Plano de carreira: saiba como elaborar em 9 passos

  • 03/fev/2017

Plano de carreira: saiba como elaborar em 9 passos

Sabe aquele profissional de sucesso em que você se inspira todas as manhãs para ir trabalhar? Ele com certeza tinha um plano de carreira para chegar onde está hoje. Quem tem objetivos concretos e batalha para alcançá-los, só tem um resultado possível: o sucesso.

Se você está prestes a encarar sua carreira como algo essencial para a sua satisfação pessoal e profissional, chegou ao lugar certo. Vamos te ensinar a elaborar o seu plano de carreira em 9 passos!

1. O que você quer ser quando crescer?

Ouvimos essa pergunta tantas vezes durante a nossa infância e já demos as mais diversas respostas: bombeiro(a), professor(a), médico(a), astronauta, cientista. Mas quando é pra valer, não é tão simples assim, concorda?

Realmente, definir uma carreira para toda a vida é algo muito sério, que deve ser avaliado não só como um sonho, mas como algo que possa ser concretizado, que te dê um meio de vida e realização pessoal, entre outras coisas. Por isso, concretizar deve ser produto de um plano, uma estratégia.

Então comece pensando no que você gostaria de fazer, em que tipo de trabalho te dá prazer, em que ofício você se reconhece. Não importa que as pessoas digam que é difícil fazer um curso superior a esta altura da vida, ou que o mercado está difícil e você não conseguirá ir muito além de onde está: o que importa é que, se você está determinado, vai se esforçar para atingir o seu objetivo e vai chegar lá!

2. O que você vai fazer até crescer?

Um bom plano de carreira é dividido em metas de curto e médio prazo. Se você terminou o ensino médio e não deu sequência aos seus estudos, o próximo passo é fazer uma graduação, certo? Você pode optar por estudar por conta própria, o que exige mais disciplina da sua parte, ou entrar em um cursinho pré-vestibular.

Se você já é graduado e quer aprofundar seus conhecimentos, a pós-graduação ou a especialização seriam as próximas etapas naturais, concorda? De acordo com o que você tem em mente, a pós-graduação pode ser um caminho para dar mais consistência à sua formação em determinada área, enquanto a especialização pinça um aspecto pontual de um domínio de conhecimento. Ambas lhe permitem permanecer na área da sua graduação ou visitar outros universos de saber.

Independentemente da sua decisão, você deve ter um prazo para concluir essa meta, que geralmente é de 6 meses ou 1 ano. Defina sua meta e monte seu cronograma, estipulando prazos para as atividades menores, como seu plano de estudos.

3. Em que área você é realmente bom?

Muito bem, na construção do seu plano de carreira, é preciso avaliar quais são suas competências. Uma boa forma de fazer essa autoanálise é montar uma matriz SWOT, que é basicamente um levantamento para determinar suas forças e fraquezas, oportunidades e ameaças ao seu bom desempenho.

No seu trabalho, o que você faz muito bem? Em quais atividades têm maior dificuldade? Durante sua trajetória escolar, em quais matérias você tirava boas notas e em quais tinha que se esforçar mais?

Você pode começar analisando globalmente, como, por exemplo, determinar em qual área você se daria melhor: Humanas, Exatas ou Biológicas? E depois ir detalhando melhor quais são seus pontos fortes e fracos.

4. Em que você precisa melhorar?

Sabendo quais são suas melhores aptidões, é o momento de ser franco consigo mesmo e listar o que você precisa melhorar para chegar a ser um profissional de sucesso. Digamos que você seja muito bom em matemática e que contabilidade é uma carreira que te atrai.

Além da matemática, que outros conhecimentos você precisa desenvolver para ser um bom contador? Matemática financeira, conhecimento de legislação, uso de softwares de gestão, estatística?

Muitos deles você verá na faculdade, mas pode melhorar ainda mais suas oportunidades de carreira se for em busca de cursos complementares, que reforcem seus conhecimentos e tragam as dicas mais fresquinhas sobre a profissão.

5. Quanto você pode investir?

Sabemos que investir na carreira nem sempre é tão fácil. Temos as despesas fixas da vida adulta. No entanto, estabeleça suas prioridade e procure destinar uma porcentagem dos seus ganhos para atender seus objetivos de qualificação.

Verifique qual sua capacidade de pagamento e busque uma instituição que ofereça boas possibilidades dentro do seu orçamento. É interessante escolher uma faculdade e uma modalidade de ensino que se encaixem na sua realidade financeira e que lhe permitam conciliar trabalho, estudo e vida pessoal, afinal, se qualificar não deve implicar renúncia a suas outras conquistas!

6. Quanto você quer ganhar no futuro?

Deve fazer parte do seu plano de carreira um quadro evolutivo dos seus ganhos, para que você se mantenha motivado a chegar onde almeja.

Digamos que hoje, sem uma graduação, você ganhe R$ 1.500,00 mensais. Quando você terminar a faculdade, quanto você pretende ganhar? O dobro? Muito bem, e depois da faculdade, quando você terminar sua especialização? Mais 50% sobre o seu salário?

Faça uma pesquisa em sites de recrutamento para saber se a carreira que você pretende seguir corresponde a essa expectativa. Muitas pessoas perseguem sonhos e acabam frustradas com a valorização que o mercado dá às suas carreiras.

7. Qual é realidade de trabalho com que você se identifica?

A realidade do trabalho que você pretende exercer é determinante para a sua satisfação. Existem profissionais que preferem trabalhar ao ar livre ou em home office, enquanto outros valorizam o conforto do escritório. Muitos amam tecnologia e outros simplesmente odeiam. Você prefere trabalhar em equipe ou sozinho?

Tudo isso também deve ser contemplado quando você estiver criando seu plano de carreira, para não acabar em um tipo de trabalho que não tenha nada a ver com você.

8. Você tem um bom networking nessa área?

Depois de passar por todas as definições de carreira, faça um exercício prático: verifique, entre os seus contatos, quantas pessoas você conhece que atuam na mesma área em que você pretende ingressar.

Se já tiver uma boa rede de contatos, ótimo! Será mais fácil obter uma indicação para uma oportunidade de trabalho. Se não, comece a fazer conexões. Siga blogs, entre em grupos de discussão, siga profissionais relevantes no mercado e mantenha-se atualizado com eventos do setor e cursos de curta duração.

Aos poucos, você irá construindo uma boa rede de profissionais que poderão te ajudar a ingressar e se firmar na sua nova carreira!

9. Você está pronto para se manter focado?

Para não perder seus objetivos de vista e dispersar seus esforços, registre todas as informações no papel ou no computador, mantendo esse documento sempre à vista. Tenha os prazos em mente, marque o que já foi conquistado e quanto falta para chegar ao objetivo final.

Todo planejamento é uma ferramenta de gestão, o que significa que o seu plano de carreira é seu instrumento para gerir sua carreira. Ele pode sofrer alterações, é claro, mas você sempre poderá voltar a ele e corrigir o curso para chegar ao seu tão desejado futuro profissional.

Curtiu essas dicas? Então curta a nossa página no Facebook e continue por dentro das nossas novidades!



Nosso App

Nossas Redes Sociais