Enfermagem: conheça tudo sobre graduação, mercado de trabalho e pós

  • 01/nov/2019

Enfermagem: conheça tudo sobre graduação, mercado de trabalho e pós

A Enfermagem é, sem dúvida, uma das áreas mais nobres do conhecimento humano. O enfermeiro é um dos primeiros profissionais a ter contato com o paciente e um dos que mantém o acompanhamento de perto durante todo o tratamento. Mas a carreira de quem escolhe esse ramo envolve muito mais do que apenas administrar remédios e fazer curativos nas pessoas; o enfermeiro é o profissional promotor do bem-estar humano.

No entanto, além da área de cuidados com a saúde coletiva e individual de seres humanos, a Enfermagem ainda oferece um setor de atuação na gestão e outro no ensino e pesquisa. Isso demonstra o quão amplo é o mercado de trabalho para o enfermeiro.

Mas, afinal, quais são as possibilidades que a Enfermagem oferece? O que é preciso para se formar enfermeiro? Existem áreas de especialização e pós-graduação na Enfermagem? Pensando em responder essas e muitas outras perguntas, elaboramos este artigo para você! Acompanhe!

O que faz o enfermeiro?

De forma direta e resumida, o enfermeiro é o profissional que atua para proteger, promover, manter e restabelecer a saúde das pessoas. Ele age sempre em parceria com outros especialistas da área da saúde, como médicos, psicólogos, nutricionistas, auxiliares e técnicos em Enfermagem.

O enfermeiro tem como grande objetivo cuidar do estado de saúde e da integridade física do paciente, promovendo conforto e bem-estar ao longo de todo o tratamento. Entre as suas inúmeras funções está o cuidado geral com o paciente, a higiene e a alimentação, a administração de medicamentos, a realização de curativos, a coleta de dados sobre o estado de saúde dos pacientes e a comunicação entre estes e os médicos.

O profissional tem uma participação fundamental tanto na saúde pública quanto na privada — trabalhando em hospitais, clínicas e unidades básicas de saúde, implementando ações para a promoção da saúde na comunidade —, além de poder prestar atendimento domiciliar.

Em muitos casos, o enfermeiro é o responsável por prestar os primeiros socorros em pacientes que estão em crise ou sofreram acidentes e também auxiliam os médicos durante os exames, tratamentos, cirurgias e recuperações pós-cirúrgicas.

Além de assegurar a correta aplicação do tratamento médico, o profissional também delimita a conduta a ser seguida por toda a equipe de enfermagem, coordenando e planejando os serviços dos colaboradores, bem como gerenciando os recursos disponibilizados no ambiente em que atua.

O enfermeiro pode, ainda, realizar um trabalho educativo tanto na comunidade em que está inserido como em cursos profissionalizantes, preparando e ministrando aulas práticas e teóricas para futuros técnicos e auxiliares em Enfermagem (caso tenha se formado em Licenciatura).

Como se não fosse o suficiente, o enfermeiro também pode permanecer na área acadêmica e realizar e coordenar pesquisas em diversas áreas.

Como é o mercado de trabalho para a Enfermagem?

Você certamente já deve estar imaginando a amplitude do campo de atuação do enfermeiro, não é mesmo? E com razão, pois a Enfermagem está em expansão e o mercado de trabalho oferece grandes oportunidades aos recém-formados e aos que resolvem se especializar.

Trabalhar na rede de serviços assistenciais em clínicas médicas, hospitais e postos de saúde é a escolha da maioria dos enfermeiros e, de fato, o setor em que ocorrem a maioria das contratações. Contudo, a Enfermagem engloba quatro grandes esferas no campo de atuação: Assistência Direta ao Paciente, Docência e Pesquisa, Gestão e Empreendedorismo. Veja a seguir.

Assistência Direta ao Paciente

Sem dúvida, é o maior campo dentro da Enfermagem. Em hospitais, o profissional pode trabalhar na linha de frente, prestando atendimentos, acompanhando a recuperação, realizando exames, administrando medicamentos prescritos e monitorando o quadro de saúde geral. Nas unidades de emergência, atende pacientes que precisam de cuidados urgentes e decide a ordem de prioridade de atendimento, após avaliar o estado em que cada pessoa se encontra.

Em centros cirúrgicos, é responsável pelo pré-operatório dos pacientes, coletando exames, cuidando da alimentação e da higiene, administrando medicamentos e atualizando prontuários. Durante as cirurgias, controla sinais vitais e auxilia os médicos mantendo os curativos limpos, enquanto no pós-operatório monitora a evolução e todos os procedimentos para a recuperação do paciente.

Os enfermeiros podem se especializar e atuar diretamente em áreas específicas como transplante de órgãos, obstetrícia, neurologia, cardiologia, nefrologia, pediatria, geriatria, entre muitas outras. Esses profissionais são líderes em sua atuação, supervisionando equipes de auxiliares e técnicos em Enfermagem.

Eles também podem agir fora do ambiente hospitalar, oferecendo atenção domiciliar (home care), trabalhando com resgate em serviços de urgência e emergência (SAMU) e atendendo a comunidade em unidades básicas de saúde (ou Unidade de Pronto Atendimento) ao promover a saúde e a prevenção de doenças por meio de ações educativas. Há espaço, ainda, em escolas, clubes, casas de repouso e centros de acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Em 2018, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) regulamentou o funcionamento de clínicas e consultórios de Enfermagem. A Resolução nº 568/2018 amplia a área de atuação autônoma do enfermeiro em todas os campos de trabalho.

Docência e Pesquisa

Os cursos voltados para a profissionalização e a formação técnica em Enfermagem são oportunidades promissoras para quem direciona a sua graduação para a docência, embora o enfermeiro também possa dar aulas sobre primeiros socorros e saúde no trabalho, por exemplo, em empresas.

Nos últimos anos tem havido um aumento na formação de enfermeiros mestres e doutores, o que possibilita a sua inclusão em programas de pesquisa e extensão dentro de universidades. Com isso, há uma maior participação na divulgação do conhecimento em periódicos científicos e uma maior qualificação dos pesquisadores da área. Para quem deseja ser professor em universidades, normalmente é necessário fazer um mestrado e/ou doutorado.

Gestão

No campo da gestão, o enfermeiro tem a oportunidade de assumir cargos de chefia e coordenação em unidades clínicas e hospitalares, em secretarias de saúde do estado/município, em unidades básicas de saúde e, também, em universidades. Dentro dessa área, há os cursos em Enfermagem do Trabalho e Auditoria em Enfermagem, cujos especialistas atuam na gestão dessas unidades de saúde.

Empreendedorismo

O campo do empreendedorismo é bastante amplo, possibilitando que o enfermeiro atue promovendo a saúde para a população ou se dedicando aos atendimentos em domicílio, consultórios particulares e em cooperativas.

O profissional também pode realizar auditorias e consultorias em empresas ou como autônomo, atender em eventos, ser proprietário de uma instituição de ensino ou, ainda, prestar serviços de atendimento especializado em clínicas de vacinação, em amamentação, em transporte de pacientes, em esterilização de materiais médico-hospitalares e em comercialização de produtos para a área.

Quanto ganha um enfermeiro?

Como você pôde perceber, o campo de atuação do enfermeiro é muito amplo — e segue em expansão. Essa diversidade de áreas e a importância profissional do enfermeiro resultam em boas oportunidades de trabalho, com propostas salariais altíssimas, no auge da carreira.

Não há um piso salarial determinado pelo Cofen, mas existem acordos coletivos (que são estabelecidos entre os empregadores e sindicatos). Um projeto de lei ainda em tramitação sugere que o mínimo corresponda a 10 salários mínimos.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Salario.com.br e pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho (MTE), no período de janeiro até agosto de 2019, a média salarial de um enfermeiro é de R$ 3.410,33 em uma jornada de 38 horas semanais.

No entanto, esse valor varia de região para região, bem como depende da área escolhida pelo profissional. O tempo de carreira e as especializações também influenciam diretamente a remuneração do enfermeiro. A área de gestão, por exemplo, é uma das que paga salários mais altos para os profissionais.

Como se tornar um enfermeiro?

Para se tornar um enfermeiro, é preciso fazer uma graduação em Enfermagem. O curso dura, geralmente, 10 semestres (5 anos).

As disciplinas contemplam, em sua maioria, as áreas das Ciências Biológicas, Ciências da Saúde e Ciências Humanas. Assim, na grade curricular há aulas teóricas e práticas de Anatomia, Farmacologia, Parasitologia, Fisiologia, Saúde da Mulher — citando apenas alguns exemplos —, bem como Sociologia, Psicologia, Administração, Educação em Saúde, Ética e Legislação, entre outras.

No segundo ano de curso, os estudantes já têm contato com os pacientes e, ao final do curso, é realizado o estágio supervisionado. Na graduação em licenciatura, o currículo abrange conteúdos voltados para a prática de ensino.

Ao final do curso, o enfermeiro está apto a compreender e avaliar o estado de saúde do paciente e tomar decisões éticas e apropriadas para a promoção da saúde e bem-estar do indivíduo e da comunidade. Um dos compromissos que o profissional firma é o de manter-se em constante atualização e educação permanente.

Algumas aptidões são necessárias para quem deseja se tornar um enfermeiro, e a maioria delas está relacionada ao perfil do estudante e do futuro profissional. Como cuidar de pessoas em momentos frágeis é a base dessa profissão, o enfermeiro precisa ser, acima de tudo, um humanista. Isso é necessário porque, além dos cuidados médicos, os pacientes precisam de apoio emocional.

Sendo assim, algumas das características muito valorizadas em Enfermagem são:

  • gostar de pessoas;
  • saber se comunicar;
  • saber administrar as informações confiadas;
  • ser empático, saber ouvir as pessoas e entender o que necessitam;
  • saber trabalhar em equipe;
  • ser comprometido com instituições e com pessoas;
  • saber liderar com sabedoria;
  • ser proativo e ter caráter prático;
  • ter paciência e flexibilidade;
  • saber controlar suas próprias emoções.

Como escolher entre curso técnico ou graduação?

Como mencionamos no início do artigo, o trabalho em Enfermagem se dá pela união das competências de diversos profissionais: enfermeiro, auxiliar e técnico em Enfermagem. Se você tem dúvidas entre qual ramo investir, saiba que essas três categorias têm formações, responsabilidades e, claro, remunerações distintas. Veja a seguir.

Auxiliar em Enfermagem

O curso dura em torno de 15 meses, e o profissional aprende sobre os cuidados básicos de higiene, conforto e alimentação. As competências são menos complexas, e o auxiliar pode atuar em setor ambulatorial, lidando com pacientes sem gravidade e sempre com supervisão de técnicos ou enfermeiros.

Entre as atividades desenvolvidas pelo auxiliar em Enfermagem estão: administrar medicamentos, fazer curativos, realizar a higiene, esterilizar materiais e aplicar vacinas e injeções.

Técnico em Enfermagem

O curso técnico em Enfermagem tem duração média de 2 anos e, para ingressar, o candidato deve ter Ensino Médio completo. Após receber o diploma, o profissional está apto a executar as atividades planejadas pelo enfermeiro e prestar assistência a pacientes de média e alta complexidade.

O técnico em Enfermagem pode atuar em centros cirúrgicos e em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Entre as inúmeras funções atribuídas a ele estão: esterilizar instrumentos cirúrgicos, preparar e dosar medicamentos, coletar dados e materiais para exames, preparar pacientes para cirurgias ou exames.

Como explicamos no tópico anterior, para se tornar um enfermeiro, é necessário adquirir um diploma de graduação em Enfermagem. O profissional coordena, supervisiona e orienta os auxiliares e os técnicos em Enfermagem.

Cabe destacar que apenas a graduação dá a oportunidade de expansão dos estudos, em que o profissional pode fazer cursos de especialização, pós-graduação, mestrado e doutorado; os cursos profissionalizantes não.

Quais são as áreas de atuação da Enfermagem?

As áreas de atuação da Enfermagem são numerosas, como você pôde notar até aqui. Por isso, selecionamos apenas algumas para você ter ideia da diversidade de oportunidades que vai encontrar no curso.

Enfermagem Geral

Essa é a área que corresponde, normalmente, à pergunta “o que faz um enfermeiro?”. Os profissionais que atuam em Enfermagem Geral lideram as equipes de técnicos e auxiliares em Enfermagem na assistência aos pacientes em hospitais e centros de saúde.

Enfermagem Geriátrica

Os enfermeiros geriátricos atendem pacientes idosos em domicílio, hospitais, clínicas ou casas de repouso, estando eles doentes ou não.

Enfermagem Médico-cirúrgica

Os profissionais que atuam na área médico-cirúrgica atendem os pacientes tanto no pré quanto no pós-operatório, prestando auxílio específico para eles.

Enfermagem Obstétrica

Os enfermeiros obstétricos auxiliam gestantes, parturientes e lactantes. Ajudam os médicos no atendimento pré e pós-parto, além de orientar os pais nos primeiros dias com o bebê.

Enfermagem Psiquiátrica

A Enfermagem Psiquiátrica tem profissionais focados em atender pacientes que estejam em tratamento para distúrbios psicológicos.

Enfermagem de Saúde Pública

O trabalho de Enfermagem de Saúde Pública é voltado para a assistência de pacientes em instituições públicas como hospitais, unidades de saúde, creches e escolas. Os enfermeiros atuam na comunidade combatendo, orientando e educando sobre a prevenção de doenças.

Enfermagem do Trabalho

A Enfermagem do Trabalho conta com profissionais que oferecem atendimento ambulatorial nas empresas, acompanham programas ligados à saúde dos colaboradores e, também, prestam socorro aos acidentados em ambiente de trabalho.

Qual é a importância da pós-graduação em Enfermagem?

As áreas da saúde são muito amplas, e a formação nesses cursos oferece aptidões e conhecimentos gerais. Normalmente, atuar em Enfermagem requer que os profissionais se especializem em determinado campo para prestarem serviços mais qualificados aos pacientes.

Fazer uma pós-graduação em Enfermagem possibilita ao profissional expandir seu conhecimento técnico e manter-se atualizado sobre as tendências e exigências do mercado de trabalho. Além disso, um novo diploma garante uma remuneração mais alta ao enfermeiro.

Como mencionamos, a pós-graduação também amplia a área de atuação dos enfermeiros na ciência, evidenciando a sua importância na produção e na divulgação do saber científico.

Quais são as áreas para se especializar em Enfermagem?

A diversidade no campo de atuação da Enfermagem é proporcional às possibilidades de especialização na área. Por isso, selecionamos alguns cursos para você se inteirar. Confira a seguir:

Enfermagem em Ginecologia e Obstetrícia

A especialização em Ginecologia e Obstetrícia tem como objetivo capacitar os enfermeiros para atuar em postos e centros de saúde, hospitais públicos e privados e em clínicas e consultórios junto a gestantes, parturientes e lactantes.

Os enfermeiros também são capacitados, claro, para promover a saúde geral da mulher que não está grávida. Entre as disciplinas estão Desenvolvimento Pessoal, Enfermagem em Urgências e Emergências em Ginecologia e Obstetrícia, Epidemiologia e Vigilância em Saúde, Gestão de Pessoas em Organizações Hospitalares.

Enfermagem em Estomaterapia

O curso de especialização em Estomaterapia está voltado para enfermeiros que tenham interesse em atuar no estudo e no tratamento de estomias, fístulas, feridas agudas e crônicas, incontinências anal e urinária. O profissional foca em manter a integridade da pele, cuidando, também, de drenos, tubos e cateteres.

Entre as disciplinas estão Estomaterapia Home Care, Abordagem e Tratamento de Úlceras, Ostomias e Feridas, Anatomia, Fisiologia e Bioquímica da Pele e Anexos Cutâneos, Assistência de Enfermagem ao Paciente Queimado, entre outras.

Enfermagem em Pediatria e Neonatologia

A especialização de Enfermagem em Pediatria e Neonatologia forma profissionais para serem consultores na área pediátrica e neonatal de hospitais e centros de saúde. O foco é em crianças recém-nascidas, mas as disciplinas contam com conteúdos como Saúde da Criança e do Adolescente, Suporte Básico de Vida e Socorro de Emergência, Enfermagem em Urgências e Emergências Pediátricas e Saúde Preventiva e Promoção da Saúde.

Enfermagem em UTI

O curso de pós-graduação de Enfermagem em UTI tem como objetivo especializar profissionais para atuarem em Unidades de Terapia Intensiva, Unidades Coronarianas e Unidades de Terapia Intensiva de Trauma.

A formação gera boas oportunidades de trabalho, pois a área requer cuidados muito específicos para os pacientes em situações críticas de saúde. Entre as disciplinas abordadas estão Distúrbios Cardiovasculares e a Hemodinâmica do Paciente Crítico, Enfermagem no Pós-operatório em UTI, Farmacologia Intensiva, Infectologia Intensiva e Ventilação Mecânica.

Enfermagem em Cardiologia e Hemodinâmica

A pós-graduação em Enfermagem em Cardiologia e Hemodinâmica é voltada para profissionais que queiram aprofundar seus conhecimentos sobre o sistema cardíaco e circulatório, bem como as especificidades do sangue para proporcionar melhor atendimento a pacientes cardiopatas.

Entre as disciplinas oferecidas no curso estão Anatomia e Fisiologia do Sistema Cardiovascular, Assistência de Enfermagem nas Afecções Clínicas e Cirúrgicas Cardiovasculares, Administração dos Serviços de Hemodinâmica, Assistência de Enfermagem nas Afecções Clínicas e Cirúrgicas Cardiovasculares e Assistência de Enfermagem Intervencionista.

Enfermagem Estética

Esse é um campo em expansão na área de Enfermagem, por ser um dos mais novos. A Enfermagem Estética tem como objetivo capacitar profissionais para atenderem pacientes com demandas estéticas.

Entre as disciplinas do curso de pós-graduação estão Condutas, Técnicas e Normas na Enfermagem Estética, Eletroterapia Facial e Corporal, Micropigmentação Básica, Paramédica e Despigmentação, Fitoterapia Aplicada à Estética, Carboxiterapia e Endermologia e Técnicas Manuais Aplicadas à Estética.

Controle de Infecção Hospitalar

Área importantíssima para a Enfermagem, a pós-graduação em Controle de Infecção Hospitalar tem como objetivo promover a especialização de profissionais para atuar nas funções de planejamento, organização, análise, avaliação e segurança de hospitais. Além disso, os enfermeiros especialistas atuam na promoção, proteção, prevenção e reabilitação da saúde direcionada ao controle de infecção hospitalar.

Entre as disciplinas que fazem parte do currículo estão Biossegurança e Bioética, Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, Infecção Hospitalar: Importância Global no Contexto de Saúde, Processos Inflamatórios e Infecciosos: etiologia, farmacologia e profilaxia, e Sistemas de Controle de Infecção Hospitalar.

Gerenciamento em Enfermagem

O curso de pós-graduação em Gerenciamento em Enfermagem é uma excelente opção para os profissionais que queiram aprofundar suas habilidades de liderança e de gestão de pessoas e recursos. Como mencionamos em outro tópico, essa é umas áreas mais procuradas e mais bem remuneradas da Enfermagem.

O curso apresenta as principais teorias administrativas e a sua relação com o gerenciamento em Enfermagem nas diferentes organizações de saúde. Ademais, favorece a formação crítica e reflexiva do gestor, destacando seu papel no relacionamento com os integrantes da equipe interprofissional, e instrumentaliza o enfermeiro para gerenciamento de recursos humanos, físicos, materiais e ambientais e do cuidado em saúde.

Entre as disciplinas oferecidas estão A Diretoria de Enfermagem na Estrutura Organizacional, Educação e Qualificação dos Profissionais de Enfermagem, Ferramentas para Dimensionamento do Cuidado em Enfermagem, Liderança e Coordenação do Cuidado: Papel do Enfermeiro e Gerenciamento da Qualidade e Segurança do Paciente.

As possibilidades são enormes, não é mesmo? Os cursos são oferecidos na modalidade de educação a distância (EAD), realizados 100% online e não há o desenvolvimento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Atente apenas para os cursos que requerem somente um encontro presencial ao final, para a realização de uma prova.

A Enfermagem é uma área muito ampla do conhecimento, pois abrange todas as questões de saúde e bem-estar das pessoas, seja no âmbito individual, seja no coletivo. O mercado de trabalho oferece grandes oportunidades aos profissionais, principalmente para os que continuam se atualizando e buscam se especializar.

Para cursar graduação e pós-graduação em Enfermagem o profissional deve essencialmente gostar de pessoas e sentir-se privilegiado de oferecer a elas cuidados médicos, além de conforto físico e emocional nas suas horas de maior vulnerabilidade.

Gostou da leitura? Nosso artigo foi esclarecedor para você? Siga nosso perfil nas redes sociais e acompanhe nossos posts de perto! Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você