Confira quais são os 6 livros sobre gestão que você deve conhecer!

  • 27/maio/2019

Independentemente do ramo, quem sonha em ocupar cargos de liderança deve se aprofundar no conhecimento sobre o assunto. Muitas vezes, fazer um curso rápido ou faculdade pode parecer um desafio muito complicado de se pôr em prática. Nesse cenário, ler livros sobre gestão pode ser o primeiro passo de um projeto maior. Por que não?

A leitura desperta a vontade de aprender e abre a mente para um mundo completamente novo. Além do mais, publicações de qualidade são grandes aliadas da rotina de estudos. Afinal, você pode buscar versões na internet ou simplesmente levar sua edição impressa para onde bem quiser.

Com os livros, é possível estudar em casa, quando tiver um tempinho no trabalho ou até mesmo em um parque, enquanto os filhos brincam e se divertem. Quer saber mais a respeito dos livros sobre gestão? Então acompanhe neste post 6 dicas incríveis que vão aprimorar suas habilidades. Confira!

1. Blink

Em “Blink: A decisão num piscar de olhos”, Malcolm Gladwell aborda a importância dos sentimentos instintivos na tomada de decisões. Nesse clássico, best-seller por vários anos, ele defende que emoções primitivas podem ser a resposta para grandes problemas.

Segundo o autor, essa habilidade inerente aos seres humanos teria o poder de selecionar, de modo natural, fatores significativos e críticos de outros de menor expressividade. Mas ele narra também que essa aptidão inata, quase que inconsciente, também tem seu lado negativo.

Nesse sentido, o escritor argumenta que os sentimentos instintivos podem sofrer a influência de preconceitos e de escolhas não tão inteligentes. Em outras palavras, ele explica como ter discernimento de forma rápida e aproveitar esse dom sem cair nas armadilhas de prejulgamentos.

2. Fora de série

Já em “Fora de Série”, o mesmo escritor, Malcom Gladwell, trata da trajetória de personalidades mundialmente reconhecidas como pessoas de sucesso. Assim, ele faz uma divagação sobre a vida de Mozart, dos integrantes dos Beatles e de Bill Gates, entre outras figuras famosas e aclamadas pela crítica e pelo público.

Nessa publicação, ele discute o papel desses ícones em suas próprias caminhadas em direção ao triunfo. Para esse autor e jornalista, “ninguém se faz sozinho”. Sendo assim, ele traz um excelente debate sobre a importância de contar com boas relações para se alcançar o êxito nesse ou naquele projeto.

A ideia que ele defende é que os “fora de série”, indivíduos com destinos excepcionais, tiveram o apoio de outras pessoas importantes para atingir o topo em suas carreiras.

Gladwell também desmistifica a questão da sorte quando analisa o esforço empregado por cada um desses expoentes nomes na busca daquilo que sonhavam. Nesse sentido, o escritor argumenta que seriam necessárias dez mil horas de prática para chegar ao nível de excelência em determinada atividade.

Seria algo como aplicar 20 horas por semana de tal tarefa por mais ou menos uma década inteira. Por tudo isso, essa obra não deve ficar de fora da sua lista de livros sobre gestão.

3. Como fazer amigos e influenciar pessoas

Mais de 50 milhões de cópias de “Como fazer amigos e influenciar pessoas” já foram comercializadas em todo o mundo. Para se ter uma ideia, esse livro de Dale Carnegie foi publicado pela primeira vez em 1936. Isso mesmo! Ou seja, há 83 anos milhares de líderes por todo o planeta já usaram essa obra para aprimorar as suas habilidades de gestão.

Carnegie, escritor norte-americano, foi uma criança socialmente vulnerável e, quando adulto, transformou-se em um dos mais consagrados palestrantes, reconhecido em nível internacional.

Para ele, o segredo do sucesso econômico de uma organização seria dedicar 15% do tempo para aprimorar a expertise no negócio e os 85% restantes na aptidão de se comunicar bem com os colaboradores.

Isso significa que liderar com eficácia, realmente despertando o engajamento das pessoas, seria mais proveitoso do que o investimento em know-how nessa atividade ou produto. Tal publicação é considerada a primeira obra de autoajuda de todos os tempos.

4. O gestor eficaz

Apontado como o pai da administração moderna, Peter F. Drucker escreveu mais de 30 títulos, e diversas de suas obras foram consideradas best-sellers. Com tamanha experiência, as publicações desse famoso autor são boas referências quando o assunto são os livros sobre gestão.

Diante disso, não seria diferente com o “O gestor eficaz”. Nesse livro, Drucker resume várias décadas de reflexões e experiências a respeito do tema em um manual bastante didático. Trata-se de um livro voltado aos profissionais que desejam ter uma performance de destaque para conquistar um cargo de gerência.

Para ele, todo gestor tem como principal propósito alcançar a excelência. O escritor dá um toque de ânimo a essa ambição, uma vez que defende a ideia de que é viável aprender a ser um supervisor de alto nível.

5. Inteligência emocional

Entre os melhores livros sobre gestão está a obra “Inteligência emocional”, de Daniel Goleman. Nessa obra, ele traz o seguinte questionamento: por que pessoas de Quociente de Inteligência (QI) acima da média, muitas vezes, não se dão tão bem na carreira quanto pessoas com QI menos elevado?

Dentro desse tema, ele desenvolve uma justificativa que leva em conta talentos muitas vezes desvalorizados no mercado, mas que, na prática, fazem muita diferença no sucesso ou no fracasso. Nesse caso, ele se refere a qualidades como a perseverança, o autocontrole e o ânimo.

Todas essas características, para Goleman, fazem parte da chamada inteligência emocional. Assim, ele traz uma explanação sobre o quanto tais atributos interferem na carreira e ajudam a conquistar a maturidade profissional.

Para esse renomado escritor, porém, o “temperamento não é destino”. Diante disso, ele argumenta que é viável aprender a lidar com todos esses sentimentos. Ou seja, dá para construir um QI emocional.

6. O mito do empreendedor

Michael E. Gerber, em “O mito do empreendedor”, alega que seria uma farsa a crença de que um profissional tecnicamente bem-sucedido em uma empresa seja, necessariamente, capaz de tocar um empreendimento próprio.

Desse modo, ele desconstrói esse pensamento com base na tese de que homens de negócios, mais do que bons supervisores e executores, têm de ter uma visão de vanguarda sobre o futuro.

Para Gerber, grandes líderes nem sempre são pessoas tecnicamente aptas. Em sua maneira de enxergar o mercado, o autor diz que muitos líderes considerados referência agem mais movidos pela emoção do que pela razão.

Nessa linha de raciocínio, ele traz conceitos que distinguem os colaboradores em três perfis: os empreendedores, os administradores e os técnicos. Vale a pena conferir!

Livros sobre gestão são excelentes ferramentas para se preparar para assumir um cargo de chefia no futuro. Por meio dessas obras, quem lê aprende tanto teorias como práticas da área.

Dessa forma, com uma visão mais aguçada sobre os encargos ligados à gestão, você terá mais chances de conseguir uma promoção no trabalho, como uma vaga de coordenadoria, por exemplo. Gostou do nosso artigo? Deixe seu comentário no post!

 

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você