Ética empresarial: por que é importante se preocupar com isso?

  • 25/mar/2019

Ética empresarial: por que é importante se preocupar com isso?

Assédios, falsificação de dados, desvio de impostos, corrupção… Essas foram algumas das acusações contra grandes empresas nos últimos anos. Em 2017, a Uber, aplicativo de transporte, foi pauta de uma reportagem do The New York Times que relatou condutas machistas por parte dos gerentes, bem como pressões para alcançar resultados impossíveis. Como consequência, houve o afastamento do presidente Travis Kalanick.

No Japão, a Toshiba demitiu seu presidente, Hisao Tanaka, devido a um escândalo de manipulação contábil que chegou a inflar os cofres da empresa em US$ 1,22 bilhão em sete anos. Mas não precisamos ir tão longe. No Brasil, o escândalo da “Carne Fraca” abalou a JBS, dona da Friboi e Seara, e a BRF, dona da Sadia e da Perdigão.

O que todos esses casos têm em comum é que reforçam a importância da promoção da ética empresarial. Para entender melhor sobre o assunto, continue a leitura do post!

O que é ética empresarial e por que ela é importante para as empresas?

A ética empresarial envolve os valores e princípios morais de uma empresa dentro da sociedade. A organização que emprega esse conceito em suas ações consegue construir uma boa imagem perante os clientes internos e externos, bem como praticar os preceitos coletivos e se preocupar com as demandas da população.

Independentemente do tamanho ou segmento, a companhia que preza pela ética empresarial passa a ser reconhecida por sua credibilidade e se torna referência no mercado, atraindo clientes, investidores e talentos. Além disso, ela deve prezar, principalmente, pela boa conduta de seus funcionários, incentivando-os a colaborar uns com os outros e proporcionando um ambiente adequado para isso.

Além das ações internas e externas, é crucial que a ética empresarial se faça presente na obtenção do lucro. É claro que o objetivo de todo negócio é crescer e vender mais, no entanto, essa boa rentabilidade deve ser fruto de um trabalho honesto perante todos, sem prejudicar pessoas ou a natureza, por exemplo.

A ética empresarial como diferencial competitivo

Os escândalos apontados no início do post são apenas alguns exemplos de como os valores humanos vêm sendo colocados de lado em nome de lucros gigantes. Nesse cenário, a ética empresarial tem se tornando, inclusive, um diferencial competitivo entre as empresas. Agregando bom valor à sua imagem, as marcas desfrutam de maior credibilidade no mercado, sobretudo ao pautar temas éticos e socioambientais.

Já os profissionais que adotam uma conduta ética se destacam por construir um bom relacionamento interpessoal no ambiente de trabalho. Eles sabem assumir seus erros e têm uma postura flexível, tolerante e empática com seus colegas. Por isso, são cada vez mais procurados pelo mercado e fazem um bom networking.

Como promover a ética empresarial?

Respeito e valorização dos empregados

O capital mais importante de uma companhia não é o financeiro, como muitos podem imaginar, mas o humano. Para garantir sua produtividade e lucros, é fundamental que a organização saiba respeitar e valorizar seus empregados, afinal, são eles os responsáveis por manter as engrenagens do negócio funcionando.

É preciso entender que eles são colaboradores, e não subordinados. Assim, devem ser proporcionadas a eles oportunidades de crescimento e desenvolvimento, além de um tratamento pautado sempre na dignidade.

Rejeição a qualquer forma direta ou indireta de corromper funcionários

Uma pesquisa global feita em 2018 pela empresa de consultoria e auditoria Ernst & Young (EY), que ouviu 2.550 executivos de 55 países, constatou que, para 96% dos profissionais brasileiros, as práticas de suborno ou corrupção são corriqueiras nos ambientes de negócios.

O Brasil ficou em primeiro lugar no ranking. No outro extremo, ficou a Alemanha, onde apenas 2% dos entrevistados afirmaram ter essa percepção. Já os Estados Unidos, referência no combate à corrupção empresarial devido a uma lei aprovada pelo Congresso em 1977, ficaram na 39ª posição.

Contudo, existem medidas que vêm sendo implementadas para reverter esse cenário dentro das organizações, como as que veremos a seguir.

Combate à corrupção

Os dados mencionados anteriormente apontam situações alarmantes. Todavia, um estudo divulgado também em 2018 pela Transparência Internacional, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), apontou que o Brasil já vem avançando no combate à corrupção, principalmente dentro das empresas.

É claro que ainda há muito o que ser aperfeiçoado dentro das estruturas legais e institucionais, mas, aqui, os programas de compliance vêm funcionando como excelentes aliados.

Programas de compliance

Quando aplicados de modo preciso, os programas de compliance incrementaram os mecanismos de controle interno das corporações. Por meio deles, há a materialização dos valores de uma companhia a partir de um documento destinado aos colaboradores e todos que prestam serviços a ela. Ele descreve as regras que norteiam as práticas da empresa de acordo com seus princípios éticos.

Um bom programa de compliance também deve estender suas práticas a terceiros, já que cada vez mais empresas dependem desses relacionamentos para realizar seus negócios. Assim, há a garantia de que não aconteçam práticas fraudulentas ou ilícitas capazes de prejudicar a companhia.

Respeito aos direitos do consumidor

A ética empresarial também diz muito em relação ao respeito para com os direitos do consumidor. A companhia deve estar sempre pronta e disposta para atender as queixas decorrentes de mau serviço e defeitos nos produtos e/ou serviços entregues. As falhas encontradas não só devem ser reconhecidas, como também prontamente corrigidas.

Respeito à natureza e à sociedade

Além das atitudes morais que devem nortear as atividades de uma empresa, ela pode demonstrar sua ética à sociedade por meio de ações que promovam o bem-estar da comunidade em que ela está inserida ou que ajudem a preservar a natureza.

Ao colocar em prática esse senso de responsabilidade social e ambiental, a organização revela que se preocupa com esses problemas, está preocupada em combatê-los e não está alienada àquilo que a rodeia.

Essas foram algumas das principais dicas sobre como a ética empresarial é fundamental para o bom funcionamento e imagem de um negócio. Os escândalos recentes envolvendo grandes empresas têm muito a ensinar e mostram que esse é um assunto que precisa estar sempre em pauta, prevenindo as consequências negativas que ações baseadas em princípios errados podem causar.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite para complementar seus conhecimentos e confira nosso artigo sobre como o curso de gestão pública é ideal para quem quer seguir carreira executiva no setor público!

 

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais