Mercado de trabalho para quem é historiador: veja se vale a pena atuar na área!

  • 13/mar/2019

Mercado de trabalho para quem é historiador: veja se vale a pena atuar na área!

Aqueles que se interessam pela análise, estudo e crítica de fatos que marcaram o planeta têm na faculdade de História uma ótima opção de formação. O melhor de tudo é que, com a evolução da profissão, que é fundamental para o andamento da sociedade, o mercado de trabalho para quem é historiador é cada vez mais diverso e pode ir muito além da sala de aula.

Se você pensa em cursar História, saiba que vale a pena, sim, atuar na área. Neste artigo, falaremos mais sobre o que faz um historiador e quais são as possibilidades para esse profissional no mercado de trabalho atual. Vamos conferir?

Como se deu a evolução da profissão de historiador

Passado

A profissão de historiador surgiu na Grécia Antiga, antes mesmo do advento da escrita (por volta de 4000 a.C), com os primeiros relatos de viagens. Durante muito tempo, cabia a ele ser uma espécie de narrador — ou até mesmo um “contador de histórias” —, focando os fatos e as datas dos acontecimentos.

Nesse primeiro momento, os homens ainda não tinham uma noção clara daquilo que viria ser a História, no sentido de uma grande união de eventos ao longo do tempo e do espaço. Foi com o surgimento da escrita que começaram a aparecer os primeiros registros históricos escritos e, mais para frente, as pesquisas.

Dessa forma, o historiador desenvolveu um olhar mais analítico sobre os fatos e pôde, também, atuar na preservação da memória, evitando que a história e a identidade de grandes povos fossem esquecidas. Além disso, embora o ensino da história seja anterior à função do historiador como professor, essa também passou a ser uma das ocupações mais notórias desse profissional.

Presente

Hoje, sabemos que ainda é comum associar a carreira em História à função de professor, contudo, essa é uma ideia que vem ficando para trás. Com o desenvolvimento e expansão dos mercados, foi criada uma abertura para o historiador. Isso se iniciou nos anos 80, com o crescimento da economia e das cidades, que gerou o aumento da produção cultural no país.

Com esse estímulo social e econômico, o Brasil ganhou novos museus, teatros, eventos, produções de televisão e cinema, jornais, revistas, instituições de pesquisa etc. — sem falar nos meios atuais, como a internet. O circuito cultural construído presenteou os historiadores com novas perspectivas e frentes de trabalho.

O que faz um historiador

Como o próprio nome indica, o historiador se dedica a estudar o passado humano em suas várias dimensões. É ele quem, de forma crítica e embasada, analisa os acontecimentos do mundo e o impacto que esses eventos do passado têm sobre o presente. Sua atuação é fundamental para contribuir com a memória da humanidade e com a transformação da sociedade, ampliando conhecimentos e compreensões.

Para exercer a profissão, o historiador deve ter um diploma de nível superior em História, na modalidade licenciatura ou bacharelado, ou contar com uma pós-graduação na área, oferecida por uma instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Embora grande parte dos historiadores opte por seguir caminho na área da educação — lecionando em escolas, cursinhos, faculdades e universidades —, essa não é a única opção de trajetória, como já mencionamos. O profissional pode prestar consultoria, trabalhar com memória empresarial e curadoria em museus, se tornar pesquisador ou gestor de arquivos, entre outras atividades.

Como é a formação acadêmica para a área

A formação acadêmica em História, na modalidade graduação, tem a duração média de três a quatro anos. Ela é voltada para os estudantes que desejam analisar e discutir a fundo aspectos do passado humano, como cultura, sociedade, economia, cotidiano etc., além de seus desdobramentos e contextualizações.

É possível escolher entre duas modalidades — licenciatura ou bacharelado —, sendo que cada uma possibilita ao aluno exercer profissões diferentes. Para atuar na área de educação, a primeira é a indicada, já que oferece disciplinas como Didática, Psicologia da Educação, entre outras. Já para aqueles que visam se tornar pesquisadores em História, é interessante escolher a segunda.

Em ambas as modalidades, entre as matérias ofertadas, podemos citar:

  • Teoria da História;

  • História Antiga;

  • História do Brasil;

  • História da África;

  • História Medieval;

  • História Contemporânea;

  • História do Tempo Presente;

  • Diáspora, Escravidão e o Negro no Brasil.

Como é o mercado de trabalho para quem é historiador

As principais áreas para construir sua carreira como historiador são:

  • ensino: o profissional formado em História (licenciatura) estará apto a dar aulas da disciplina em escolas públicas e privadas, no ensino fundamental e médio. Já no ensino superior, com uma pós-graduação, ele poderá lecionar nos cursos de História, Arquitetura e Museologia;

  • pesquisa: todo historiador é, também, um pesquisador. Sendo assim, uma possibilidade bastante comum para esse profissional é desenvolver pesquisas, teses e artigos em universidades, instituições culturais, entre outras;

  • gestão de arquivos: o historiador que opta por esse campo de trabalho tem como função fazer a gestão documental em arquivos públicos e privados, garantindo a preservação desse patrimônio;

  • órgãos de cultura e museus: aqui, o historiador pode tanto atuar em cargos administrativos quanto ser o responsável por organizar exposições e fazer a gestão do acervo em museus, centros de memória e instituições afins;

  • mídia: neste campo, o profissional pode prestar consultoria e atuar na produção de peças de teatro, cinema e televisão, fazendo pesquisas de época, ajudando na produção de roteiros, fornecendo apoio ao material audiovisual no geral etc.;

  • memória empresarial: cabe ao historiador contratado pelas empresas cultivar a memória da organização, fazendo a revisão e disponibilização de relatos e detalhes que envolvem sua fundação, apresentando-os em artigos, reportagens, livros, entre outros meios.

Viu só como um curso de História prepara os estudantes para atuar nas mais diferentes dimensões? O mercado de trabalho para quem é historiador, além de crescente, reúne possibilidades dentro e fora de sala de aula, o que permite que o profissional trilhe sua trajetória de acordo com os seus objetivos. Em todos os casos, lembre-se de que é fundamental se formar em uma instituição de ensino de qualidade comprovada.

Gostou de saber um pouco mais sobre o mercado de trabalho para quem é historiador? Aproveite para entender também como construir uma carreira sólida na área. Acesse o nosso post e veja as dicas que reunimos!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você

Nosso App

Nossas Redes Sociais