Qual é a diferença entre bacharelado e licenciatura?

  • 15/fev/2017

Qual é a diferença entre bacharelado e licenciatura?

Se já é um grande desafio decidir em que área está a sua verdadeira vocação, imagine definir o que você quer fazer depois de completar sua graduação? Por isso, conhecer a diferença entre bacharelado e licenciatura é imprescindível.

Embora existam instituições que erroneamente atribuem o mesmo nome para ambas as modalidades, cada uma levará você a uma direção em seu exercício profissional, segundo os seus propósitos de carreira.

Pensando nisso, o post de hoje traz as principais diferenças entre esses dois termos para que você possa tomar uma decisão mais acertada e consciente. Confira!

Qual é a diferença entre o bacharelado e a licenciatura?

Para começar a entender melhor essa distinção, vale saber que os graus de licenciatura habilitam o profissional para a carreira de docente — ou seja, de professor, orientador ou educador de pessoas.

Seguir a carreira acadêmica oferece diversas possibilidades, seja na Educação Infantil ou nos Ensinos Fundamental e Médio. Para isso, ao longo dos estudos é necessário ter disciplinas pedagógicas específicas, como:

  • Didática;
  • Fundamentos da Educação Básica;
  • Políticas Educacionais;
  • Sociologia da Educação;
  • Psicologia da Educação.

Isso é fundamental para que o aluno tenha acesso a conteúdos e práticas que formarão sua competência para transmitir seus conhecimentos a outras pessoas. Além disso, existem as disciplinas voltadas à área de interesse escolhida, como Geografia, Letras, Matemática, História, Química, Filosofia, Ciências Biológicas, entre outras.

Já o bacharelado permite que o estudante tenha contato com outras áreas de atuação da sua profissão. O curso inteiro visa capacitar o aluno para o mercado de trabalho, desenvolvendo algumas habilidades essenciais para sua área de atuação.

Os graus de bacharelado costumam ser mais comuns que os de licenciatura e também cobrem um número maior de disciplinas. Um bacharel pode estudar Ciência Biológicas, Filosofia, Letras e Matemática, mas também Direito e Medicina, por exemplo.

Além disso, formar-se bacharel abre horizontes para quem pretende construir uma trajetória acadêmica voltada para a pesquisa e a atuação no Ensino Superior. Sendo assim, é comum que a grade curricular apresente disciplinas como Metodologia de Pesquisa Científica.

Nesse caso, o aluno deve estar disposto a investir em complementação pedagógica, o que significa estender sua passagem pela universidade realizando uma pós-graduação lato ou stricto sensu.

Outro detalhe que vale a pena ressaltar é que o momento de tomar esse tipo de decisão pode depender da instituição de ensino escolhida. Em algumas universidades, a escolha entre ser licenciado ou bacharel só precisa ser feita a partir da metade do curso, quando o graduando já tem uma boa ideia do que projeta para sua carreira.

Em outras, o candidato fica livre para adquirir ambos os graus de uma só vez. É o que acontece no caso dos cursos mistos, em que os alunos podem fazer matérias dos dois cursos para obter uma formação mais completa — o que pode até ser mais cansativo, mas é uma forma de ampliar as possibilidades de trabalho.

Porém, na maioria das vezes, é provável que você tenha que fazer a sua opção na hora de iniciar o curso superior. Portanto, vale procurar se informar o máximo possível para tentar reduzir as chances de uma escolha inconsciente, não é mesmo?

E os cursos tecnólogos?

Para ficar ainda mais claro, o tecnólogo é outra modalidade que também oferece diploma de nível superior. No entanto, essa alternativa apresenta uma duração mais curta (aproximadamente 2 anos) e é ideal para quem deseja entrar rápido no mercado de trabalho.

Uma das suas vantagens é que conquistar o grau de tecnólogo possibilita que a pessoa preste concursos que exijam curso superior e também que faça uma pós-graduação, por exemplo, depois de ter se formado.

Fazer um curso desse tipo é investir em uma capacitação mais específica para determinada área, até porque as disciplinas costumam ser mais práticas para ajudar o aluno a lidar com as situações profissionais enfrentadas no dia a dia.

Atualmente, o MEC (Ministério da Educação) divide os cursos superiores de tecnologia em 13 eixos tecnológicos, que separam as áreas de conhecimento. Entre elas estão Gestão de Negócios, Informação e Comunicação, Ambiente e Saúde, Produção Industrial, Desenvolvimento Educacional e Social, entre outras.

Qual é o perfil profissional do licenciado?

A educação do licenciado está voltada para a formação de um professor que atuará no Ensino Infantil, Fundamental ou Médio — isto é, se você pensa em dar aulas em faculdades, esta já não é a melhor opção.

O profissional deve ser capaz de compreender as singularidades e dificuldades envolvidas no trabalho do docente e desenvolver autonomia e proatividade para agir frente a elas.

Espera-se que o licenciado tenha a competência necessária para formar seres humanos, muito além de apenas dominar a área de conhecimento que ele escolheu para lecionar em sala de aula.

Fatos, teorias e modelos explicativos que compõem o conhecimento científico são parte do currículo do licenciado, bem como questões relacionadas à história do exercício da docência e à compreensão dos problemas que motivaram a construção de tais saberes.

Para citar um exemplo, enquanto o curso de bacharelado em Química traz questões ligadas à pesquisa e outras formas de atuar nesse tipo de indústria, a licenciatura está mais voltada para ensinar o aluno a como ensinar Química.

Assim, o estudante de licenciatura precisa adquirir uma visão educacional que oriente sua prática pedagógica e deve aprender como participar da elaboração, gestão, desenvolvimento e avaliação do projeto de ensino da instituição na qual vai trabalhar.

Nas licenciaturas, portanto, ensina-se a conceber, realizar e avaliar situações de aprendizagem, com respeito a princípios éticos como a responsabilidade, o diálogo e a dignidade humana.

Por fim, o objetivo do grau em licenciatura é desenvolver profissionais em constante reflexão sobre sua prática profissional e ainda garantir uma sólida formação multidisciplinar.

Qual é o perfil profissional do bacharel?

O bacharelado, da mesma forma, tem como principal compromisso lançar profissionais competentes no mercado de trabalho. Para isso, as bases de conhecimento também não estão apenas destinadas a desenvolver excelência profissional, mas dar sustentação a uma atuação crítica diante da realidade.

Segundo o MEC, o bacharelado é o curso superior que dá ao diplomado habilidades em um determinado campo do saber para o exercício de atividades acadêmicas ou profissionais.

Como citamos, boa parte do que alguém estuda em um curso de Educação Física para se tornar um bacharel ou licenciado é muito semelhante; o que muda mesmo é o enfoque dado aos conteúdos, segundo o que cada aluno virá a exercer ao se formar.

Enquanto, em um dado momento de sua formação, o educador físico licenciado passa a aprender técnicas pedagógicas, o bacharel passa a compreender seu mercado de atuação e que tipos de aplicação sua formação terá no mercado de trabalho.

Quem opta por receber um grau universitário como bacharel não pretende ingressar no ciclo básico da educação como professor, mas no Ensino Superior ou nas posições para as quais está habilitado no mercado de trabalho.

Na prática, isso significa que ele pode atuar em segmentos diversos como técnico esportivo, personal trainer, orientador em academias, recreador em hotéis, consultor em empresas e órgãos públicos, entre outros.

Por isso, a sua formação contém disciplinas, como Estudos de Mercado e Economia, que ensinam o aluno a como aplicar os seus conhecimentos no mercado de trabalho e cobrar pelos seus serviços.

Como se decidir entre licenciatura e bacharelado?

Entrar para a faculdade é naturalmente um momento de se confrontar com uma série de decisões: Que curso fazer? Onde estudar? Em que modalidade — presencial ou EAD? Optar pelo bacharelado ou pela licenciatura?

Para se decidir entre um e outro, o primeiro passo do candidato deve ser tentar entender como ele se vê no futuro colocando em prática os conhecimentos adquiridos na universidade.

De fato, essa tarefa nem sempre é simples para todas as pessoas, principalmente para aquelas que ainda não têm uma visão tão definida sobre isso. Mas, apesar de ser uma escolha muito pessoal, é possível contar com a ajuda e experiência de outros profissionais.

Para isso, você pode buscar uma orientação vocacional ou um coaching de carreira. Essas pessoas — que normalmente são psicólogos ou têm proximidade com a área — conseguem avaliar suas aptidões e dar orientações sobre possibilidades e caminhos profissionais mais próximos da sua personalidade.

Contudo, mais importante é procurar sentir para onde suas potencialidades apontam, como você pode atingir sua realização profissional e também contribuir mais para o mundo.

Se o seu objetivo é se tornar um professor, a licenciatura é o caminho recomendável. Caso queira criar seu próprio empreendimento, se tornar um pesquisador ou dar aulas para o Ensino Superior, o bacharelado é a escolha ideal. Lembre-se apenas de que, no último caso, será imperativo cursar um Mestrado e/ou Doutorado.

Independentemente da escolha do curso e da modalidade, não se esqueça de prezar pela qualidade da instituição de ensino pela qual pretende se formar. Considere a diversidade de cursos oferecidos e a flexibilidade para, se for de seu interesse, investir nas duas habilitações.

Afinal, com as crescentes demandas do mercado de trabalho, você não precisa ser um licenciado que se dê por satisfeito com um diploma de graduação, ou um bacharel apenas focado no exercício prático de sua profissão.

Além do mais, pode ser que em algum momento as suas preferências mudem e você queira dar outro rumo para a sua carreira. Logo, o que vale é ter sempre em mente que crescer e apurar suas habilidades é a melhor maneira de se manter competitivo!

Bom, agora que você já está familiarizado com a diferença entre bacharelado e licenciatura, ficará mais fácil decidir que modalidade de graduação você pretende fazer. Então, aproveite e assine já a nossa newsletter para continuar recebendo outras informações como esta!