Por que fazer uma pós-graduação na área de produção de sementes?

  • 18/out/2018

Por que fazer uma pós-graduação na área de produção de sementes?

O que você já sabe sobre o cenário nacional atual da produção de sementes? Trata-se de um mercado que movimenta R$ 10 bilhões ao ano no Brasil — que tem a terceira maior indústria no mundo do setor, ficando atrás apenas da China e dos Estados Unidos. A expansão dos orgânicos é outro fator que impulsiona cada vez mais esse mercado, diante da demanda do consumidor por alimentos mais saudáveis e naturais.

Tudo isso tornou natural o crescimento de oportunidades na produção de sementes, e ter uma especialização é fundamental para quem deseja estar sempre um passo à frente. É pensando nisso que preparamos o artigo de hoje. A seguir, abordaremos de forma contextualizada um pouco mais sobre o segmento de agronegócios no Brasil, reforçando a importância de uma formação para uma carreira de sucesso na área. Vamos lá?

O mercado de agronegócios no Brasil

O mercado de agronegócio no Brasil contribui significamente com o andamento da economia. Somente em 2017, ele correspondia a 23,5% do Produto Interno Bruto (PIB), sua maior participação em 13 anos.

Considerando que também é responsável por uma fatia considerável do PIB, foi fundamental que o campo passasse a aderir às novas tendências para obter resultados ainda mais satisfatórios. Segundo a Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), 67% das propriedades agrícolas brasileiras contam com algum tipo de inovação tecnológica em suas produções, tanto dentro do campo, nas atividades de cultivo e colheita, quanto na gestão dos negócios.

Como consequências, podemos citar o aumento da produtividade, os ganhos de safra e até mesmo a diminuição de custos. Um dos segmentos do agronegócio que vem se beneficiando bastante com o uso da tecnologia para o aprimoramento de seus resultados, nesse sentido, é o da produção de sementes, como veremos a seguir.

O cenário nacional da produção de sementes

As inovações em produção de sementes são responsáveis por levar ao agricultor todo o potencial genético de sementes e cultivares (que correspondem a uma nova variedade de planta, com características resultantes de pesquisas em biociências e agronomia) com aspectos superiores. .

A cada ano, entram novos cultivares e produtos com avanços tecnológicos no mercado brasileiro. No início de 2017, por exemplo, a Embrapa lançou a cultivar de feijão carioca BRS FC402, com resistência à antracnose (que corresponde às doenças causadas por diferentes fungos). Já em relação à soja, a novidade é a BRS 413RR, resistente às principais doenças e que visa ao alto potencial produtivo, à boa sanidade e à precocidade.

A biotecnologia é uma tendência na produção de sementes, permitindo que sejam feitas modificações sem prejudicar a qualidade do produto. Como resultado, obtém-se alimentos mais nutritivos e maior produtividade agrícola. Isso porque as sementes passam a ser capazes de sobreviver, como já mencionamos, às principais pragas e até mesmo às mudanças climáticas.

A expansão dos orgânicos

A expansão do setor de orgânicos no Brasil, junto ao crescimento da demanda por alimentos cada vez mais saudáveis, fez com que o mercado de sementes orgânicas começasse a atrair o interesse de empreendedores e investidores.

Embora alguns centros de pesquisa tenham começado, aos poucos, a lançar sementes orgânicas de cultivares com maior demanda, é preciso ressaltar que ainda existem diversos entraves para o total desenvolvimento do setor.

Primeiramente, é preciso aumentar o número de incentivos à pesquisa e ao desenvolvimento de materiais adequados à agricultura orgânica. Além disso, é necessário estabelecer uma regulação mais favorável às iniciativas nesse campo, por meio de um trabalho colaborativo entre o setor público, as iniciativas privadas e a sociedade.

A importância de uma especialização

Nos dias de hoje, contar com uma especialização deixou de ser apenas um diferencial, tornando-se até mesmo fundamental para quem quer conquistar as melhores oportunidades em qualquer setor — o que não poderia ser diferente para o mercado de agronegócios.

Se entre os profissionais capacitados no ramo — como engenheiros agrônomos, gestores de agronegócios etc. — houver aqueles que se dedicam a segmentos específicos, como a produção de sementes, certamente serão eles quem desfrutarão das inúmeras possibilidades trazidas pela expansão do setor.

Isso porque o conhecimento adquirido durante a especialização em produção de sementes permite que o profissional esteja apto a inovar, produzir e criar soluções de maneira prática, minimizando conflitos e gerando oportunidades em suas funções. Mas como isso é possível? Entenda no próximo item!

A pós-graduação na área de produção de sementes​

Com tudo o que você já sabe sobre a área de produção de sementes, entendendo também a importância de uma especialização, provavelmente está se perguntando agora sobre como obter uma capacitação, certo? Saiba, então, que isso é possível por meio da pós-graduação EAD em Gestão e Tecnologia na Produção de Sementes da Faculdade Unyleya.

O curso foi criado com o objetivo de desenvolver conhecimentos, competências e habilidades pertinentes para otimizar a utilização das sementes, aumentando, assim, a produtividade e rentabilidade da produção vegetal. Com a duração de 9 meses, a formação visa habilitar profissionais para atuar na produção e gestão de tecnologia de sementes, qualificados para desempenhar funções técnicas e administrativas em empresas privadas e órgãos públicos.

O público-alvo é variado, incluindo ​engenheiros agrônomos, gestores de agronegócios, biólogos e demais profissionais de nível superior interessados em aprimorar seus conhecimentos em gestão e tecnologia na produção de sementes. Entre as disciplinas ministradas na pós-graduação, estão:

  • Colheita e Pós-Colheita de Sementes​;

  • Desenvolvimento Profissional;

  • Fisiologia da Produção de Sementes;

  • Gestão de Agronegócios;

  • Nutrição de Plantas e Fertilidade do Solo;

  • Sistemas de Produção de Sementes.

Por fim, é importante destacar que a especialização é 100% online, com apenas um encontro presencial ao final do curso para a realização de uma prova. Sendo assim, é possível estudar com toda a flexibilidade e praticidade que a modalidade a distância oferece.

Entendeu a importância de uma pós-graduação em produção de sementes? Como você pode perceber, o mercado de agronegócios no Brasil é um segmento continuamente em expansão, e estar a par das principais tendências — como o crescimento da demanda por orgânicos —, bem como buscar uma especialização para conquistar as melhores oportunidades, é certamente vantajoso.

Se você gostou do conteúdo que trouxemos neste post e quer saber ainda mais sobre a pós-graduação em produção de sementes, não deixe de entrar em contato conosco!

 



Nosso App

Nossas Redes Sociais