Connect with us

Bit&Byte

Já pensou em se especializar em Bioinformática? Conheça mais sobre a área

Bioinformatica
Tempo de Leitura: 4 minutos

Se você gosta de Biomedicina, mas, ao mesmo tempo, tem muita afinidade com as inovações da Tecnologia da Informação, o curso de Bioinformática pode ser uma ótima opção para você.

Atualmente, já existem graduações tecnológicas em Bioinformática, embora, na maioria das instituições de ensino, a disciplina seja apresentada como uma pós-graduação. Desse modo, essa se torna uma área muito interessante para se especializar quando você é um profissional do campo das Biológicas ou da Tecnologia.

Neste post, queremos apresentar mais sobre o curso de pós-graduação em Bioinformática e mostrar como ele pode ter tudo a ver com o que você espera de sua carreira. Tem interesse em saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura!

O que é Bioinformática?

Bioinformática pertence ao campo interdisciplinar. Isso significa que a área funde conteúdos de Humanas, Exatas ou Biológicas em um mesmo curso. Nesse caso, ela é um resultado da união da Informática com a Biologia.

Vale ressaltar, desde já, que a interdisciplinaridade é uma competência muito valorizada no mercado de trabalho atual, pois permite que um profissional tenha uma formação cada vez mais completa e conhecimento para assumir funções diversas dentro de um cargo.

A Bioinformática já foi abordada em diversas obras de ficção científica, como Jurassic Park, Planeta dos Macacos e Orphan Black. Basicamente, trata-se do estudo da Biologia do ponto de vista informático (ou vice-versa), no qual se utiliza de dados computacionais para analisar os fenômenos da vida.

Nesse campo do conhecimento, para que o objeto de estudo seja analisado, são aproveitados conceitos de Matemática, Programação, Engenharia, Biologia, Química, Física, Sociologia e muitos outros. Desse modo, a Bioinformática surge como uma ferramenta para potencializar as pesquisas na área.

Qual é a função da Bioinformática?

A prática da Bioinformática sempre esteve muito associada à parte da Biologia Celular e Molecular. Sendo assim, uma das suas principais funções é ajudar nos estudos da área da Genética.

Com as técnicas da Bioinformática, é possível ter inovações principalmente nas pesquisas de análises de códigos genéticos, estruturas bioquímicas e hereditariedade. Com essa ferramenta, diversos pesquisadores e cientistas conseguem encontrar respostas para algumas doenças, podendo trabalhar, também, na criação de novos tratamentos — por isso, dissemos que quem gosta de Biomedicina poderia se interessar pelo assunto.

O conhecimento da Bioinformática também contribui para os estudos da evolução e diversificação de várias espécies, sendo possível traçar mapas genéticos e encontrar a relação filogenética de muitos animais e plantas, além de analisar como ocorreu a seleção natural de diversos seres.

Na verdade, tudo isso se dá pelo fato de que a Bioinformática permite desenvolver algoritmos inéditos, que ajudam no cálculo da probabilidade e estatística de diversos estudos. Além disso, ela possibilita processar e interpretar dados disponíveis e relacionados com a área, assim como fazer a análise estrutural de vários componentes biológicos.

O que se estuda no curso de Bioinformática?

Já é possível notar alguns dos benefícios que a Bioinformática traz para a área das Biológicas, não é mesmo? Mas o que é preciso saber para desenvolver tantas inovações como essas? Basicamente, o curso oferece disciplinas que se integram e que ajudam a desenvolver habilidades fundamentais para a análise de dados.

A seguir, entenda melhor sobre o que se estuda nesse curso de pós-graduação.

Análise de dados genômicos

Como visto, com as técnicas da Bioinformática, é possível observar os detalhes das sequências de DNA. Essa análise de dados genômicos permite identificar mutações e alterações que determinam uma patologia, característica ou demais aspectos genéticos.

Big data

O big data é uma tendência da tecnologia moderna. Por meio dele, é possível tratar um grande volume de dados de maneira cada vez mais simples. Ao utilizar essa ferramenta para o processamento de informações genéticas, por exemplo, os resultados são ainda mais precisos e eficientes.

Técnicas como essa permitiram o sequenciamento genético e a produção de testes e vacinas durante a pandemia de Covid-19. Isso mostra como a aplicação da tecnologia na área da Saúde e Biológicas tem feito toda a diferença e trazido grandes avanços à sociedade.

Computação em nuvem

Foi-se o tempo em que, para guardar documentos eram utilizados diversos móveis e pastas. Atualmente, com a computação em nuvem — ou cloud computing —, é possível armazenar dados de uma maneira muito mais prática, sem limitação física e em um lugar de fácil acesso para todos.

Em áreas nas quais se lida com um grande volume de informações que precisam ser arquivadas e registradas, a computação em nuvem traz várias facilidades. Por isso, é importante que profissionais da Bioinformática tenham domínio dessa ferramenta.

Bioestatística aplicada

As áreas das Biológicas e da Tecnologia lidam com muitos conteúdos matemáticos, sendo a Estatística um dos principais. É por meio desses estudos que se pode tirar interpretações e conclusões sobre os dados biológicos analisados.

Quais são as áreas de atuação da Bioinformática?

A Bioinformática ainda é uma área nova no Brasil; por isso, o mercado de trabalho não apresenta muitas vagas diretas para a profissão. Essa realidade, no entanto, não impede que existam diversas oportunidades de aplicar os conhecimentos estudados, principalmente nos espaços que contam com equipes multidisciplinares, como:

  • laboratórios;
  • instituições de saúde;
  • indústrias — especialmente na área farmacêutica, com o desenvolvimento de medicamentos, e na de energia, com a produção de recursos limpos e renováveis;
  • carreira acadêmica.

Qual é o perfil de um profissional de Bioinformática?

Um profissional de Bioinformática precisa ser, acima de tudo, dedicado aos estudos. Como visto, essa é uma área que envolve conhecimentos específicos de diversos campos, o que torna necessário se empenhar para aprender e continuar se desenvolvendo.

Além disso, um perfil investigador e curioso é muito valorizado nessa área, pois está relacionado com competências comportamentais que levam a ideias inovadoras e à proatividade.

Desse modo, é possível notar que a área de Bioinformática só tem a contribuir para a sociedade. É por isso, inclusive, que tem conquistado cada vez mais relevância. Portanto, especializar-se nessa profissão é uma maneira de fazer um grande investimento na carreira, apostando na realização pessoal e no desenvolvimento da sociedade.

Gostou de conhecer mais sobre a Bioinformática? Então, entre em contato conosco e veja como ingressar nesse curso de pós-graduação!


Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.400 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br

Copyright 2020 Unyleya ©. Todos os direitos reservados.