Atividades complementares: o que são e como cumprir na faculdade

  • 16/maio/2019

Atividades complementares: o que são e como cumprir na faculdade

A faculdade é certamente um dos melhores períodos de nossas vidas. Ao passar por ela, damos um passo importante rumo ao sucesso. Sabemos, ainda, que também se trata de uma época em que a dedicação e o foco precisam estar presentes. Por isso, quem deseja se formar com rapidez precisa dar o melhor de si e realizar todos os compromissos acadêmicos, como cumprir a carga horária exigida de atividades complementares.

Mas o que, de fato, são essas atividades? Por que elas são necessárias? Como cumpri-las? Foi justamente com o intuito de responder a essas questões que criamos este post. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que são atividades complementares?

Se você ingressar em um curso de graduação, uma hora ou outra vai se deparar com as atividades complementares. Isso porque elas são obrigatórias para complementar o currículo acadêmico — ou seja, para receber o tão sonhado diploma, é preciso cumprir com a carga horária mínima determinada.

Como o nome já indica, essas atividades são um complemento ao aprendizado obtido a partir da grade curricular. O propósito desse tipo de tarefa é acrescentar novas experiências para ampliar a formação do estudante. Dessa forma, além de melhorar o aproveitamento nos estudos, ele ainda ganha mais respaldo para o seu desenvolvimento pessoal, profissional e como cidadão.

As atividades podem ser divididas em duas categorias:

  • atividades complementares internas: são realizadas dentro da faculdade, como monitorias, iniciação científica, pesquisa e extensão;
  • atividades complementares externas: workshops, congressos, cursos livres online, intercâmbios e estágios não obrigatórios, entre outros.

Por que elas são importantes?

Por mais que muitos ainda pensem dessa forma, as atividades complementares não foram criadas com o objetivo de ser mais um obstáculo para quem deseja se formar.

Elas fazem bastante sentido em um contexto acadêmico, já que são importantes para o enriquecimento do processo de ensino e aprendizagem. Afinal, são atividades com o propósito de promover ao aluno a complementação de sua formação pessoal, social e profissional.

Os compromissos complementares abrem as portas para que o estudante conheça sua profissão sob outros aspectos. Ele tem a chance de aprender coisas novas fora do modelo tradicional de ensino, e isso garante uma série de vivências produtivas em outros ambientes, além da instituição acadêmica.

Essas alternativas de aprendizado permitem o desenvolvimento de mais autonomia, o que se transforma em independência intelectual e outras características valorizadas em um profissional, como proatividade, curiosidade e inovação.

Um ponto importante a ser destacado é sobre a verdadeira relevância das atividades complementares para a vida do universitário. Não basta enxergá-las somente como uma obrigação e cumpri-las com a única intenção de completar a carga horária.

Para que seja um aprendizado válido, o aluno deve escolher ações que tenham sentido para ele, que tragam reflexos positivos e favoreçam o seu crescimento como um todo.

Outra questão a levantar é que, em função da carga horária flexível, é o próprio estudante quem faz o controle e a gestão desses compromissos, os quais podem ser realizados até no período de férias.

Por lei, existe um limite em horas complementares que cada faculdade pode exigir, e elas são definidas pela própria instituição — por isso, é preciso se informar junto ao colegiado.

É possível cumprir quais atividades complementares na faculdade?

O curso de graduação oferece uma série de opções interessantes para quem busca horas complementares. Fique de olho!

Monitoria

A monitoria é uma ótima opção de atividade complementar para quem quer se envolver mais com o universo acadêmico. Por meio dela, o aluno tem a oportunidade de ajudar colegas de outros períodos em determinada disciplina. Ao mesmo tempo, ele reforça para si o conteúdo e desenvolve habilidades de comunicação e de relacionamento.

Um dos pontos positivos da monitoria é que, como ela é realizada dentro da própria faculdade, torna-se mais fácil encaixá-la em sua rotina sem precisar se desdobrar nem fazer correria. Além disso, a carga horária dessa atividade tende a ser mais flexível, uma vez que entende que os alunos possuem demais compromissos acadêmicos.

Estágios profissionais

Passar por uma experiência de estágio é essencial para todo graduando. Isso porque é por meio dessa vivência que o futuro profissional consegue adquirir mais conhecimento sobre o campo em que vai atuar, além de maturidade e desenvolvimento interpessoal.

Por esse motivo, os estágios profissionais são atividades complementares muito enriquecedoras. Não é à toa que, em alguns casos, elas são obrigatórias — para que os alunos possam se formar logo e iniciar uma carreira com mais possibilidades de sucesso.

Trata-se também de uma boa oportunidade para enriquecer o currículo e até mesmo encontrar um bom emprego para quem está nos períodos finais, já que muitas empresas têm o costume de efetivar estagiários depois que eles se formam.

Intercâmbio

Realizar um intercâmbio é definitivamente uma atividade complementar interessante para quem quer ser fluente em outro idioma e, de quebra, conhecer novos países e vivenciar outras culturas. Por esse motivo, trata-se de uma experiência bastante visada pelos recrutadores.

Caso tenha a oportunidade, é interessante optar por programas de intercâmbio entre universidades, pois assim você consegue cursar um semestre ou até mesmo um ano fora do país. Há também opções de programas de trabalho e estudo, no qual o aluno pode participar de um curso e, ao mesmo tempo, trabalhar meio período para custear seus gastos.

Pesquisa

Ter no currículo a pesquisa acadêmica como atividade complementar é uma forma de deixá-lo mais atraente para os recrutadores. Isso demonstra interesse e comprometimento por parte do aluno em colocar em prática aquilo que foi desenvolvido em sala de aula.

Além disso, é uma maneira eficaz de criar engajamento com os professores, participar de eventos acadêmicos — como congressos e seminários — e aprender a desenvolver trabalhos científicos.

Se você se interessa por esse campo, saiba que as faculdades costumam ter grupos de pesquisa coordenados pelos próprios professores, responsáveis por selecionar alunos da graduação para bolsas de iniciação científica.

Voluntariado

voluntariado é uma atividade complementar que tem muito a agregar ao estudante. Além de ser algo bem-visto em um currículo, é uma forma de fazer diferença na sociedade, praticar o bem ao próximo e, ao mesmo tempo, promover a realização pessoal.

Para isso, procure por projetos sociais que sejam importantes para você e entre em contato. Você pode voluntariar em ONGs para animais, crianças carentes, projetos culturais, entre outros. De forma geral, essas causas estão sempre de portas abertas para receber ajuda.

Lembre-se de que as atividades de voluntariado nem sempre precisam ser relacionadas ao seu futuro campo de atuação, já que o importante aqui é a experiência para a formação do graduando em todos os sentidos, o que inclui a responsabilidade social e a evolução pessoal.

Cursos livres online

Os cursos livres são ótimas opções de atividade complementar, sobretudo por serem a distância. Assim, o aluno tem flexibilidade em sua rotina e pode criar seus próprios horários para estudar online. Com essa autonomia, é possível desenvolver um maior senso de responsabilidade quanto aos estudos.

Além da praticidade, outro bom motivo para se optar por esse tipo de atividade complementar está no custo-benefício. Os cursos livres online possuem investimento bastante reduzido se comparados a workshops, palestras, entre outros. O aluno conseguirá estudar diretamente de sua casa, sem precisar se preocupar com deslocamentos. Basta contar com um dispositivo conectado à internet.

Quais os benefícios de participar dessas atividades?

O universitário que participa de atividades complementares tem muito a ganhar com essas experiências. Além de aprofundar seu conhecimento teórico, há ainda várias outras vantagens, como:

Aperfeiçoar habilidades

Por meio dessas atividades, você tem a oportunidade de desenvolver novas habilidades ou aperfeiçoar suas competências comportamentais. Isso ocorre porque todo aprendizado resulta em alguma modificação no nosso jeito de pensar e de ver o mundo. Exemplos de características que podem ser moldadas são: comunicação; trabalho em equipe; liderança etc.

Desenvolver o conhecimento prático

Em sala de aula, o aluno recebe um sólido repertório teórico, mas nem sempre tem boas oportunidades de colocar seus conhecimentos em prática. Dessa forma, as atividades complementares são ótimos meios de se lançar no modo ativo e adquirir mais autoconfiança para desempenhar o seu papel. E isso também é uma preparação para ingressar no mercado de trabalho.

Ter contato com diferentes realidades e culturas

Os compromissos extracurriculares permitem que você saia do conhecido formato didático e se depare com outras realidades, relacionadas ou não à sua futura profissão. É o caso, por exemplo, de quem opta por trabalhos voluntários e vive experiências bem diferentes das que fazem parte do seu dia a dia.

Aumentar a rede de relacionamentos

Sem dúvidas, uma das grandes vantagens de participar de programas complementares na graduação é o aumento da rede de contatos. Essas atividades são ideais para conhecer novas pessoas — outros universitários, professores, profissionais experientes, palestrantes etc. E você já sabe que o networking é essencial para o desenvolvimento profissional, certo?

Se preparar para uma futura especialização

As tarefas complementares também ajudam a dar uma ideia do caminho que você pretende seguir após a graduação. Quando chegar o momento de fazer uma pós, é interessante que você já tenha algum conhecimento sobre a área na qual pretende se especializar. Por exemplo, se você optar pela iniciação científica durante a faculdade, pode se identificar com esse campo e colocar um mestrado em seu plano de carreira.

Pronto! Agora você já sabe o que são atividades complementares, como cumpri-las e quais as vantagens de participar desses programas. Sendo assim, para poder se formar é fundamental não deixar essa questão para a última hora. Lembre-se de que sua participação nessas ações é de grande importância não só para sua formação acadêmica, como também para o seu crescimento pessoal, social e profissional.

E então, gostou deste post? Para receber conteúdos como este diretamente em seu e-mail, não fique de fora: assine agora mesmo a nossa newsletter gratuita!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você