Não sabe como colocar o curso EAD no currículo? Aprenda aqui!

  • 23/out/2018

Não sabe como colocar o curso EAD no currículo? Aprenda aqui!

 

Os estudantes e profissionais estão sempre procurando formas de se destacar no mercado e melhorar suas condições de empregabilidade. Com o aumento da competição e alguns efeitos da crise econômica, a qualificação se tornou uma necessidade cada vez maior. Afinal, não está tão fácil conseguir bons empregos.

Entretanto, mesmo em períodos difíceis, as empresas valorizam as pessoas que demonstram se preocupar com seu desenvolvimento profissional. Um elemento que ajuda muito é incluir curso EAD no currículo. Dessa forma, você adquire novas habilidades com flexibilidade de tempo e economia, que são benefícios da educação a distância (EAD).

Mas você sabe colocar esses cursos no seu currículo e obter destaque nas seleções? Confira nosso post e veja como fazer isso!

Qual é a diferença do diploma EAD?

Muitas pessoas enfrentam essa dúvida e, inclusive, deixam de aproveitar as vantagens da educação a distância por achar que o diploma ou certificado desses cursos não tem o mesmo peso que a modalidade presencial. A verdade é que o documento que comprova a conclusão do curso EAD é exatamente igual a todos os outros.

O Ministério da Educação (MEC) regulamenta as faculdades e instituições educativas tanto na modalidade presencial quanto na a distância. Isso significa dizer que todas elas seguem as mesmas regras e, portanto, têm a mesma validade. Logo, um diploma EAD enriquece seu currículo da mesma forma que um curso feito presencialmente.

Você só precisa ter um cuidado especial: checar se a faculdade que está oferecendo o curso é autorizada pelo MEC. Do contrário, o certificado emitido por ela não será válido. Mas lembre-se de que essa atenção não é indispensável apenas em cursos EAD, mas também nos presenciais. Sempre verifique a qualidade da instituição antes de se matricular.

Como organizar o currículo?

Agora que você já sabe que pode conquistar muitas oportunidades com o curso EAD no currículo, é hora de saber como montar esse documento tão importante. O seu perfil profissional vai ser o primeiro contato do recrutador com você. Por isso, ele precisa estar muito bem organizado.

Na fase de triagem de currículos, os profissionais de recursos humanos lidam com um grande número de e-mails ou papéis entregues na recepção da empresa. Assim, eles aprendem a fazer uma leitura curta e identificar rapidamente as credenciais dos candidatos. Para se dar bem nessa etapa, é preciso ser objetivo também.

Currículos com muitas folhas e cheios de parágrafos prolixos, por exemplo, não serão bem-vistos pelo recrutador. O ideal é que você utilize uma estrutura limpa, com boas divisões e frases curtas. Por exemplo, tenha um espaço para colocar os dados pessoais, outro para a formação e mais um para as experiências profissionais.

Em cada um deles, seja direto ao detalhar as informações. Em relação aos seus empregos anteriores, destaque o nome da empresa, o ano em que você entrou e a data de saída. Se for preciso especificar as atividades que realizou, faça isso de maneira rápida. E lembre-se de organizar as experiências por ordem da mais recente para a mais antiga.

No tópico dos cursos, é preciso indicar a instituição, a carga horária e o ano de conclusão. A sua graduação deve estar em destaque. Ao colocar a formação complementar, parta das mais recentes, pois, assim, você expressa o seu interesse em estar em constante atualização.

Que itens devem ser incluídos ou evitados?

Qualquer vivência pode ser incluída no currículo, desde que tenha potencial para destacar o seu perfil. Isso vale para cursos de menor carga horária, palestras, eventos e estágios. Mas, se você tem muitas opções e isso deixaria o documento com várias páginas, foque apenas os principais. O ideal é que você condense tudo em, no máximo, duas folhas.

Ter um currículo recheado é ótimo, mas é preciso ter cuidado para não poluí-lo com informações desnecessárias. Se você fez muitos cursos, por exemplo, é interessante registrar apenas os que estão mais relacionados ao cargo. Faça o mesmo com as experiências profissionais: empregos ocupados há mais de dez anos não precisam ser detalhados.

Tenha o cuidado de omitir informações que não estejam voltadas ao cargo para o qual você está se candidatando. Por exemplo, um curso básico de informática pode não fazer diferença dependendo da sua área de atuação. Além disso, preocupe-se em incluir apenas o que for solicitado. Se a empresa não pediu foto ou pretensão salarial, não coloque esses itens.

Além do conteúdo, tenha atenção também com a forma. O currículo deve ser escrito em fundo branco com letras na cor preta, e é importante dar o espaçamento adequado para oferecer conforto visual. Utilize a mesma fonte em toda a parte escrita e dê preferência para as mais simples. Fontes artísticas ou imagens só devem ser usadas em seleções para vagas de design.

Algo que poucas pessoas sabem é que é possível montar diversas versões de um currículo. Essa técnica é muito útil para garantir que ele esteja de acordo com os requisitos de cada vaga. As informações precisam ser diferentes quando você se candidata para um cargo da sua área de formação ou quando pretende trabalhar em outra função, por exemplo.

O que ajuda você a se destacar nas seleções?

Ter qualificação e experiências profissionais indicadas em um bom currículo atrai a atenção do recrutador e faz com que você seja chamado para a entrevista. Nesse momento, é importante estar bem preparado. A primeira dica é nunca mentir — as informações colocadas no seu perfil profissional serão questionadas durante a seleção.

Outra orientação é conhecer com profundidade os dados que você incluiu no papel. Na entrevista, você terá a oportunidade de explicar melhor suas experiências profissionais e formativas. Também será o momento para o recrutador esclarecer alguma dúvida. Por isso, é fundamental que você mostre domínio sobre o que escreveu.

É interessante, ainda, vestir-se de acordo com a seriedade da situação e apresentar uma boa postura. Procure manter a calma e escutar com atenção. Além disso, saiba fazer um marketing pessoal eficiente, valorizando os aspectos mais importantes do seu currículo e mostrando por que você se adéqua àquilo que a empresa busca.

Agora você sabe como adicionar curso EAD no currículo e ter um bom resultado em seleções de emprego. Essas dicas são fundamentais para quem deseja crescer na carreira e conquistar posições cada vez melhores. Coloque-as em prática agora mesmo!

E então, gostou deste post? Continue no blog e saiba como definir seu objetivo profissional no currículo!

 

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você



Nosso App

Nossas Redes Sociais