dos outros? Por incrível que pareça, as pessoas que desconhecem a base científica da Psicologia ainda sustentam essa visão equivocada. Claro que desenvolver escuta ativa para compreender os processos internos do paciente é uma das habilidades do profissional, mas a atuação é bem mais abrangente.

O psicólogo carrega a complexa missão de desvendar os mistérios da mente humana. A dificuldade e a beleza dessa profissão está, justamente, no enredamento da psiquê. Por mais que os pesquisadores sejam empenhados em seus estudos e descubram cada vez mais mecanismos psicológicos, o fato é que o objeto de estudo da Psicologia — o ser humano — ainda esconde muitas verdades dentro de si.

A Psicologia é respaldada por teorias e técnicas validadas cientificamente e que já foram utilizadas para o tratamento de diversos problemas mentais. Ainda assim, o bom profissional sempre se dispõe a conhecer o indivíduo que está em sua frente como um ser único.

Carl Gustav Jung, autor da análise junguiana, já dizia: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas, ao tocar uma mente humana, seja apenas outra alma humana”. Então, antes de oferecer receitas prontas para modificar padrões de comportamento, o profissional se dedica a conhecer a pessoa que está ali.

Para definir com exatidão o que faz um psicólogo, é necessário correlacionar as atividades à área de atuação escolhida (como faremos mais à frente). Em cada campo de trabalho, as atribuições são diferentes, com um ponto em comum: avaliar a forma de agir das pessoas e ajudá-las a superar suas limitações psicológicas.

Como é o mercado de trabalho para Psicologia?

O mercado de trabalho para os graduados em Psicologia é bem diversificado e oferece oportunidades em vários espaços. Mas, assim como as possibilidades de trabalho são amplas, a quantidade de profissionais à espera de uma chance também é. Por isso, é importante buscar diferenciais desde o início da graduação e, claro, depois da formação.

Boa parte dos graduados acaba seguindo o caminho clássico do atendimento clínico. Mas é possível explorar outros terrenos. O contexto empresarial, por exemplo, necessita do trabalho do psicólogo para melhorar o desempenho das equipes. A mesma importância é dada ao profissional em outros ambientes, como o escolar, o social, o jurídico etc.

Portanto, a Psicologia apresenta vastos campos de atuação e tem ganhado relevância crescente no mercado. O reconhecimento da profissão é explicado, entre outros motivos, pelo número elevado de desordens emocionais, com destaque para os casos de estresse, ansiedade e depressão.

Quanto ganha um psicólogo?

Os ganhos de um profissional de Psicologia, assim como em outras carreiras, variam de acordo com fatores como área de atuação, nível de formação, tempo de experiência etc. Ou seja, enquanto um profissional recém-graduado pode entrar no mercado com salários em torno de R$ 1.800,00, um psicólogo que atua como diretor de RH pode chegar à remuneração de mais de R$ 24.000,00.

Para se ter uma ideia mais realista, vale se guiar pela média salarial da profissão. De acordo com o guia de profissões da Catho, o psicólogo tem ganhos mensais entre R$ 2.012,00 e R$ 2.440,00. Lembrando que esses valores correspondem à média recebida pelos graduados. Já quem investe em educação continuada e apresenta títulos de especialização, MBA, mestrado ou doutorado pode conquistar salários bem maiores.

Como se tornar um profissional de Psicologia?

A jornada do psicólogo começa com a escolha da profissão. Para iniciar o caminho nessa área de conhecimento, é preciso ter, antes de qualquer coisa, interesse pelo ser humano. Habilidades específicas são desenvolvidas com o tempo, mas gostar de lidar com pessoas é a regra de ouro do profissional de Psicologia.

Depois de avaliar o próprio perfil, considerando aptidões e expectativas, e ter certeza de que esse curso é a opção certa, é hora de escolher uma instituição de ensino superior (IES). A decisão pela faculdade também requer muita pesquisa e coleta de informações.

Então, o vestibulando precisa observar a excelência da educação oferecida (nota do MEC), infraestrutura e/ou recursos virtuais, qualificação do corpo docente, atividades complementares disponibilizadas aos alunos etc. Afinal, a qualidade da formação acadêmica está diretamente relacionada ao reconhecimento da IES e funciona, ou não, como uma referência de valor no currículo do graduado.

Para se tornar um bom profissional, a dedicação já deve começar desde o início da graduação. Todo aprendizado que o estudante conseguir absorver durante os anos de faculdade será relevante na construção do seu conhecimento e do seu perfil. Portanto, vale a pena se empenhar e mostrar um bom aproveitamento acadêmico.

Inclusive, também é na faculdade que o networking começa a ser criado. Assim, a performance do universitário pode abrir portas para o mercado de trabalho. Se um dos professores, ou mesmo um dos colegas de sala, souber de uma oportunidade de estágio, por exemplo, possivelmente os alunos mais empenhados serão lembrados para indicação.

Os estágios, aliás, são ótimas vias de acesso ao mercado profissional e garantem experiência ao universitário. Também é válido se dedicar a outras atividades complementares, como iniciação científica, programas de monitoria, voluntariado, participação em eventos e palestras etc. Todas essas práticas enriquecem a bagagem do futuro psicólogo.

Quais são as abordagens de atendimento do psicólogo?

Outro ponto importante em relação ao desenvolvimento profissional em Psicologia é a abordagem que o estudante escolhe para atender seus pacientes. As linhas psicoterápicas vieram de diferentes escolas de pensamento e definem o modo como o profissional conduz o processo de terapia.

Ainda na faculdade, o futuro psicólogo faz a escolha da abordagem com a qual ele mais se identifica. Mas, ao longo da prática profissional, é possível se especializar em outras linhas de atendimento. As psicoterapias mais conhecidas são:

  • Psicanálise freudiana;
  • Análise junguiana;
  • Análise do comportamento (ou Behaviorismo);
  • Terapia cognitivo-comportamental;
  • Psicologia humanista;
  • Fenomenologia;
  • Gestalt;
  • Psicodrama.

Quais são as áreas de atuação da Psicologia?

Engana-se quem ainda acredita que o trabalho do psicólogo se limita ao atendimento em consultório. Os campos de atividade para esse profissional são bem mais amplos, o que abrange escolas, empresas, hospitais e muitos outros espaços. Conheça, a seguir, as principais áreas da Psicologia:

Psicologia Clínica 

Na área clínica, o profissional realiza psicoterapia para cuidar de diversos problemas emocionais — desde doenças bem conhecidas, como ansiedade e depressão, até quadros complexos como transtornos de personalidade, psicopatia e esquizofrenia. As desordens psíquicas mais graves ainda necessitam de intervenção psiquiátrica e farmacológica, em conjunto com o processo psicoterápico.

O psicólogo clínico pode atuar no atendimento infantil e adulto. O acompanhamento inclui avaliação psicológica, psicodiagnóstico e definição de técnicas terapêuticas que melhor se aplicam a cada caso. A terapia é conduzida no formato individual ou em grupos. Há também as opções de psicoterapia familiar ou de casal.

Psicologia Hospitalar

As atividades do profissional no âmbito hospitalar envolvem o apoio psicológico a pessoas enfermas e seus familiares. Pacientes em estado de internação, em tratamento de patologias crônicas ou que recebem diagnóstico de doenças graves passam por momentos de fragilidade emocional. Dessa forma, o psicólogo pode ajudá-los a aceitar sua condição e lidar com as dificuldades com mais resiliência.

Para comunicar o falecimento de algum paciente às pessoas de sua família, os médicos e enfermeiros também podem solicitar suporte dos profissionais de Psicologia, considerando a vulnerabilidade da situação.

Psicologia Escolar

O psicólogo escolar, ou educacional, é uma figura cada vez mais necessária nas unidades de ensino — desde a educação básica até a superior. Nesse cenário, o profissional atua no acompanhamento dos alunos e os auxilia em diferentes questões. Além disso, também elabora e aplica programas de orientação vocacional.

Identificação de transtornos de aprendizagem e avaliação de comportamentos inadequados, como bullying ou limitação severa nas habilidades sociais, são algumas das responsabilidades do psicólogo educacional.

Diante de situações que necessitam de mais atenção, o profissional pode acionar a família do aluno e fornecer encaminhamento para tratamento com psicólogos clínicos, psiquiatras, psicopedagogos, fonoaudiólogos etc.

Psicologia Organizacional

A Psicologia Organizacional, ou do Trabalho, é uma das áreas com maior empregabilidade. As oportunidades de inserção nesse mercado já começam a aparecer nos primeiros períodos da faculdade, por meio de estágios remunerados.

O psicólogo organizacional atua em agências de emprego, consultorias especializadas e, principalmente, no setor de Recursos Humanos de empresas de médio e grande porte. As atribuições do profissional incluem:

  • recrutamento e seleção de candidatos — triagem de currículos, avaliação de perfil, entrevistas, aplicação de testes psicológicos e dinâmicas de grupo etc.;
  • treinamento e desenvolvimento — elaboração e implementação de programas para conscientizar, motivar e engajar os colaboradores;
  • participação em campanhas de qualidade de vida no trabalho;
  • avaliação de desempenho;
  • pesquisa de clima organizacional;
  • suporte aos gestores na resolução de conflitos da equipe.

Psicologia Jurídica

A área jurídica, ou forense, recebe destaque no ramo cinematográfico. Em filmes e seriados, a performance de especialistas que conseguem identificar os padrões de comportamento de um serial killer chama a atenção dos telespectadores.

Na vida real, a carreira do psicólogo forense também pode ser empolgante, mas o profissional precisa de certa dose de “sangue frio” para encarar os desafios do ofício. Lidar com casos delicados faz parte do dia a dia nesse campo de atuação — como disputas judiciais envolvendo menores, situações de abuso e negligência, entre outras situações delicadas.

Psicologia do Trânsito

Nessa área, o profissional é responsável por avaliar a capacidade psicológica dos futuros condutores de veículos. Afinal, para dirigir é preciso executar várias funções cognitivas e psicomotoras, e qualquer falha nesses processos mentais pode provocar acidentes no trânsito.

Além da aplicação dos testes psicotécnicos, o psicólogo realiza treinamentos, desenvolve programas de conscientização e prevenção no trânsito, elabora ações socioeducativas para pedestres e condutores infratores etc.

Psicologia Social

O campo da Psicologia Social tem como objeto de estudo a interação do indivíduo com o grupo. Apesar de também ser possível identificar transtornos individuais, a principal função do profissional dessa área é observar o comportamento em sociedade.

Os psicólogos atuam em sistemas de assistência psicossocial que atendem pessoas em situação de risco ou vulnerabilidade social — como CRAS, CAPS e CREAS. Esse profissional também pode acompanhar e coordenar programas de apoio a diferentes grupos, seja em instituições de iniciativa pública e privada, seja em organizações sem fins lucrativos. 

Psicologia do Esporte

No ramo dos esportes, o psicólogo é responsável pelo preparo emocional dos atletas. Ele acompanha equipes de diversas modalidades esportivas e trabalha a superação de bloqueios psicológicos. O objetivo é melhorar a performance atlética por meio do autocontrole emocional.

O psicólogo do esporte avalia os atletas a nível individual e também propõe ações para melhorar o entrosamento de equipes, fortalecendo a confiança entre os componentes.

Neuropsicologia

A Neuropsicologia é a ciência que estuda a influência dos processos cerebrais no comportamento humano. É um campo que chama a atenção principalmente de quem gosta das áreas biológicas, devido ao conhecimento em neurofisiologia, composição química do cérebro, ação dos neurotransmissores etc. Outro campo relacionado à neurociência e que tem ganhado notoriedade é o neuromarketing.

Quais são as habilidades do psicólogo?

O conhecimento técnico é essencial para a performance de qualquer profissional. Mas não é só isso que completa um bom perfil. Além de dominar os recursos da profissão, o psicólogo ainda precisa aprimorar uma série de habilidades para oferecer um trabalho de excelência. As características que enriquecem o desempenho em Psicologia incluem:

  • empatia;
  • escuta ativa;
  • capacidade analítica;
  • inteligência emocional;
  • flexibilidade;
  • mente aberta e livre de preconceitos;
  • controle sobre as próprias emoções.

Por que o profissional deve buscar especialização?

Uma verdade sobre o conhecimento é que ele avança, independentemente da área. Na Psicologia também vemos essa transformação contínua, especialmente por se tratar de uma ciência nova — em contraste com as escolas tradicionais, como Medicina e Direito.

Apesar de as ciências psicológicas representarem uma profissão nova, existe um sólido respaldo de pesquisas, teorias e experimentos para testar e avaliar a mente humana, que já duram séculos. Até hoje, as descobertas feitas pelos precursores da Psicologia são utilizadas para nortear o atendimento aos pacientes.

Entretanto, novos estudos sempre são concluídos e trazem comprovações inéditas que mudam o cenário da avaliação psicológica e fornecem técnicas alternativas de psicoterapia. Para acompanhar esses avanços, o psicólogo que se preocupa com sua carreira precisa buscar atualização.

Além de aprimorar seu conhecimento sobre as teorias e práticas da Psicologia, o profissional também deve pensar em educação continuada como uma forma de garantir seu lugar. Isso é necessário porque o mercado de trabalho tende a evoluir e se tornar mais exigente para acompanhar as mudanças que ocorrem na ciência, na tecnologia e na sociedade de modo geral.

Pensando nisso, a graduação ainda é considerada um alicerce da vida profissional. Mas a pós-graduação é um passo a mais na carreira do psicólogo e pode levá-lo a um patamar superior em relação aos que não dão continuidade à sua formação. Confira algumas vantagens de quem se especializa:

  • extensão de conhecimento e domínio de novas teorias e práticas;
  • autoridade em áreas específicas;
  • currículo mais atrativo;
  • novas oportunidades de trabalho e diversificação da atuação;
  • possibilidade de ganhos mais altos;
  • aumento na rede de relacionamentos profissionais e chance de divulgar o nome.

Quais são as opções de pós-graduação para o psicólogo?

O profissional que pretende atualizar o conhecimento e avançar mais degraus na carreira encontra inúmeras possibilidades de pós-graduação em Psicologia. Para saber qual direção seguir, vale a pena fazer um mapeamento e descobrir quais áreas estão em alta no mercado. Outra dica importante é avaliar as opções de curso com base nas próprias expectativas e aptidões.

Conheça, a seguir, 8 áreas para se especializar em Psicologia:

1. Neuropsicologia

A pós em Neuropsicologia é uma opção interessante para os que ficam intrigados com a relação entre funcionamento cerebral e o modo como as pessoas agem. Com esse aprendizado, o profissional passa a compreender as bases neurais do comportamento e aprende a identificar os distúrbios neurológicos.

Disciplinas como Funções Cognitivas, Patologias do Sistema Nervoso Central, Neuroanatomia e Neurofisiologia fazem parte do conteúdo estudado. Depois de se especializar, o neuropsicólogo pode acompanhar pacientes em clínicas, hospitais e centros de reabilitação.

2. Psicanálise

A especialização em Psicanálise é importante para o aprofundamento da fundamentação teórica dessa abordagem, principalmente por se tratar de uma escola com conceitos tão complexos. O curso é mais procurado pelos estudantes que optaram por seguir essa linha de atendimento ainda na graduação. Mas também é uma possibilidade de absorver novos conhecimentos para os profissionais de outras abordagens psicoterápicas.

Ao longo da pós-graduação, o aluno estuda as teorias de diferentes psicanalistas — Freud, Jung, Winnicott, Lacan, Bion e Melanie Klein. Conteúdos como Psicopatologia e Teorias da Personalidade também são vistos durante o curso.

3. Psicologia Hospitalar

O trabalho do psicólogo hospitalar é essencial para suavizar o sofrimento emocional de pessoas acometidas por enfermidades. Para saber intervir nesse momento delicado, o profissional precisa de muito preparo.

Na pós-graduação em Psicologia Hospitalar, o futuro especialista aprende temas como Cuidados Paliativos, Intervenções do Psicólogo no Hospital e Psicoterapia de Grupo em Contextos de Crise.

4. Psicologia Infantil

Ajudar a criança e o adolescente a lidar com seus conflitos emocionais é algo que requer habilidades e preparo específicos, pois eles podem ter mais dificuldade para compreender e relatar o que sentem.

Dessa forma, a especialização em Psicologia Infantil capacita o profissional a lidar com os pacientes mais jovens e propor intervenções efetivas, de acordo com cada faixa etária. O curso inclui disciplinas como:

  • Bases Neuropsicológicas do Desenvolvimento Psicomotor;
  • Desenvolvimento Infantil;
  • Modelos de Terapia Familiar;
  • Transtornos Mentais que Afetam a Criança.

5. Psicologia Clínica

O psicólogo clínico realiza o diagnóstico e o tratamento de diversos transtornos mentais. Questões de ordem emocional que não se enquadram como doenças psicológicas graves também podem ser solucionadas com acompanhamento psicológico, como melhorar o autoconhecimento e a autoestima, treinar habilidades sociais etc.

Uma especialização em Psicologia Clínica é relevante para ampliar o conhecimento do profissional acerca dos métodos utilizados em processos de terapia, de forma a alcançar os melhores resultados terapêuticos. Avaliação Psicológica, Psicodiagnóstico, Psicoterapias e Prevenção do Suicídio são alguns dos temas abordados ao longo do curso.

6. Psicologia do Trabalho

O profissional que atua no campo da Psicologia do Trabalho tem muito a contribuir para o crescimento de pessoas e empresas. E facilitar as relações no ambiente laboral é algo que traz benefícios para todos.

Como essa é uma das áreas com mais empregabilidade e competitividade, vale a pena buscar qualificação avançada por meio de uma pós-graduação em Psicologia do Trabalho. Entre as disciplinas estudadas na especialização estão:

  • Gestão de Conflitos;
  • Pedagogia Empresarial;
  • Psicodinâmica do Trabalho;
  • Qualidade de Vida;
  • Saúde Laboral e Doenças Ocupacionais;
  • Saúde Mental no Trabalho.

7. Psicologia Sexual

A especialização em Psicologia Sexual prepara o profissional para compreender e intervir nos casos clínicos relacionados a problemas de sexualidade. Trata-se de um conhecimento valioso para o psicólogo, uma vez que esse campo nem sempre é devidamente explorado, por causa dos próprios bloqueios do paciente.

Os temas abordados ao longo da pós-graduação incluem:

  • A Sexualidade em Diferentes Fases da Vida;
  • Crianças e Adolescentes com Traumas;
  • Homossexualidade, Travestismo, Intersexualidade e Transexualidade;
  • Psicossexualidade e seus Fatores;
  • Transtornos e Disfunções Sexuais.

8. Psicologia Social

A área social representa um amplo campo de trabalho para o psicólogo. Porém, para fazer diferença em sua atuação junto à sociedade, o profissional precisa dominar as teorias e práticas das Ciências Sociais.

Na pós-graduação em Psicologia Social, o aluno aprende temas sobre Estado e Sociedade, Planejamento e Elaboração de Projetos Sociais, Representação Social, entre outros conteúdos. 

Como vimos, a Psicologia é uma profissão abrangente, que alcança diferentes campos do saber e apresenta múltiplas possibilidades de atuação para o profissional. No entanto, para chegar mais longe na carreira, o psicólogo jamais deve interromper o seu processo de aprendizado.

Gostou deste post? Que tal acompanhar mais conteúdos informativos sobre cursos e profissões? Basta seguir nossas páginas nas redes sociais e ficar de olho nas atualizações da Faculdade Unyleya! Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no Instagram.

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você