Faculdade de Pedagogia: saiba tudo sobre o curso e acerte na sua escolha

  • 21/jan/2019

Faculdade de Pedagogia: saiba tudo sobre o curso e acerte na sua escolha

Escolhida sobretudo por aqueles que querem atuar na área da educação, a Faculdade de Pedagogia tem como objetivo formar profissionais aptos a atuar com processos de ensino e aprendizado, entre outras funções. Ao contrário do que muitos possam pensar, trata-se de uma formação bastante ampla e que oferece vários caminhos e possibilidades.

Pensando nisso, preparamos este artigo para mostrar como a faculdade de Pedagogia funciona na prática, quais são as possibilidades de atuação para o pedagogo, quais são as principais características presentes nesse profissional, entre outras questões sobre o tema. Ficou interessado e quer saber se esse é o caminho ideal para você? Então, continue conosco e boa leitura!

Afinal, o que é pedagogia?

Trata-se da ciência que estuda a educação e os processos de ensino e aprendizagem, promovendo a reflexão, sistematização e produção de conhecimentos. A palavra pedagogia tem origem ainda na Grécia antiga e vem dos termos “paidos” (“da criança”, em tradução para o português) e “agein” (“conduzir”). Como disciplina de ensino, começou a se desenvolver ainda no século XIX.

Como se trata de uma ciência social, a Pedagogia está ligada diretamente ao funcionamento da sociedade e com as normas educacionais do país. Enquanto formação, ocupa o segundo lugar na lista de cursos com mais alunos matriculados no Brasil, de acordo com o Censo da Educação Superior, estando atrás apenas do Direito.

A faculdade de Pedagogia e suas disciplinas

Com a duração média de 3 anos, ou seja, 6 períodos, a faculdade de Pedagogia é ofertada na modalidade licenciatura. Isso significa que esse tipo de curso tem como objetivo a formação de professores para atuar na educação infantil — pré-escola — e nos primeiros 5 anos do ensino fundamental. Contudo, como veremos ao longo do artigo, essa não é a única possibilidade profissional para o pedagogo.

Nesse sentido, é preciso deixar claro, aqui, que nem todo professor é um pedagogo, mas todo pedagogo é um professor, independentemente de exercer ou não essa função. Isso porque o pedagogo obtém justamente essa formação para atuar em sala de aula, já os professores de áreas específicas (como matemática, química, biologia etc.) precisam de uma graduação com licenciatura naquela disciplina.

Os objetivos do curso

Entre os objetivos do curso de Pedagogia, está a compreensão da docência por parte do aluno como um processo pedagógico metódico baseado em relações sociais produtivas que influenciam conceitos, princípios e objetivos. O estudante de Pedagogia também deve se desenvolver na articulação entre conhecimentos científicos e culturais, valores éticos inerentes aos processos de aprendizagem, socialização e construção de diálogos entre diferentes visões de mundo.

Com a graduação, ele aprenderá a exercer as funções de magistério tanto nos âmbitos que já mencionamos (educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental), quanto nas áreas de serviços, apoio escolar, coordenação, entre outras nas quais os conhecimentos pedagógicos são necessários. Tudo isso aplicando métodos de ensino que utilizam diferentes linguagens, atuando de forma interdisciplinar e adequada às fases do desenvolvimento humano — ou seja, da infância à vida adulta.

Capacitar o aluno para participar da gestão de processos educativos, na organização e funcionamento de instituições de ensino, sempre com uma perspectiva democrática, é também um dos objetivos da graduação. Para tanto, o pedagogo aprende a compreender e valorizar os diferentes padrões e produções político-culturais presentes na realidade do mundo, da escola e do trabalho.

As disciplinas ofertadas

As disciplinas que compõem a grade da faculdade de Pedagogia são voltadas para o estudo da educação e dos processos de aprendizagem e ensino. Entre elas, podemos destacar as seguintes:

  • Sociologia da Educação;

  • Psicologia da Educação;

  • Educação e Meio Ambiente;

  • Educação e Tecnologia;

  • Educação e Diversidade Cultural;

  • Políticas Educacionais;

  • Didática;

  • Libras;

  • Currículo e Conhecimento Escolar;

  • Corpo, Saúde e Psicomotricidade;

  • Ensino Médio e Educação Profissional;

  • Educação de Jovens e Adultos;

  • Orientação Educacional e Orientação Pedagógica;

  • Arte e Educação;

  • Gestão Educacional;

  • Dificuldade de Aprendizagem;

  • Tópicos Especiais em Educação;

  • Metodologia da Pesquisa;

  • Educação Inclusiva, entre outras.

É possível cursar Pedagogia na modalidade EAD?

Para responder a essa pergunta, é preciso definir o que é EAD: modalidade de educação a distância. Saiba que é perfeitamente possível cursar Pedagogia dessa maneira. Inclusive, de acordo com um censo realizado pela Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), publicado em 2016, a graduação em Pedagogia EAD é uma opção que lidera o ranking de matrículas nessa modalidade.

São vários os motivos que configuram essa preferência. Entre os principais, está a flexibilidade, uma vez que o aluno pode montar seus próprios horários e estudar durante o tempo que tem disponível, o custo reduzido, já que as mensalidades de um curso a distância costumam ser mais baratas que as de um curso presencial, e o custo-benefício da graduação EAD, pois, estudando de casa, o aluno não precisará arcar com custos extra como transporte, alimentação etc.

Além disso, há o fato de que o mercado de trabalho, hoje, valoriza cada vez mais os cursos EAD, que formam profissionais amplamente capacitados para lidar com as principais demandas das empresas, desenvolvendo neles habilidades como autodisciplina, motivação, compromisso, organização, facilidade em gerir o tempo e resolver problemas, entre outras.

Nos processos de seleção, por exemplo, é possível afirmar que os recrutadores já estão preparados para enxergar nos candidatos essas características que citamos acima, ou seja, quem estuda a distância já conta com essa vantagem, não é mesmo?

Qual é a missão do pedagogo?

O pedagogo exerce um papel essencial ao desenvolvimento humano e ao bom funcionamento da sociedade. Isso porque uma de suas funções é trabalhar para garantir e aprimorar a qualidade da educação no país, seja dentro de sala de aula, seja fora dela, como veremos ao longo deste post. Independentemente de sua atuação, cabe a ele transmitir o conhecimento e colaborar com a formação das pessoas.

O profissional que atua com a educação infantil, por exemplo, trabalha com crianças de 0 a 6 anos. Nessa fase, ele tem um papel importantíssimo no desenvolvimento integral desses alunos, tanto no aspecto cognitivo quanto no socioemocional (e até mesmo no físico). É por esse motivo que o pedagogo faz toda a diferença na vida de uma pessoa.

A missão de quem trabalha com as séries iniciais também é igualmente importante. O profissional deve saber guiar seus alunos nos processos de alfabetização, compreensão, interpretação, expressão, entre outros. Já aqueles que atuam na educação de jovens e adultos têm a missão de integrar à sociedade e ao mercado de trabalho os indivíduos que, por algum motivo, não deram continuidade aos seus estudos ou não tiveram acesso à educação na infância ou adolescência.

A arte de se ensinar para qualquer idade

Ser pedagogo é exercer a arte de ensinar para pessoas de todas as idades e, para isso, é fundamental saber fazer o uso de diferentes metodologias. A maioria das pessoas já está familiarizada e conhece de perto aqueles métodos mais tradicionais, que envolvem provas, testes, notas, divisão do conteúdo em disciplinas, separação de alunos por séries etc.

No entanto, é interessante apontar que o ensino não precisa necessariamente ser assim, e ninguém melhor que o pedagogo para compreender e colocar em prática essa afirmação. Nos dias de hoje, inclusive, cada vez mais escolas apostam em metodologias que envolvem práticas diferentes dessas que já mencionamos, como:

  • método de ensino construtivo;

  • uso da tecnologia como aliada;

  • metodologia montessoriana;

  • metodologia Waldorf;

  • metodologia freiriana.

Como é o perfil e quais são as principais habilidades de um pedagogo?

Para exercer a profissão da melhor forma possível e até mesmo se destacar em meio a outros profissionais, é importante que o pedagogo conte com certas características e habilidades específicas, a começar pelo interesse e vocação para trabalhar com gente, ensinando e colaborando com a formação dessas pessoas.

Gostar de lidar com crianças e pessoas de todas as idades é também ideal, assim como ser compreensivo, sensível, dinâmico, paciente e gostar de se atualizar. Até então, o perfil do estudante de Pedagogia ainda é composto, em sua maioria, por mulheres — que por vezes chegam a 95% dos alunos. No entanto, é possível afirmar que cada vez mais homens vêm se mostrando interessados na área.

Para ajudar você a entender quais são as habilidades fundamentais para um pedagogo, reunimos algumas das principais a seguir. Veja.

Boa comunicação

Um pedagogo deve ser capaz de transmitir as informações de forma clara para os seus alunos, tanto de forma escrita quanto de forma falada. Ele deve ter a certeza de que as mensagens passadas sejam devidamente entendidas por todos, sem exceção, sabendo identificar as necessidades de cada aluno para orientá-los quanto a essa compreensão. Uma boca dica para os iniciantes na área são os livros para estudantes de Pedagogia.

Organização

A organização é uma característica fundamental para todos os profissionais, o que não poderia ser diferente para os pedagogos, não é mesmo? Sobretudo para aqueles que lecionam (e em várias salas de aula), essa é uma habilidade necessária. Isso porque uma boa preparação para o planejamento de aulas e trabalhos facilita o trabalho do profissional e o entendimento de seus alunos.

Criatividade

A criatividade é uma habilidade bastante valorizada no campo do ensino e do aprendizado, além de essencial, é claro. Com as transformações na educação, ela faz com que o profissional esteja sempre em busca de novas maneiras para cumprir com o seu trabalho e transmitir os conteúdos.

Os pedagogos criativos ou que desenvolvem uma capacidade criativa durante a formação estão aptos a desenvolver metodologias, técnicas e atividades inovadoras para contribuir com o aprendizado dos alunos, tendo em mente que todas as ações em sala de aula têm potencial para gerar grandes mudanças.

Empatia

Um bom pedagogo precisa ter empatia e saber ouvir bem as pessoas — não só para perguntas e dúvidas sobre o conteúdo em sala de aula como também para quaisquer outras queixas, comentários e críticas construtivas que surgirem. O ato de passar uma mensagem exige também que o profissional passe pelo lugar de escuta, sabendo entender o que o outro quer dizer para, assim, orientá-lo.

Interesse e proatividade

O interesse em se manter a par das principais tendências na área da educação — bem como saber incorporá-las no dia a dia — é fundamental para um pedagogo. Nesse sentido, são características muito apreciadas a proatividade para conhecer os termos tecnológicos e o entendimento de como as transformações na educação podem ajudar no aprendizado dos alunos.

Tolerância

Um pedagogo lida diretamente com pessoas de todos os contextos, ideias, valores e visões, e ter tolerância para atuar da melhor forma possível nesse sentido é imprescindível. O profissional precisa demonstrar paciência e empatia, entendendo que nem sempre todos ao seu redor terão atitudes corretas. Aprender a conviver com indivíduos de diferentes perfis é necessário para quem deseja trabalhar na área.

Capacidade de lidar bem com crianças

Muito embora o pedagogo não esteja restrito a atuar apenas em sala de aula com crianças, é fato que uma parte significante da graduação diz respeito a essa função, estudando o desenvolvimento infantil, sua alfabetização, entre outros temas. Dessa forma, o profissional capaz de trabalhar junto aos pequenos de forma natural e positiva, demonstrando interesse e atenção, consegue se destacar.

Um mercado de trabalho que representa diversidade

A Pedagogia é uma formação que engloba os princípios e metodologias de ensino, contudo, também abrange questões referentes à gestão, administração, coordenação, entre outros aspectos do campo da educação. Dessa forma, trata-se não só do curso ideal para quem quer ser um professor, como também para aqueles que desejam trabalhar com pesquisa, direção, orientação, visando sempre à disponibilização dos melhores processos de ensino e aprendizado possíveis.

Conforme já ressaltamos, o mercado do trabalho para o pedagogo é bastante amplo e vai muito além da sala de aula. Para ajudá-lo a entender melhor sobre as possibilidades de atuação para esse profissional, listamos algumas das principais funções desenvolvidas por ele nos dias de hoje. Vamos conferir?

Dentro da escola

Professor

A sala de aula ainda é um caminho amplamente escolhido por quem se forma pedagogo. Trata-se de um dos ambientes mais desafiadores para a atuação como profissional, incluindo os seguintes setores:

  • educação infantil: como já citamos, o pedagogo pode trabalhar com crianças de 0 a 6 anos, ou seja, que estão na primeira etapa da educação básica. O objetivo dessa fase é atuar no desenvolvimento integral das crianças, que passam primeiramente pela creche (do 0 aos 3 anos) e, em seguida, pela pré-escola (dos 4 aos 5 anos e 11 meses);

  • séries iniciais: o pedagogo que ingressa nesse setor da educação é responsável por introduzir e guiar a criança em seu processo de alfabetização, auxiliando-a no desenvolvimento de suas formas de expressão, na interpretação, na compreensão da cultura, entre outros objetivos;

Administração escolar

A administração, supervisão, coordenação ou direção escolar é uma das principais possibilidades para quem se forma em Pedagogia, atuando diretamente com o gerenciamento dos recursos humanos, financeiros e materiais das instituições de ensino.

Quem opta por entrar nesse ramo da educação não só é responsável pela gestão educacional no geral, como também pela articulação e acompanhamento das ações pedagógicas dentro da escola. Os coordenadores, por exemplo, acompanham e orientam os educadores, a rotina e o ambiente escolar, entre outros aspectos do tipo.

Já o orientador é o profissional responsável pelo desenvolvimento pessoal do aluno no ambiente escolar e fora dela, oferecendo o devido suporte para a sua formação como cidadão, refletindo sobre valores éticos e morais e auxiliando-o na resolução de conflitos.

Justamente por oferecer várias possibilidades de atuação, como as que mencionamos, e de crescimento na carreira, a administração e suas vertentes corresponde a uma das áreas mais cobiçadas por quem faz faculdade de Pedagogia. .

Educação especial

O pedagogo que atua com a educação especial é responsável por desenvolver e aplicar ações pedagógicas, metodologias, materiais didáticos e aulas específicas voltadas à integração de estudantes com necessidades especiais no ambiente de aprendizado.

Lembrando que, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, se enquadram nessa categoria os alunos que apresentam deficiência física, sensorial, mental ou múltipla, além daqueles com superdotação ou altas habilidades.

Para poder seguir por esse caminho, existem vários cursos de especialização em Pedagogia — como a pós-graduação EAD em Educação Especial Inclusiva — que qualificam o pedagogo a atuar na área, a qual está em constante expansão e oferece múltiplas possibilidades: de ONGs às instituições públicas e privadas de ensino em todo o país.

Psicopedagogia

O pedagogo que se especializa como psicopedagogo busca compreender a maneira como o ser humano assimila e processa conteúdos para, então, construir seus conhecimentos. Dessa forma, ele é responsável por estudar os processos de ensino e aprendizado das pessoas em diversas fases da vida, seja de crianças, adolescentes, adultos e até mesmo idosos.

Seu trabalho envolve também identificar as principais dificuldades e transtornos que interferem no aprendizado e na assimilação correta do conteúdo, usando conhecimentos vindos da psicologia e da antropologia para estudar o comportamento do aluno. Assim, ele pode aplicar métodos para que o estudante obtenha um desempenho melhor.

Entre as possibilidades de atuação para o psicopedagogo estão o trabalho em instituições de ensino, ONGs, centros comunitários, hospitais (com pacientes hospitalares) e até mesmo em consultório, orientando alunos e seus familiares. .

Fora da escola

Pedagogia empresarial

Acima, citamos as possibilidades de atuação para o pedagogo dentro da escola. No entanto, existem vários outros ambientes nos quais o trabalho desse profissional se faz necessário, como o empresarial. Já existe, inclusive, o ramo específico da Pedagogia Empresarial, que visa promover a reconstrução de conceitos básicos, como trabalho em equipe, inovação, criatividade, entre outros.

Entre os outros objetivos da Pedagogia Empresarial está o suporte à estruturação de mudanças no comportamento dos colaboradores, de modo que eles adquiram e renovem conhecimentos a serem usados tanto para melhorar a atuação profissional quanto em seu desenvolvimento pessoal.

Cabe ao pedagogo, aqui, o levantamento de necessidades, a elaboração de programas de treinamento e projetos educacionais e culturais, o oferecimento de insights que podem ser utilizados pela empresa em suas tomadas de decisão, e a manutenção do foco no capital mais importante de uma organização (os funcionários), entre outras funções.

Pedagogia hospitalar

O pedagogo que trabalha na área de Pedagogia hospitalar garante que as crianças e adolescentes internados em hospitais (ou em casa) tenham o devido acesso à educação. Para tanto, ele oferece muito mais do que o ensino de conteúdos, como também atendimentos personalizados e humanizados, focando na melhora dos resultados dos pacientes e na adaptação das atividades para as condições do estudante.

O objetivo é permitir que essas crianças e jovens não fiquem atrasados em relação ao conteúdo que seria visto em sala de aula. Outro aspecto importante é que o pedagogo ocupe o cotidiano dos pacientes para que a experiência de internação e afastamento não seja tão traumática.

Para tanto, o profissional, além de ajudar os pacientes com as suas tarefas escolares, pode exercer diversas atividades lúdicas e recreativas — contar histórias, fazer jogos, realizar dramatizações, estimular o desenho e a pintura etc.

Produção editorial

Outra possibilidade de atuação para o pedagogo é trabalhar na elaboração de materiais didáticos para o ensino infantil e fundamental. Nos dias de hoje, as principais editoras do país já entendem a importância desse profissional e contratam um grande contingente de colaboradores do ramo.

O pedagogo, aqui, também contribuir como autor e coautor de livros infantis e paradidáticos, realizar assessoria pedagógica em determinada obra, elaborar encartes pedagógicos para os professores com orientações sobre alguma publicação, fazer a revisão temática dos conteúdos das obras etc.

Como vimos ao longo deste artigo, a faculdade de Pedagogia forma profissionais essenciais para o desenvolvimento da sociedade, aptos a atuar nos mais diversos ramos, desde a sala de aula, dentro de hospitais integrando aqueles que estão impossibilitados de continuar os estudos no ambiente escolar até empresas, colaborando com a melhoria de seus processos internos e com a capacitação dos times de trabalho.

Antes de finalizar o post, é preciso destacar que, para exercer a profissão de pedagogo da melhor forma possível, cumprindo com a sua missão e objetivos, é fundamental que a formação (independentemente da modalidade escolhida: presencial ou EAD) ocorra em uma instituição de ensino séria e que capacite alunos preparados para lidar com as principais demandas da atualidade, como a Faculdade Unyleya.

Gostou do tema que trouxemos no post? Então, que tal aproveitar e conferir também nosso próximo artigo sobre o que você pode fazer para melhorar a educação? Esperamos você por lá!

 

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais