Anda perdido e não sabe qual faculdade fazer? Veja estas 14 dicas!

  • 07/jan/2020

Anda perdido e não sabe qual faculdade fazer? Veja estas 14 dicas!

Como saber qual faculdade fazer? Essa é uma dúvida muito comum entre os que querem ingressar no ensino superior, afinal, se trata de uma decisão importante e que terá um grande impacto tanto na vida profissional quanto na pessoal. A boa notícia é que existem várias formas de tornar essa decisão um pouco mais fácil.

O primeiro passo, sem dúvida, é o autoconhecimento: é preciso saber mais sobre você mesmo, entender o que gosta e o que não gosta de fazer, quais são seus sonhos e, principalmente, como você gostaria de se ver no futuro.

A seguir, preparamos 14 dicas para ajudar você a escolher o curso ideal para o seu perfil! Continue a leitura e confira!

1. Visualize seu futuro

Como você se imagina daqui a 10 anos? Essa é uma pergunta comum em entrevistas de emprego, mas que também pode ajudar muito na escolha de uma faculdade.

Sabemos que algumas profissões proporcionam um retorno financeiro mais rápido e oferecem mais estabilidade, enquanto outras demandam um pouco mais de tempo para que o profissional possa “construir seu nome” ou conquistar uma boa vaga. Além disso, os cursos têm durações diferentes — tudo isso pode impactar a sua escolha.

Pense sobre seu futuro e tente imaginar exatamente como gostaria de estar em alguns anos — lembrando de manter as possibilidades dentro da realidade. Depois, faça o caminho inverso e trace os passos que você precisa dar para chegar aonde deseja.

2. Faça testes vocacionais

O teste vocacional é uma excelente ferramenta para escolher pelo curso e tomar uma boa decisão. Existem diversos testes online que, com base nas respostas que você dá para as perguntas, indicam quais são os cursos que mais combinam com o seu perfil. Existem, ainda, os testes vocacionais profissionais, que podem ser feitos com psicólogos, oferecendo resultados mais precisos.

3. Escolha uma grande área

Existem três grandes áreas do conhecimento:

  • Ciências Humanas;
  • Ciências Exatas;
  • Ciências da Natureza.

Saber qual delas mais interessa você já é um bom começo para escolher que faculdade fazer. Pesquise sobre as três áreas e tente organizá-las da seguinte forma:

  • me interessa;
  • não interessa tanto, mas seria possível encontrar algum curso legal;
  • não faria de jeito nenhum.

Cada área é composta por vários cursos. É possível que alguns despertem seu interesse e outros não, mas a indicação de preferência por uma área é algo fácil de notar e de grande ajuda na hora de escolher a faculdade certa.

4. Faça uma lista de interesses

Pegue uma folha de papel e comece a listar os seus maiores interesses. Escreva tudo o que passar pela sua cabeça! Em seguida, pegue outra folha e divida em três colunas, de forma parecida com o que fez com as áreas do conhecimento.

Na primeira coluna, coloque coisas que interessam muito você, aquelas que fazem os seus olhos brilharem. Na segunda, escreva as que interessam um pouquinho menos, e na última as que, apesar de ainda interessarem, não são sua preferência no momento.

Para o terceiro passo, pegue mais folhas. Agora você trabalhará somente com os itens que colocou na primeira coluna, escrevendo cada um deles em uma folha separada e fazendo listas de prós e contras. No fim, você terá uma indicação lógica do que realmente parece mais interessante naquele momento.

5. Pesquise as tendências de mercado

Sabemos que o interesse por um curso não é o único fator determinante na escolha de uma profissão. Pesquisar sobre as tendências de mercado é uma boa forma de descobrir quais são as profissões que estarão em alta no futuro.

O cenário do país está em mudança constante, influenciado por inúmeros fatores — desde a estabilidade política, passando pelos avanços da tecnologia, até o aumento na expectativa de vida da população. Para descobrir as tendências, fique de olho em jornais e pesquise em sites especializados.

6. Converse com pessoas que estão na faculdade

Uma ótima forma de saber mais sobre os cursos que interessam — além da grade curricular e da descrição dada pelas faculdades — é conversando com pessoas que já estão estudando. Assim, você terá uma visão do que é o curso, na prática.

Pergunte sobre as aulas, o que é estudado, as oportunidades de estágio e qualquer outra coisa que você considere útil para ajudar na sua decisão.

7. Conheça as possibilidades que a profissão oferece

Quando já tiver um ou mais cursos em mente, é hora de ir mais fundo para saber sobre a realidade da profissão.

Várias faculdades e instituições educacionais realizam feiras de profissões todos os anos — elas são excelentes oportunidades para que você conheça um pouco mais sobre o que cada curso tem a oferecer. Geralmente, reúnem alunos ou profissionais da área disponíveis em stands para conversar com os vestibulandos.

Outra forma de conhecer melhor as possibilidades é procurando pessoas do setor para conversar. Pode ser um primo, um tio, um amigo ou algum profissional que você admira — nada impede de procurar o contato online e tentar um diálogo, pois o máximo que pode acontecer é ele não responder. Se for possível, você também pode visitar os locais de trabalho e passar um dia inteiro vivenciando a rotina da área.

8. Avalie o conteúdo programático

Outro passo fundamental é comparar as grades curriculares dos cursos que você está considerando. Até porque, cada faculdade oferece um conteúdo programático diferente, podendo apresentar diferenciais que não podem deixar de ser considerados no momento da escolha.

Inclusive, saber exatamente o que você vai estudar ao longo do período da graduação é essencial, portanto não deixe de conferir a grade, assim como as disciplinas que serão ministradas. Procure, por exemplo, entender se as matérias estão alinhadas com as necessidades, objetivos e práticas do mercado de trabalho da área.

Para complementar, você também pode averiguar na instituição de ensino se são ofertadas disciplinas optativas e, ainda, se os estudantes podem fazer aulas de outros cursos. Tudo isso servirá para tornar a formação ainda mais completa e multidisciplinar — um fator que contribui para enriquecer ainda mais a experiência discente.

9. Liste as faculdades onde você gostaria de estudar

Você pode também fazer uma lista das faculdades onde gostaria de estudar, elencando a localização, qualidade do corpo docente, currículo, valor da mensalidade, método de ensino, entre outras informações. Isso possibilitará que você levante critérios e visualize quais se adéquam à sua realidade e necessidades.

Além de permitir que você conheça as opções, certamente será muito mais simples tomar uma decisão adequada, uma vez que já estará claro o que cada instituição pode oferecer. Nesse momento, é interessante ainda verificar qual a nota dos cursos de graduação, geralmente determinados pelo Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) a cada três anos.

Isso porque, a faculdade pode ser classificada de acordo com a quantidade e especificidade de suas graduações, e dos variados graus de abrangência ou especialização que oferece.

10. Verifique se a instituição é reconhecida pelo MEC

No portal do MEC é possível encontrar o status de todas as instituições de ensino do Brasil, possibilitando que você veja se o curso do seu interesse é autorizado e reconhecido. O órgão avalia periodicamente os diversos aspectos de uma faculdade com o intuito de monitorar a qualidade da educação no país.

As principais avaliações realizadas são feitas pelo Enade, que analisa os conhecimentos adquiridos pelos alunos ao longo do período da graduação, pelo CPC, que indica a qualidade dos cursos e, também, pelo IGC, que verifica a qualidade da instituição como um todo.

Por meio do levantamento, as faculdades recebem notas que variam de 1 a 5, sendo que o ideal é que alcancem, no mínimo, uma pontuação igual ou acima de 3. Portanto, sempre que estiver em dúvida sobre a escolha, não deixe de fazer a verificação, optando pela instituição mais bem avaliada.

11. Busque indicadores de qualidade

É imprescindível buscar por indicadores de qualidade da faculdade e do curso desejado. Para isso, cheque sua posição no IGC, que vai de 1 a 5, e seu conceito institucional.

O índice sintetiza a qualidade de todas as graduações do Brasil e, para calculá-la, utiliza-se como base o CPC, que é formado por meio dos resultados do Enade e, também, por outros fatores, como a titulação dos professores que compõem o corpo docente e a infraestrutura.

O ideal é procurar por uma faculdade que ofereça uma gama de serviços para os estudantes, como atividades extracurriculares, projetos de iniciação científica, oportunidades de fazer intercâmbio, além de parcerias com outras instituições de ensino. Tudo isso representa um enorme diferencial que pode pesar no momento de tomar a decisão.

Após isso, faça uma visita ao campus e verifique as instalações físicas, o estado das salas de aula, laboratórios, assim como os métodos de ensino utilizados e, também, como a faculdade é vista no mercado. Com isso, você confirmará a veracidade das informações disponibilizadas pelo IGC, tendo a certeza de que está fazendo a escolha adequada.

12. Pesquise sobre o corpo docente

Um dos critérios que mais pesa em relação ao ensino superior é, justamente, o corpo docente qualificado e atualizado. Portanto, é preciso identificar se a instituição que você escolheu conta com profissionais especializados, tanto com mestrado quanto com doutorado no currículo. Entretanto, é preciso considerar muito mais do que a formação acadêmica, por exemplo, verificando se os professores do curso têm experiências diferenciadas no mercado.

No caso de faculdades que oferecem a modalidade EAD, confira se o docente conta com a qualificação específica em educação a distância e formação superior na área do curso. Muitas vezes, por terem um custo menor com infraestrutura física, os cursos a distância recebem mais investimentos da faculdade, possibilitando o redirecionamento dos recursos para a contratação dos melhores professores.

Este é, sem dúvida, um dos pontos mais importantes na hora de fazer a sua escolha. Afinal, os educadores farão parte de toda a sua trajetória de ensino, sendo verdadeiros tutores de seu processo de aprendizagem.

13. Converse com alunos e ex-alunos

Outra dica é conversar com alunos e ex-alunos, pois ninguém vai saber falar melhor da instituição do que quem estuda ou estudou nela. Certamente, os discentes poderão contar com propriedade como foi a experiência no curso e, também, outras informações detalhadas sobre a infraestrutura, a metodologia de ensino utilizada e a qualidade da graduação.

A conversa pode ajudar você a esclarecer dúvidas e trazer conselhos e dicas sobre a condução da vida acadêmica, mostrando como foram as vivências dos estudantes após a conclusão do curso. Também pode indicar muito sobre a aceitação dos formandos no mercado de trabalho, um ponto que pode fazer toda a diferença na sua escolha.

14. Avalie o custo-benefício

Por fim, avalie o custo-benefício da faculdade que, para além do valor da mensalidade, inclui o deslocamento que será feito da sua casa, a qualidade do ensino, a infraestrutura, o método pedagógico utilizado, entre outros. Também é interessante analisar outros pontos, por exemplo, se a instituição oferece atividades extracurriculares e empresas juniores que fomentam a pesquisa.

Deve-se ter em mente de que não é unicamente o preço que qualifica um bom curso, e sim o retorno financeiro dado ao formado após a conclusão dos estudos. Assim, o valor justo de uma graduação deve ser calculado com base no acréscimo do salário que a especialização promoverá ao profissional.

Depois de todas as dicas, duas coisas precisam ser ressaltadas: primeiro, aquilo que você gosta de fazer por hobby pode não agradar tanto assim como profissão — é preciso pensar nesses limites. Segundo, nenhuma escolha é definitiva.

É claro que o objetivo é fazer a escolha certa, no entanto, é normal que suas opiniões, sonhos e valores mudem com o tempo. Caso perceba que a faculdade escolhida não é a que você de fato queria, lembre-se de que mudar é sempre uma possibilidade.

Esperamos que as dicas tenham auxiliado você a saber qual faculdade fazer. Pode ser que os resultados sejam divergentes e que a decisão demore um pouco mais do que você imaginava, mas seguindo as orientações facilmente sua escolha será muito bem fundamentada e terá grandes chances de dar certo!

Agora, que tal receber mais conteúdos como este? Assine nossa newsletter e confira sempre os nossos conteúdos em primeira mão!

Precisa de mais informações?

Preencha seus dados que um consultor irá entrar em contato com você