Confira estas 4 dicas de ouro de como dar feedback

  • 05/ago/2019

Confira estas 4 dicas de ouro de como dar feedback

No trabalho, poucas coisas são tão desmotivantes quanto não receber algum tipo de retorno sobre as tarefas desenvolvidas. Seja uma crítica construtiva, seja um elogio, o colaborador precisa desse norteamento para se sentir mais engajado e para alinhar as atividades executadas aos objetivos empresariais. É justamente aqui que o feedback entra como uma ferramenta de valor. 

Os gestores, contudo, jamais devem encarar esse momento apenas como algo corriqueiro, que pode ser feito de qualquer maneira. Pelo contrário: é preciso saber como dar feedback da melhor forma possível, de modo a colher os benefícios que ele trará para quem o recebe e para o bom funcionamento da organização. 

Pensando nisso, falaremos neste post um pouco mais sobre a importância de adotar o feedback como parte da cultura da empresa — fornecendo também algumas dicas de ouro para serem utilizadas no momento. Vamos conferir?

Por que a cultura do feedback é importante nas empresas?

Para obter sucesso, qualquer negócio precisa contar com colaboradores dispostos a darem sempre o melhor de si, executando suas tarefas de acordo com as expectativas da empresa. Afinal de contas, o que faz uma organização funcionar são justamente as pessoas — e quando elas não se sentem motivadas ou não recebem a devida instrução, dificilmente realizarão um bom trabalho. 

Um dos principais pontos responsáveis por essa consequência negativa é a ausência do feedback. Esse momento de comunicação entre líderes e liderados é peça-chave para que os times saibam se o trabalho vem sendo executado de maneira correta ou se é preciso fazer alguma mudança. Sendo assim, o feedback é indispensável ao cotidiano empresarial. Sem ele, o negócio só tem a perder em relação ao seu desempenho e à conquista de seus objetivos. 

Por outro lado, quando oferecido com frequência e sempre de maneira adequada, o feedback é muito mais do que uma forma poderosa de retorno. Ele passa a ser parte da cultura da empresa, ajudando no desenvolvimento individual e coletivo dos times, eliminando possíveis gargalos e guiando os fluxos de trabalho. Os benefícios dessa prática fazem tudo valer a pena. Veja só:

  • motivação — o feedback auxilia na motivação das equipes, pois seus membros ganharão confiança naquilo que fazem e se sentirão incentivados a produzir mais e melhor;
  • engajamento — com um canal aberto de diálogo entre colaboradores e gestores, os times de trabalho sentirão que são ouvidos e que são peças fundamentais para a corporação. Isso está diretamente ligado a um maior engajamento com o trabalho e com os objetivos organizacionais;
  • desenvolvimento — todo colaborador, quando recebe um feedback adequado, tem a oportunidade de crescer com ele e colocar em prática aquilo que aprendeu, o que contribui com o seu desenvolvimento como profissional e com a qualidade de suas entregas;
  • retenção de talentos — o profissional, ao se sentir valorizado e reconhecido dentro da empresa, dificilmente opta por se desligar dela. Por isso, o feedback bem oferecido é uma ótima forma de reter talentos. 

Como dar feedback da melhor forma possível?

Mesmo com todos os benefícios citados até aqui, sabemos que, na prática, dar feedback não é uma missão tão fácil. Afinal, como fazer com que ele não soe acusatório ou destrutivo para quem o recebe? Acompanhe as dicas a seguir e torne o processo mais objetivo e eficaz!

1. Prepare-se antes

A pessoa que dá o feedback deve considerar que ele envolve diretamente o trato com o próximo. Sendo assim, todo o cuidado e planejamento nesse momento são fundamentais para que não ocorram conflitos. Estar bem preparado, então, é o primeiro passo antes de chamar o colaborador para essa conversa. 

Tenha já em mente tudo aquilo que precisa ser dito e de qual forma a mensagem deve ser expressa, sempre no tom mais adequado possível. Isso evita confundir o receptor ou acabar gerando desentendimentos entre ambas as partes. Anotar previamente os pontos principais da conversa em um papel é uma excelente dica para ser objetivo e não se perder durante o feedback. 

2. Quebre o gelo

O feedback não deve ser temido ou encarado como um momento extremamente formal, no qual os colaboradores só sentam e escutam críticas destrutivas sobre o seu trabalho. Isso só trará resultados negativos — uma vez que, como forma de defesa, os funcionários já virão com “duas pedras na mão” para rebater qualquer argumento dado. 

Ao receber o colaborador para a conversa, é importante que a pessoa que fornece o feedback — geralmente, o líder — quebre logo de início algumas barreiras de formalidade, deixando o receptor mais à vontade e desmontando aquele mecanismo de defesa. Aqui, a sensibilidade e a empatia devem sempre se fazer presentes. Não há necessidade de se mostrar superior. 

É também importante quebrar o gelo já nos primeiros instantes, perguntando ao colaborador como está sendo o seu dia, por exemplo, e informando-o de que o diálogo será uma via de mão dupla, ou seja, todos terão espaço para falar e ouvir. Isso deixa a situação mais agradável e facilita que o feedback cumpra com o seu objetivo. 

3. Comece pelos pontos fortes

A boa e velha tática de começar uma conversa com boas notícias sempre funciona, por isso, essa é uma das principais dicas para dar feedback de maneira acertada. É interessante que o líder, antes de chegar ao ponto da crítica construtiva, reforce ao colaborador alguns de seus pontos positivos (como habilidades, atitudes etc.) e diga como o seu trabalho é importante para o crescimento da empresa. 

Para reforçar a opinião, a pessoa que oferece o feedback pode apresentar dados concretos ou até mesmo relatar como gostou de algo que o colaborador fez ou da forma que ele agiu diante de determinada situação, por exemplo. Tudo isso prepara o receptor para a próxima etapa da conversa, que abordará eventuais falhas. 

4. Apresente sugestões de melhorias

Embora nem todo feedback envolva a apresentação de pontos negativos, é fato que, uma hora ou outra, esse momento vai chegar. Por isso, estar bem preparado para ele é essencial. O líder deve tratar as eventuais falhas como oportunidades de melhoria, não fazer comparações com outros funcionários e se certificar de que o colaborador entendeu por que está recebendo aquela crítica.

Como já falamos, o feedback deve prezar pelo diálogo, ou seja, após oferecer a crítica, deixe que o funcionário diga o que sente e forneça a sua opinião. Em seguida, apresente um plano de ação com sugestões do que pode ser feito para reverter a situação apontada. 

Com essas 4 dicas de como dar feedback, você poderá notar, a curto prazo, melhorias significativas nos resultados da empresa — já que colaboradores mais motivados, reconhecidos e devidamente direcionados tendem a fazer entregas de excelência, concorda? Sendo assim, coloque em prática o que aprendeu no post e comece já a adotar a ferramenta como parte da cultura organizacional!

Que tal conferir mais um conteúdo importante para agregar ao seu trabalho? Confira 6 dicas essenciais de como liderar uma equipe na prática!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você