Pensando em estabilidade financeira? Confira 10 dicas para te ajudar!

  • 14/nov/2018

Pensando em estabilidade financeira? Confira 10 dicas para te ajudar!

Quando se fala em estabilidade financeira em uma roda de conversa, pode reparar: você vai ouvir diferentes opiniões sobre o mesmo assunto. Para alguns, ela vai significar apenas não ter dívidas e poder pagar as próprias contas sem dificuldades, enquanto outros vão ser categóricos em afirmar que alcançá-la representa ter (e manter) um alto padrão de vida não só para si, mas também para toda a família.

Isso acontece justamente porque o conceito por trás dessas duas palavras é subjetivo e permite diferentes interpretações de acordo com a realidade e o chamado background sociocultural de cada indivíduo.

Porém, independentemente de qual seja a sua definição, uma coisa é certa: é preciso abandonar maus costumes relacionados ao uso do dinheiro e adotar novos hábitos de controle de despesas para ver o seu orçamento sair do vermelho e atingir um patamar que o proporcione uma maior segurança financeira. Pensando nisso, reunimos 10 dicas que vão ajudá-lo nessa jornada. Acompanhe!

1. Planeje as suas finanças para os próximos meses

A primeira delas é analisar os seus gastos em meses anteriores e traçar uma média de despesas que você tem consigo mesmo e com a sua família para, a partir desse resultado, planejar as suas finanças pessoais.

Na prática, isso significa estabelecer metas que vão indicar quanto você vai poupar, quanto vai gastar e, é claro, quanto vai investir mensalmente.

2. Monitore os seus gastos mensais

Crie o hábito de monitorar as suas despesas mês a mês. Embora seja uma tarefa que exige empenho, será justamente ela que vai permitir que você alcance as metas de gastos estipulados e, de quebra, facilitar que você identifique com o que gasta mais (alimentação, moradia, assistência médica e odontológica, educação etc.).

3. Corte despesas supérfluas

Fora monitorar os seus gastos, corte despesas supérfluas que você tem apenas porque já está acostumado, como assinatura de revistas — que raramente lê e se acumulam em sua casa — e matrícula em um clube esportivo — que você frequenta uma vez por mês.

Além disso, aprenda a resistir ao impulso de fazer compras toda vez que sai e passa por uma loja diferente. Uma boa forma de fazer isso é sair apenas com o dinheiro necessário para a sua locomoção caso vá de táxi ou aplicativo de motoristas particulares (Uber, 99POP, Cabify etc.), por exemplo.

4. Pague suas contas em dia

Sabemos que imprevistos acontecem e, às vezes, uma ou outra fatura é paga atrasada. Contudo, não torne isso um hábito, pois você acaba perdendo dinheiro nisso.

Afinal, essa demora, mesmo que seja de apenas alguns dias, gera cobrança de multas contratuais que podem levar os boletos a pesarem (e muito) no seu bolso. Um exemplo disso são as faturas do cartão de crédito, que têm juros muito elevados e que podem duplicar o valor inicialmente cobrado.

5. Quite dívidas que estejam pendentes

Uma quinta dica sobre como ter estabilidade financeira é quitar suas dívidas pendentes — e por falar em dívidas, não nos referimos àquelas que já levaram seu nome para os órgãos de proteção ao crédito, certo?

Ao contrário, são aquelas que vão se acumulando ao longo do tempo e limitando cada vez mais o seu orçamento, como os famosos e recorrentes crediários, financiamentos, consórcios e parcelamentos.

Tenha em mente que embora os custos deles possam ser baixos quando analisados individualmente, juntos, são capazes de consumir todo o seu salário e deixá-lo no vermelho durante todo o mês, o que o leva a usar mais o cartão e, assim, contrair novas despesas em um ciclo sem fim.

6. Pense e repense sobre a aquisição de novos bens

Antes de adquirir um novo bem (como celular, computador, máquina fotográfica, moto, carro etc.), pense e repense se essa compra é realmente necessária e se você tem como arcar com ela na atual situação em que se encontra.

Em caso negativo, adie essa aquisição para quando estiver com o orçamento livre para não acabar com dívidas altas e desnecessárias.

7. Aprenda a economizar ao fazer compras

Além do que já foi dito, aprenda a economizar ao fazer compras, em especial ao ir ao supermercado. Isso porque muitos brasileiros, devido à falta de tempo e à correria do dia a dia, acabam adquirindo produtos de marcas mais caras sem necessidade somente porque foram os primeiros que encontraram — algo que aumenta os gastos.

Logo, pesquisar por marcas similares e comparar preços para encontrar itens com um melhor custo-benefício pode fazer um grande diferencial para o seu bolso.

8. Crie um fundo de emergência

Alcançar a estabilidade financeira requer pensar não apenas no agora, mas também no futuro. Portanto, é indicado ter um fundo de emergência para lidar com contratempos que acontecem, como a necessidade de reforma no lar, problemas de saúde ou mesmo o seu eventual desligamento da empresa em que trabalha.

9. Faça um investimento

Você tem objetivos a serem alcançados a longo prazo, como fazer um curso de especialização após acabar a sua graduação ou viajar com a família no final do ano para o exterior? Pois então, além de criar um fundo de emergência, é crucial pensar na possibilidade de fazer um investimento.

Assim, você não só poupa dinheiro, como também faz ele render para poder realizar todos os seus desejos sem se preocupar em comprometer o seu salário.

10. Adote alternativas de renda extra

Por fim, mas não menos importante, adote alternativas de renda extra para aumentar o seu orçamento e conseguir investir e poupar ainda mais. Por exemplo, profissionais de Marketing podem atuar em uma organização no horário comercial e aos finais de semana realizar diversos serviços para uma cartela de clientes.

Entre eles, podemos citar consultorias de marketing digital para micro e pequenas empresas, gestão de mídias sociais, desenvolvimento de blogs, projetos de construção de imagem para políticos e figuras públicas e por aí vai.

Como você viu ao longo de cada tópico, há diversas ações que você pode adotar de hoje em diante para organizar o seu orçamento e as suas despesas para, assim, alcançar a tão desejada estabilidade financeira. Portanto, siga as nossas dicas de novos hábitos e reveja os velhos (e maus) costumes que o impedem de crescer!

Gostou deste post? Então aproveite e compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais. Dessa forma, eles também podem aprender a lidar melhor com as próprias finanças!

 



Nosso App

Nossas Redes Sociais