Mulheres no mercado de trabalho: entenda o contexto atual e perspectivas para o futuro

  • 08/mar/2019

Mulheres no mercado de trabalho: entenda o contexto atual e perspectivas para o futuro

O mercado de trabalho é cheio de desafios. Para as mulheres, eles podem ser ainda maiores. Mesmo com várias mudanças importantes, o público feminino continua enfrentando algumas diferenças em relação aos homens na empregabilidade e mesmo no empreendedorismo.

Uma ótima maneira de enfrentar esse cenário é conhecer as especificidades dele. Então, que tal conversarmos um pouco sobre esse assunto? Confira nossas informações sobre o contexto atual e as perspectivas para mulheres no mercado de trabalho.

Como se deu a evolução das mulheres no mercado de trabalho?

Para entender a profundidade desse tema, é importante começar na origem. Afinal, as diferenças vividas atualmente por homens e mulheres na vida profissional ainda têm relação com a forma como cada grupo se inseriu no mercado.

A entrada das mulheres na vida profissional ativa surgiu de um movimento de lutas e necessidades. Por muito tempo, o lugar de atuação delas era o ambiente doméstico, cuidando da casa e dos filhos enquanto os maridos trabalhavam fora.

Em tempos de guerra, quando boa parte dos homens era convocada para o serviço militar, havia a necessidade de pessoas para continuar os processos produtivos na indústria e no comércio. A utilização da mão-de-obra feminina gerou grandes impactos para a vida social e econômica do mundo.

Muito do que vivemos hoje se deve a esse movimento de ampliação da atuação feminina em diversos campos sociais. A evolução das escolas e creches, por exemplo, foi impulsionada pela necessidade de cuidado e educação das crianças depois que as suas mães passaram a trabalhar fora de casa.

Porém, a inserção e a permanência das mulheres nesse campo não começou nem evoluiu de forma tranquila. Fazem parte dessa história muitas lutas e dificuldades por maior qualidade na vida e no trabalho.

Esse é um dos motivos pelo qual se comemora em 8 de março o Dia Internacional da Mulher, uma data para lembrar a importância da mobilização feminina na obtenção das conquistas históricas.

Quais são os principais desafios do público feminino no trabalho?

Mesmo que tenhamos caminhado bastante na garantia de direitos às mulheres no mercado de trabalho, ainda existem muitos pontos que merecem atenção. Inclusive, é possível comprovar por meio de estatísticas alguns dos maiores desafios que se colocam a esse público.

Por exemplo: um relatório do Banco Mundial sobre o tema concluiu que, apesar das mulheres representarem mais de 50% da população do nosso país e serem 43% do total da força de trabalho, elas têm um nível baixo de ocupação de cargos de liderança. Apenas 37,8% das vagas de gerência são femininas, e somente 10,5% das cadeiras parlamentares pertencem às mulheres.

Dessa forma, podemos perceber que, mesmo com todo o avanço, o público feminino ainda fica atrás do masculino na ascensão profissional e política. Outro desafio é apontado em pesquisa semelhante: a menor formalização das mulheres no mercado de trabalho. Enquanto a média dos homens que têm carteira assinada é de 76,8%, a das mulheres é de 71,1%.

Sabemos que, mesmo diante dessas dificuldades, o número de mulheres responsáveis pelo sustento de uma casa só cresce. Assim, esse é um indicativo de que muitas delas estão em empregos informais, o que também está relacionado com diferenças salariais quando comparadas com as remunerações de homens.

Em geral, o público feminino está relacionado a trabalhos com menores salários (no comércio informal ou em serviços domésticos, por exemplo). Também existem casos em que mulheres recebem rendimentos menores mesmo quando comparados a homens trabalhando na mesma empresa e realizando a mesma função.

Outro desafio que se apresenta às mulheres é a maior responsabilidade pelos cuidados do lar. Mesmo com os 2 trabalhando fora, elas geralmente ficam com a maior parte do serviço de casa e os cuidados à família — o que se configura como 3° turno de trabalho.

É preciso falar, ainda, que as profissionais são maiores vítimas de assédio moral ou sexual do que os homens. Existe um índice alarmante de que mais de 52% das mulheres no mercado de trabalho já sofreram assédio de algum tipo.

Todos esses detalhes nos colocam diante da constatação de que muito ainda precisa ser feito para garantir a igualdade de gênero na nossa sociedade.

Que tendências demonstram avanços nesse tema?

Mesmo considerando todas as dificuldades comentadas até aqui, é possível perceber alguns avanços relevantes no tratamento desse assunto no Brasil.

Um dos fatos que merece nossa atenção é que esse tema está sendo cada vez mais discutido. Isso faz com que o número de mulheres conscientes sobre os seus direitos aumente e a luta se fortaleça.

Além disso, as discussões também chamam a atenção das empresas e do poder público para o tema da desigualdade. O relatório do Banco Mundial vê alguns pontos positivos na legislação brasileira, como a liberdade de mobilização e a capacidade jurídica não limitada por gênero.

Outro avanço perceptível nesse campo é o aumento da presença de mulheres no empreendedorismo. O fato de mais pessoas estarem abrindo o próprio negócio e apresentarem uma sensibilidade maior em relação à empregabilidade de colegas é uma tendência interessante e pode trazer muitas contribuições positivas.

Para fortalecer os avanços, a cada ano é lançado um ranking mundial com as empresas que apresentam melhores políticas de igualdade de gênero. São avaliadas questões como o enfrentamento à desigualdade salarial e a presença de mulheres em cargos mais complexos.

Uma ótima notícia é que a lista lançada em 2019 traz mais do que dobro de empresas que estavam presentes no ano anterior. Ou seja, podemos ter esperanças de que os empreendimentos estão, de fato, passando a se preocupar com a questão. No ranking, a presença brasileira ficou por conta dos bancos Itaú e Bradesco, além da empresa de seguros BB Seguridade.

A discussão sobre mulheres no mercado de trabalho é bastante profunda e merece cada vez mais atenção. Além de representarem um grande número de profissionais, o público feminino tem muito a oferecer tanto em nível de formação quanto em competência prática. Vale a pena acompanhar e fazer parte dessa história!

E então, gostou deste post? Aproveite para conhecer e se inspirar com 6 mulheres empreendedoras de sucesso!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você