Connect with us

Inicie Sua Carreira

Iniciação científica: o que é, como funciona e qual é a sua importância?

iniciação científica
Tempo de Leitura: 4 minutos

Depois de escolher sua graduação, é importante que você saiba que ainda passará por várias etapas da formação profissional. Além de todas as disciplinas que compõem a grade curricular específica do curso, em alguns casos, há também a inclusão do estágio obrigatório. Esse não é o caso, por exemplo, da iniciação científica (IC), já que ela é opcional.

No entanto, existem diversas razões para que o estudante universitário considere seriamente a inclusão da IC no seu grupo de atividades complementares. Antes disso, é claro, você deve saber do que se trata e como exatamente a iniciação científica funciona.

Então, continue com a gente para ficar por dentro dos detalhes mais relevantes sobre o assunto!

O que é a iniciação científica?

Em linhas gerais, a iniciação científica nada mais é do que a entrada do graduando no mundo da pesquisa. Na prática, você passa a contribuir para o desenvolvimento de determinado projeto de investigação, o qual pode se relacionar com as mais diferentes áreas.

Qual a sua importância?

Normalmente, a iniciação científica é usada pelo estudante como porta de entrada para a possível realização de um mestrado e doutorado. Portanto, se você pretende investir na carreira acadêmica, vale muito a pena pensar no tema com carinho.

Isso porque é justamente durante a iniciação que você entra em contato com diferentes métodos e abordagens de estudo científico. Soma-se isso ao fato de que se trata de uma oportunidade de esclarecer dúvidas importantes, a fim de que as coisas aconteçam de maneira mais fluida no decorrer da sua pós-graduação.

A partir do momento em que você se familiariza com os mecanismos de pesquisa, o mestrado tende a ser bem mais tranquilo. Há também o fato de que, geralmente, a pesquisa feita na pós-graduação é uma continuidade da linha de estudo do projeto de iniciação científica.

Então, também é possível enxergá-la como uma forma de antecipar etapas do seu plano de carreira. Tenha em vista que, em um mercado de trabalho competitivo, a iniciação científica também é usada como um critério de peso por diversos recrutadores.

Por fim, outra vantagem se refere à ampliação do seu networking. Desde que você tenha um ótimo desempenho no decorrer da investigação, isso pode chamar a atenção do docente responsável pelo projeto. Nessas circunstâncias, a chance de indicação para outros projetos, que podem ser remunerados ou não, é bem maior. 

Como ela funciona?

É possível fazer uma iniciação científica de forma totalmente voluntária ou mediante o recebimento de bolsas. Na segunda hipótese, os valores são liberados por agências de fomento à pesquisa, como o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

Existem ainda instituições de ensino que oferecem outras bolsas para os estudantes selecionados a participarem do projeto. Entretanto, em quaisquer um dos casos mencionados é necessário cumprir alguns requisitos, abordados em detalhes logo abaixo.

Notas mínimas exigidas

De modo geral, a nota mínima exigida por instituições de ensino superior para aprovação dos projetos de IC é 7 ou 70 — varia conforme a escala usada. Algumas delas recorrem a coeficientes de rendimento, que são índices atrelados ao desempenho de cada estudante ao longo de sua jornada acadêmica.

Critérios específicos

As agências de fomento podem exigir outros requisitos, os quais não serão abordados aqui. Feito esse esclarecimento, as regras utilizadas para selecionar projetos de IC variam de acordo com os objetivos traçados por cada instituição de ensino superior.

Em alguns editais, existe a exigência de se seguir determinados alinhamentos temáticos, como soluções voltadas a resolver problemas socioambientais, favorecendo a sustentabilidade, por exemplo. Outro ponto observado é a própria relevância social e técnico-científica dos projetos a serem desenvolvidos.

A qualidade, quantidade e consistência das referências também são um parâmetro importante. Inclusive, os demais aspectos avaliativos são usados para desempatar os casos em que bolsas de pesquisa estiverem em disputa.

Principais etapas

De posse de um modelo disponibilizado pela instituição de ensino, o estudante deve elaborar e submeter o projeto para avaliação de uma banca julgadora. Após a avaliação dos parâmetros considerados, os docentes avaliadores divulgam o resultado. Na Unyleya, os nomes dos docentes orientadores alocados para cada trabalho são definidos e publicados na sequência. 

Documentos necessários

Normalmente, a documentação é composta por:

  • documento de identificação com foto — RG ou CNH;
  • CPF;
  • formulário de inscrição devidamente preenchido;
  • currículo Lattes atualizado.

Com relação à apresentação do projeto, ela deve seguir as normas tradicionais básicas presentes na confecção de qualquer trabalho acadêmico. Em outras palavras, o documento deve conter:

  • folha de rosto — página destinada exclusivamente para exibir o título dado ao projeto, nome do estudante acompanhado de registro acadêmico (ou a identificação usada pela instituição de ensino), nome do curso e do docente orientador (se já estiver definido);
  • introdução — espaço reservado para descrever o problema a ser explorado, seguido de justificativa e suas respectivas referências;
  • objetivo geral e específicos;
  • metodologia — apresentação dos mecanismos a serem empregados ao longo da investigação científica;
  • hipóteses — local em que o estudante aponta quais são os possíveis resultados projetados;
  • cronograma — contempla o planejamento do conjunto de tarefas concretizadas durante a IC;
  • referências bibliográficas — na Unyleya, é necessário conter, ao menos, oito referências devidamente atualizadas e pertinentes ao tema proposto.

Como funciona a iniciação científica na Unyleya?

Ciente de que a iniciação científica é parte relevante no processo de formação de seus estudantes, a Unyleya oferece toda a infraestrutura necessária do início ao fim do projeto.

De modo resumido, isso significa que você conta com o suporte de toda uma equipe que vai dos profissionais de atendimento aos próprios docentes orientadores. Ao todo, são mais de 3 mil colaboradores prontos para tirar qualquer dúvida ou agilizar procedimentos.

Com uma graduação EAD de verdade, mantemos nosso compromisso com a oferta de recursos tecnológicos que auxiliem a realização da IC. Além de ter a oportunidade de investigar um tema relevante para a sociedade, convidamos você a fazer isso ao lado de professores plenamente capacitados e experientes.

Mestres e doutores, eles já passaram pelo processo de pesquisa e estão preparados para ajudar em qualquer momento de dificuldade. Sabemos que, principalmente para quem não está acostumado, a iniciação científica é um tanto quanto desafiadora. Por isso, temos o cuidado de selecionar as pessoas certas para facilitar sua jornada acadêmica. No mais, temos muito conteúdo de apoio que também ajuda bastante.

Por meio desse material, é possível aproveitar ainda mais tudo o que a Unyleya tem a oferecer. Quer uma amostra? Confira como conciliar teoria e prática estudando a distância!


Comentários

QUER SABER SOBRE OS MAIS DE 1.800 CURSOS A DISTÂNCIA?

Saiba mais sobre os cursos de Pós-Graduação EAD

Saiba mais sobre os cursos de Graduação EAD


unyleya.edu.br
Guia completo para escolher o curso e a faculdade ideais sidebar

Copyright Unyleya ©. Todos os direitos reservados.