A importância do desenvolvimento profissional para o mercado de trabalho

  • 01/mar/2019

A importância do desenvolvimento profissional para o mercado de trabalho

Entre os maiores objetivos de grande parte das pessoas está o desenvolvimento profissional. Mas por que alguns conseguem chegar tão longe, enquanto outros permanecem no mesmo lugar, sem progredir na carreira? Será que a sorte é o fator-chave do sucesso? Ou existem histórias predestinadas?

O segredo de ser bem-sucedido na profissão não está no acaso, e sim nas estratégias de ação e nas possibilidades que cada um cria para si mesmo. Quando surgem pedras no caminho, nem todos estão preparados para removê-las e seguir adiante. E esse processo de superação e aprendizado precisa ser constante. Para saber quais são os pontos cruciais do desenvolvimento profissional, continue a leitura deste post e inspire-se!

O mercado está cada vez mais exigente?

Sim, o mercado tem cada vez mais demandas e exigências! A quantidade de candidatos preparados, o avanço da tecnologia, as urgências da sociedade moderna e as exigências dos consumidores requerem profissionais sempre atualizados.

Por outro lado, as possibilidades de crescimento também existem, sobretudo para quem se dedica e constrói o seu próprio caminho para chegar aonde quer. Não existe uma fórmula mágica para o sucesso e não é uma questão de sorte. Ganha destaque aquele que se esforça e cria condições para alçar voos mais altos.

O mercado está altamente competitivo. Existem pessoas capacitadas em todos os níveis. Para encarar essa disputa, você deve permanecer em evolução contínua. Isso inclui considerar todos os detalhes que possam contribuir com seu crescimento, desde a elaboração de um bom e-mail profissional até o investimento em cursos de pós-graduação.

Por isso, se você pretende garantir seu espaço no mercado de trabalho, vá além do básico. Para chegar aonde poucos chegam, tenha coragem de fazer o que nem todos fazem. Dedique-se! Faça um planejamento estratégico, amplie suas capacidades, saia do lugar-comum. Esse é o princípio do desenvolvimento profissional.

Afinal, o que é desenvolvimento profissional?

No mercado de hoje, quem permanece inerte, à espera de oportunidades que caiam do céu, perde a chance de evoluir. Chega mais longe aquele que sai da zona de conforto e assume a autoria de suas conquistas, a partir de uma postura proativa e realizadora.

Ao buscar os caminhos certos você amplia conhecimentos, descobre novas habilidades e aprimora competências que já possui. Assim, é possível abrir o leque de atuação e criar mais possibilidades de sucesso na carreira.

Isso é desenvolvimento profissional! É um conjunto de atitudes construtivas que levam o indivíduo a superar seus entraves e seguir em uma escalada de êxito e realizações. A pergunta é: qualquer pessoa é capaz de se desenvolver profissionalmente? Sim! Entretanto, é preciso fazer uma autoavaliação e identificar sua disposição e comprometimento para assumir novos desafios e maiores responsabilidades.

Outro ponto importante, antes de iniciar essa trajetória, é desmistificar as ideias de sorte, acaso e até mesmo o autodidatismo. Claro que existem casos de pessoas que alcançaram o sucesso sozinhas ou foram contempladas com oportunidades raras. Mas não espere por isso. O caminho para o desenvolvimento profissional será mais seguro se depender mais das suas próprias ações do que de fatores externos.

Há também a afirmação de que a prática leva à perfeição. Consequentemente, a experiência técnica seria o suficiente para chegar ao ápice da carreira. Mas se a receita para o sucesso é simples e previsível, por que alguns conseguem e outros não? Sem dúvidas, o treino contínuo pode garantir expertise, mas isso ainda não é o bastante.

O erro da maioria das pessoas é se guiar unicamente pelo objetivo final. De fato, é necessário ter foco e propósito. No entanto, o amor pelo processo de desenvolvimento faz muita diferença nos resultados. Se você não apreciar o percurso, será muito mais difícil superar os obstáculos.

Desenvolvimento profissional x desenvolvimento pessoal: qual a relação?

O que é mais importante: realização pessoal ou uma carreira de sucesso? É possível ter as duas coisas? Em qual desses aspectos devemos focar mais energia? Em algum momento da vida, você já deve ter refletido sobre essas questões.

A verdade é que esses dois campos estão interligados, de certa forma. Portanto, não se trata de priorizar o desenvolvimento profissional em detrimento do crescimento pessoal. Os benefícios conquistados com a evolução em uma dessas áreas se expandem em totalidade na nossa vida.

Vamos entender a diferença entre os dois: o desenvolvimento profissional requer a capacidade de executar o trabalho com eficiência e se dedicar cada vez mais para melhorar a performance. Trata-se, ainda, de adquirir competências técnicas e comportamentais para continuar em evolução na carreira, em busca de um objetivo maior.

O progresso na vida profissional pode ser conquistado a partir dos estudos — curso superior, especializações, aprendizados extracurriculares etc. — da experiência e da aquisição de habilidades. Nesse sentido, treinamentos teóricos e práticos são fundamentais.

Já o desenvolvimento pessoal envolve, primeiramente, o autoconhecimento. Conhecer suas virtudes, potencialidades e limitações é a chave para atingir o melhor de si. A partir de autoanálise e reflexão, você consegue identificar os pontos que podem ser melhorados e crescer em todos os aspectos, alcançando evolução no trabalho e na vida particular.

Portanto, existe total relação entre os dois tipos de desenvolvimento. O sucesso na vida profissional, por exemplo, pode ser um dos passos necessários para chegar à realização pessoal. Da mesma forma, as habilidades adquiridas em treinamentos no trabalho fazem a diferença no dia a dia da pessoa.

Gestão de tempo, administração de conflitos, técnicas de comunicação eficiente, inteligência emocional, resiliência, ética, espírito de equipe e automotivação são alguns dos exemplos de habilidades que beneficiam tanto a vida pessoal quanto profissional.

Quais as competências mais exigidas pelo mercado de trabalho?

Somente o domínio dos conhecimentos técnicos já não é o suficiente para subir alto na profissão. O mundo corporativo exige habilidades cada vez mais elaboradas para superar os desafios, pressões e dificuldades que surgem no ambiente organizacional. Portanto, certas competências emocionais e comportamentais são imprescindíveis nesse cenário. Veja a seguir quais são elas!

Comunicação

Você é responsável por aquilo que o outro entende ou somente pelo que você fala? Esse é um ponto que merece reflexão. Cada pessoa interpreta o que ouve de uma forma diferente, de acordo com seus próprios padrões de pensamento. Contudo, a capacidade de se comunicar com clareza pode evitar muitos mal-entendidos e melhorar significativamente as relações.

Comunicar-se de maneira eficiente significa saber expor suas ideias e pontos de vista. Mas isso deve ser feito com assertividade, argumentos bem construídos e respeito ao posicionamento alheio. Nesse ponto, entram também outras habilidades essenciais, como empatia, flexibilidade e inteligência emocional. Somente assim é possível desenvolver diálogos saudáveis e produtivos.

Um profissional com boa comunicação se destaca entre os demais. Com sua oratória e facilidade de se expressar, ele é capaz de assumir um posicionamento seguro em negociações, reuniões, apresentações e no momento de dar e receber feedbacks.

Liderança

Uma das competências comportamentais mais requisitadas e valorizadas pelo mercado de trabalho é a liderança. E não se trata de um requisito aplicado apenas para cargos de gestão, mas sim para compor um perfil profissional promissor, que possa facilmente ser direcionado a novas oportunidades.

Nem todos nasceram com talento para coordenar processos e gerenciar pessoas. Muitos podem chegar a cargos de chefia, mas poucos são capazes de inspirar e motivar os que estão ao seu redor. E isso é liderança! Não é somente dar ordens e distribuir tarefas.

Nas mãos de um bom líder está a missão de mover toda sua equipe em direção a um objetivo em comum e garantir resultados satisfatórios, tanto para empresa quanto para cada colaborador. A liderança carismática traz influências positivas e desperta o interesse do grupo. É um exercício e tanto, não é mesmo?

Porém, apesar da complexidade e da responsabilidade que vêm junto dessa competência, não é necessário que seja um dom inato. A liderança, assim como qualquer outra característica, pode ser desenvolvida e aperfeiçoada com treino e dedicação.

Ética

A ética e a honestidade andam de mãos dadas. São qualidades que vem de berço, que refletem as noções de conduta e os valores recebidos desde a infância. Ainda assim, é possível aprender a ser ético durante as experiências da vida adulta. O contexto profissional, então, é o cenário certo para aprimorar essa competência.

O dia a dia no ambiente de trabalho pode trazer diversas situações que testam o nível de integridade de cada um. Para não se deixar levar pela ocasião e assumir um comportamento antiético, é necessário ser firme e preservar os princípios morais e a postura profissional positiva.

Algumas características acompanham a ética e é possível avaliar esses traços tanto em pessoas quanto em organizações. Exemplos são: congruência; responsabilidade; equidade; respeito ao próximo; reconhecimento das próprias falhas; valorização do trabalho alheio e não favoritismo.

Empreendedorismo

Ser empreendedor é ter coragem de assumir riscos, é sair do lugar-comum e arriscar novos caminhos e ideias. O empreendedorismo é parceiro da criatividade e da inovação. Determinação, proatividade, pensamento estratégico e espírito de liderança também estão atrelados à capacidade empreendedora.

O mercado de trabalho exige e necessita dessa competência. Pessoas que desenvolvem e praticam o empreendedorismo, em geral, têm as seguintes posturas:

  • atitude e iniciativa;

  • otimismo e motivação;

  • fogem do comodismo;

  • são analíticas e eficazes nas tomadas de decisão;

  • têm foco e visão objetiva;

  • são resilientes e sabem superar os altos e baixos da vida profissional.

Inovação

O que é inovação exatamente? Pensar diferente? Ter ideias revolucionárias? Ser altamente criativo? A resposta é: para inovar, é preciso tudo isso e mais um pouco! A teoria somente desenha o projeto, mas é o suor que faz a diferença. Resultados são gerados a partir da capacidade de construir, concretizar e transformar a imaginação em realidade,.

As empresas buscam pessoas com essa habilidade audaciosa. Os profissionais inovadores são curiosos, receptivos, não têm medo de arriscar e errar e sabem trabalhar em equipe. Por isso, podem promover melhorias substanciais no ambiente de trabalho.

Contudo, até atingir certo nível de transformações, a inovação pode encontrar muitas barreiras. O principal desafio de quem tem essa característica é convencer os outros a aceitar algo novo. A maioria das pessoas não sente segurança e conforto diante de mudanças. Por isso, primeiramente, é o inovador quem deve acreditar em suas próprias ideias para, em seguida, transmitir confiança e colocá-las em prática.

Além das competências que detalhamos acima — comunicação, liderança, ética, empreendedorismo e inovação — que são bastante valorizadas pelo universo corporativo, há ainda outras habilidades essenciais para o desenvolvimento profissional. Veja um pouco mais!

Inteligência emocional

Tão importante quanto o potencial intelectual é a capacidade de gerir as próprias emoções. A pessoa que consegue administrar o fator emocional no dia a dia — em especial no ambiente de trabalho, que está sujeito a diversos conflitos — demonstra um alto nível de autocontrole e maturidade profissional.

Esse é o tipo de competência comportamental que não pode ser avaliada com segurança durante os processos seletivos. É no cotidiano, diante das diferentes situações de pressão e convívio, que a inteligência emocional é testada.

O estresse, as divergências de opinião e os conflitos diários podem facilmente gerar emoções negativas, como raiva, desânimo, inveja e sentimento de injustiça. Aquele que controla o que sente consegue neutralizar o que lhe faz mal e se guiar apenas por pensamentos construtivos e sensações positivas. E isso se converte a favor do crescimento na carreira.

Resiliência e flexibilidade

Imprevistos e dificuldades fazem parte da vida pessoal e profissional de qualquer pessoa. O que faz diferença é a forma de lidar com os problemas que surgem. Diante de situações bem semelhantes, cada pessoa pode reagir de maneira totalmente diferente. Enquanto alguns se deixam abater, outros conseguem se reestruturar e seguir em frente, ainda mais fortalecidos.

A resiliência é exatamente isso: a capacidade de enfrentar adversidades e adaptar-se às mudanças. É sair da área de conforto, superar obstáculos e reorganizar as estratégias de ação. Esse é um forte diferencial no contexto de trabalho. Aqueles que conseguem fazer dos problemas uma oportunidade de crescimento encontram com mais facilidade o caminho da ascensão profissional.

Habilidades interpessoais e trabalho em equipe

Mantemos relações interpessoais em todos os contextos em que vivemos. O contato com outras pessoas é inerente à nossa existência. No entanto, nem todas as pessoas sabem nutrir o bom convívio. Na verdade, habilidades interpessoais são um diferencial, um ponto de destaque no perfil pessoal e profissional.

Lidar com pessoas o tempo todo parece fácil, até automático, mas exige uma boa dose de paciência e dedicação. No ambiente de trabalho, essa é uma missão ainda mais complexa, porque existem os conflitos interpessoais, mas nem sempre há vínculos com apego e empatia.

Então, para se relacionar bem com todos e saber trabalhar em equipe é importante:

  • ser colaborativo;

  • exercitar a comunicação eficiente;

  • ter escuta ativa para os colegas, líderes e liderados;

  • respeitar os outros;

  • ser educado;

  • demonstrar gratidão;

  • trabalhar a tolerância;

  • reconhecer o empenho alheio;

  • manter-se aberto para novas ideias;

  • compartilhar conhecimentos.

Entusiasmo e motivação

Quem almeja evolução na carreira não pode chegar ao local de trabalho sempre desanimado, à espera do final do expediente e do fim de semana. O desenvolvimento profissional demanda paixão pelo que se faz. Somente com entusiasmo e disposição é possível desempenhar as atividades laborais com qualidade e produtividade.

As empresas, hoje, têm consciência de que o colaborador necessita de recursos motivacionais para ficar mais engajado e oferecer melhores resultados. Devido a isso, a busca por treinamentos comportamentais e programas de incentivo à qualidade de vida é cada vez maior.

Estratégias de engajamento são altamente benéficas. Mas é necessário um pouco mais. É primordial que o próprio profissional desenvolva sua automotivação. Isso significa não ter que esperar o apoio externo para começar a agir.

Quando o estímulo é intrínseco, a pessoa eleva sua performance e se sente muito mais capaz de produzir e de colher os frutos do seu esforço, além de criar um ambiente mais agradável.

Profissionalismo

Desempenhar as funções da profissão é uma coisa, ter profissionalismo é outra bem diferente! As pessoas estão todos os dias no contexto de trabalho, mas ainda podem se confundir e misturar papéis da vida pessoal e profissional.

Para quem busca o sucesso, não basta ter bons conhecimentos técnicos. Manter o foco, evitar fofocas e excesso de brincadeiras, cumprir prazos e metas, encarar desafios, tomar cuidado com o uso de redes sociais são alguns exemplos de como manter o profissionalismo no dia a dia.

A imagem profissional que é transmitida diz muito sobre a capacidade de cada um. Características como seriedade, comprometimento, responsabilidade, dedicação e moderação são alguns dos pontos fortes de quem respeita o próprio trabalho.

Como se desenvolver profissionalmente?

Até agora, você viu quantas habilidades são necessárias para alcançar sucesso na carreira? Logo, ficou claro que um dos passos principais do desenvolvimento profissional é a aquisição ou aperfeiçoamento dessas competências. Ainda faltam alguns pontos que não podem passar longe dessa lista. Para atingir a excelência na carreira, saiba o que mais deve ser feito!

Desenvolva autonomia

Você não precisa, e nem deve, ficar preso aos arranjos tradicionais de trabalho. Claro que é necessário seguir as normas da empresa em que atua, mas pense além! Será que seu lugar sempre ficará garantido na mesma organização? E se amanhã ou depois você se deparar com uma mudança brusca na carreira, como vai agir?

Por essas e outras razões, desenvolver autonomia é uma forma de se preparar para os imprevistos e de ser capaz de reformular sua vida profissional quando necessário. Para isso, você precisa ultrapassar a linha do comodismo e ampliar sua visão.

Coragem de assumir diferentes desafios, capacidade criativa, autogestão, pensamento estratégico, dinamismo, responsabilidade e autoconhecimento são alguns dos traços que compõem um perfil mais independente e pronto para explorar novos terrenos.

Trabalhe sua curiosidade

Curiosidade, no âmbito corporativo, não significa buscar detalhes da vida dos colegas. Longe disso. Um profissional curioso é aquele que se interessa por outras atividades e funções, além da sua. É aquele que tem abertura para novidades, que não tem problema em sair da zona de conforto para fazer experiências inéditas.

O mercado de trabalho busca e valoriza essa característica. A curiosidade vem junto do interesse em conhecer melhor os objetivos da empresa, assim como seus processos, posicionamentos e resultados. Quem tem esse atributo também costuma demonstrar disposição para melhorar sua performance e ficar mais alinhado às expectativas da organização.

O resultado disso é que quanto mais informações novas você adquirir, maiores serão suas chances de diversificar as possibilidades de atuação. A curiosidade também facilita o diálogo com outras áreas, dentro e fora da empresa, favorecendo um perfil mais abrangente.

Invista em educação continuada

Estude sempre! Não pare de buscar atualização e reciclar seus conhecimentos. A falta do aprendizado contínuo fica a um passo da estagnação. Então, essa é uma dica de ouro, ou melhor, essa é uma palavra de ordem para quem quer se desenvolver profissionalmente: estude!

Agregar experiências e conhecimentos técnicos é enriquecedor para o currículo profissional, para o repertório de atuação e, claro, para o crescimento pessoal. Faça mais do que o básico: invista em cursos de aperfeiçoamento e especialização; aprimore o inglês; participe de workshops e treinamentos comportamentais. Enfim, aproveite todos os recursos possíveis para evoluir.

Trace objetivos

O que nos leva para frente? O que nos empurra dia após dia? Já parou para refletir sobre isso? Uma resposta que cabe muito bem aqui é: motivo. Isso mesmo! Cada um tem seus motivos para vencer as batalhas diárias. Daí a importância da motivação intrínseca. Essa é a mola propulsora que nos faz avançar.

Somos naturalmente guiados por propósitos. Então, se você quer se desenvolver profissionalmente, deve definir aonde pretende chegar. Tenha metas e objetivos — isso é fundamental para ter progresso na carreira. Dessa forma, você garante mais motivação para trabalhar e seguir em direção aos seus alvos.

Amplie o network

Lembre-se de manter bons relacionamentos interpessoais. Falamos disso, neste post, um pouco antes. Nutrir relações saudáveis e construtivas é indispensável para quem busca crescimento. A partir desses vínculos, você pode encontrar grandes oportunidades.

Preserve o contato com antigos colegas e professores de escola e faculdade. Desenvolva um bom convívio com os companheiros de trabalho, bem como com líderes e pessoas que atuam em diferentes setores na empresa. Trocar vivências, compartilhar informações e discutir interesses é o ponto de partida para a construção de um network promitente.

Uma pós-graduação pode fazer diferença?

Não tenha dúvidas! Uma pós-graduação é um requisito indispensável para quem busca evoluir profissionalmente. Com cursos de especialização, você aprofunda conhecimentos em uma área específica e garante mais domínio técnico da sua profissão.

Além de adquirir novos saberes, uma pós-graduação abre portas e expande as possibilidades de atuação. Também é uma alternativa válida para quem precisa desenvolver certas competências exigidas pelo mercado de trabalho. Diferencial competitivo e network são outras vantagens da educação continuada.

E é justamente pensando em tudo isso que a Faculdade Unyleya oferece a disciplina Desenvolvimento Profissional em todos os cursos de pós-graduação. Assim, o aluno recebe o respaldo necessário para se preparar para as exigências do mercado, com ênfase no desenvolvimento de habilidades e competências que fazem diferença nesse cenário, como as que vimos acima, entre elas: ética, liderança, empreendedorismo, comunicação e inovação.

Esperamos que todas as informações apresentadas aqui sejam um respaldo para que você siga firme em direção ao seu desenvolvimento profissional. Sabemos que não é uma trajetória fácil. Mas com propósito, foco, empenho e determinação, é possível chegar longe. Lembre-se sempre de que a sua evolução depende muito mais das suas ações do que de fatores externos!

Agora, para você se aprofundar ainda mais nesse assunto, baixe nosso e-book e tenha acesso a um manual prático para desenvolver sua carreira. Não deixe de ler esse material!

 

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais